Arquivos do Blog

Clippers tenta fazer ajustes para se manter vivo na série

Hora de fazer ajustes em LA!

A vida dos Los Angeles Clippers está mais difícil após a derrota por 105 a 88 na segunda partida da série contra o San Antonio Spurs. Os jogadores, no entanto, acreditam que esse quadro negativo pode ser revertido nos dois próximos embates, que acontecem sábado (19) e domingo (20), em Los Angeles.

“Eles (Spurs) fizeram o que tinha de ser feito – venceram os dois jogos em casa”, disse o ala Caron Butler. “Agora temos de fazer a nossa parte. Vamos assistir à reprise das primeiras partidas na volta para Los Angeles e depois faremos os ajustes necessários”, completou.

Como utilizar Blake “baleado”?

Butler está certo, mas como será que o Clippers pretende reagir com suas principais estrelas, Chris Paul e Blake Griffin, parcialmente lesionadas?

“Tenho apenas de ser mais agressivo e pegar no tranco um pouco mais cedo”, analisou o armador Chris Paul. “Preciso me ajustar à tática deles”.

Para o técnico Vinny Del Negro, o San Antonio Spurs tem um elenco cheio de alternativas. Na entrevista coletiva após o Jogo 2, o treinador teceu muitos elogios a Tony Parker e a Boris Diaw.

“Tony vem tendo um ano fantástico. É muito difícil pará-lo, principalmente se ele tiver espaço”, avaliou o treinador da equipe angelina.

“Boris sabe como jogar. Ele passa a bola com facilidade e dá outro tom à equipe com seus arremessos de três pontos. Além disso, Diaw é mais um com capacidade de marcar Blake (Griffin). Ele pode ter um ótimo aproveitamento, como foi o caso nesta noite. Temos de ‘achá-lo’ um pouco mais cedo. Parece simples, mas o Spurs tem muitas armas”, finalizou.

Hora de abrir os olhos

Mr. Buford e Mr. Holt: façam alguma coisa!

Caro torcedor do San Antonio Spurs no Brasil. Ontem li um artigo muito interessante no Project Spurs sobre nossa equipe, e por isso resolvi vir aqui escrever meu ponto de vista em cima do que foi dito lá.

Como todos nós sabemos, a diretoria texana tentou trazer o ala Caron Butler para ocupar o posto de Richard Jefferson. Butler, no entanto, recusou a proposta e rumou para Los Angeles. Para atuar no Lakers? Pelo contrário: ele foi para o primo pobre da cidade – o outrora ridicularizado Los Angeles Clippers.

Mas por que ele se decidiu pela equipe californiana? Dinheiro? Mídia? A resposta para essa pergunta é simples: futuro! O Los Angeles Clippers tem hoje um dos elencos mais jovens e promissores da NBA. Blake Griffin e agora Chris Paul encabeçam uma equipe repleta de bons valores e com um horizonte brilhante pela frente.

E o que o San Antonio Spurs tem a ver com isso? Bem, como eu dizia lá no começo, a franquia texana brigou para contar com os serviços do ala, mas acabou perdendo para a juventude do Clippers.

Pensemos agora como Caron: nós temos algum atrativo atualmente? San Antonio é uma metrópole grande, é verdade, mas localizada bem longe dos grandes centros. A cidade fica no centro-sul dos Estados Unidos, ao passo que o dinheiro está concentrado no Leste (Nova York e Cia) e no Oeste (Los Angeles e Cia).

É claro que é possível montar bons times fora dos grandes centros (o próprio Spurs é prova disso), mas a dificuldade é bem maior, ainda mais por termos um elenco envelhecido. Tim Duncan está prestes a se aposentar, Manu Ginobili está bem longe de ser o Ginobili dos velhos tempos e Tony Parker nunca foi considerado o salvador da pátria.

O elenco continua bom? Sim, continua. Há bons jogadores, algumas promessas, mas nenhum Blake Griffin, por exemplo. No passado Tim Duncan foi um Blake Griffin e “trouxe” muitos atletas sem contrato para San Antonio. Mas quem é o nosso Blake Griffin de hoje? Ninguém! E é por isso que temos encontrado tantas dificuldades para contratar as peças que queremos.

Sei que é fácil falar e que deve ser complicado para os próprios dirigentes, mas alguma coisa tem de ser feita urgentemente. Pensar em algumas trocas, abrir espaço na folha salarial, montar um bom elenco aos poucos. O Memphis Grizzlies mostrou que esse combo pode trazer resultados – mesmo que esses resultados demorem um pouco a aparecer. Chegou a hora de pensar grande, pois caso contrário ficaremos muitos anos naquele limbo dos times que chegam aos playoffs e nunca ganham nada.

Spurs faz proposta por Howard, mas tem concorrentes

A caçada do San Antonio Spurs por um ala pode estar chegando ao fim. De acordo com o jornalista Michael Lee, do Washington Post, a franquia texana fez sua proposta pelo ala Josh Howard nesta segunda-feira. Nenhum valor foi revelado até o momento, mas estima-se que Utah Jazz e Washington Wizards também estejam na briga pelo atleta.

San Antonio vem tentando contratar um ala para se livrar de Richard Jefferson. Até o momento, no entanto, todas as investidas da equipe terminaram sem resultado. Nomes como Grant Hill, Caron Butler, Shane Battier e Tayshaun Prince chegaram a ser ventilados, mas todos decidiram assinar com outros times.

Aos 31 anos, Howard jogou a última temporada pelo Washington Wizards e registrou médias de 8,4 pontos e 4,1 rebotes em quase 23 minutos por noite. E você, caro leitor, gostaria de Josh Howard com a camisa do Spurs?

Spurs (3) vs Mavericks (2) – Not yet…

81X103

Ainda não foi desta vez que o San Antonio Spurs fechou a série contra o Dallas Mavericks. A derrota de hoje não chega a preocupar tanto, mas exige mais cautela da equipe, que foi dominada pelo rival desde o início e não mostrou muito empenho. A impressão que ficou é que os jogadores entraram em quadra já pensando no jogo 6 da série, que será no AT&T Center.

Início de último quarto e a cena era esta. Que venha o jogo 6 (Foto por Glenn James/NBAE via Getty Images)

Repetindo as escalações das outras partidas, as equipes começaram o jogo com posturas distintas. Enquanto o Dallas Mavericks iniciou a todo vapor, o Spurs caminhava lento, aparentemente desinteressado. Não demorou para  que Dirk Nowitzki e companhia abrissem vantagem e vencessem o primeiro quarto por 27 a 21.

Butler foi o nome do jogo. (Foto por Ronald Martinez/Getty Images)

No segundo quarto, praticamente só Tony Parker jogou. Enquanto o armador aparecia em todos os cantos da quadra, abusava da velocidade, das infiltrações e sofria faltas, o restante de seus companheiros não engrenou e  errou muito, deixando o francês em situação difícil. O placar no intervalo era de 53 a 46.

A desvantagem não parecia tão grande para uma equipe que, alguns dias antes, virou uma partida que parecia perdida, com quase 15 pontos de diferença. Mas, desta vez, o Spurs não se empenhou para buscar o placar; pelo contrário. Com uma corrida de 10-0 nos dois primeiros minutos do segundo tempo, o time de Rick Carlisle acabou com qualquer esperança de reação.

Até mesmo Gregg Popovich, que costuma ficar inquieto e gritando o tempo todo com sua equipe, parecia pouco interessado na vitória hoje. Tanto que, a partir da segunda metade do quarto, tirou Manu Ginobili e Tim Duncan e colocou Roger Mason e Ian Mahinmi em quadra. Descanso para os astros já visando o jogo 6, em San Antonio.

Parker tentou, mas pouco pode fazer (Foto por Glenn James/Getty Images)

No último quarto,  foi a vez de Keith Bogans e Garrett Temple entrarem. Apesar de apenas os reservas estarem em quadra pelo Spurs, Rick Carlisle seguiu com seus titulares. Dirk Nowitzki, Jason Terry e Caron Butler continuaram em quadra até restar cerca de seis minutos para o fim.

Butler, aliás, esteve em noite inspirada. Depois da polêmica envolvendo o jogador no jogo 3, quando o atleta saiu de quadra ainda no segundo quarto e não voltou mais, dando lugar a J.J. Barea, o ala teve grande atuação e foi o líder do Mavs na partida.

Agora, a série volta para San Antonio, onde o jogo 6 acontece na próxima quinta-feira (29). O Spurs pode fechar a série em 4 a 2 em caso de vitória.

Veja os melhores momentos da partida

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 18 pontos e seis assistências

George Hill –12 pontos

Tim Duncan – 11 pontos e seis rebotes

Dallas Mavericks

Caron Butler – 35 pontos e 11 rebotes

Dirk Nowitzki – 15 pontos e nove rebotes

Jason Terry – 12 pontos

Jason Kidd – Dez pontos, sete rebotes e sete assistências

Shawn Marion – Dez pontos pontos e quatro rebotes

Spurs (0) @ Mavericks (1) – Primeira Rodada dos Playoffs

San Antonio Spurs @ Dallas Mavericks – Primeira Rodada dos Playoffs

Data: 21/04/2010

Horário: 22:30 (Horário de Brasília)

Local: American Airlines Center

Situação do Jogo

O primeiro duelo entre San Antonio Spurs e Dallas Maverciks pelos playoffs foi quentíssimo, como já era de se esperar. Os comandados de Gregg Popovich foram bem, mas sucumbiram diante do poder de fogo de Dirk Nowitzki, que, sem um marcador nato para impedi-lo, jogou como quis. Resta ver se as coisas mudam para o duelo de logo mais.

Série nos playoffs (0-1)

18/04/2010 – San Antonio Spurs 94 @ 100 Dallas Mavericks

No Jogo 1 da série, o Spurs foi ineficaz ao marcar Dirk Nowitzki, que marcou 36 pontos, acertando 12 de 14 arremessos de quadra e todas as 12 tentativas de lance livre. Com um desempenho desses, a derrota foi inevitável. Pelo Spurs, o destaque foi Tim Duncan, com 27 pontos.

PG – George Hill

SG – Manu Ginobili

SF – Richard Jefferson

PF – Tim Duncan

C – Antonio McDyess

Fique de Olho – O armador George Hill pode ser o fiel da balança nesta noite. Zerado no primeiro jogo, Hill fez falta ao San Antonio Spurs, que poderia ter vencido o embate caso ele estivesse inspirado.

PG – Jason Kidd

SG – Caron Butler

SF – Shawn Marion

PF – Dirk Nowitzki

C – Erick Dampier

Fique de Olho – Além de Nowitzki, outro que jogou muito no primeiro duelo dos playoffs foi o ala Caron Butler, que chegou ao Mavs no meio da temporada e vem mostrando muito serviço.