Arquivos do Blog

Spurs (2-1) @ Rockets (2-0) – Pré-temporada

San Antonio Spurs @ Houston Rockets – Pré-temporada

Data: 14/10/2012

Horário: 15h00 (Horário de Brasília)

Local: Toyota Center

Cotação no Apostas Online: Rockets 1,70 (favorito) @ Spurs 2,03

Agora, o San Antonio Spurs não está mais invicto na pré-temporada da NBA. Após a derrota para o Denver Nuggets, os comandados de Gregg Popovich partem para o clássico texano diante do Houston Rockets, equipe que venceu as duas partidas que fez até aqui e conta com um elenco renovado.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Boris Diaw

C – Tim Duncan

Fique de Olho – Caso Popovich não opte por poupar os titulares, como fez contra o Atlanta Hawks, o Spurs terá no bom momento de Tim Duncan uma arma propícia para vencer o garrafão do Rockets, composto por atletas novos e sem um ala de força confiável.

PG – Jeremy Lin

SG – Kevin Martin

SF – Chandler Parsons

PF – Patrick Patterson

C – Omer Asik

Fique de Olho – Em um time muito jovem, o ala-armador Kevin Martin já assumiu o papel de líder e referência, apesar de ter apenas 29 anos. Pontuador nato, mostrou que pode se dar bem ao lado do armador Jeremy Lin, principal contratação do Rockets para a temporada. A dupla pode incomodar bastante o perímetro do Spurs.

Anúncios

A morte do armador

Kidd e Parker: armadores com diferentes papéis

Respeitável público,

No manual do basquete, a primeira função dada ao armador principal é a de organizar o jogo e distribuir a bola. Este é o que podemos chamar de “armador clássico”, aquele que é responsável por fazer os seus companheiros jogarem. Na NBA de hoje, o melhor exemplo para vestir esta camiseta ainda é Jason Kidd. O veterano do Dallas Mavericks tem uma visão de jogo quase perfeita e cria as jogadas sempre com a primeira intenção de buscar um companheiro melhor posicionado para arremessar.

A preferência por um armador clássico ou um pontuador já me fez presenciar discussões acaloradas e o assunto se faz pertinente, pois tanto o jogador sensação quanto o atual MVP da Liga buscam a cesta a todo momento. O jovem Jeremy Lin, do New York Knicks, tornou-se o queridinho da NBA após uma memorável atuação contra o Los Angeles Lakers, quando, com seus 38 pontos, superou o astro adversário Kobe Bryant e levou sua equipe a uma grande vitória. Para alegria dos que gostam de bola na cesta, Lin tem médias de quase 15 pontos por partida em seu primeiro ano, enquanto distribui seis assistências por noite. Voltaremos a ele daqui a pouco. Derrick Rose, do Chicago Bulls, é outro que também dá de ombros para os passes. O melhor jogador da temporada passada anota 23 pontos e oito assistências por jogo. As estatísticas não chegam a ser um desastre, mas se tornam alarmantes quando vemos que dois jovens armadores de futuros possivelmente brilhantes pensam primeiro em marcar pontos e depois em assistir.

No San Antonio Spurs, Tony Parker nunca foi unanimidade muito em razão de sua avidez pela cesta. Para se ter uma ideia, depois de 11 temporadas na Liga, o francês vem tendo suas melhores médias em assistências agora em 2012, com não muito festejáveis oito passes por noite. Na vitória de ontem sobre o Knicks por 118 a 105, Parker foi o cestinha da noite com 32 pontos, enquanto Lin marcou 20, ficando atrás apenas de Carmelo Anthony, que garantiu 27 pontos para o Knicks. Juntos, os armadores combinaram apenas 10 assistências, sendo seis delas de Parker. Neste ano, mais precisamente no dia 23 de janeiro, Parker alcançou seu recorde de assistências em um jogo ao distribuir 17 passes contra o New Orleans Hornets.

Este “problema” muito mais me parece de mentalidade do que de falta de qualidade. Obviamente que visão de jogo não é algo que se aprenda, ninguém se tornará um Jason Kidd ou um Steve Nash à base de treinamento, embora possa desenvolver este quesito. Me parece mental, pois o ideário do armador-pontuador é algo que parece estar sendo gestado desde a base, sejam nos colégios e universidades norte-americanos ou nas escolinhas e afins por todo canto do mundo. Os que gostam do armador que organiza ainda devem prestar um pouco de atenção em Chris Paul e Deron Williams, embora este último, ao que parece, tenha assumido de vez a condição de cestinha no time do New Jersey Nets. O MVP de Rose e o imediatismo de Lin podem significar para muitos garotos o segredo do sucesso e em contrapartida a morte do armador clássico. Como vaticinou um certo treinador de futebol brasileiro que chegaria um dia onde o esporte bretão não teria mais atacantes, podemos estar próximos do basquete sem armadores. Espero que não.

Spurs (26-12) vs Knicks (18-21) – Isso que é armador!

San Antonio Spurs118X105New York Knicks

O San Antonio Spurs enfrentou o New York Knicks na noite desta quarta-feira (7) e venceu com facilidade por 118 a 105. A franquia texana chegou a ser ameaçada no último quarto após uma corrida de 14 a 2 dos visitantes, mas conseguiu manter a calma mesmo sem o técnico Gregg Popovich, expulso por reclamar com a arbitragem, e saiu de quadra com o triunfo. Vamos aos destaques.

Francês levou a melhor na briga de armadores (AP Photo/Darren Abate)

Deu Spurs no duelo de armadores

O confronto mais aguardado da noite era entre dois dos armadores mais “quentes” do momento. No duelo entre Tony Parker e Jeremy Lin, melhor para o francês, que engoliu o jovem rival com considerável facilidade. O camisa 9 anotou 32 pontos (12-19), distribuiu seis assistências e foi o grande destaque do jogo. Lin, por sua vez, deixou o AT&T Center com 20 tentos e quatro assistências.

Bom e velho…

O argentino Manu Ginobili foi muito bem contra o Knicks. Muito mais à vontade do que na partida contra o Denver Nuggets, Manu estava com a pontaria afiada e foi responsável por cestas importantes. O camisa 20 fechou a noite com 17 pontos (7-10), seis assistências e quatro rebotes.

Freguês antigo...

A importância do coletivo

Mais uma vez, o Spurs mostrou que o jogo coletivo é um dos seus pontos fortes. Além dos já citados Parker e Ginobili, cinco atletas fizeram dez ou mais pontos: Tim Duncan (17), Gary Neal (12), DeJuan Blair (10), Tiago Splitter (10) e Kawhi Leonard (10).

Dá gosto de ver!

Quanto mais eu vejo o Kawhi Leonard, jogar mais eu gosto dele. Contra o Knicks, Leonard foi impecável na defesa sobre Carmelo Anthony e ainda contribuiu muito bem no ataque. O novato anotou dez pontos, além de seis rebotes e três roubos de bola. Ainda tem alguém arrependido de ter trocado o George Hill?

Susto…

T.J. Ford vive uma maré de azar que parece interminável. No segundo quarto, o armador levou uma pancada involuntária de Baron Davis pelas costas e teve que deixar a quadra amparado pelos médicos. Ford foi examinado rapidamente no ginásio e nenhum problema grave foi detectado. Pelo jeito foi só o susto mesmo, ainda bem!

Próxima parada

Depois de vencer o New York Knicks, os comandados de Gregg Popovich recebem o Los Angeles Clippers. O jogo, que acontece nesta sexta-feira (9), será televisionado para o Brasil pela ESPN. No retrospecto da temporada, o Spurs derrotou Blake Griffin e companhia duas vezes.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 32 pontos e seis assistências

Manu Ginobili – 17 pontos, seis assistências e quatro rebotes

Tim Duncan – 17 pontos e oito rebotes

Gary Neal – 12 pontos e seis rebotes

New York Knicks

Carmelo Anthony – 27 pontos

Jeremy Lin – 20 pontos e quatro assistências

Amaré Stoudemire – 18 pontos e 11 rebotes

J.R. Smith – 18 pontos e quatro rebotes

Spurs (25-12) vs Knicks (18-20) – Temporada Regular

San Antonio Spurs (25-12) vs New York Knicks (18-19) – Temporada Regular

Data: 07/03/2012

Horário: 22h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Na TV: ESPN HD

O San Antonio Spurs encara o New York Knicks nesta quarta-feira (7) e tenta se recuperar de uma sequência de três derrotas nos últimos cinco jogos. Pela frente estará Jeremy Lin, o novo queridinho da NBA. O time de Nova York, no entanto, também está em má fase. Nas cinco últimas partidas, os comandados de Mike D’Antoni venceram apenas duas. Estaria a Linsanity vivendo sua primeira crise? Do lado texano, Gregg Popovich deverá ter todo o elenco disponível – T.J. Ford mal foi enviado para o Austin Toros, equipe filiada ao Spurs na D-League, e já foi chamado de volta. O camisa 11 deverá estar disponível para o duelo contra o New York Knicks.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Richard Jefferson

PF – DeJuan Blair

C – Tim Duncan

Fique de Olho – Apesar da idade, Tim Duncan vem tendo um papel muito importante nesta temporada. Com seus chutes afiados de meia distância, Timmy tem conseguido incomodar – e muito – as defesas adversárias. Quando a pontaria está falha, no entanto, ele tem encontrado dificuldades para se dar bem.

New York Knicks

PG – Jeremy Lin

SG – Landry Fields

SF – Carmelo Anthony

PF – Amaré Stoudemire

C – Tyson Chandler

Fique de Olho – Para um cara que se formou em Harvard e foi ignorado por todos no mundo do basquete, Jeremy Lin já pode se considerar um vencedor apenas por ser o titular do New York Knicks. O armador mostrou que é talentoso e que sabe pontuar com facilidade, mas tem um ponto fraco que deve ser explorado por Gregg Popovich. Quando pressionado, o sino-americano tem mostrado dificuldades para se dar bem, cometendo muitos turnovers.

Jeremy Lin surpreende técnico Popovich

Eis o novo queridinho da América (Photo by Chris Chambers/Getty Images)

Jeremy Lin é o assunto da moda na NBA. Oriundo da pouco tradicional (no basquete, claro) Universidade de Harvard e descendente de asiáticos, Lin traz consigo aquela típica história cinematográfica do homem que surgiu do nada e venceu na vida.

O agora candidato a astro do New York Knicks passou em branco pelo Draft, ganhou uma chance no Golden State Warriors, foi dispensado e finalmente contratado por uma das franquias mais tradicionais da NBA. Estava sem oportunidades em Nova York, mas a carência de armadores de ofício na equipe fez com que o destino sorrisse para ele.

Lin abraçou a primeira grande chance que teve. Contra o New Jersey Nets, no dia 4 de fevereiro, o armador sapecou 25 pontos e distribuiu sete assistências. De lá para cá, o “pequenino” Lin vem colecionando noites de gala, uma delas, inclusive, de notáveis 38 pontos. Justamente contra o Los Angeles Lakers, de Kobe Bryant. O mesmo Kobe que antes do embate havia ignorado a existência de Jeremy Lin. Mais de filme impossível, né?

A essa altura você deve estar se perguntando: que que raios esse japonês tem a ver com o San Antonio Spurs? Na teoria nada. Resolvi escrever esse texto porque vi no excelente Spurs Nation que o camisa 17 do Knicks foi bastante elogiado por ninguém menos do que Gregg Popovich.

“Ele parece bom pra caramba, com certeza”, disse o treinador, que por incrível que pareça nunca assistiu Lin ao vivo. “No geral, esse cara está chutando o traseiro de todo mundo e ninguém é capaz de pará-lo. Parece improvável e é por isso que essa história é fantástica”, pontuou.

Abaixo você confere os 38 pontos (a maioria deles) de Jeremy Lin contra o Los Angeles Lakers.

Lin também é o chamariz para a partida de terça-feira entre Knicks e Raptors