Arquivos do Blog

Spurs (47-16) @ Bulls (35-29) – Primeiro tempo fulminante

104×96

Mesmo jogando fora de casa nesta terça-feira (11), o San Antonio Spurs atropelou o Chicago Bulls no primeiro tempo e abriu uma vantagem confortável, que durou até o fim. Foi a sétima vitória seguida dos comandados de Gregg Popovich, que agora terão o Portland TrailBlazers pela frente, nesta quarta. O próximo oponente do Bulls será o Rockers, na quinta.

Baynes, e não Duncan, contra Noah: reflexo do jogo (NBAE/Getty Images)

Vantagem

O Spurs construiu uma boa vantagem durantes o três primeiros quartos do jogo, chegando a liderar o placar por 32 pontos. Tony Parker, só no primeiro quarto, fez 16 pontos, tendo completado com apenas somente quatro no restante do duelo. O time texano manteve uma diferença de mais de 20 pontos ao fim de todos os três primeiros quartos. No último, já jogando com a equipe reserva, o Bulls conseguiu diminuir o estrago, mas nada que fizesse o técnico Gregg Popovich olhar para o banco e cogitar colocar algum titular em quadra.

Ginobili teve bela atuação de novo (NBAE/Getty Images)

Descanso

O bom de se conseguir uma vantagem tão grande durante uma partida é que os titulares ganham um descanso. Nenhum jogador do Spurs chegou a ficar em quadra mais do que 30 minutos. O tempo máximo, na verdade, foi de 28 minutos, de Kawhi Leonard. Tim Duncan ficou 27 minutos em quadra, enquanto Tony Parker esteve em atuação durante 24. Tiago Splitter e Danny Green, com 14 e nove minutos, respectivamente, mal atuaram e saíram zerados. Cinco jogadores do time texano terminaram o jogo com dois dígitos na pontuação.

Argentino 

Manu Ginobili teve mais uma atuação sólida. Se na vitória sobre o Orlando Magic o argentino havia contribuído com 24 pontos, dessa vez, em 20 minutos em quadra, o astro da equipe texana anotou 20 pontos, tendo acertado nove dos seus 11 arremessos de quadra. Da linha de três pontos, o ala-armador só errou um dos seus cinco arremessos arriscados.

 Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Manu Ginobili – 22 pontos

Tony Parker – 20 pontos e 9 assistências

Kawhi Leonard – 16 pontos e 9 rebotes

Marco Belinelli – 10 pontos e 4 rebotes

Patty Mills – 10 pontos e 3 assistências

Chicago Bulls

D.J. Augustin – 24 pontos e 4 assistências

Jimmy Butler – 23 pontos e 6 assistências

Joakim Noah – 13 pontos e 8 rebotes

Anúncios

Spurs (46-16) @ Bulls (35-28) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs Chicago Bulls – Temporada Regular

Data: 11/03/2014

Horário: 21h00 (Horário de Brasília)

Local: United Center

Na TV: SPORTS +

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,50 (favorito) @ Bulls 2,62

Após vencerem o Miami Heat recentemente, San Antonio Spurs e Chicago Bulls se encontram na quadra para definir quem está em melhor fase. Se comparadas as vitórias contra os atuais bicampeões da NBA, o time texano leva vantagem, já que ganhou por 111 a 87, enquanto a equipe Chicago venceu na prorrogação por 95 a 88. Mas isso não serve muito de parâmetro. No único encontro que tiveram na temporada, o Bulls venceu o Spurs, limitando o time de Gregg Popovich à sua terceira pior pontuação na temporada: 86 pontos.

Confrontos na temporada (0-1)

29/01/2014 – Spurs 86 vs 96 Bulls

Sem Tiago Splitter, Danny Green, Kawhi Leonard e Manu Ginobili, o Spurs jogou com um elenco menos experiente e acabou perdendo para o aguerrido Chicago Bulls.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kahwi Leonard

PF – Tim Duncan

C – Tiago Splitter

Fique de Olho – No primeiro encontro entre as duas equipes, em janeiro, Tony Parker foi o principal cestinha do Spurs com 20 pontos. Em sua última atuação, na vitória sobre o Orlando Magic, o francês foi responsável por 30 pontos na vitória de seu time.  

PG – Kirk Hinrich

SG – Jimmy Butler

SF – Mike Dunleavy

PF – Carlos Boozer

C – Joakim Noah

Fique de Olho – 20 pontos, 12 rebotes, sete assistências e cinco tocos. Esses são os números de Joakim Noah na vitória do Chicago Bulls sobre o Miami Heat, em partida disputada no último domingo. Não precisa falar mais nada, não é mesmo?

Cory Joseph está de volta a San Antonio

Eu voltei, agora pra ficar!

A notícia interessante do dia é que o San Antonio Spurs chamou Cory Joseph de volta. O armador, recrutado no Draft deste ano, estava no Austin Toros – equipe filiada ao Spurs na Liga de Desenvolvimento da NBA (D-League).

O mais curioso disso é que Joseph estava em meio à final da NBDL contra o Los Angeles D-Fenders. Na terça-feira (24), inclusive, a franquia da capital texana havia perdido o primeiro jogo da série contra os californianos.

Agora vamos tentar entender dois possíveis motivos que fizeram o técnico Gregg Popovich chamá-lo novamente.

  • Gary Neal está machucado e ficará de fora das duas próximas partidas da equipe na temporada regular. Com a volta de Joseph, Popovich pode se sentir à vontade para poupar Tony Parker, fazendo com que o novato e o recém-chegado Patrick Mills possam se revezar no comando do ataque time.
  • O Chicago Bulls joga nesta noite contra o Indiana Pacers. Se perder, Derrick Rose e companhia abrem espaço para o Spurs assumir a liderança geral da liga. Se ganharem, no entanto, os comandados de Tom Thibodeau praticamente se garantem no topo da NBA, já que seu último adversário será o fraco Cleveland Cavaliers. Acontece que o embate começa às 20h00, o que quer dizer que ele acabará antes do jogo entre Spurs e Suns. Ou seja, Gregg Popovich pode colocar os reservas em quadra dependendo do resultado de Indianapolis.

Alguém concorda, discorda? O que acham?

Spurs (24-11) vs Bulls (27-9) – O castigo vem de longe…

https://i1.wp.com/l.yimg.com/a/i/us/sp/v/nba/teams/20080123/80x60/sas.gif89×96

O San Antonio Spurs bem que tentou, lutou até o fim, mas acabou derrotado pelo Chicago Bulls, em casa, por 96 a 89, nesta quarta-feira (29). Esta foi apenas a segunda derrota dos texanos no AT&T Center, onde a equipe já disputou 15 partidas na temporada. Sem mais delongas, vamos aos destaques da partida…

Nem a cara feia de Noah parou Neal...

O castigo vem de longe…

Dei este título ao resumo porque o Spurs, depois de fazer um jogo equilibrado durante quase todo o tempo, acabou afrouxando a defesa no perímetro nos minutos finais e foi castigado por isso. As infiltrações até diminuíram, é verdade, mas duas bolas de três pontos de Luol Deng – até então sumido na partida -, uma de Korver e arremessos longos de dois pontos de Brewer e Rose praticamente aniquiliraram as chances do time da casa.

Quase solitário

Nem Duncan, nem Parker: o cestinha do Spurs foi Gary Neal. Saindo do banco, o ala-armador anotou 21 pontos em apenas 18 minutos em quadra. O problema é que Neal foi uma força praticamente solitária entre os reservas. O banco até que começou bem, mas depois parou. O restante dos suplentes, somados, alcançaram apenas 13 pontos

Os retornos

Uma das boas notícias da partida contra o Bulls foram os retornos de Tiago Splitter e T.J. Ford, recuperados de lesão. O pivô atuou por 18 minutos, anotou cinco pontos e quatro rebotes, mas pareceu sentir um pouco o ritmo e faltou confiança, ponto evidenciado em um toco sofrido para Omer Asik. O armador atuou bem menos, apenas sete minutos, correu bastante, deu duas assistências e roubou três bolas, mas foi tímido no ataque e saiu zerado, errando os três arremessos tentados.

Panela velha…

… é que faz comida boa. Depois de ir para o intervalo perdendo por 50 a 42, o Spurs se recuperou no terceiro quarto e conseguiu a virada. Quem comandou a reação foi Tim Duncan. O ala-pivô anotou 12 pontos e pegou sete rebotes só no terceiro período e fez voltar à mente as jogadas daquele Timmy de alguns anos atrás. O problema é que em todo o restante do jogo as estatísticas foram mais modestas: apenas seis pontos e três rebotes.

Tem futuro esse tal de Rose

MVP?

Derrick Rose, do Chicago Bulls, definitivamente foi o nome do jogo. Embora a defesa do time da casa tenha conseguido limitar o armador a um aproveitamento apenas razoável nos arremessos de quadra – ele acertou somente 10 dos 23 que tentou, ou seja, 43% -, o camisa 1 matou bolas fundamentais durante o jogo, a maioria em infiltrações. Aliás, o arranque de Rose na passada rumo a cesta me faz lembrar o atacante Ronaldo em seus tempos de glória… Um touro! Até a torcida texana se rendeu e alguns gritos de MVP surgiram das arquibancadas.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Gary Neal – 21 pontos e três assistências

Tim Duncan – 18 pontos e dez rebotes

Tony Parker – 11 pontos, seis rebotes e nove assistências

Chicago Bulls

Derrick Rose – 29 pontos e quatro assistências

C.J. Watson – 13 pontos e quatro assistências

Joakim Noah – Dez pontos e 13 rebotes

Spurs (24-10) vs Bulls (27-8) – Temporada Regular

San Antonio Spurs (24-10) vs Chicago Bulls (27-8) – Temporada Regular

Data: 29/02/2012

Horário: 23h00 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Na TV: ESPN

Acompanhe a partida no Boteco Virtual do Spurs Brasil no Facebook 

O All-Star Game acabou. Voltamos agora à realidade e ao calendário desgastante. Nesta quarta-feira (29), o San Antonio Spurs faz seu primeiro jogo em casa depois da Rodeo Road Trip. O adversário da vez é o Chicago Bulls, vice-líder da Conferência Leste. A partida marca também o confronto entre Tony Parker e Derrick Rose, dois dos melhores armadores em atividade. Vale lembrar que a ESPN vai passar o jogo para o Brasil.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Richard Jefferson

PF – DeJuan Blair

C – Tim Duncan

Fique de Olho – Tony Parker vem jogando o “fino da bola”. Depois de ganhar o desafio de habilidades no All-Star Weekend, o francês volta com tudo para a reta final da temporada regular. Até aqui, Parker tem médias de 19,4 pontos e 8,1 assistências por noite.

Chicago Bulls

PG – Derrick Rose

SG – Ronnie Brewer

SF – Luol Deng

PF – Carlos Boozer

C – Joakim Noah

Fique de Olho – Derrick Rose é um dos melhores armadores da NBA. O atual MVP da liga tem médias de 21,8 pontos, 7,7 assistências e é quase imparável quando parte para a cesta. Quem irá marcá-lo?