Arquivos do Blog

Spurs (2-0) vs Hawks (1-1) – Nem precisamos dos titulares

101×99

Na quarta-feira (10) o San Antonio Spurs recebeu o Atlanta Hawks no AT&T Center, em seu primeiro jogo contra um time da NBA na pré-temporada deste ano. Mesmo sem boa parte dos titulares, o time foi bem e venceu o adversário por 101 a 99. Veja o que aconteceu de melhor no duelo.

Getty Images

Blair, claramente mais magro, parece cada vez mais disposto a ir bem (NBAE/Getty Images)

Que time é esse?

O técnico Gregg Popovich resolveu surpreender a todos – como já é praxe – e não colocou em quadra nenhum integrante do Big Three. Tim Duncan, Manu Ginobili e Tony Parker não foram utilizados e descansaram para a próxima partida. A boa notícia é que o time conseguiu se comportar muito bem em quadra mesmo sem seus principais atletas. Pontuação bem dividida, assim como a liderança dos jogadores. Aposta ousada, resultado excelente.

Vale o quanto pesa?

Muito criticado desde sua contratação, Eddy Curry foi um dos grandes destaques do time na vitória. Com 11 pontos e oito rebotes, teve atuação segura, não se omitiu e, melhor de tudo, mostrou que parece estar muito em forma. Titular, atuou por 25 minutos – um dos maiores tempos de quadra do time no duelo – e não se mostrou mal fisicamente em nenhum momento. O pesado pivô parece estar emagrecendo e começa a ser uma aposta mais viável para o Spurs na temporada. Outro jogador “de peso” que foi muito bem foi o também pivô DeJuan Blair. Vindo do banco, colaborou com valiosos oito pontos e cinco rebotes em apenas nove minutos!

Getty Images

Titulares? Não precisou… (NBAE/Getty Images)

Perímetro afiado

Se Curry foi destaque dentro do garrafão, no perímetro a pontuação foi bastante dividida e o Spurs parece com o setor a cada dia mais afiado. Vindos do banco, Gary Neal e Stephen Jackson foram muito bem nas chances que tiveram e, com bom aproveitamento nos tiros de quadra, converteram a maioria de seus arremessos, principalmente em momentos cruciais. Mas o maior destaque foi o novato francês Nando de Colo, que chegou muito próximo de registrar um duplo-duplo. O armador anotou 11 pontos e nove assistências e fez a cesta que deu a vitória ao time.

Com uma defesa sólida, o Spurs teve no perímetro sua chave para a vitória. O armador Lou Williams, principal destaque da vitória do Hawks sobre o Miami Heat, esteve apagado e – diga-se de passagem – foi muito bem marcado.

Sem espaço para o chute, ele esbarrou em suas limitações na hora de armar o jogo e não fez a bola chegar muito ao principal atleta adversário, o ala de força Josh Smith, que quase não foi visto em quadra. Ótima atuação da defesa no perímetro.

Splitter voltou… Mas nem tanto

O pivô brasileiro Tiago Splitter fez sua estreia na pré-temporada, mas não foi bem. Com apenas 13 minutos em quadra, o atleta pouco arremessou e colocou apenas uma bola em três tentativas. No final das contas, ficou com dois pontos e seis rebotes no embate.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Josh Powell – 14 pontos (6-7 FG)

Gary Neal – 12 pontos e cinco assistências

Nando de Colo – 11 pontos, nove assistências e duas roubadas de bola

Eddy Curry – 11 pontos e oito rebotes

Stephen Jackson – Dez pontos (4-6 FG, 2-3 3 PT)

Derrick Brown – Dez pontos (5-7 FG)

Atlanta Hawks

Damion Jones – 11 pontos, oito rebotes e quatro assistências

Mike Scott – 11 pontos

Spurs (52-12) vs Pistons (23-42) – Sem maiores problemas

https://i1.wp.com/i689.photobucket.com/albums/vv251/peskinha/leo-resumo.jpg

111X104

Na tentativa de se recuperar da amarga derrota para o Los Angeles Lakers, o San Antonio Spurs recebeu na noite da quarta-feira o Detroit Pistons no AT&T Center. Como esperado antes de a bola subir, os texanos tiveram tranquilidade para despachar um time que há tempos vem sendo inofensivo. Em noite de Tony Parker, o Spurs venceu por 111 a 104 e manteve certa folga na ponta do Oeste – contando ainda com a derrota do Dallas Mavericks, segundo colocado da conferência, para o New Orleans Hornets.

Pois é, T-Mac, nao deu de novo pra você em San Antonio (AP Photo)

A partida começou com o Spurs muito melhor postado em quadra, aproveitando as brechas defensivas do adversário para tentar definir o duelo logo em seu início. E foi isso que os comandados de Gregg Popovich fizeram. Muito bem no aproveitamento dos tiros de quadra, os texanos fizeram 40 pontos apenas no primeiro período, tomando conta do jogo.

Parker, mais uma vez, foi o nome do Spurs na partida (AP Photo)

A vantagem de 14 pontos aberta apenas nos 12 primeiros minutos foi crucial para a vitória do Spurs. Com a bela dianteira obtida, o time passou a cadenciar a partida e baixou bastante o ritmo no segundo quarto. Ao lado de Parker, o argentino Manu Ginobili também se destacava como principal ponto de investida dos texanos ofensivamente. Com o belo aproveitamento da dupla, a franquia do Texas foi para o intervalo com 15 pontos de vantagem, 67 a 52.

O panorama na volta do intervalo se manteve exatamente o mesmo. Por mais esforços que o Pistons fizesse para tentar a virada, a disparidade entre as equipes fazia com que a diferença no placar fosse pouco alterada. Já em ritmo mais lento e com o reserva Gary Neal entrando novamente bem no decorrer da partida, o Spurs teve facilidade para chegar ao último período com 13 pontos de vantagem.

Assistindo a um bom desempenho do ala Tracy McGrady, que ficou muito próximo de um triple-double, o Pistons teve nos últimos minutos de jogo seu melhor momento. Muito disso devido ao fato de o Spurs ter relaxado completamente com a vantagem mais do que segura que fora obtida ao longo da partida. Dianteira essa que foi suficiente para garantir a vitória tranquila, mais uma do Spurs jogando em casa – a 30ª em 33 jogos.

Bonner, sempre bem nas fotos (AP Photo)

Os torcedores do Spurs, como já dito, ainda puderam comemorar a vitória do Hornets sobre o Mavericks, principal ameaça à liderança no Oeste. Nesta quinta-feira, os aficionados pela equipe texana ainda podem torcer para que o Miami Heat bata, em casa, o Los Angeles Lakers, fazendo com que a folga na ponta da conferência fique ainda maior. Já os comandados de Gregg Popovich se preparam para encarar, na próxima sexta-feira, em casa, o Sacramento Kings.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 23 pontos, sete assistências e quatro roubos de bola

Manu Ginobili – 17 pontos e cinco assistências

Tim Duncan – 15 pontos e 12 rebotes

Gary Neal – 15 pontos e 4-5 nos arremessos de quadra

Detroit Pistons

Rip Hamilton – 20 pontos e três assistências

Tracy McGrady – 15 pontos, nove assistências e sete rebotes