Arquivos do Blog

Jogadores do Spurs esperam ambiente hostil em Utah

Pelo menos o Spurs já está acostumado a jogar em Utah… (Photo by Andrew D. Bernstein/NBAE via Getty Images)

O Jogo 3 da série entre San Antonio Spurs e Utah Jazz acontece neste sábado (5) em Salt Lake City. A barulhenta Energy Solutions Arena, casa do Jazz, é considerada por muitos um dos locais mais difíceis de se jogar em toda a NBA – e os jogadores do Spurs corroboram com essa máxima.

“É uma das cidades em que os torcedores fazem mais barulho”, disse o ala-armador Danny Grenn. “É muito difícil jogar lá. Vamos fazer nosso melhor para evitar que a torcida se inflame”, completou.

O armador Tony Parker, que deve ser “caçado” dentro de quadra, comparou o ambiente geralmente encontrado em Utah aos ginásios europeus. “Essa massa toda grita, falando coisas pra você e blá, blá, blá. É mais ou menos como na Europa, tirando o fato de que ninguém joga moedas e um monte de tranqueiras nos atletas”, brincou.

Manu Ginobili, que jogou quatro temporadas no basquete italiano, fala num tom mais sério e revela que já passou por maus bocados no Velho Continente. “Acredite em mim: aqui está bem longe de ser a Europa”, afirmou. “Já me assustei muito por lá; me atiraram pedras, baterias, moedas. Felizmente aqui é diferente. A arena pega fogo, claro, mas de uma forma divertida. Nunca me senti ameaçado nos EUA, na Itália sim”, pontuou.

E mais…

Ginobili prega respeito ao adversário

Manu Ginobili - San Antonio SpursPor mais que o San Antonio Spurs esteja à frente na série e tenha vencido os dois primeiros jogos com facilidade, os jogadores mantêm a sobriedade. “Eles (Jazz) têm um time que respeitamos. Temos que ser humildes. Fizemos apenas o nosso trabalho ao triunfar em casa e manter o mando. Vamos ver o que acontece em Salt Lake City”, disse Manu Ginobili, à emissora KENS5.

A pedidos…

O blogueiro Victor Moraes encontrou uma foto bem legal e compartilhou com a gente na página do Spurs Brasil no Facebook. A galera pediu lá no Face para colocarmos a imagem no blog também. Eis o retrato de dois fenômenos: Tim Duncan no começo de carreira e Ronaldo na época da Inter. Sensacional, né!?

Mitos!