Arquivos do Blog

Spurs (54-13) @ Heat (46-21) – Massacre devolvido

80X110

Depois de trucidar o Miami Heat em casa, o San Antonio Spurs voou até a Flórida para tentar um novo triunfo diante do Heat. Os comandados de Gregg Popovich, no entanto, jogaram muito mal e foram derrotados com extrema facilidade. Em grande noite, o trio de ferro do Miami garantiu o show e saiu de quadra com a vitória por 110 a 80.

Tony Parker parece bem satisfeito com o resultado da partida...

Apesar do revés, San Antonio encheu a torcida de esperanças nos primeiros minutos. Logo no início, o time visitante executou boas jogadas e chegou a ter uma pequena vantagem no marcador. Logo em seguida, contudo, LeBron James e companhia começaram a impor um ritmo forte, praticamente avassalador.

A vitória foi desenhada no segundo quarto. Melhor em quadra, o Heat converteu muitas cestas e ainda contou com a sorte. Ao final do período, vitória parcial por 49 a 39. Na volta do descanso, os comandados de Erik Spoelstra mantiveram a postura agressiva e impediram uma reviravolta.

Criticado, Bosh voltou a jogar bem...

O cestinha da noite foi o criticado Chris Bosh, que tirou a barriga da miséria e anotou 30 pontos. Bosh ainda conseguiu 12 rebotes. LeBron James ficou perto de um triple-double: 21 pontos, seis rebotes e oito assistências. O último pilar da trinca, Dwyane Wade, também apareceu como destaque. D-Wade foi responsável por 29 pontos e nove rebotes.

Pelo lado texano, o maior pontuador da noite foi o francês Tony Parker, com 18 pontos e cinco assistências. Bem marcado, Manu Ginobili marcou poucos pontos e se viu obrigado a distribuir mais a bola. O argentino encerrou a contenda com 12 pontos, seis rebotes e cinco assistências.

Depois dessa sacudida, o San Antonio Spurs tem um longo período de descanso e só volta às quadras na sexta-feira. O jogo, mais uma vez fora de casa, será contra o forte Dallas Mavericks.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 18 pontos e cinco assistências

Tim Duncan – 14 pontos e seis rebotes

Manu Ginobili – 12 pontos, seis rebotes e cinco assistências

Miami Heat

Chris Bosh – 30 pontos e 12 rebotes

Dwyane Wade – 29 pontos e nove rebotes

LeBron James – 21 pontos, seis rebotes e oito assistências

Anúncios

Spurs (51-11) vs Heat (43-19) – El masacre

https://i2.wp.com/i689.photobucket.com/albums/vv251/peskinha/barras/glauber-resumo.jpg

125X95

Um início arrasador, um recorde nos três pontos e um retorno inespearado, com esses elementos o San Antonio Spurs passou por cima do Miami Heat no esperado confronto entre os trios.

Bosh se escondeu de vergonha, Wade pensando porque estava ali e James, nada (Foto por Kin Man Hui/San Antonio Express-News)

Com o surpreendente retorno de Tony Parker, o Spurs iniciou com o francês, Manu Ginobili, Richard Jefferson, Tim Duncan e DeJuan Blair. O show texano iniciou com o argentino acertando seus quatro primeiros arremessos, sendo três de três pontos. O Heat cometia várias faltas de ataque, logo deixando a quadra com duas faltas Lebron James e Dwayne Wade, e tinha problemas defensivos, permitindo vários arremessos sem defesa, que Matt Bonner aproveitou e acertou todos os quatro que tentou dos três pontos, fechando o priemiro quarto em 36 a 12.

Duncan mostra todo seu amor pela volta de Parker (Foto por Kevin Martin/San Antonio Express-News)

Tentando se recuperar do choque da humilhante derrota da noite anterior e do péssimo começo de partida, James começou seu show particular para manter o time na partida e anotou 15 pontos no segundo período. Seus companheiros o acompanharam no bom momento e melhoraram seu aproveitamento para 66,7% no quarto. Continuando o show nos três pontos com Jefferson o San Antonio impediu que os vistantes encostassem muito no placar e foi para o intervalo vencendo em 62 a 50.

O time titular do Spurs retornou para o terceiro quarto, e Parker mostrou porque seu retorno foi importante. Após ser o garçom no primeiro tempo, com sete assistências, ele partiu para a cesta e anotou 11 pontos no período. Quem achou ruim foi Erick Dampier, que empurrou o francês enquanto ele fazia uma bandeja e foi expulso da partida com uma falta flagrante. Assim os donos da casa foram para a última parte do jogo com 94 a 72.

O Heat parecia sem forças para reagir e o Spurs mostrou seu poder aumentando a vantagem no placar, mesmo com seus reservas: Othyus Jeffers, Steve Novak e Tiago Splitter. Assim, San Antonio quebrou o recorde da franquia de cestas de três pontos com 17 e empatou sua maior sequência de vitórias em casa com 22. Assim, Los Spurs acabou com El Heat pelo placar de 125 a 95.

San Antonio Spurs

Manu Ginobili – 20 pontos e sete assistências

Matt Bonner – 18 pontos e 85,7% (6-7) nos arremessos de três pontos

Gary Neal – 16 pontos e 87,5% (7-8) nos arremessos de quadra

Tony Parker – 15 pontos, oito assistências e 100% (7-7) nos lances livres

Tim Duncan – 11 pontos e 14 rebotes

George Hill – 11 pontos

Richard Jefferson – 11 pontos

DeJuan Blair – Dez pontos e seis rebotes

Tiago Splitter – Cinco pontos, 2-3 nos arremessos de quadra, 1-2 nos lances livres, três rebotes, um ofensivo, um roubo de bola e uma falta em 12:45 minutos.

Miami Heat

Lebron James – 26 pontos, oito rebotes, sete assistências

Dwayne Wade – 19 pontos

Chris Bosh – 17 pontos e 14 rebotes

Mike Miller – 12 pontos

Parker fica, crava R.C. Buford

Parker + Richard Jefferson = Bosh? Eu duvido, mas a mídia especulou...

Como muitos de nós já sabemos, o armador Tony Parker e o ala Richard Jefferson serão agentes livres na temporada 2011-2012. Isso quer dizer que a próxima época pode ser a última deles com a camisa preto e branco do San Antonio Spurs.

Alguns rumores cogitam o ala-pivô Chris Bosh no Texas. Para isso, o Spurs enviaria Parker e Jefferson para Toronto em troca do camisa #4. Apesar de parecer excelente, creio que tal negócio é improvável, já que isso  indicaria que o Raptors entraria para a próxima temporada já mirando o outro verão, o que no meu ponto de vista é loucura.

Além do que, R.C. Buford concedeu algumas entrevistas à mídia norte-americana e garantiu que o francês faz parte dos planos da equipe para o futuro. “Acho que seria loucura rejeitar um jogador como o Tony em nosso programa”, afirmou o executivo. “Ele vem sendo grande parte do sucesso que tivemos”.

Sobre o assunto, o armador parece tranquilo, já que terá longas férias pela frente. “Estarei num barco, ou algo do tipo… apenas me refrescando”, brincou. “Eu sempre confio no Pop [Gregg Popovich] e no R.C. [Buford]. Estarei pronto para o training camp, pois encararei a próxima temporada como uma revanche”, completou.

Parker, que passou boa parte da temporada com problemas físicos, ainda prometeu muito empenho para voltar a brilhar com a camisa do Spurs. “Quero estar muito bem na próxima temporada. Trabalharei muito duro nessa offseason, ainda mais do que eu trabalhei no passado”, assegurou.

Já para o caso de Richard Jefferson, ainda é cedo para concluir qualquer coisa. Com um salário pomposo [US$ 15 mi por ano], o ala deverá continuar comendo e dormindo em San Antonio. Seus ordenados elevados, no entanto, podem atrair alguma equipe que esteja mal na temporada. Talvez algum negócio surja próximo à trade deadline. Mas, para isso, temos que esperar com paciência.

Tiago Splitter

Falaram bastante do brasileiro Tiago Splitter desde que a equipe foi varrida da NBA. Embora nada esteja certo, os engravatados de San Antonio esperam contar com o pivô para 2010-2011. Algumas análises veiculam a chegada de Splitter a uma melhora de Tim Duncan, já que o brasileiro proporcionaria muitos minutos de descanso ao nosso craque.

A falta de descanso para o camisa #21, inclusive, foi a grande culpada pelo fraco desempenho do elenco contra o Suns.

WNBA

Para quem gosta do basquete feminino, a temporada da WNBA está chegando. Começa no dia 15. O Spurs Brasil fará o possível para manter o leitor informado sobre o San Antonio Silver Stars, equipe feminina de San Antonio que disputa o torneio.

Spurs (20-12) @ Raptors (17-18) – Na noite de Chris Bosh, Raptors liquida Spurs

86X91

No jogo de hoje, Chris Bosh nem teve sua melhor noite da carreira diante dos mais de 18 mil torcedores que prestigiaram a vitória do Toronto Raptors sobre o San Antonio Spurs no Air Canada Centre. Foram 22 pontos, 15 rebotes e um aproveitamento apenas razoável nos tiros de quadra (10-24). Contudo, ao atingir a marca de 16 pontos, no meio do terceiro período, Bosh ultrapassou Vince Carter e se tornou o maior cestinha da história da equipe canadense com 9.420 pontos.

Bosh converte o arremesso que o transformou no maior cestinha da história do Air Canada Centre (Foto por Ron Turenne/NBAE via Getty Images)

Vamos ao jogo. San Antonio começou o duelo com um quinteto totalmente diferente do usual. Como novidades no time titular, tivemos o veterano Theo Ratliff e Antonio McDyess. Gregg Popovich optou por deixar Duncan no banco. “Ele jogou mais do que queríamos noite passada [contra o Washington Wizards]”, disse o treinador. “Assim, preferi usá-lo no final da partida do que no primeiro período. Geralmente nada acontece no primeiro quarto dos jogos da NBA”, completou.

Duncan tentou reagir, mas foi inútil... (Foto por Ron Turenne/NBAE via Getty Images)

Sem Duncan na equipe titular, os texanos se viram perdidos para bloquear o eficiente ataque canadense. Esse ritmo se deu até o final do primeiro tempo, quando os donos da casa desceram para o vestiário vencendo por 48 a 34. Na volta do descanso, San Antonio demorou a pegar no tranco, errou muitos ataques bobos e perdeu ótimas oportunidades para encostar no placar.

Foi somente no quarto período que os comandados de Gregg Popovich ameaçaram a tranquilidade de Chris Bosh e companhia. Liderados por Tim Duncan, o Spurs chegou a reduzir a vantagem para apenas dois pontos. Entretanto, a ofensiva foi insuficiente para conquistar a sexta vitória consecutiva. Apesar da boa defesa, que limitou o poderoso ataque do Toronto a menos de 100 pontos mesmo jogando dentro de seus domínios, San Antonio acusou o cansaço e perdeu a partida.

No apertado calendário de janeiro, os texanos voltam para casa e recebem na quarta-feira o irregular Detroit Pistons. O Toronto Raptors, por sua vez, segue em casa para receber o Orlando Magic, também na quarta.

Veja os melhores momentos da partida

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 23 pontos e seis assistências

Tim Duncan – 21 pontos e 12 rebotes em 29 minutos

Richard Jefferson – 12 pontos

Toronto Raptors

Chris Bosh – 22 pontos e 15 rebotes

Jarrett Jack – 16 pontos e oito assistências

Andrea Bargnani – 15 pontos e oito rebotes

DeMar DeRozan – 11 pontos