Arquivos do Blog

O Oeste agradece…

Melo é mais um do draft de 2003 a fechar uma porta na NBA. Coincidência?

A NBA assistiu ontem o final de uma das novelas mais chatas de todos os tempos. Com roteiro previsível, Carmelo Anthony fez o que todos aguardavam há meses: deu um pé na bunda de Denver e foi para Nova York. Além de Melo, o Knicks receberá Chauncey Billups e os irrelevantes Anthony Carter, Shelden Williams e Renaldo Balkman. Por outro lado, a franquia cederá bons nomes, como Danilo Gallinari, Raymond Felton, Wilson Chandler e Timofey Mozgov.

Numa primeira análise, observo que as duas equipes saem ganhando com o término da novela. O Knicks deu o primeiro grande passo para montar um timaço nas próximas temporadas. A saída de jogadores importantes permitirá que a franquia comece do zero e tenha espaço salarial suficiente para trazer mais uma estrela (Chris Paul?). Vale lembrar que a base nova-iorquina já é muito boa: Amar’e Stoudemire, Landry Fields e agora Billups e Carmelo.

Com sorte e competência, a equipe consegue um bom novato no ano que vem e mais uns dois ou três free agents de respeito. Pronto, temos um time redondinho para brigar pela Conferência Leste com o badalado Miami Heat, com o envelhecido Boston Celtics e com o perigoso Chicago Bulls. Hoje, no entanto, o elenco do Knicks ainda é fraco e aparece apenas como a quarta força do Leste, ao lado do inconstante Orlando Magic. Carmelo, apesar de craque, terá em Nova York as mesmas dificuldades que tinha em Denver. A única diferença é que esse elenco do Knicks é ligeiramente mais fraco do que o do falecido Nuggets.

Falando em Nuggets, acho que o Denver fez sim um bom negócio. O único porém é que Danilo Gallinari deve ser envolvido numa nova troca, provavelmente com Los Angeles Clippers ou Minnesota Timberwolves. No mais, George Karl ganhou um armador que vinha fazendo uma temporada incrível, um ótimo ala e um pivô gringo bastante promissor – nada mal pra quem poderia esperar até o final da temporada e morrer sem nada.

O fim da novela Anthony traz também um novo cenário para a Conferência Oeste. Enquanto o Leste muda pouca coisa nesse primeiro ano, o Oeste deverá ter algumas mudanças imediatas. O Nuggets está enfraquecido, ainda mais se perder Gallinari, mas mesmo assim pode chegar aos playoffs. Atualmente, o time é o sétimo colocado na conferência e é seguido de perto por Utah Jazz, Memphis Grizzlies e Phoenix Suns. Ao meu ver, Jazz, Grizzlies e Nuggets brigam pelos dois últimos lugares no Oeste – o Suns de Alvin Gentry corre por fora, mas também tem chances.

Para o nosso San Antonio Spurs, fica a garantia de enfrentar um adversário enfraquecido caso o time assegure o primeiro posto da conferência. Entre Jazz, Grizzlies, Nuggets e Suns, o único time que pode nos dar algum trabalho é o Memphis, que vem fazendo uma boa temporada. Mesmo assim, ainda é pouco. Os outros adversários citados têm muitos problemas e seriam presas fáceis na pós-temporada. Gregg Popovich agradece!

Anúncios

Popovich é o técnico de dezembro no Oeste

Pop venceu o prêmio pela 12ª vez na história

Pela segunda vez consecutiva, Gregg Popovich foi eleito pela NBA o técnico do mês da Conferência Oeste. Com uma campanha de 13 vitórias e duas derrotas, Pop repetiu o feito de novembro e faturou o prêmio pela 12ª vez na carreira. Ele se tornou o primeiro depois de Mike Brown, na temporada 2008/09, a ser condecorado por dois meses seguidos.

Com isso, o treinador do San Antonio Spurs ultrapassou Phil Jackson como técnico em atividade que mais vezes faturou o prêmio, e se igualou a Pat Riley como maior ganhador da história.

Gregg Popovich guia o Spurs ao melhor início de temporada da história da franquia. A equipe lidera a NBA com 29 vitórias em 33 jogos. Um aproveitamento de 87,9%.

No Leste, o escolhido foi Erik Spoelstra, treinador do Miami Heat. Em dezembro, a equipe da Flórida conquistou 15 vitórias e perdeu apenas uma vez.

Gallinari desfalca o Knicks contra o Spurs

O ala Danilo Gallinari, do New York Knicks, sofreu uma entorse no joelho esquerdo na vitória de sua equipe contra o Indiana Pacers, no último domingo, e deve desfalcar o time da Big Apple pelo período de duas a três semanas. No duelo dessa terça-feira, contra o San Antonio Spurs, Ronny Turiaf deve ser seu substituto no quinteto inicial.

Mais um rumor: Rudy Gay no Spurs?

A temporada de rumores definitivamente está a todo o vapor em San Antonio. Nem mesmo a garantia do general manager R.C. Buford acerca da permanência de Tony Parker no Texas tem evitado o burburinho da imprensa.

Primeiro surgiu a conversa de que o francês poderia ser envolvido num negócio com o Knicks, já que estaria pleiteando o ordenado máximo em seu novo contrato, que se encerra no final de 2011. Em troca, David Lee, Danilo Gallinari e Wilson Chandler foram cogitados.

Mais tarde, mais um rumor, outra vez vindo do NY Daily News.

O ala Rudy Gay, do Memphis Grizzlies, é agente livre restrito e poderia ser negociado. San Antonio busca um time mais atlético e Gay seria uma boa pedida. Na troca, Parker e o decepcionante Richard Jefferson poderiam ser envolvidos.

Mais uma vez, resta esperar…

Rumor: Parker no Knicks?

A temporada mal acabou e os rumores em torno do armador Tony Parker já surgem com tudo.

A notícia da vez é que o francês poderia ser negociado com o New York Knicks, que teria algumas moedas de troca interessantes a oferecer. Quem informa é o NY Daily News.

Fontes ligadas ao Spurs disseram que Parker estaria buscando um novo contrato com o máximo que a liga pode pagar – pouco mais de US$ 20 mi (vale lembrar que seu vínculo se encerra em 2011). Logicamente, os texanos não possuem esse dinheiro, o que facilitaria uma troca com o Knicks – que estará com uma folha salarial folgada na próxima época.

No entanto, algumas dúvidas ainda pairam no ar. Nova York aceitaria Richard Jefferson no negócio? Sabe-se que o treinador do Knicks, Mike D’Antoni, é um grande entusiasta do run and gun, esquema em que Parker e Jefferson cairiam como uma luva.

Resta saber quem o Knicks aceitaria ceder para contar com os texanos. Uma sign and trade com o David Lee mais o italiano Danilo Gallinari? Quem sabe…

Recentemente, o general manager do Spurs, R.C. Buford, cravou que Parker continua na equipe. É esperar para ver.