Um outro olhar – o lado do Mavericks

Por Christiano Araújo*

Quem vai levar a melhor no jogo? (D. Clarke Evans/NBAE/Getty Images)

Os torcedores de Houston Rockets que me desculpem, mas o grande clássico texano desde o começo do seculo é entre Dallas Mavericks e San Antonio Spurs. A partir deste domingo (20), teremos o sexto duelo entre essas duas equipes em playoffs (com três vitorias para o Spurs e duas para o Mavericks). Um confronto que não marca apenas uma grande rivalidade local, mas também o encontro das franquias que mais marcaram presença na pós-temporada desde 2001 (o time alvinegro tem 17 participações consecutivas, enquanto o alvianil teve sua sequência de 12 temporadas consecutivas encerrada no ano passado), o embate entre os dois melhores alas-pivôs da liga na era pós-Karl Malone (nada pessoal viu Kevin Garnett?), e o duelo de duas franquias que, apesar de optarem por meios diferentes de gestão, conseguiram se tornar grandes exemplos de sucesso na NBA.

De um lado, os comandados por Gregg Popovich chegam com a melhor campanha da liga no geral e um time que não precisou usar nenhum de seus jogadores por mais de 30 minutos por partida durante a temporada regular, o que mostra a profundidade desse elenco. Não focarei em fazer a analise tática do time de San Antonio aqui, pois acredito que os autores desse blog já o tenham feito muito bem e com mais qualidade do que eu poderia fazer.

Já os comandados por Rick Carlisle chegam nessa serie com a esperança na rivalidade imposta pelo confronto possa fazer com que seus jogadores dêem aquele “algo a mais” na serie. Afinal, já dizia o folclórico Jardel… “Clássico é clássico e vice-versa”.

A verdade é que o time de Dallas sofre com grande problemas nas últimas duas temporadas, nas quais teve dinheiro para contratar na free agency, mas não conseguiu trazer os jogadores que eram mais desejados por Mark Cuban, dono da franquia, restando assim apenas os chamados “planos b” para montar o time, contratando o que havia sobrado no mercado e montando o resto do time com vínculo de um ano de vínculo.

O time atual do Mavs se mostra bem ofensivamente, muito em parte qualidade em pontuar do Dirk Nowitzki e pela versão repaginada do Monta Ellis, que resolveu deixar o premio de pior shot chart da liga neste ano para o Josh Smith. Ainda sim, muitas vezes observamos em quadra um time que parece “manco”, principalmente na defesa, sendo que, no time titular, o único jogador que consegue se destacar nesse quesito é o bom e velho Shawn Marion de guerra. A rotação de três pivôs usada por Carlisle demonstra a falta de confiança em um jogador nesse elenco, (Samuel Dalambert fisicamente não está bem e nunca foi um grande jogador ofensivamente, Brandan Wright ainda peca pela falta de experiência e uma defesa muito crua, enquanto DeJuan Blair sofre com a sua baixa estatura para a função, apesar de tecnicamente ser o melhor entre os 3). A chegada de José Calderon deixou os fãs do pick n’ roll em êxtase, já que a combinação dessa jogada entre o espanhol e o alemão poderia se tornar umas das mais difíceis de se marcar na liga, mas infelizmente o que vimos durante a temporada foi uma insistência muito grande do ala-pivô em ficar no isolation e utilizar o seu arremesso no fadeaway, além do fato de que o armador tem dividido muito mais do que o esperado o comando das jogadas ofensivas com Ellis. Outro problema que ficou bem claro durante a temporada regular é a falta de profundidade no elenco, cabendo ao Vince Carter o papel de ser o 6th man, o que infelizmente ele parece não ter mais idade para fazer.

O Spurs é sem dúvidas favorito, mas por toda a historia que esses dois times nos presentearam nos últimos anos em playoffs, não posso esperar nada menos que uma série disputada e física, além, é claro, de torcer pro alemão continuar sua saga de doutrinação.

* Christiano Araújo é torcedor do Mavs e convidado do Spurs Brasil para o texto

Camisa de Duncan volta a figurar entre as mais vendidas

assinatura SA Br

Entre os torcedores do San Antonio Spurs, a camisa #21 é praticamente uma unanimidade ou um item obrigatório no guarda-roupas. Agora, depois de sete anos, o modelo com o nome de Tim Duncan voltou a figurar entre os 15 mais vendidos pela NBA Store (loja oficial da liga). Os uniformes do alvinegro texano, por sua vez, aparecem no top 10 das mais comercializadas.

A #21 mais famosa do mundo é uma das mais procuradas (Reprodução)

O ranking é baseado nas vendas de camisas de jogo realizadas desde o início da temporada 2013/2014. Duncan aparece na 14ª posição, na frente de Paul George, do Indiana Pacers.

Já entre as 30 equipes, o Spurs aparece na nona colocação, na frente, por exemplo, do Los Angeles Clippers, que pertence a um grande centro. Veja abaixo os rankings completos:

POR JOGADOR:

1.  LeBron James, Miami Heat
2.  Kevin Durant, Oklahoma City Thunder
3.  Kobe Bryant, Los Angeles Lakers
4. Derrick Rose, Chicago Bulls
5. Stephen Curry, Golden State Warriors
6. Carmelo Anthony, New York Knicks
7. Dwyane Wade, Miami Heat
8. Chris Paul, Los Angeles Clippers
9. Kyrie Irving, Cleveland Cavaliers
10. James Harden, Houston Rockets
11. Blake Griffin, Los Angeles Clippers
12. Russell Westbrook, Oklahoma City Thunder
13. Rajon Rondo, Boston Celtics
14. Tim Duncan, San Antonio Spurs
15.  Paul George, Indiana Pacers

POR EQUIPE:

1. Miami Heat
2. Los Angeles Lakers
3. Chicago Bulls
4. Oklahoma City Thunder
5. New York Knicks
6. Boston Celtics
7. Brooklyn Nets
8. Golden State Warriors
9. San Antonio Spurs
10. Los Angeles Clippers

Duelo entre Spurs e Mavericks começa neste domingo

A caminhada do San Antonio Spurs na pós-temporada da NBA tem data e hora marcada para começar. Como melhor time na classificação geral, o alvinegro começará todas as séries que disputar atuando em casa e com a vantagem de atuar em quatro partidas como mandantes.

Nowitzki e Duncan frente a frente de novo (Reprodução/facebook.com/Spurs)

Diante do Dallas Mavericks, adversário da primeira rodada no Oeste, o Spurs entrará em quadra inicialmente no próximo domingo (20), às 14h00 (horário de Brasília).

VEJA O CALENDÁRIO DO CONFRONTO:

Jogo 1 – 20/04/2014 – 14h00 (horário de Brasília) – San Antonio Spurs vs Dallas Mavericks
Jogo 2 – 23/04/2014 – 21h00 (horário de Brasília) – San Antonio Spurs vs Dallas Mavericks
Jogo 3 – 26/04/2014 – 17h30 (horário de Brasília) – San Antonio Spurs @ Dallas Mavericks
Jogo 4 – 28/04/2014 – 22h30 (horário de Brasília) – San Antonio Spurs @ Dallas Mavericks
Jogo 5* – 30/04/2014 – San Antonio Spurs vs Dallas Mavericks
Jogo 6* – 02/05/2014 – San Antonio Spurs @ Dallas Mavericks
Jogo 7* – 04/05/2014 – San Antonio Spurs vs Dallas Mavericks

* Se houver necessidade; os horários serão divulgados se os duelos acontecerem

Spurs (62-20) vs Lakers (27-55) – Que venha o Mavericks!

100×113

Com a primeira colocação geral garantida, o San Antonio Spurs entrou em quadra contra o Los Angeles Lakers, nesta quarta-feira (9), apenas para cumprir tabela e manter o elenco ativo para os playoffs. Com nenhum jogador passando de 26 minutos em quadra e Tim Duncan e Marco Belinelli poupados, o time de Gregg Popovich foi derrotado por 113 a 100. Agora, o alvinegro terá pela frente o Dallas Mavericks, no domingo, pela primeira partida dos playoffs.

Splitter foi um dos principais jogadores do Spurs em quadra, com 12 pontos e oito rebotes (NBAE/Getty Images)

Sem esquentar com recorde

Gregg Popovich não está preocupado em derrubar marcas históricas de temporada regular com esse time. Seu foco total está nos playoffs. Tendo perdido os últimos dois jogos da primeira fase, em boa parte por ter poupado peças do elenco, o Spurs ficou um vitória atrás do seu recorde de vitórias nesta etapa do campeonato: 63, alcançado na temporada 2005/2006.

Jogo do Lakers 

Kawhi Leonard foi o cestinha do Spurs (NBAE/Getty Images)

Esse atual time de Lakers estava se despedindo do amarelo e roxo. É provável que poucos do elenco continuem na franquia para sua próxima campanha. Por isso, vários jogadores estavam tentando se provar e conseguir um contrato – nem que seja em outra equipe – para a próxima temporada.

O time angelino ficou na frente por praticamente todo o jogo. O Spurs até conseguiu empatar antes do intervalo, em 51 a 51, mas, na volta dos vestiários o Lakers teve uma sequência de 11 pontos contra apenas dois dos donos da casa. Kendall Marshall e Jordan Hill deram trabalho aos texanos.

Outro jogo 

Mais importante que o jogo contra o Lakers era o confronto entre Memphis Grizzlies e Dallas Mavericks, também disputado nesta quarta. O vencedor ficaria com o sétimo lugar, e o derrotado, com a tarefa de encontrar o Spurs na primeira rodada dos playoffs. O Grizzlies venceu na prorrogação por 106 a 105 e também não terá uma missão fácil: pega o Oklahoma City Thunder.

O Mavs, por sua vez, é o próximo adversário do Spurs, e foi varrido pelo alvinegro na temporada regular. Da última vez que os dois se encontraram nos playoffs, em 2010, o time texano não teve dificuldades e venceu por 4 a 2. No ano anterior, em 2009, o time havia sido eliminado  por 4 a 1 por Dirk Nowitzki e companhia.

 Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 14 pontos e 5 rebotes

Tiago Splitter – 12 pontos e 8 rebotes

Tony Parker - 12 pontos e 4 assistências

Patty Mills – 12 pontos e 3 assistências

Austin Daye – 13 pontos

Manu Ginobili - 10 pontos e 5 assistências

Los Angeles Lakers

Jordan Hill – 18 pontos e 14 rebotes

Nick Young – 16 pontos e 6 rebotes

Kendall Marshall – 15 pontos e 11 assistências

Jodie Meeks – 14 pontos e 3 assistências

Ryan Kelly – 12 pontos e 8 rebotes

Wesley Johnson – 11 pontos e 11 rebotes

Jordan Farmar – 10 pontos e 6 assistências

Robert Sacre – 10 pontos e 3 rebotes

Spurs (62-19) vs Lakers (26-55) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs Los Angeles Lakers – Temporada Regular

Data: 16/04/2014

Horário: 21h00 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,23 (favorito) @ Lakers 4,26

Na última partida da temporada regular de 2013/2014 da NBA, o San Antonio Spurs encara o Los Angeles Lakers tendo a possibilidade de varrer o adversário angelino neste campeonato. A equipe texana já garantiu o primeiro lugar geral da competição e pode preservar alguns jogadores se esse for o desejo do comandante Gregg Popovich. Danny Green, Kawhi Leonard e Tiago Splitter, integrantes quinteto inicial do time, assim como o armador reserva Patrick Mills, foram poupados da derrota para o Houston Rockets, na segunda-feira. O Big Three, por sua vez, também não entrou por muito tempo em quadra naquele compromisso. De acordo com Tony Parker, é provável que o mesmo se repita nesta quarta-feira. “Quinze ou vinte minutos para todo mundo e a certeza de que estejamos em forma para sábado ou domingo”, disse.

Confrontos na temporada (3-0)

01/11/2013 – Spurs 91 @ 85 Lakers

Sem Tim Duncan, o Spurs não teve muitas dificuldades para bater um Lakers, que estava sem seu astro Kobe Bryant. Destaque para os 24 pontos de Tony Parker e os 20 de Manu Ginobilli, melhores jogadores da equipe de San Antonio em quadra.

14/03/2014 – Spurs 119 x 85 Lakers

No segundo confronto entre as duas equipes, os texanos nem sequer precisaram de seus titulares por muito tempo em quadra para atropelar os angelinos. Tony Parker e Tim Duncan, por exemplo, atuaram por 14 e 15 minutos, respetivamente.

19/03/2014 – Spurs 125 @ 109 Lakers

O terceiro encontro entre as duas equipes foi bem equilibrado. Durante os três primeiros períodos, o texanos não conseguiram abrir no placar. Já no último quatro, os visitantes deslancharam, ficando com a vitória no Staples Center.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green/Marco Belinelli

SF – Kawhi Leonard

PF – Tim Duncan

C - Tiago Splitter

Fique de Olho - É importante para o Spurs que Marco Belinelli chegue nos playoffs com a mão calibrada. No último jogo, contra o Rockets, o italiano foi o cestinha do time, com 17 pontos.

PG – Kendall Marshall

SG – Jodie Meeks/Nick Young

SF – Wesley Johnson

PF – Ryan Kelly

C – Jordan Hill

Fique de Olho - Na partida contra o Utah Jazz, na segunda-feira, Nick Young anotou 41 pontos pelo Lakers, ficando a apenas de seu recorde pessoal. Mas o ala-armador ainda precisa se provar no confronto com o Spurs, já que sua média na temporada é de apenas 8,6 pontos por exibição, com 33% de aproveitamento nos arremessos de quadra.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 42 outros seguidores