Arquivos do Blog

Spurs (4) vs. Mavericks (2) – George Hill for president!

97X87

Quem teve a oportunidade de assistir ao sexto jogo entre San Antonio Spurs e Dallas Mavericks acabou vendo o melhor embate dos playoffs até aqui. San Antonio jogou muito, como prometeu durante a semana, e o Mavs foi guerreiro, como deve ser um time com as costas na parede. Junte isso num grande caldeirão e observemos que o confronto foi sensacional.

Duncan conta em segredo quantos títulos tem para Nowitzki (Foto por Ronald Martinez/Getty Images)

Comecemos pelo começo, com o perdão da redundância.

No meio da semana, o argentino Manu Ginobili veio à imprensa e garantiu que o jogo seis seria diferente do cinco, quando San Antonio foi a Dallas e não conseguiu resposta diante de Caron Butler, Dirk Nowitzki e companhia. “Esperem uma equipe diferente. Vamos jogar como se fosse o duelo final”, prometeu o argentino.

Por outro lado, Jason Terry e Caron Butler responderam: “Vamos vencer e trazer a série de volta para Dallas”, disseram eles…

Vamos ao jogo…

Hill é melhor que o Eto'o (Foto por Ronald Martinez/Getty Images)

Quem viu apenas o primeiro quarto e desligou a televisão deve ter imaginado que San Antonio passou o carro em cima do Mavs. De fato, o período inicial foi arrasador, e o Spurs mostrou logo que não estava para brincadeira. Com 22 a 8 ao final do tempo, os texanos alvinegros mostravam tranquilidade em quadra; uma tranquilidade, aliás, bem parecida com a do time que foi quatro vezes campeão da NBA.

Ledo engano… veio o segundo quarto e os comandados de Gregg Popovich até começaram bem, mas acabaram apagando ao final do período e deixaram o Mavs reduzir a vantagem. Destaque aqui para o jovem Roddy Beaubois, que ganhou bons minutos pela primeira vez na série e infernizou a defesa do Spurs.

O impacto de Beaubois contra os defensores alvinegros foi enorme, tanto que o técnico Rick Carlisle começou o segundo tempo com ele em seu quinteto titular. Quando a bola “rolou” após o descanso, San Antonio continuava sem resposta para Beaubois, que praticamente fez o que quis contra Tony Parker. Some isso à categoria de Dirk Nowitzki e temos um Dallas que conseguiu virar o placar.

Manu castiga o Dallas (Foto por Ronald Martinez/Getty Images)

No período derradeiro, no entanto, brilhou a estrela de Manu Ginobili e George Hill. O primeiro usou sua experiência para controlar o jogo e acalmar o time nos momentos decisivos. O segundo, por sua vez, usou sua explosão física e seu chute afiado para salvar o time com seus arremessos de qualquer canto da quadra.

Contribuiu também para a vitória do Spurs o técnico Rick Carlisle, que mais uma vez optou por táticas precipitadas em momentos cruciais. Ao meu ver, houve dois erros imperdoáveis por parte do comandante do Mavs. 1º: Deixar o Dampier jogar o mesmo tanto que o Haywood. Por mais que o Damp tenha defendido bem o Duncan, é consenso que o Haywood é bem melhor do que ele. 2º Por que raios o Carlisle colocou o Terry [que fazia uma péssima partida] no lugar do Beaubois em quase todo o último período?

Por essas e por outras, o Mavs mereceu perder. Que venha o Phoenix Suns, que ontem venceu o Portland Trailblazers por 99 a 90 e fechou a série, também em 4 a 2. Go Spurs Go!

Veja os melhores momentos da partida

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Manu Ginobili – 26 pontos e cinco assistências

George Hill – 21 pontos e seis rebotes

Tim Duncan – 17 pontos, dez rebotes e cinco assistências

Tony Parker – Dez pontos, oito assistências e sete rebotes

Dallas Mavericks (vale a piada)

Dirk Nowitzki – 33 pontos, cinco rebotes e quatro assistências

Caron Butler – 25 pontos e três rebotes

Roddy Beaubois – 16 pontos e cinco rebotes

Anúncios