Arquivos do Blog

Spurs (15-6) @ Jazz (6-16) – Derrota em Utah

96×100

O San Antonio Spurs perdeu a chance de impor a décima derrota consecutiva ao Utah Jazz, na noite desta terça-feira (9), na casa do adversário. O time texano foi derrotado pelo placar de 100 a 96, perdendo pela primeira vez em dois anos para o time de Salt Lake City. Na temporada passada, os quatro confrontos foram vencidos por Tim Duncan e companhia. Para esquecer a derrota, o time de preto e prata encara o New York Knicks nesta quarta-feira.

Duncan foi o destaque do Spurs (Reprodução/nba.com/spurs)

Não há o que falar dele

Mesmo com a derrota, o ala-pivô Tim Duncan teve mais uma daquelas atuações incríveis. O camisa 21, pelo quarto jogo seguido, conseguiu dois dígitos em pelo menos dois fundamentos. Foi quarto duplo-duplo (ou triplo-duplo) consecutivo, dessa vez com anotado 23 pontos e 14 rebotes. The Big Fundamental acertou dez arremessos em 16 tentativas, pegou quatro rebotes ofensivos e distribuiu quatro tocos. Nada mal, não é?

Enquanto isso, nada de Tiago Splitter no banco, ainda se recuperando de lesão. Além de Duncan e de Boris Diaw, outro titular, Matt Bonner e Aron Baynes foram os homens de garrafão do time. O Red Rocket fez cinco pontos o australiano, dois.

Leonard foi bem outra vez (Reprodução/nba.com/spurs)

Ausência

Desfalque sentido foi o do armador Tony Parker. Sem um substituto direto de peso, sempre que o francês fica fora do jogo, o Spurs sente a uma diminuição na produtividade. O armador reserva Cory Joseph não teve uma boa atuação, não distribuindo nenhuma assistência e anotando apenas sete pontos. Na última temporada, contra o Jazz, Parker teve médias de 20 pontos e 7,3 assistências por exibição.

Outra ausência foi a do treinador Gregg Popovich nos momentos decisivos. O técnico da equipe de San Antonio foi expulso ainda no terceiro quarto e não pôde orientar a sua equipe no fim do confronto.

Créditos

Apesar de talentoso, o time de Utah está tendo muita dificuldades nesta temporada. Esta foi apenas a sexta vitória da equipe. No entanto, as coisas se mostraram diferentes desde o princípio, quando eles conseguiram ir para o intervalo em vantagem sobre o advesário.

Normalmente, o segundo quarto sempre é o pior para o Jazz, e a segunda metade do jogo é sempre com a equipe atrás no placar. Na noite de terça, no entanto, eles conseguiram jogar organizadamente e pontuaram nas últimas cinco posses, enquanto o Spurs perdia a bola ou não conseguia mudar o placar quando a tinha a bola em suas mãos.

“Eu acho que eles foram muito agressivos. Pacientes. Eles executaram bem e foram melhores que nós em praticamente todas as facetas do jogo”, disse Gregg Popovich.

.Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 23 pontos, 14 rebotes e 4 tocos

Kawhi Leonard – 16 pontos, 5 rebotes, 5 assistências e 5 roubos de bola

Marco Belinelli – 13 pontos e 4 rebotes

Danny Green – 13 pontos

Manu Ginobili – 10 pontos e 8 assistências

Utah Jazz

Derrick Favors – 21 pontos e 8 rebotes

Gordon Hayward – 20 pontos e 7 rebotes

Alec Burks – 14 ponos e 4 assistências

Enes Kanter – 12 pontos e 15 rebotes

Spurs (53-16) vs Jazz (34-35) – 900 vezes Popovich

104 vs 97

Contra o Utah Jazz, na noite desta sexta-feira (22), o técnico Gregg Popovich não só venceu sua quarta partida seguida na temporada, como alcançou seu triunfo de número 900 como comandante do San Antonio Spurs, se tornando apenas o 12º treinador da história a possuir essa marca na NBA. Mas o resultado positivo não veio com facilidade. Na volta do armador Tony Parker, em pleno AT&T Center, o time visitante só caiu na prorrogação por 104 a 97.

“É assim que se faz!” (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

Noite notável

Além da marca alcançada por Pop, outra pessoa no AT&T Center teve números a comemorar. Tim Duncan, com seus 16 ressaltos coletados, ultrapassou Shaquille O’Neal na 13ª posição de maiores reboteiros da história da NBA. O camisa 21 também foi responsável por 19 pontos na noite de sexta-feira.

Voltou com tudo

Duncan se tornou o 13º reboteiro da NBA (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

Após perder oito jogos por contra de uma contusão no tornozelo esquerdo, Tony Parker voltou como se nada tivesse acontecido. Responsável por 22 pontos e cinco assistências, o armador foi o cestinha do Spurs na vitória.

“A volta foi dura. Eu não queria estragar a química. Nós estávamos jogando um bom basquete em casa. No segundo tempo, Pop estava chamando jogadas para mim e me pedindo para ser mais agressivo. Veio naturalmente”, explicou o craque francês.

Mo

Mo Williams gosta de jogar contra o Spurs. No campeonato atual, suas duas melhores pontuações foram contra a equipe texana. Em novembro, no primeiro confronto entre as duas equipes na temporada 2012-2013, Mo anotou 29 pontos. Em dezembro, conseguiu apenas oito. Mas, no jogo de sexta-feira, Williams foi responsável por 23 pontos, se tornando o cestinha da partida.

OT

Faltando apenas oito segundos para o fim do jogo e com o Spurs vencendo por três pontos de diferença, a vitória parecia garantida. Mas, com uma bola milagrosa do perímetro, Marvin Williams levou o jogo para a prorrogação. No tempo extra, entretanto, o time visitante só acertou dois arremessos de oito tentados.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 22 pontos e 5 assistências

Kawhi Leonard – 21 pontos e 8 rebotes

Tim Duncan – 19 pontos e 16 rebotes

Danny Green – 15 pontos

Utah Jazz

Mo Williams – 23 pontos e 8 assistências

Al Jefferson – 18 pontos e 13 rebotes

Alec Burks – 14 pontos

Paul Millsap – 11 pontos e 6 rebotes

Spurs (3-0) vs Jazz (1-2) – Complicou mas ganhou

110×100

O San Antonio Spurs recebeu o Utah Jazz na noite deste sábado (3) e conseguiu sua terceira vitória em três partidas disputadas na temporada. A equipe voltou a mostrar um jogo consistente e, apesar de ter vacilado e deixado o jogo mais difícil do que ele caminhava para ser, venceu o adversário com certa tranquilidade pelo placar de 110 a 100. Contando com a volta de Manu Ginobili e mais tempo de quadra para jogadores do banco, o time texano promoveu a estreia do novato Nando de Colo, que ficou apenas três minutos em quadra. Veja o que de melhor aconteceu no duelo.

É tóis, Green! (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

Repetitivo, mas a gente gosta

Está até cansando falar, mas novamente Tim Duncan foi o melhor jogador do Spurs em quadra – novamente ao lado do armador Tony Parker. O veterano parece fisicamente muito melhor do que esteve na última temporada e, bem utilizado por Gregg Popovich e bem auxiliado pelos jogadores de rotação, tem rendindo o suficiente para ser decisivo para o time. Mesmo em uma partida na qual não teve tantos minutos por conta do rodízio de atletas implantado pelo treinador, o ala-pivô conseguiu pontuar bem e pegar rebotes, além de, novamente, colaborar bem para trancar o garrafão com seus tocos – que têm aparecido em maior abundância nesse começo de temporada.

Olha quem voltou!

O retorno! (D. Clarke Evans/NBAE/Getty)

O retorno de Manu Ginobili ao time deve ser comemorada e, ao mesmo tempo, vista com cautela. O argentino voltou apresentando o bom e velho arsenal ofensivo e também colaborou na defesa, mas sem o mesmo destaque de outrora. O jogador, porém, será claramente poupado por Popovich ao longo do campeonato. Sua forma física parece apresentar leve melhora, mas está longe de ser ideal para aguentar o ritmo intenso de partidas que a NBA oferece na temporada regular. Será guardado para os playoffs e quando entrar, como fez hoje, será referência principalmente nos momentos em que as partidas apertarem – como foi o caso do duelo.

Acorda, Spurs!

O time apresentou no duelo contra o Jazz uma característica que foi bastante vista na temporada regular passada e preocupou bastante, chegando, por exemplo, à série decisiva em que foi eliminado pelo Oklahoma City Thunder: abrir boa vantagem no primeiro tempo, cochilar e tomar pressão no segundo.

Os dois primeiros períodos foram quase perfeitos, mas a volta do intervalo foi alarmante. O time dormiu e, quando se deu conta, o Jazz havia diminuído toda a vantagem que o Spurs construiu ao longo da partida.

Muito disso, é claro, se deve ao rodízio de jogadores que Popovich implantou, dando ao banco de reservas a maior utilização nas três partidas disputadas na temporada até o momento. Colaborou também a ótima partida de Mo Williams, armador adversário, que aproveitou a marcação frouxa nele e pontuou a torto e a direito. Fica o exemplo para que o time conserte esse tipo de erro e evite complicar jogos que caminhavam para ser mais fáceis. No final das contas, com o choque da complicação, o Spurs dominou amplamente o último quarto e obteve a vitória. Mas não precisamos de emoções desnecessárias, não é mesmo?

Bowen, é você?

Chama a atenção de qualquer um a maneira como Kawhi Leonard se comporta em quadra. Esforçado ao extremo, tem se mostrado um defensor ainda melhor do que o da última temporada, quando era novato. Sua sensatez na marcação também é aplicada nos arremessos, escolhidos a dedo pelo ala, que fez outra ótima partida. Pode não ter pontuado muito, mas foi fundamental para brecar a reação do Jazz nos momentos mais críticos, sendo o mais lúcido do time na defesa de perímetro. Cada vez mais, Leonard vai mostrando que a troca por George Hill valeu muito a pena.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 24 pontos e dez assistências

Tim Duncan – 19 pontos, 11 rebotes e 7-14 nos arremessos de quadra

Kawhi Leonard – 13 pontos, cinco rebotes, três assistências e 5-5 nos arremessos de quadra

Manu Ginobili – Oito pontos e 4-7 nos arremessos de quadra

Tiago Splitter – Cinco pontos e cinco rebotes

Utah Jazz

Mo Williams – 29 pontos e nove assistências

Paul Millsap – 17 pontos e dez rebotes

Spurs (3) @ Jazz (0) – Primeira rodada dos playoffs

San Antonio Spurs @ Utah Jazz – Primeira rodada dos playoffs

Data: 07/05/2012

Horário: 21h00 (Horário de Brasília)

Local: EnergySolutions Arena

O San Antonio Spurs joga em busca de sua quarta vitória, a famosa varrida, na série contra o Utah Jazz. Atuando em casa, a equipe de Salt Lake City tenta uma reviravolta heroica, ou ao menos evitar um vexame.

Confrontos na Série (3-0)

29/04/2012 – San Antonio Spurs 106 vs 91 Utah Jazz

Os texanos comandaram o jogo todo e, sem sustos, garantiram a primeira vitória. O francês Tony Parker foi o cestinha da noite, com 28 pontos.

02/05/2012 – San Antonio Spurs 114 vs 83 Utah Jazz

O Spurs defendeu muito bem e atacou melhor ainda, sem dar chances para o Jazz. O placar começou a ser construído no primeiro quarto e, com grande vantagem, o time texano foi muito superior. Tony Parker marcou 18 pontos e distribuiu nove assistências.

05/05/2012 – San Antonio Spurs 102 @ 90 Utah Jazz

No primeiro combate fora de casa, o Spurs encontrou algumas dificuldades, mas nada que evitasse mais um triunfo texano. Tony Parker, de novo ele, foi o destaque da partida com 27 pontos e seis assistências.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Boris Diaw

C – Tim Duncan

Fique de Olho – Dificilmente alguém tem jogado mais que o francês nos playoffs. Mesmo bem marcado, conforme prometido por Devin Harris, ele tem liderado a equipe com impressionantes médias de 24,3 pontos e 7,7 assistências na pós-temporada.

PG – Devin Harris

SG – Josh Howard

SF – Gordon Hayward

PF – Paul Millsap

C – Al Jefferson

Fique de Olho – Gordon Hayward é um grande jogador que cresceu bastante nas últimas partidas da temporada regular que classificaram o Jazz. Nos playoffs, porém, tem decepcionado: médias bem razoáveis de 9,7 pontos por jogo e um aproveitamento pífio de 23% nos arremessos de quadra. Será que ele está guardando o melhor pro final?

Spurs (2) @ Jazz (0) – Primeira rodada dos playoffs

San Antonio Spurs @ Utah Jazz – Primeira rodada dos playoffs

Data: 05/05/2012

Horário: 23h00 (Horário de Brasília)

Local: EnergySolutions Arena

Na TV: ESPN

Após duas vitórias convincentes em casa, o San Antonio Spurs jogará neste sábado (5) a terceira partida da primeira rodada dos playoffs e a primeira na casa do adversário, em Salt Lake City. O Utah Jazz, atuando diante de sua torcida, não vai querer perder de forma humilhante, como aconteceu no jogo 2. A terceira partida da série é importantíssima, pois pode colocar o Spurs em um patamar confortável, de 3 x 0, ou de alerta, com 2 x 1. O time texano terá o reforço do brasileiro Tiago Splitter, que perdeu o último jogo por conta de uma contusão no punho.

Confrontos na Série (2-0)

29/04/2012 – San Antonio Spurs 106 vs 91 Utah Jazz

Os texanos comandaram o jogo todo e, sem sustos, garantiram a primeira vitória. O francês Tony Parker foi o cestinha da noite, com 28 pontos.

02/05/2012 – San Antonio Spurs 114 vs 83 Utah Jazz

O Spurs defendeu muito bem e atacou melhor ainda, sem dar chances para o Jazz. O placar começou a ser construído no primeiro quarto, e, com grande vantagem, o time texano foi muito superior. Tony Parker marcou 18 pontos e distribuiu nove assistências.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Boris Diaw

C – Tim Duncan

Fique de Olho – O novato Kawhi Leonard sempre surpreende. Quem achava que ele sentiria a responsabilidade dos playoffs errou feio. O jovem marcou 17 pontos em seus 25 minutos em quadra na segunda partida contra o Jazz.

PGDevin Harris

SG – Josh Howard

SF – Gordon Hayward

PF – Paul Millsap/Derrick Favors 

C – Al Jefferson

Fique de Olho – Com Duncan e Favors em quadra na série até aqui, o Jazz venceu o Spurs por 36 a 34. Com Duncan em quadra e Favors no banco, o Spurs conseguiu um 108 a 56. O atlético e enérgico Derrick Favors tem médias de 8,5 rebotes e oito pontos nesta pós-temporada e é bom ficar de olho nele!