Arquivos do Blog

Spurs (23-10) @ Blazers (18-16) – E quem se importa?

San Antonio Spurs97X137Portland Trail Blazers

A sequência de 11 vitórias consecutivas do San Antonio Spurs finalmente foi pro vinagre. Na madrugada de terça para quarta-feira (22), a franquia texana foi derrotada pelo Portland TrailBlazers por 137 a 97. Vamos aos destaque da noite.

Duncan traduz bem o que foi o jogo...

Todo mundo descansando

Gregg Popovich surpreendeu a todos ao decidir poupar Tim Duncan e Tony Parker. O anúncio foi feito em cima da hora e pegou todos de calças curtas. Sem a dupla, o time foi presa fácil para o bom Portland TrailBlazers, que soube se aproveitar da ausência dos dois principais jogadores rivais – além de Tiago Splitter, Manu Ginobili e T.J. Ford, machucados. Como já falado anteriormente, a sequência de 11 triunfos acabou. Esse ainda foi o primeiro revés dos texanos na Rodeo Road Trip. 

Kawhi Leonard também sabe atacar!

Quem pensava que Kawhi Leonard era um jogador puramente defensivo pode começar a mudar os conceitos. Contra o Blazers, Leonard mostrou que também sabe pontuar e foi o cestinha da noite com 24 pontos. Além disso, o ala pegou dez rebotes e roubou cinco bolas. Isso é bom, mostra que no futuro o camisa 2 tem capacidade de assumir um papel bem maior do que imaginamos.

Novato Cory Joseph fez primeira partida da carreira como titular

Assim fica difícil, James…

No resumo da partida contra o Utah Jazz, pedi mais chances ao ala-armador James Anderson. Uma dessas chances veio mais cedo do que eu imaginava. Como Popovich poupou Parker e Duncan, Anderson jogou quase 35 minutos (foi o reserva que mais tempo ficou em quadra) contra o Blazers. No entanto, o jogador voltou a decepcionar. Até marcou 11 pontos, mas errou muitos arremessos (2-12) – alguns deles bem fáceis – e forçou algumas jogadas desnecessariamente. Ao que tudo indica, Anderson será trocado antes da trade deadline. De acordo com o jornalista Buck Harvey, do My San Antonio, o agente do atleta pediu para que seu cliente seja negociado. Como James é agente livre irrestrito na próxima temporada, há grandes chances de a cúpula texana trocá-lo agora ao invés de deixá-lo ir embora de graça no final do ano.

Estreia

O ala-pivô Eric Dawson fez seu debute com a camisa do Spurs e cumpriu seu papel razoavelmente bem. Após um começo nervoso, Dawson se ajustou e até mostrou certa intimidade com a bola laranja. Em quase 32 minutos, o camisa 23 marcou nove pontos (4-8) e pegou seis rebotes. Será que ele sobrevive ao contrato de dez dias?

The end

O San Antonio Spurs faz seu último jogo na Rodeo Road Trip na quinta-feira. O adversário será o Denver Nuggets. Depois, teremos a parada do All-Star Weekend e voltamos à quadra somente na próxima quarta. No aguardado retorno à San Antonio, o oponente será o fortíssimo Chicago Bulls.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 24 pontos, dez rebotes e cinco roubos de bola

Danny Green – 16 pontos e cinco rebotes

Cory Joseph – 13 pontos e três assistências

James Anderson – 11 pontos

Portland Trail Blazers

LaMarcus Aldridge – 21 pontos e sete rebotes

Jamal Crawford – 20 pontos e oito assistências

Gerald Wallace – 19 pontos, dez rebotes e seis assistências

Nicolas Batum – 19 pontos e seis rebotes

Anúncios

James Anderson teria pedido para ser trocado

De acordo com o jornalista Buck Harvey, do My San Antonio, o agente do ala-armador James Anderson teria pedido para que seu cliente fosse negociado. Anderson, de 22 anos, está em sua segunda temporada na NBA e nunca conseguiu se firmar como titular na equipe de Gregg Popovich. Nesta temporada, o jogador tem média de quatro pontos em pouco mais de 11 minutos por noite.

Vale lembrar que o camisa 25 será agente livre irrestrito ao final da temporada. Sendo assim, se a cúpula texana quiser ganhar algo em troca é bom negociá-lo agora antes de perdê-lo de graça no final do ano, já que Anderson com certeza irá procurar outros times quando seu vínculo com o Spurs terminar.

Spurs deixará James Anderson testar o mercado

O desempenho surpreendente de Danny Green e a volta de Gary Neal parecem ter minado as chances de James Anderson no San Antonio Spurs. Na quarta-feira, a franquia texana anunciou que deixará o camisa 25 testar o mercado. Desta maneira, o jogador estará livre para assinar com quem quiser na próxima temporada – ele tem mais três anos de contrato, mas R.C. Buford e companhia se negaram a exercê-los.

Com isso, a franquia está desistindo de sua melhor escolha em um draft desde Tim Duncan. Aos 22 anos, o ala foi escolhido em 20º no recrutamento de 2010 e teve poucas chances em sua primeira temporada devido a uma série de problemas físicos. Neste ano, Anderson chegou a jogar uma partida como titular, mas atuou mal e logo foi substituído por Danny Green – que foi bem e tomou seu lugar.

É verdade que o camisa 25 vem jogando mal – sobretudo depois que foi titular e decepcionou -, mas ao meu ver desistir de mantê-lo é um erro bem grande. Anderson é jovem e tem potencial (tanto potencial que foi escolhido pelos mesmos dirigentes que agora o “dispensam”). Ele poderia ter mais algumas chances, até porque tem um salário baixo (US$ 1,5 mi). Vai entender…

E mais…

Spurs usará uniforme comemorativo

O San Antonio Spurs apresentou nesta quinta-feira o uniforme que usará em algumas partidas desta temporada. A nova vestimenta comemorará os 45 anos da ABA (American Basketball Association), liga profissional norte-americana extinta em 1976. Nas fotos abaixo você pode reparar que o uniforme é diferente do atual, já que naquela época (1967-1973) o Spurs era de Dallas e tinha o “sobrenome” de Chaparrals. O novo conjunto será utilizado nos dias 11 de fevereiro, contra o New Jersey Nets, 18 de fevereiro, contra o Los Angeles Clippers, e 31 de março, contra o Indiana Pacers.

Spurs (1-0) Vs Grizzlies (0-1) – Aperitivo sabor revanche

https://i1.wp.com/l.yimg.com/a/i/us/sp/v/nba/teams/20080123/80x60/sas.gif95×82https://i0.wp.com/l.yimg.com/a/i/us/sp/v/nba/teams/1/80x60/mem2.gif

Vencer é bom, mas derrotar um adversário que estava entalado na garganta é ainda melhor. Foi o que aconteceu na noite desta segunda-feira (26) em San Antonio, quando o Spurs passou pelo Memphis Grizzlies por 95 a 82. Foi um belo tira-gosto do que está por vir nesta temporada. Um tira-gosto, aliás, com sabor bem especial.

Manu espantou algoz com estilo (Foto: site oficial)

Apesar do placar ligeiramente dilatado, o jogo começou complicado para os comandados de Gregg Popovich. Após abrir quatro a zero logo de cara, San Antonio cometeu uma série de erros bobos e foi amplamente dominado no primeiro quarto. O cenário era semelhante ao dos playoffs da última temporada, quando o Grizzlies fez o que quis contra o Spurs.

O primeiro período terminou com vantagem de oito pontos para os visitantes (22 a 14) – panorama nada agradável na memória dos texanos. Foi só a partir do segundo quarto que San Antonio passou a jogar com calma e ser efetivo. Com menos erros, o time da casa tirou a vantagem e foi para o intervalo perdendo por apenas um ponto (44 a 43).

Na volta do descanso, Manu Ginobili e companhia fizeram aquilo que faltou na fatídica série dos últimos playoffs. O argentino comandou um verdadeiro show, com direito a uma assistência fantástica para o novato Kawhi Leonard – que só teve o trabalho de arremessar do perímetro para concluir a bela jogada. Ginobili, aliás, foi o cestinha da noite com 24 pontos. Ele ainda contribuiu com cinco rebotes e quatro assistências.

O sempre criticado Jefferson dessa vez fez boa partida (AP Photo/Darren Abate)

O período derradeiro foi disputado em banho-maria. Houve tempo até para o garbage time. Danny Green e Cory Joseph entraram em quadra faltando pouco mais de um minuto para o término do embate. Green, inclusive, conseguiu anotar três pontos numa bela cesta de longa distância.

Mas o que foi possível aproveitar nesse primeiro jogo? Gostei muito da defesa! A retaguarda texana limitou o bom time do Grizzlies a apenas 82 pontos e forçou o rival a cometer 24 erros (para efeito comparativo, nós cometemos apenas 13). Além disso, conseguimos equiparar a briga pelos rebotes – nossa maior dificuldade naquela série de playoffs. No total, foram 42 ressaltos para Memphis e 37 para San Antonio.

Gostei também do novato Kawhi Leonard. Concordo que ele ainda precisa melhorar bastante na parte ofensiva, já que seu arremesso é pouco confiável, mas na defesa nós temos um jogador pra lá de interessante. O que mais me impressionou foi a raça dele. Leonard é daquele tipo que briga por todas as bolas, por todos os rebotes – dá gosto de ver. Em pouco mais de 13 minutos em quadra ele marcou seis pontos (2-9), pegou seis rebotes (quatro deles ofensivos) e roubou duas bolas.

James Anderson foi outro que me agradou. Ele fez nove pontos (4-9) em quase 21 minutos. Trata-se de um jogador que se movimenta muito bem sem a bola à procura do melhor posicionamento em quadra. Tecnicamente ele é melhor que Gary Neal e tem tudo para se destacar na temporada (em 2010/11, ele se machucou e acabou sendo pouco aproveitado). O brasileiro Tiago Splitter também se saiu bem. Após um começo de jogo ruim, ele melhorou junto com a equipe e terminou o duelo com cinco pontos, oito rebotes e dois roubos de bola.

Por fim, gostaria de ser justo com um cara que eu critico bastante: Richard Jefferson. Se ele jogasse sempre como jogou hoje, o Spurs seria muito mais forte. Foram 14 pontos em 32 minutos de muita entrega. Tomara que ele continue assim, já que o próximo adversário é pedreira das grandes. Quarta-feira (28), San Antonio recebe o badalado Los Angeles Clippers, de Blake Griffin e Chris Paul. Alguém arrisca um palpite?

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Manu Ginobili – 24 pontos, cinco rebotes e quatro assistências

Tony Parker – 15 pontos, quatro rebotes e sete assistências

Richard Jefferson – 14 pontos e três rebotes

Tim Duncan – Dez pontos e seis rebotes

Tiago Splitter – Cinco pontos e oito rebotes

Memphis Grizzlies

Rudy Gay – 19 pontos e dez rebotes

Marc Gasol – 13 pontos e seis rebotes

Mike Conley – 11 pontos e sete assistências

Zach Randolph – Dez pontos e seis rebotes

Nova troca no Oeste favorece o Spurs

Depois da ida de Carmelo Anthony para o New York Knicks, outra troca pegou a NBA de surpresa nesta quarta-feira. Deron Williams, agora ex-armador do Utah Jazz, foi enviado para o New Jersey Nets. A equipe de Salt Lake City ficará com Devin Harris, Derrick Favors e uma escolha de primeira rodada no próximo draft.

Essas duas trocas enfraquecem consideravelmente a Conferência Oeste da NBA, já que dois dos melhores jogadores da liga migraram para o Leste. Quem deve estar feliz com a notícia é o San Antonio Spurs. Denver Nuggets e Utah Jazz brigam pelos dois últimos lugares da conferência e aparecem como prováveis adversários da franquia texana numa eventual primeira rodada dos playoffs.

“Vamos pegá-los mais cedo ou mais tarde”

Jason Terry - Dallas MavericksEssa é a frase do polêmico Jason Terry, do Dallas Mavericks. Segundo ele, sua equipe ainda “derrubará” o San Antonio Spurs. “Vamos pegá-los mais cedo ou mais tarde; agora ou nos playoffs“, declarou. “Preferimos que seja na pós-temporada, quem sabe numa final de conferência. Nós vamos pegá-los”, finalizou.

Rapidinhas

  • James Anderson está de volta. O ala, que estava recuperando a forma física no Austin Toros (equipe da D-League filiada ao San Antonio Spurs), disputou sete partidas por lá e acumulou médias de 14.7 pontos, 4.9 rebotes e 2.0 assistências por noite.
  • O brasileiro Tiago Splitter vem se recuperando de um problema na coxa e está quase pronto para voltar às quadras. O pivô, no entanto, deverá ser poupado do jogo de logo mais contra o Oklahoma City Thunder.