Arquivos do Blog

Spurs (15-6) @ Jazz (6-16) – Derrota em Utah

96×100

O San Antonio Spurs perdeu a chance de impor a décima derrota consecutiva ao Utah Jazz, na noite desta terça-feira (9), na casa do adversário. O time texano foi derrotado pelo placar de 100 a 96, perdendo pela primeira vez em dois anos para o time de Salt Lake City. Na temporada passada, os quatro confrontos foram vencidos por Tim Duncan e companhia. Para esquecer a derrota, o time de preto e prata encara o New York Knicks nesta quarta-feira.

Duncan foi o destaque do Spurs (Reprodução/nba.com/spurs)

Não há o que falar dele

Mesmo com a derrota, o ala-pivô Tim Duncan teve mais uma daquelas atuações incríveis. O camisa 21, pelo quarto jogo seguido, conseguiu dois dígitos em pelo menos dois fundamentos. Foi quarto duplo-duplo (ou triplo-duplo) consecutivo, dessa vez com anotado 23 pontos e 14 rebotes. The Big Fundamental acertou dez arremessos em 16 tentativas, pegou quatro rebotes ofensivos e distribuiu quatro tocos. Nada mal, não é?

Enquanto isso, nada de Tiago Splitter no banco, ainda se recuperando de lesão. Além de Duncan e de Boris Diaw, outro titular, Matt Bonner e Aron Baynes foram os homens de garrafão do time. O Red Rocket fez cinco pontos o australiano, dois.

Leonard foi bem outra vez (Reprodução/nba.com/spurs)

Ausência

Desfalque sentido foi o do armador Tony Parker. Sem um substituto direto de peso, sempre que o francês fica fora do jogo, o Spurs sente a uma diminuição na produtividade. O armador reserva Cory Joseph não teve uma boa atuação, não distribuindo nenhuma assistência e anotando apenas sete pontos. Na última temporada, contra o Jazz, Parker teve médias de 20 pontos e 7,3 assistências por exibição.

Outra ausência foi a do treinador Gregg Popovich nos momentos decisivos. O técnico da equipe de San Antonio foi expulso ainda no terceiro quarto e não pôde orientar a sua equipe no fim do confronto.

Créditos

Apesar de talentoso, o time de Utah está tendo muita dificuldades nesta temporada. Esta foi apenas a sexta vitória da equipe. No entanto, as coisas se mostraram diferentes desde o princípio, quando eles conseguiram ir para o intervalo em vantagem sobre o advesário.

Normalmente, o segundo quarto sempre é o pior para o Jazz, e a segunda metade do jogo é sempre com a equipe atrás no placar. Na noite de terça, no entanto, eles conseguiram jogar organizadamente e pontuaram nas últimas cinco posses, enquanto o Spurs perdia a bola ou não conseguia mudar o placar quando a tinha a bola em suas mãos.

“Eu acho que eles foram muito agressivos. Pacientes. Eles executaram bem e foram melhores que nós em praticamente todas as facetas do jogo”, disse Gregg Popovich.

.Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 23 pontos, 14 rebotes e 4 tocos

Kawhi Leonard – 16 pontos, 5 rebotes, 5 assistências e 5 roubos de bola

Marco Belinelli – 13 pontos e 4 rebotes

Danny Green – 13 pontos

Manu Ginobili – 10 pontos e 8 assistências

Utah Jazz

Derrick Favors – 21 pontos e 8 rebotes

Gordon Hayward – 20 pontos e 7 rebotes

Alec Burks – 14 ponos e 4 assistências

Enes Kanter – 12 pontos e 15 rebotes

Equipe do Spurs Brasil faz prévia da série contra o Jazz

Começa neste domingo (29) a série San Antonio Spurs e Utah Jazz, válida pela primeira rodada dos playoffs. A equipe texana, que se classificou com a melhor da Conferência Oeste, tentará espantar o trauma do ano passado, quanto também avançou como líder e acabou derrotada pelo Memphis Grizzlies. Desta vez, novamente o adversário terá como ponto forte um garrafão de respeito. Confira o que os blogueiros do Spurs Brasil têm a dizer sobre o confronto:

Bruno Alves

Palpite: Spurs 4 x 0
A linha de frente do Utah Jazz é muito forte, superior à do Spurs, mas Pop já provou que pode vencer garrafões poderosos com a força do elenco e uma ajudinha nos rebotes de jogadores do perímetro, como Kawhi Leonard e Stephen Jackson. Na temporada regular, só perdemos um jogo e estávamos sem Parker, Ginóbili e Duncan – por pouco ainda não vencemos. Com força máxima, prevejo uma varrida no time de Utah.
Peça-chave do Spurs: Kawhi Leonard
Peça-chave do Jazz: Al Jefferson

Bruno Pongas

Palpite: Spurs 4 x 1
Por mais que o Utah Jazz tenha bons pivôs, acredito que o San Antonio Spurs leva essa série por ter um elenco muito melhor. Se ninguém se machucar no meio do caminho, a tendência, no meu ponto de vista, é ganharmos o confronto com certa tranquilidade.
Peça-chave do Spurs: Tim Duncan
Peça-chave do Jazz: Paul Millsap

Juliano Medeiros

Palpite: Spurs 4 x 1
O Spurs não deve ter problemas contra o Utah Jazz. Jogando um basquete envolvente, que inclui o time titular e o banco, o time texano é franco favorito e, diferente do ano passado, o elenco está completamente saudável. Se no garrafão o Jazz leva alguma vantagem, fora dele o Spurs é bem superior.
Peça-chave do Spurs: Tony Parker
Peça-chave do Jazz: Al Jefferson

Lucas Pastore

Palpite: Spurs 4 x 2
O Spurs melhorou muito em relação à temporada passada, principalmente no que diz respeito à defesa de garrafão. Mas o Jazz tem uma rotação de respeito no setor, formada pelo ala-pivô Paul Millsap, pelo pivô Al Jefferson e pelo reserva Derrick Favors. A eficiência do time texano em limitar os rebotes ofensivos do trio ditará a facilidade da série.
Peça-chave do Spurs: Tim Duncan
Peça-chave do Jazz: Paul Millsap

Rafael Proença

Palpite: Spurs 4 x 0
Depois do fiasco de 2011, o Spurs passará sem sustos pela primeira rodada e seguirá rumo ao título. Apesar de ter alguns jogadores talentosos e de terminar a temporada regular com cinco vitórias seguidas, o Jazz não tem força para segurar os comandados de Gregg Popovich. Ainda assim, é bom tomar cuidado nos jogos na EnergySolutions Arena, onde os donos da casa perderam apenas oito vezes este ano, sendo uma delas pro Spurs.
Peça-chave do Spurs: Tim Duncan
Peça-chave do Jazz: Al Jefferson

Robson Kobayashi

Palpite: Spurs 4 x 1
O Spurs tomará um susto perdendo uma em casa, mas, depois das chicotadas do técnico Gregg Popovich, vai levar o embate a sério e vencer a série.
Peça-chave do Spurs: Tony Parker
Peça-chave do Jazz: Al Jefferson

Victor Moraes

Palpite: Spurs 4 x 1
O Spurs não deve encontrar facilidade pela frente. Apesar da oitava colocação, a equipe do Utah Jazz já mostrou que pode complicar partidas mesmo contra adversários teoricamente melhores. Muito disso se deve à boa dupla de pivôs da equipe, formada por Al Jefferson e Paul Millsap. Mas o time de San Antonio tem um elenco mais qualificado e isso fará a diferença nesta série.
Peça-chave do Spurs: Tiago Splitter
Peça-chave do Jazz: Al Jefferson

Olho Neles!

Nada como um mito para brigar de igual para igual com os pivôs do Utah Jazz. Tim Duncan vem fazendo uma temporada fantástica e tem tudo para manter esse ritmo contra o time de Salt Lake City. The Big Fundamental recebeu três dos sete votos da equipe do Spurs Brasil – também foram lembrados Tony Parker, com dois votos, e Kawhi Leonard e Tiago Splitter, com um.

Al Jefferson sofreu com lesões na carreira, mas sempre que jogou se mostrou dominante. Alto e forte, o pivô é importante na defesa e no ataque, onde possui um considerável arsenal de jogadas. Apensas pela segunda vez disputando os playoffs, tem tudo para travar ótimos duelos contra Tim Duncan no garrafão. O pivô recebeu cinco votos do Spurs Brasil, contra dois de Paul Millsap.

Confira o calendário completo da série Spurs vs Jazz:

29/04, domingo, às 14h: Spurs vs Jazz
02/05, quarta-feira, às 20h: Spurs vs Jazz
05/05, sábado, às 23h: Spurs @ Jazz
07/05, segunda-feira, sem horário definido: Spurs @ Jazz
09/05, quarta-feira, sem horário definido: Spurs vs Jazz*
11/05, sexta-feira, sem horário definido: Spurs @ Jazz*
13/05, domingo, sem horário definido: Spurs vs Jazz*

* Se necessário