Arquivos do Blog

Spurs (3) @ Clippers (0) – Semifinal da Conferência Oeste

San Antonio Spurs @ Los Angeles Clippers – Semifinal da Conferência Oeste

Data: 20/05/2012

Horário: 23h30 (Horário de Brasília)

Local: Staples Center

Na TV: Space

Na noite deste domingo (20), no Staples Center, os texanos do San Antonio Spurs, jogando em dias consecutivos (os chamados back-to-back), tentam fechar a série contra o Los Angeles Clippers e, com a varrida, carimbar seu passaporte para a próxima fase dos playoffs. O Spurs conseguiu aumentar sua liderança sobre o Clippers (3-0) vencendo o jogo de ontem, na casa do adversário, quando conseguiu se recuperar de uma desvantagem de 24 pontos no placar. Apenas uma vitória separa os comandados de Gregg Popovich das finais de conferência.

Confrontos na Série (3-0)

15/05/2012- San Antonio Spurs 108 vs 92 Los Angeles Clippers

O San Antonio Spurs começou a semifinal da Conferência Oeste com o pé direito. Esse foi o 15º triunfo consecutivo do time do astro Tim Duncan, que, com 26 pontos e dez rebotes, foi o melhor texano em quadra.

17/05/2012 – San Antonio Spurs 105 vs 88 Los Angeles Clippers

O Spurs abriu uma boa diferença logo de cara. No entanto, o time angelino conseguiu diminuí-la no decorrer do primeiro tempo. Já no segundo, ajudados por descuidos do adversário, o Spurs conseguiu nova vantagem e com ela ficou até o fim da partida. Tony Parker foi o destaque com 22 pontos, cinco assistências e cinco rebotes.

19/05/2012 – San Antonio Spurs 96 @ 86 Los Angeles Clippers

Após estarem perdendo por 24 pontos diferença, os comandados de Greg Popovich reagiram e ganharam o terceiro jogo na série de forma memorável. Tony Parker, Tim Duncan e Kahwi Leonard foram os destaques do Spurs.

 San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Boris Diaw

C – Tim Duncan

Fique de Olho – Parker fez sua melhor partida na série na noite de ontem, marcando 23 pontos e distribuindo dez assistências. O armador francês está cada vez mais solto, pontuando mais e fazendo um bom trabalho defensivo sobre Chris Paul.

PG – Chris Paul

SG – Randy Foye

SF – Caron Butler

PF – Blake Griffin

C – DeAndre Jordan

Fique de Olho – Blake Griffin chegou machucado para a série contra o Spurs e, até o Jogo 3, não havia sido muito efetivo, ficando poucos minutos em quadra. No primeiro duelo, foram 28 minutos e 15 pontos. No segundo,  37 minutos e 20 pontos. No sábado, contudo, foram 43 minutos e 28 pontos. A melhora gradativa de Griffin é nítida. Olho nele!

Spurs (2) vs Clippers (0) – Clippers na lona!

San Antonio Spurs105X88Los Angeles Clippers

O San Antonio Spurs acertou mais um golpe em cheio no time do Los Angeles Clippers e abriu dois a zero na semifinal da Conferência Oeste. Nesta quinta-feira (17), os comandados de Gregg Popovich venceram o time angelino por 105 a 88 e, de quebra, aumentaram sua sequência de vitórias para 16 jogos – a equipe está invicta desde o final da temporada regular. Vamos aos destaques!

Festa em San Antonio!

Jogo sujo!

Tudo bem que estamos nos playoffs, as coisas esquentam um pouco mais, os jogadores ficam mais empolgados e algumas faltas tendem a ser mais duras. Na partida de hoje, no entanto, achei que o Clippers foi violento em alguns momentos. A arbitragem, no meu ponto de vista, tem de ficar de olho nesse tipo de lance. Apenas uma falta flagrante foi assinalada pelos juízes ao longo da noite, quando Blake Griffin deu uma bela de uma martelada em Tony Parker.

Parker voltou a ser bem marcado, mas se livrou dos defensores

Franceses em alta…

Falando em Tony Parker, o armador finalmente conseguiu dobrar a defesa angelina. O francês ditou o ritmo do ataque texano e anotou 22 pontos, além de cinco assistências e cinco rebotes. Além disso, o camisa 9 fez um bom trabalho defensivo sobre Chris Paul. Tony também completou 30 anos na noite de ontem.

Boris Diaw, por sua vez, mostrou que merece ter seu contrato estendido ao final da temporada. O outro francês do Spurs voltou a superar Blake Griffin e foi impecável na tábua ofensiva. Diaw acertou os sete arremessos que tentou e saiu de quadra com 16 pontos, quatro rebotes e quatro assistências.

… e Chris Paul em baixa

Enquanto Tony Parker “desencantou” na série, Chris Paul fez mais uma péssima partida. O astro do Los Angeles Clippers marcou apenas dez pontos e cometeu oito turnovers. Tudo bem que o CP3 vem jogando machucado, mas Parker, que está longe de ser um bom marcador, tem sido impecável na defesa. Tomara que continue assim!

Vantagem, dormida e Danny Green!

Os comandados de Gregg Popovich começaram o jogo com tudo e abriram mais de dez pontos de vantagem logo de cara. Aos poucos, todavia, Blake Griffin e companhia foram cortando a diferença e encostaram no marcador. Mérito para os reservas do Clippers, que pressionaram o adversário com bastante vontade. O duelo foi para o intervalo com 46 a 42 a favor dos donos da casa.

Na volta do descanso, quem se destacou foi Danny Green. Em um curto espaço de tempo, o ala anotou três bolas de longa distância e recuperou parte da vantagem que havia sido construída no começo da partida. Green fechou a noite com 13 pontos (4-6 3FG) e dois roubos de bola.

A coisa tá feia pros californianos…

Back-to-back

San Antonio Spurs e Los Angeles Clippers têm uma sequência árdua pela frente. As duas equipes voltam a medir forças no sábado e no domingo. Jogos em dias consecutivos, os famosos back-to-back, raramente ocorrem nos playoffs, mas como há dois times de Los Angeles nas semifinais da Conferência Oeste, o calendário do Staples Center (ginásio do Clippers e do Lakers) está um pouco apertado.

Destaques da Partida

 San Antonio Spurs

Tony Parker – 22 pontos, cinco assistências e cinco rebotes

Tim Duncan – 18 pontos e cinco rebotes

Boris Diaw – 16 pontos, quatro rebotes e quatro assistências

Danny Green  – 13 pontos

Manu Ginobili – Dez pontos e cinco assistências

Los Angeles Clippers

Blake Griffin – 20 pontos

Randy Foye – 11 pontos

Chris Paul – Dez pontos e cinco assistências

Diaw ganha elogios após bom desempenho contra o Clippers

Diaw vem se mostrando um ótimo defensor desde que chegou a San Antonio

Foram apenas sete pontos em nove arremessos. Podemos dizer que o aproveitamento de Boris Diaw foi ruim, mas o francês foi uma das peças mais importantes na vitória do San Antonio Spurs sobre o Los Angeles Clippers por 108 a 92.

O ala-pivô liderou a equipe em rebotes (12) e ficou atrás apenas de Tony Parker no número de assistências (5). Além disso, Diaw fez um excelente trabalho defensivo sobre Blake Griffin, limitando o astro californiano a apenas 15 pontos (7-17).

“Ele foi muito bem”, disse o técnico Gregg Popovich após a partida. “É claro que Blake (Griffin) conseguiu enganá-lo uma vez ou outra, mas, no geral, Boris fez um ótimo trabalho contra um grande jogador”, completou o treinador da equipe texana.

Para Manu Ginobili, os 12 ressaltos coletados pelo ala-pivô foram inesperados. “Eles (Clippers) têm grandes reboteiros, como DeAndre Jordan, Blake Griffin, Kenyon Martin e Reggie Evans. Boris e Tim (Duncan) foram fantásticos hoje, sobretudo na defesa. Estávamos muito bem posicionados na briga pelos rebotes”, analisou o argentino.

Parece que Diaw será o titular absoluto até o final dos playoffs. Na noite de ontem, DeJuan Blair só pisou em quadra quando o jogo já estava decidido. O brasileiro Tiago Splitter foi mal quando entrou, assim como Matt Bonner. Desse jeito, o francês vai comendo quieto e ganhando mais e mais minutos a cada partida…

Equipe do Spurs Brasil faz prévia da série contra o Clippers

Eis o grande duelo da série!

Começa nesta terça-feira (15) a série do San Antonio Spurs contra o Los Angeles Clippers. Depois de varrer o Utah Jazz na primeira rodada, o time texano tem um adversário bem mais difícil na semifinal. O Los Angeles Clippers chegou até aqui após derrotar o Memphis Grizzlies – algoz do Spurs em 2011 – e deve dar trabalho aos comandados de Gregg Popovich. Confira o que os blogueiros do Spurs Brasil têm a dizer sobre o confronto.

Bruno Alves

Palpite: Spurs 4 x 1
O Spurs não terá vida fácil como teve contra o Utah Jazz, mas a experiência da equipe não dará lugar às pontes aéreas e às jogadas plásticas da lob city. Pop não pecará e saberá usar as peças corretas para neutralizar as individualidades do Clippers. No confronto, vai ser interessante o duelo entre Tony Parker e Chris Paul, dois dos melhores armadores da liga em fases excelentes.
Peça-chave do Spurs: Tony Parker
Peça-chave do Clippers: Chris Paul

Bruno Pongas

Palpite: Spurs 4 x 1
Como o Clippers vai fazer para brecar Tim Duncan? Nenhum de seus pivôs titulares (Blake Griffin e DeAndre Jordan) é bom defensivamente o suficiente para frear o camisa 21. Nesse caso, o time de Vinny Del Negro terá que contar com a força física dos seus reservas, que fizeram uma boa série contra o Memphis Grizzlies. Resta saber se Kenyon Martin e Reggie Evans têm capacidade para repetir a dose. Do outro lado, acredito que Blake Griffin será o termômetro do Clippers. Por que? Na temporada regular, o Spurs encontrou problemas quando Griffin esteve inspirado e sofreu ainda mais quando tentou utilizar dois marcadores sobre o camisa 32, porque os californianos souberam rodar a bola e acharam espaços para os tiros de três pontos. Para a nossa alegria, no entanto, Blake vem jogando machucado e está longe de sua forma física ideal.
Peça-chave do Spurs: Tim Duncan
Peça-chave do Clippers: Blake Griffin

Juliano Medeiros

Palpite: Spurs 4 x 1
O desgaste físico do Clippers e o descanso do Spurs podem fazer toda a diferença. O calendário foi “amigo” de San Antonio, já que teremos quatro jogos em seis dias. Ter as pernas descansadas nesse momento pode ser crucial. O Spurs conseguiu um merecido repouso e não entra em quadra desde o dia 7. Enquanto isso, seu adversário jogou uma série muito física e desgastante, que acabou apenas no dia 13. Griffin saiu do confronto contra o Memphis machucado e cansado. Chris Paul, que também está jogando no sacrifício, é a principal ameaça do time de Los Angeles.
Peça-chave do Spurs: Tony Parker
Peça-chave do Clippers: Chris Paul

Lucas Pastore

Palpite: Spurs 4 x 2
Imagino que o Spurs não encontrará muitas dificuldades para ganhar do Clippers. O time angelino pode trazer problemas apenas se Chris Paul jogar demais, mas não vejo ele fazendo isso quatro vezes em uma série de sete jogos – ainda mais tendo de marcar Tony Parker na defesa.
Peça-chave do Spurs: Tony Parker
Peça-chave do Clippers: Chris Paul

Robson Kobayashi

Palpite: Spurs 4 x 2
O Spurs terá de parar o sedento Blake Griffin; trabalho duro para o francês Boris Diaw e para o calouro Kawhi Leonard. Manu Ginobili deverá aparecer mais durante a série, o que será um ponto positivo para o time de Gregg Popovich.
Peça-chave do Spurs: Manu Ginobili
Peça-chave do Clippers: Blake Griffin

Victor Moraes

Palpite: Spurs 4 x 1
O Clippers é uma equipe cheia de gás e com muito talento. Porém, ainda peca pela falta de conjunto e de uma organização tática, sobrevivendo à base da individualidade de seus destaques. Inevitavelmente os angelinos devem vencer um jogo graças ao poder de desequilibrar que Chris Paul e Blake Griffin possuem, mas não acredito que possam complicar muito a vida de uma equipe bem montada como o Spurs.
Peça-chave do Spurs: Tony Parker
Peça-chave do Clippers: Chris Paul

Olho neles!

San Antonio Spurs

Tim Duncan havia sido eleito como o destaque do Spurs na série contra o Jazz. Dessa vez, no entanto, os blogueiros do Spurs Brasil escolheram Tony Parker.

O francês foi a grande arma da equipe ao longo da temporada a manteve a boa sequência na primeira rodada dos playoffs contra o Utah Jazz.

Resta saber como o camisa 9 lidará com Chris Paul, um oponente que quase sempre lhe traz problemas.

Tim Duncan e Manu Ginobili receberam um voto cada e também foram lembrados pela equipe do blog.

Los Angeles Clippers

Ao lado de Tony Parker e Rajon Rondo, Chris Paul foi o melhor armador da temporada regular. Rápido e mortal, CP3 é um dos principais pontuadores da NBA nos momentos decisivos e mostrou isso na série contra o Memphis Grizzlies na primeira rodada dos playoffs.

Quando Paul está inspirado, todos os demais têm a vida facilitada graças ao seu enorme talento em encontrar seus companheiros livres para finalizar as jogadas.

Chris Paul foi quase uma unanimidade entre os blogueiros do Spurs Brasil, mas o explosivo Blake Griffin também foi lembrado com dois votos.

Spurs (22-9) @ Clippers (19-10) – Vitória pra ficar na memória

San Antonio Spurs103X100Los Angeles Clippers

O San Antonio Spurs segue invicto na Rodeo Road Trip. Neste sábado (18), a franquia texana viajou para Los Angeles e sapecou 103 a 100 no Clippers em um jogo cheio de reviravoltas que só terminou no tempo-extra. De quebra, os comandados de Gregg Popovich emplacaram sua décima vitória consecutiva na temporada. Vamos aos destaques da noite.

Gary Neal tenta o golpe de um famoso personagem do Mortal Kombat

Começando pelo lado ruim…

Apesar do grande triunfo, o San Antonio Spurs perdeu o brasileiro Tiago Splitter logo no começo da partida. Após cometer sua segunda falta, o brazuca foi tirado de quadra e encaminhado ao vestiário. O pivô distendeu o músculo da panturrilha direita e deverá passar por exames mais detalhados neste domingo para verificar a gravidade do problema. Sem Splitter, o veterano Tim Duncan foi obrigado a ficar mais de 40 minutos em quadra – o que é extremamente desgastante para ele. O argentino Manu Ginobili também deixou a cancha lesionado. O problema do ala-armador aconteceu no fim do primeiro tempo e ele até voltou ao banco de reservas após o intervalo, mas estava com dores no abdome e retornou aos vestiários.

Do inferno ao céu

Gary Neal foi do inferno ao céu no duelo de hoje. O Spurs perdia por três pontos no finalzinho do último período. Gregg Popovich pediu tempo e organizou a jogada que empataria a partida. Na saída de bola, o ala-armador recebeu a redonda, mas a deixou escapar. A posse retornou para o Clippers, que ficou com três pontos de vantagem no marcador e com a chance de ampliar a diferença, já que com certeza sofreria falta intencional na sequência. Muito esperto, o técnico do San Antonio Spurs tirou seus pivôs de quadra e deu lugar a jogadores mais baixos e rápidos. A estratégia surtiu efeito. Na nova saída, o Clippers se embananou todo e devolveu a posse para os texanos. Gary Neal se aproveitou do erro de Chris Paul, que deu a bola de lambuja para o Spurs na tentativa de evitar que sua equipe voltasse quadra, e empatou o jogo com um tiro longo de três pontos. No tempo-extra, o camisa 14 voltou a dar as caras. Foi ele quem fez a cesta que deu a vitória ao time visitante. Após passe de Tim Duncan, Neal apareceu livre na zona morta e enterrou as esperanças dos comandados de Vinny Del Negro.

Defense!

Já há alguns jogos venho destacando essa defesa do San Antonio Spurs. O time está muito bem na tábua defensiva e cada vez mais se parece com aquela equipe que conquistou quatro títulos. Danny Green vem fazendo um trabalho excepcional, tanto no ataque quanto na defesa, e para mim é um dos principais responsáveis por esse grande momento.

On fire!

Um bom técnico faz a diferença

Gregg Popovich foi simplesmente sensacional contra o Los Angeles Clippers, isso porque soube muito bem como marcar Blake Griffin. Jogando solto, o camisa 32 fez 13 pontos no primeiro tempo com grande facilidade. Na volta do descanso, todavia, Griffin se viu diante de um esquema completamente diferente. Pop mudou o jeito de marcar o astro do Clippers. Sempre que Blake pegava na bola, dois jogadores texanos fechavam em cima dele e o sufocavam. A defesa dupla chegou a irritar o novo queridinho da NBA em alguns momentos. Frustrado, o ala-pivô errou muito e anotou apenas nove pontos no restante da noite. Mesmo bem marcado, o jogador deu trabalho e saiu de quadra com 22 pontos e 20 rebotes (o primeiro 20-20 de sua carreira).

Próxima parada

Depois de tanto desgaste, o San Antonio Spurs viaja até Utah e encara o Jazz na segunda-feira. Será que a 11ª vitória vem por aí?

MVP

Acham que Tony Parker já corre por fora na briga pelo MVP? Se continuar assim acho que logo logo começam a falar dele. Contra o Clippers foram mais 30 pontos e dez assistências. Impressionante o que está jogando o francês.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 30 pontos e dez assistências

Gary Neal – 17 pontos

Matt Bonner – 13 pontos e seis rebotes

Tim Duncan – 11 pontos e 17 rebotes

Danny Green – 11 pontos e quatro rebotes

Los Angeles Clippers

Blake Griffin – 22 pontos e 20 rebotes

Chris Paul – 21 pontos e seis assistências

Randy Foye – 21 pontos e quatro assistências