Arquivos do Blog

Spurs (2) @ Thunder (1) – Derrota esperada

San Antonio Spurs82X102Oklahoma City Thunder

Acabou a sequência de 20 vitórias consecutivas do San Antonio Spurs. Na noite desta quinta-feira (31), a franquia texana foi derrotada pelo Oklahoma City Thunder por 102 a 82. Vamos aos destaques positivos e negativos da noite.

Fazia tempo que ninguém via uma cena dessas! (Foto: AP)

Revés normal

Vi que muitos ficaram assustados com o ritmo imposto pelo Thunder desde o início da partida, mas essa derrota já era aguardada. Ela me lembrou, inclusive, o San Antonio Spurs dos anos vitoriosos, que ia muito bem em casa e fora de seus domínios perdia um jogo ou outro de lavada. Estamos nos playoffs e esse tipo de coisa acontece, nós que estamos mal acostumados. Bola pra frente!

Ibaka finalmente apareceu e ajudou o Thunder

Hora de corrigir os turnovers!

Os comandados de Gregg Popovich cometeram muitos turnovers nos três duelos da série até aqui. Mérito da defesa adversária, que tem sido sufocante em alguns momentos, mas muitos desses desperdícios têm saído de jogadas que poderiam ser evitadas. Pop é experiente e deve conversar com os atletas. Prevejo uma postura diferente no sábado.

Mito!

Ao menos uma boa notícia para os torcedores. Com cinco tocos no jogo, Tim Duncan passou Kareem Abdul-Jabbar e é o maior bloqueador da história dos playoffs. Timmy tem 478 tocos em pós-temporadas – Jabbar ficou com 476.

Chave para os próximos capítulos…

Uma tática que tem dado certo a favor do San Antonio Spurs é deixar o armador Russell Westbrook fazer seu jogo descerebrado. Por mais que o camisa zero seja talentoso, ele ainda é muito afobado e às vezes prejudica sua equipe.

Nas duas primeiras partidas da série, Westbrook teve liberdade, arremessou à vontade e teve um aproveitamento ruim. No Jogo 3, ele continuou mal ofensivamente, mas o Thunder pôde contar com a ajuda de Serge Ibaka e Thabo Sefolosha, que estavam “sumidos” no ataque.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 16 pontos, quatro assistências e cinco erros

Stephen Jackson – 16 pontos (4-5 3PT) e quatro erros

Tim Duncan – 11 pontos e cinco tocos

DeJuan Blair – Dez pontos e seis rebotes

Oklahoma City Thunder

Kevin Durant – 22 pontos, seis rebotes e cinco assistências

Thabo Sefolosha – 19 pontos, seis rebotes e seis roubadas de bola

James Harden – 15 pontos e quatro rebotes

Serge Ibaka – 14 pontos

Russel Westbrook – Dez pontos, nove assistências, sete rebotes e quatro roubadas de bola

Spurs (0) vs Thunder (0) – Final da Conferência Oeste

San Antonio Spurs vs Oklahoma City Thunder – Final da Conferência Oeste

Data: 27/05/2012

Horário: 21h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Na TV: Space

Chegou a hora! Neste domingo, San Antonio Spurs e Oklahoma City Thunder começam a decidir o título da Conferência Oeste. A equipe texana chegou nesta fase após varrer o Utah Jazz na primeira fase dos playoffs e o Los Angeles Clippers na semifinal de conferência. O Thunder, por sua vez, venceu por 4 a 0 o Dallas Mavericks e por 4 a 1 o Los Angeles Lakers. Os dois times devem vir completos para a primeira partida.

Série na temporada (2-1)

08/01/2012 – Spurs 96 @ 108 Thunder

Jogando em casa, o Thunder contou com 21 pontos, dez rebotes e sete assistências de Kevin Durant para se tornar a primeira equipe na temporada a vencer um back-to-back-to-back. Pelo lado do Spurs, o destaque foi Gary Neal, com 18 pontos.

04/02/2012 – Spurs 107 vs 96 Thunder

A partida marcou a maior noite da carreira de Tony Parker. Além de anotar 42 pontos, recorde em sua trajetória na NBA, o armador francês distribuiu nove assistências e se tornou o maior jogador da história do Spurs no fundamento.

17/03/2012 – Spurs 114 @ 105 Thunder

Com 25 pontos de Tony Parker, o Spurs levou a melhor sobre o Thunder, que contou com bela atuação de Russell Westbrook: 36 pontos e seis assistências. Foi a única vitória de um visitante na série entre as duas equipes.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Boris Diaw

C – Tim Duncan

Fique de Olho – Com 19,1 pontos e 7,1 assistências por partida nos playoffs, Tony Parker foi o principal nome do Spurs nas séries contra o Utah Jazz e o Los Angeles Clippers. Para o time texano vencer, é fundamental que o francês leve a melhor no duelo de armadores contra Russell Wesbtrook.

PG – Russell Westbrook

SG – Thabo Sefolosha

SF – Kevin Durant

PF – Serge Ibaka

C – Kendrick Perkins

Fique de Olho – Com 26,7 pontos e 8,1 rebotes em 40,7 minutos por exibição, Kevin Durant vem sendo um dos destaques dos playoffs da NBA nesta temporada. Um desafio e tanto para a marcação de Kawhi Leonard e Stephen Jackson!

Equipe do Spurs Brasil faz prévia da série contra o Thunder

Chega de esperar! Começa neste domingo (27) a final da Conferência Oeste, que terá o San Antonio Spurs enfrentando o Oklahoma City Thunder. A equipe texana se classificou para esta fase com duas varridas: venceu por 4 a 0 o Utah Jazz na primeira rodada dos playoffs e o Los Angeles Clippers na semifinal de conferência. O Thunder, por sua vez, vem de uma varrida sobre o Dallas Mavericks em seu primeiro compromisso na pós-temporada e de uma vitória recente por 4 a 1 sobre o Los Angeles Lakers. Veja a seguir o que os blogueiros do Spurs Brasil têm a dizer sobre o confronto:

Bruno Alves

Palpite: Spurs 4 a 2
O Spurs tem jogado demais, mas creio que o Thunder não irá cair na dança da vassoura. Atlético e com um garrafão encardido, o time de Oklahoma deve dar trabalho e tirar o fôlego dos nossos velhinhos, que apesar de tudo passarão na técnica e no jogo coletivo.
Peça-chave do Spurs: Tim Duncan
Peça-chave do Thunder: Kevin Durant

Bruno Pongas

Palpite: Spurs 4 a 2
Esse vai ser, de longe, o duelo mais difícil do Spurs até aqui. Será que Parker conseguirá parar Westbrook como fez com Chris Paul? Será que Leonard vai conseguir marcar Durant como fez na temporada regular? Perguntas difíceis de responder. Acredito que o Spurs tem tudo para vencer a Conferência Oeste se seguir o mesmo plano de jogo da fase regular.
Peça-chave do Spurs: Kawhi Leonard
Peça-chave do Thunder: Russell Westbrook

Juliano Medeiros

Palpite: Spurs 4 a 2
Os dois melhores times da temporada regular na Conferência Oeste provaram que são diferenciados e se encontram na final. O trio experiente Parker-Manu-Duncan encara o trio sensação Durant-Westbrook-Harden. Essa rodagem em playoffs e em jogos decisivos vai fazer a grande diferença para o San Antonio. Jogando o melhor basquete dos últimos anos da franquia, o Spurs vai confirmar a grande fase contra um dos melhores conjuntos da NBA na atualidade.
Peça-chave do Spurs: Tony Parker
Peça-chave do Thunder: Kevin Durant

Lucas Pastore

Palpite: Spurs 4 a 3
Depois de pegar adversários abaixo da crítica, o Spurs finalmente terá um oponente à altura nos playoffs. A equipe texana venceu com propriedade um Jazz sem tantas armas ofensivas e um Clippers minado por lesões, mas certamente não terá facilidade contra o Thunder. Para vencer, o time terá de limitar a pontuação de perímetro adversária – o que não é nada fácil contra Russell Westbrook, James Harden e Kevin Durant. Danny Green e Kawhi Leonard terão de se superar, e Manu Ginobili e Stephen Jackson precisam ajudar mais do que nas fases anteriores.
Peça-chave do Spurs: Tim Duncan
Peça-chave do Thunder: Kevin Durant

Rafael Proença

Palpite: Spurs 4 a 0
Quem sou eu para contrariar o que o Spurs vem fazendo nestes playoffs? O time tem jogado um basquete redondinho e irá à final sem maiores problemas. É óbvio que o Oklahoma City Thunder tem uma boa equipe, superior a Utah Jazz e Los Angeles Clippers, mas a inexperiência de Kevin Durant e companhia pesará favoravelmente ao Spurs.
Peça-chave do Spurs: Boris Diaw
Peça-chave do Thunder: Kendrick Perkins

Robson Kobayashi

Palpite: Spurs 4 a 2
Os dois melhores times da Conferência Oeste fazem a final. Gregg Popovich terá de mostrar toda sua sabedoria para conduzir a equipe nesta série, que deve ser a mais difícil até aqui. Spurs deve ganhar uma fora e fechar em seis jogos.
Peça-chave do Spurs: Kawhi Leonard
Peça-chave do Thunder: Kevin Durant

Victor Moraes

Palpite: Spurs 4 a 2
Sem dúvida o Thunder é o adversário mais difícil do Spurs até agora nos playoffs. E me arrisco a dizer que o vencedor desta série entra como favorito na grande final da NBA. Depois de duas varridas, um outro 4 a 0 seria espetacular, mas Westbrook, Harden e Durant devem complicar a vida dos texanos, principalmente dentro de casa. Mas, no fim, a experiência e o elenco mais completo devem pesar a favor do Spurs.
Peça-chave do Spurs: Tony Parker
Peça-chave do Thunder: Russell Westbrook

Olho neles!

O jogo coletivo do San Antonio Spurs fez com que a equipe do Spurs Brasil ficasse em dúvida em relação ao jogador chave para o duelo contra o Oklahoma City Thunder. Com isso, Tim Duncan, Tony Parker e Kawhi Leonard ficaram empatados com dois votos cada. Boris Diaw ainda foi lembrado por um blogueiro.

Cestinha do Spurs nos playoffs com 19,1 pontos por jogo, Parker precisará comandar o ataque do time e vencer o duelo de armadores contra Russell Westbrook. Duncan, que tem médias de 17,6 pontos e nove rebotes por jogo na pós-temporada, precisará manter a produção contra um forte garrafão defensivo formado por Serge Ibaka e Kendrick Perkins. Por fim, Leonard será o principal responsável por tentar limitar Kevin Durant.

Com quatro dos sete votos da equipe do Spurs Brasil, Kevin Durant foi apontado como a peça-chave do Thunder para a final de Conferência contra o San Antonio Spurs. O ala é o quinto maior cestinha dos playoffs, com média de 26,7 pontos por jogo. Russell Westbrook teve dois votos, contra um de Kendrick Perkins.

Na temporada regular, Durant fez 28 pontos por partida, acertando 49,6% dos arremessos de quadra. Em três jogos contra o Spurs, no entanto, esses números caíram para 22,7 pontos e 46,8% de aproveitamento.

Uma boa marcação sobre Durant fará o Thunder depender mais de Westbrook. Foi a tática usada com sucesso pelo Dallas Mavericks na final do Oeste de 2011, quando o armador teve, em média, cinco turnovers por exibição.

Um outro olhar: o que diz um torcedor do Thunder sobre a final

Por Guilherme Sacco*

Depois do Oklahoma City Thunder varrer o Dallas Mavericks, atual campeão, e de passar por uma série tranquila contra o Los Angeles Lakers, chegou a hora do grande teste para Kevin Durant e companhia: o San Antonio Spurs. Dona da melhor campanha da Conferência Oeste, a franquia do Texas vem de duas varridas em duas séries nos playoffs, além de uma sequência de 18 vitórias seguidas, e conta com toda a experiência de Tim Duncan, Manu Ginobili e Tony Parker que, para mim, é o melhor armador da NBA hoje.

Pela primeira vez na pós-temporada, o Thunder não entra como favorito para vencer a série, que se inicia neste domingo, em San Antonio. Para conquistar a vaga para a grande final da liga, a equipe de Oklahoma terá de contar com um Kevin Durant jogando tudo o que sabe em todos os jogos, com a eficiência de James Harden vindo do banco e, principalmente, com que Russell Westbrook não repita o que fez na final de conferência da temporada passada, contra o Dallas. Será preciso que o armador não cometa a mesma quantidade de turnovers da final do Oeste de 2011, em que terminou com média de quase cinco erros por jogo, e, mais importante que isso, que ele não tome decisões precipitadas e totalmente erradas como foi contra o Mavericks.

Outro fator que pode fazer a diferença é a marcação de Kendrick Perkins sobre Duncan, além da defesa que Gregg Popovich deve armar para tentar parar Durant. O responsável por brecar o ala deve ser Kawhi Leonard, rookie que é o melhor defensor de perímetro da equipe texana e que tem tudo para diminuir a produção da grande estrela de Oklahoma, mas não pará-la totalmente, pois isso é quase impossível.

Somado a tudo isso temos o mando de quadra favorável ao Spurs, por ter obtido a melhor campanha da conferência. Ou seja, para poder passar para as finais, será necessário vencer pelo menos um duelo no AT&T Center, onde a equipe mandante perdeu apenas cinco partidas em 37 disputadas. Na temporada regular, aconteceu um confronto no ginásio, vencido pelo time da casa por 107 a 96.

Será uma série mais difícil do que a perdida para o Dallas ano passado. Entretanto, o Thunder chega com um time mais experiente, que mostrou ter aprendido com os erros de 2011 e que tem plenas condições de chegar às finais da NBA. Uma disputa que tem tudo para entrar para a história do basquete. Quem gosta do esporte deve assistir e torcer para que termine em sete jogos.

* Guilherme Sacco é estudante, torcedor do Oklahoma City Thunder e blogueiro no Loteria dos Pênaltis, onde escreve sobre os mais diversos esportes. Quem quiser, pode entrar em contato com ele durante a série por meio do seu Twitter pessoal.

Experiente, Diaw joga favoritismo para o jovem Thunder

Diaw (esq.) deverá ser o braço direito de Duncan contra Ibaka e Perkins

Em entrevista ao site francês Sports, o ala-pivô Boris Diaw disse que o Oklahoma City Thunder é o favorito na final da Conferência Oeste diante do San Antonio Spurs. Estaria ele tentando pressionar Kevin Durant e companhia?

“O Thunder jogou muito bem durante toda a temporada, tanto que só conseguimos passá-los no finalzinho”, disse.

“Eles têm o favoritismo. Nós vamos encarar essa final com o máximo de seriedade possível e temos de ter cuidado com a primeira partida em casa, que é fundamental. Estamos muito motivados porque sabemos que podemos chegar longe se jogarmos bem”, completou.

Por fim, Diaw ressaltou a qualidade do Big 3 do Thunder, formado por Russell Westbrook, Kevin Durant e Serge Ibaka, mas pediu um cuidado especial com mais dois atletas.

“Teremos que ficar de olho no Big 3 deles, claro, mas também há o James Harden, que fez uma ótima temporada (foi eleito o melhor reserva do ano), e o nosso amigo suíço Thabo Sefolosha, que é muito importante para eles. Além disso, o setor defensivo montado pelo Scott Brooks funciona bem, sobretudo com Kendrick Perkins e Serge Ibaka embaixo da cesta. O time deles é formidável”, pontuou.

A final da Conferência Oeste entre San Antonio Spurs e Oklahoma City Thunder começa no domingo. Confira aqui o calendário completo da série.