Arquivos do Blog

Garnett frustra Spurs e renova com o Celtics

Acabou o sonho que os torcedores do San Antonio Spurs tinham de ver Tim Duncan e Kevin Garnett atuando juntos com a camisa preto e prata. Neste sábado, o ala-pivô chegou a um acordo para renovar seu vínculo com o Boston Celtics e frustrou a franquia texana, que parecia interessada em sua contratação.

Imaginam os dois juntos?

De acordo com o jornalista Marc J. Spears, que trabalha para o Yahoo! Sports, Garnett assinou um contrato de três temporadas no valor total de US$ 34 milhões. A última temporada do vínculo, no entanto, não é garantida.

Vale lembrar que Garnett será companheiro do pivô Fabricio Melo a partir da próxima temporada. O brasileiro foi escolhido pelo Celtics na 22ª posição do Draft deste ano.

Leia mais: Veja quem pode chegar e quem pode deixar o San Antonio Spurs

Anúncios

Kevin Garnett está na mira do Spurs, diz site

Seria ótimo contar com ele!

O San Antonio Spurs está disposto a aproveitar os anos que restam de suas grandes estrelas e poderá investir pesado nesta offseason. De acordo com o site My San Antonio, um dos alvos da diretoria texana para o próximo campeonato seria o ala-pivô Kevin Garnett, do Boston Celtics.

O contrato de Garnett com o Celtics se encerra ao final desta temporada, o que quer dizer que o camisa 5 estará livre para negociar com qualquer equipe a partir dos próximos meses.

“O Spurs considerará qualquer possibilidade quando o período para contratar agentes livres for aberto”, diz o colunista Buck Harvey, na matéria publicada pelo site texano.

Alguém aí gostaria de contar com Garnett no próximo ano? Aos 36 anos (mesma idade de Tim Duncan), KG teve sólidas médias de 15,8 pontos e 8,2 rebotes ao longo desta temporada e com certeza nos ajudaria muito.

20 triunfos consecutivos: estaria o Spurs fazendo história?

Entrando para a história?

Li um mini-artigo bem legal escrito pelo jornalista Tim Griffin, do Spurs Nation, sobre a sequência de 20 vitórias consecutivas do San Antonio Spurs. Segundo ele, especialistas ao redor dos Estados Unidos vêm colocando esse feito entre os maiores da história de todos os esportes americanos.

Esses caras ficam na memória, claro!

Pode ser um pouco exagerado, mas às vezes acho que temos uma forte tendência saudosista. Muita gente reclama que a época boa do basquete era quando tínhamos Michael Jordan, Charles Barkley, John Stockton, Karl MaloneHakeem Olajuwon, Patrick Ewing, David Robinson… Os mais antigos certamente lembram de Magic Johnson, Kareem Abdul-Jabbar, Larry Bird, Oscar Robertson, George Gervin, Wilt Chamberlain, Bill Russell, Jerry West, Pete Maravich, e por aí vai.

Os saudosistas mais novos já se entristecem só de pensar que jogadores como Tim Duncan, Kevin Garnett, Jason Kidd, Steve Nash, Manu Ginobili e Kobe Bryant vivem seus últimos anos de carreira, mas esquecem de enxergar o que está acontecendo debaixo dos próprios olhos.

Daqui a dez anos, quando LeBron James, Dwyane Wade, Chris Bosh, Chris Paul, Deron Williams e Rajon Rondo estiverem deixando as quadras, esse pessoal voltará lamentar, afinal, nunca a NBA vai ver um Lebron James da vida novamente. Será mesmo? Será que é assim ou nós que supervalorizamos o passado?

Falei tudo isso para introduzir alguns números interessantes. O San Antonio Spurs tem 20 vitórias consecutivas, como todos vocês já sabem. Essa já é a quarta maior sequência da história da NBA, e a primeira se englobarmos partidas de playoffs. Será que é exagero dizer que a franquia está sim fazendo história?

E jogadores como esses dois? Pra mim eles cabiam no passado facilmente. Por que os “ignoramos”?

Como é possível perceber, eu já tenho um ponto de vista definido, mas queria ler o que vocês têm a dizer, caros leitores. Neste vídeo, especialistas debatem o tema. Confira!