Arquivos do Blog

O legado de Popovich

Já se vão 16 temporadas desde que Gregg Popovich assumiu o comando do San Antonio Spurs. Período suficiente para fazer dele o técnico que há mais tempo defende a mesma equipe entre todas as 122 franquias das ligas profissionais americanas (NBA, NFL, MLB e NHL). Em uma discussão sobre os maiores técnicos da história do basquete, impossível ao menos não citar o nome de Pop nas dicussões…

Maroto como sempre, Popovich figura entre os maiores da história da NBA

São quatro títulos da NBA, dois troféus de técnico do ano, mais de uma dezena de aparições nos playoffs e um recorde de 67,5% de aproveitamento na carreira em seus mais de mil jogos como treinador no melhor basquete do mundo.

Mas tudo isso são apenas números. E mais do que um punhado de estatísticas e recordes, Popovich, independente do tempo que ainda permanecerá à frente do Spurs, já deixou o seu legado. Prova disso é o número de técnicos de outras franquias que, de certa forma, tiveram como “mestre” o emburrado, mas às vezes até sarcástico, treinador.

Acredite, é ele mesmo…

Dos outros 29 comandantes da NBA, três deles trabalharam diretamente com Popovich como auxiliares em sua equipe técnica. O caso mais recente de assistente a assumir o posto de treinador é Jacque Vaughn.  Sim, ele mesmo. O controverso e quase sempre odiado ex-armador se aposentou em 2007 jogando pelo San Antonio Spurs e voltou atuando como assistente nas últimas duas temporadas. Chegou até mesmo a comandar o time na última Summer League.

Vaughn chamou a atenção do Orlando Magic, que contratou o ex-armador para o cargo de treinador principal da equipe em julho deste ano, substituindo Stan Van Gundy.

Os outros treinadores que já passaram pela equipe de Popovich são Monty Williams, que comanda o New Orleans Hornets, e Mike Brown, técnico do badalado Los Angeles Lakers.

Williams, ainda como jogador, chegou a ser comandado por Popovich quando atuou em San Antonio, de 1996 a 1998. Aposentado em 2003, fez parte da equipe técnica texana na vitoriosa temporada 2004/2005 e comandou a equipe na Summer League de 2005. Migrou para o Portland Trailblazers, onde passou cinco anos como assistente antes de assumir o Hornets, em 2010.

“Senta ali e aprenda como se faz”

Já Brown foi assistente de Popovich por três temporadas. Chegou ao time em 2000 e parmaneceu até 2003, ano do bicampeonato da franquia. Em seguida, foi para o Indiana Pacers, onde ficou mais duas temporadas como assistente antes de assumir como técnico principal do Cleveland Cavaliers, em 2005.

Além de seus “pupilos” espalhados pela NBA, o ranzinza treinador também deixou sua contribuição na formação de outros dois técnicos da liga.

Avery Johnson, hoje treinador do Brooklyn Nets, viveu os melhores momentos de sua carreira como jogador em San Antonio, onde foi o armador da equipe que conquistou o primeiro título da franquia em 1999, sob o comando de Pop.

Vinny Del Negro, que hoje dirige o Los Angeles Clippers, também já foi um dos comandados de Popovich dentro das quadras. O ex-armador jogou em San Antonio de 1992 a 1998, tendo Pop como treinador em suas duas últimas temporadas no Texas.

É por essas e outras que Popovich é uma lenda não só por suas conquistas e troféus. Quando o veterano resolver se retirar das quatro linhas, o fará com a certeza de que seu legado será levado adiante por seus pupilos, que outrora o tiveram como mestre.

Clippers tenta fazer ajustes para se manter vivo na série

Hora de fazer ajustes em LA!

A vida dos Los Angeles Clippers está mais difícil após a derrota por 105 a 88 na segunda partida da série contra o San Antonio Spurs. Os jogadores, no entanto, acreditam que esse quadro negativo pode ser revertido nos dois próximos embates, que acontecem sábado (19) e domingo (20), em Los Angeles.

“Eles (Spurs) fizeram o que tinha de ser feito – venceram os dois jogos em casa”, disse o ala Caron Butler. “Agora temos de fazer a nossa parte. Vamos assistir à reprise das primeiras partidas na volta para Los Angeles e depois faremos os ajustes necessários”, completou.

Como utilizar Blake “baleado”?

Butler está certo, mas como será que o Clippers pretende reagir com suas principais estrelas, Chris Paul e Blake Griffin, parcialmente lesionadas?

“Tenho apenas de ser mais agressivo e pegar no tranco um pouco mais cedo”, analisou o armador Chris Paul. “Preciso me ajustar à tática deles”.

Para o técnico Vinny Del Negro, o San Antonio Spurs tem um elenco cheio de alternativas. Na entrevista coletiva após o Jogo 2, o treinador teceu muitos elogios a Tony Parker e a Boris Diaw.

“Tony vem tendo um ano fantástico. É muito difícil pará-lo, principalmente se ele tiver espaço”, avaliou o treinador da equipe angelina.

“Boris sabe como jogar. Ele passa a bola com facilidade e dá outro tom à equipe com seus arremessos de três pontos. Além disso, Diaw é mais um com capacidade de marcar Blake (Griffin). Ele pode ter um ótimo aproveitamento, como foi o caso nesta noite. Temos de ‘achá-lo’ um pouco mais cedo. Parece simples, mas o Spurs tem muitas armas”, finalizou.

Del Negro: “Duncan é um exemplo a ser seguido”

Essa relíquia de foto mostra que Duncan e Del Negro já jogaram juntos

Vinny Del Negro já foi companheiro de time de Tim Duncan. Eles jogaram juntos no Spurs em 1998, quando Duncan era apenas um jovem novato e Del Negro já era veterano. O hoje técnico do Los Angeles Clippers deixou San Antonio na temporada 1998/1999 e observou Duncan crescer como profissional de longe.

A carreira de Duncan todos conhecem – é recheada de títulos e prêmios individuais. O hoje adversário Del Negro sabe que Timmy está prestes a se aposentar, mas ainda respeita o ex-colega e o qualifica como um exemplo a ser seguido. “Acho que todos podem aprender com Duncan”, opina o técnico. “Seu comportamento, sua ética, o jeito como faz as coisas, sem ego – ele só quer vencer”, completou.

Para o treinador, o camisa 21 ainda é muito perigoso dentro de quadra, por isso promete marcá-lo de perto logo mais em San Antonio. “Tim sabe todos os truques. Ele sabe o tempo certo para tudo e fará muitos pontos se nossa defesa deixar de dobrar. E mesmo que ela dobre corretamente ele acertará todos os passes”, elogiou.

Quem também enaltece Duncan é o armador Chris Paul. A dupla, inclusive, tem algo em comum. Ambos foram alunos e jogadores da Universidade de Wake Forest e têm um relacionamento bem próximo. “As pessoas podem dizer o que quiserem, que eles ficaram velhos e tudo mais, mas para mim eles só ficaram mais sábios”, finalizou o respeitoso CP3.