Arquivos do Blog

Spurs (2-2) @ Hawks (1-3) – Coisa de pré-temporada

106×104

O San Antonio Spurs conseguiu igualar o seu número de vitórias ao seu de derrotas na pré-temporada de 2013/2014 da NBA. A franquia texana superou, nesta quinta-feira (17), o Atlanta Haws por 106 a 104, mesmo jogando longe de seus domínios. Um arremesso do pivô australiano Aron Baynes nos últimos segundos do quarto período deu números finais ao confronto. Tipo de coisa que só vemos em pré-temporada, não é mesmo?

Belinelli foi um dos cestinhas do Spurs (Kevin C. Cox/Scott Cunningham/Getty Images/NBA)

Parecem bem

Os astros do Spurs já parecem estar entrando em bom ritmo para a temporada regular. Tony Parker fez 14 pontos só no terceiro quarto, completando 17 no jogo, e se tornando o cestinha da equipe na noite. Tim Duncan, por sua vez, contribuiu com 16 pontos e oito rebotes em 19 minutos. Já Manu Ginobili deixou a quadra com 11 pontos.

Spurs teve dificuldades para conter Teague (John Bazemore/AP)

Garrafão

Não se pode nem falar que Tiago Splitter foi mal no ataque, porque ele simplesmente não atacou. Sem ter tentando nenhuma cesta, o brasileiro ficou zerado no confronto. Já seu concorrente na rotação, o australiano Aron Baynes, contribuiu com 11 pontos, além de ter feito a cesta da vitória nos segundos finais. O Hawks ainda teve uma oportunidade para descontar, mas Kyle Korver errou a cesta decisiva do perímetro. O ala adversário foi o cestinha da partida com 26 pontos.

Reencontro

O jogo também foi marcado pelo reencontro do ex-assistente técnico do Spurs, Mike Budenholzer com o seu ex-time. O novo treinador do Hawks passou 19 anos com funcionário do Spurs, sendo 17 deles ao lado de Gregg Popovich em San Antonio.

“Eu sinto que eu estou perdido quando eu viro para a esquerda ou direita e ele não está lá, sugerindo quem eu deveria colocar no jogo”, disse Pop, após vencer o pupilo.

“Eu estou um pouco mais livre agora, mas não tão inteligente”, completou.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 17 pontos e 5 assistências

Tim Duncan – 16 pontos e 8 rebotes

Marco Belinelli – 13 pontos e 4 rebotes

Aron Baynes – 11 pontos e 7 rebotes

Manu Ginobili – 11 pontos e 4 assistências

Patty Mills – 11 pontos

Atlanta Hawks

Kyle Korver – 26 pontos e 4 assistências

Jeff Teague – 15 pontos e 12 assitências

Demarre Carroll – 14 pontos e  7 rebotes

Al Horford – 13 pontos e 11 assistências

Jared Cunningham – 11 pontos

Mike Scott – 11 pontos

Paul Millsap – 10 pontos e 11 rebotes

Anúncios

Spurs (1-2) @ Hawks (1-2) – Pré-temporada

San Antonio Spurs @ Atlanta Hawks – Pré-temporada da NBA

Data: 17/10/2013

Horário: 20h30 (Horário de Brasília)

Local: Philips Arena

O San Antonio Spurs está com uma campanha negativa na atual pré-temporada da NBA – foram duas derrotas e apenas uma vitória. Nesta quinta-feira, o time comandado por Gregg Popovich visita o Atlanta Hawks, que possui o mesmo número de triunfos e reveses nos jogos preparatórios. Enquanto a equipe texana vem de um derrota para o Denver Nuggets por 98 a 94, os mandantes foram atropelados pelo New Orleans Pelicans por 105 a 73 em seu último compromisso. O jogo marcará o primeiro encontro do alvinegro com o seu antigo assistente técnico, Mike Budenholzer, hoje treinador principal na Geórgia. Após descansar no Colorado, Tim Duncan, Manu Ginobili e Tony Parker são esperados para a partida.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green/Manu Ginobili

SF – Kawhi Leonard

PF – Tim Duncan

C – Tiago Splitter

Fique de Olho – Após uma atuação para se esquecer nas finais da NBA da temporada passada, muito se especula sobre como irá se comportar o argentino Manu Ginobili em 2013/2014. Até aqui, o desempenho do hermano tem agradado. Na vitória sobre o CSKA Moscow, Manu anotou 14 pontos (4-4 FG) e cinco rebotes. Depois, na derrota para o Phoenix Suns, contribuiu com com 11 pontos, cinco assistências e dois tocos.

PG – Jeff Teague

SG – Kyle Korver

SF – Damien Wilkins

PF – Paul Millsap

C – Al Horford

Fique de Olho –  Na derrota para o Pelicans, Al Horford liderou seu time com 21 pontos e seis rebotes em boa atuação. Será que ele mantém o nível contra o Spurs?

Spurs (2-0) vs Hawks (1-1) – Nem precisamos dos titulares

101×99

Na quarta-feira (10) o San Antonio Spurs recebeu o Atlanta Hawks no AT&T Center, em seu primeiro jogo contra um time da NBA na pré-temporada deste ano. Mesmo sem boa parte dos titulares, o time foi bem e venceu o adversário por 101 a 99. Veja o que aconteceu de melhor no duelo.

Getty Images

Blair, claramente mais magro, parece cada vez mais disposto a ir bem (NBAE/Getty Images)

Que time é esse?

O técnico Gregg Popovich resolveu surpreender a todos – como já é praxe – e não colocou em quadra nenhum integrante do Big Three. Tim Duncan, Manu Ginobili e Tony Parker não foram utilizados e descansaram para a próxima partida. A boa notícia é que o time conseguiu se comportar muito bem em quadra mesmo sem seus principais atletas. Pontuação bem dividida, assim como a liderança dos jogadores. Aposta ousada, resultado excelente.

Vale o quanto pesa?

Muito criticado desde sua contratação, Eddy Curry foi um dos grandes destaques do time na vitória. Com 11 pontos e oito rebotes, teve atuação segura, não se omitiu e, melhor de tudo, mostrou que parece estar muito em forma. Titular, atuou por 25 minutos – um dos maiores tempos de quadra do time no duelo – e não se mostrou mal fisicamente em nenhum momento. O pesado pivô parece estar emagrecendo e começa a ser uma aposta mais viável para o Spurs na temporada. Outro jogador “de peso” que foi muito bem foi o também pivô DeJuan Blair. Vindo do banco, colaborou com valiosos oito pontos e cinco rebotes em apenas nove minutos!

Getty Images

Titulares? Não precisou… (NBAE/Getty Images)

Perímetro afiado

Se Curry foi destaque dentro do garrafão, no perímetro a pontuação foi bastante dividida e o Spurs parece com o setor a cada dia mais afiado. Vindos do banco, Gary Neal e Stephen Jackson foram muito bem nas chances que tiveram e, com bom aproveitamento nos tiros de quadra, converteram a maioria de seus arremessos, principalmente em momentos cruciais. Mas o maior destaque foi o novato francês Nando de Colo, que chegou muito próximo de registrar um duplo-duplo. O armador anotou 11 pontos e nove assistências e fez a cesta que deu a vitória ao time.

Com uma defesa sólida, o Spurs teve no perímetro sua chave para a vitória. O armador Lou Williams, principal destaque da vitória do Hawks sobre o Miami Heat, esteve apagado e – diga-se de passagem – foi muito bem marcado.

Sem espaço para o chute, ele esbarrou em suas limitações na hora de armar o jogo e não fez a bola chegar muito ao principal atleta adversário, o ala de força Josh Smith, que quase não foi visto em quadra. Ótima atuação da defesa no perímetro.

Splitter voltou… Mas nem tanto

O pivô brasileiro Tiago Splitter fez sua estreia na pré-temporada, mas não foi bem. Com apenas 13 minutos em quadra, o atleta pouco arremessou e colocou apenas uma bola em três tentativas. No final das contas, ficou com dois pontos e seis rebotes no embate.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Josh Powell – 14 pontos (6-7 FG)

Gary Neal – 12 pontos e cinco assistências

Nando de Colo – 11 pontos, nove assistências e duas roubadas de bola

Eddy Curry – 11 pontos e oito rebotes

Stephen Jackson – Dez pontos (4-6 FG, 2-3 3 PT)

Derrick Brown – Dez pontos (5-7 FG)

Atlanta Hawks

Damion Jones – 11 pontos, oito rebotes e quatro assistências

Mike Scott – 11 pontos

Spurs (1-0) vs Atlanta Hawks (1-0) – Pré-temporada

San Antonio Spurs vs Atlanta Hawks – Pré-temporada

Data: 10/10/2012

Horário: 21h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Agora é NBA. Depois de fazer ótima partida e vencer o Montepaschi Siena em seu primeiro jogo na prétemporada, o San Antonio Spurs irá encarar o Atlanta Hawks, equipe em reformulação e que surpreendeu em seu primeiro jogo: venceu o Miami Heat, atual campeão da liga. Outra chance para Gregg Popovich fazer mais testes para definir o elenco final para a equipe entrar com tudo no campeonato.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Boris Diaw

C – Tim Duncan

Fique de Olho – Com o time em reestruturação, o Hawks perdeu seu principal astro nos últimos anos, o ala-armador Joe Johnson. O perímetro enfraquecido do adversário deverá ser uma boa arma para o Spurs, que poderá ter no armador Tony Parker a chave para mais uma vitória.

PG – Jeff Teague/Lou Williams

SG – DeShawn Stevenson

SF – Kyle Korver

PF – Josh Smith

C – Al Horford

Fique de Olho – Principal contratação do Hawks para a temporada, o armador Lou Williams foi peça-chave na vitória diante do Heat. Muito rápido, é do tipo de jogador que prefere pontuar ao invés de servir os companheiros, mais ou menos como faz Parker. Vindo do banco, dá muito energia ao time, refém da individualidade do ótimo Josh Smith, já que o restante do elenco não tem qualidade suficiente para chamar a responsabilidade.

Hora de aprender com os rivais!

O San Antonio Spurs joga sua vida na temporada nesta quarta-feira, diante do Memphis Grizzlies. Como dizem lá nos Estados Unidos, hoje é vencer ou voltar para casa. Perdendo a série por três a um, o alvinegro texano contará com a força de sua torcida para seguir vivo. A tarefa, no entanto, será árdua, já que Memphis vem jogando de forma impecável.

É isso que queremos ver logo mais!

A receita para a vitória já está dada. O que os comandados de Gregg Popovich precisam agora é de inteligência. Caros amigos, chegou a hora de aprender com nossos rivais. Mas que rivais?

Ontem, Los Angeles Lakers, Chicago Bulls e Orlando Magic mostraram o que um time de ponta deve fazer na pós-temporada. Comecemos pelo caso mais complexo. O Orlando Magic está no mesmo barco do San Antonio Spurs. Até ontem, a equipe tinha perdido três das quatro partidas disputadas, mesmo com o mando de quadra. No jogo cinco, em Orlando, o Magic se impôs e aplicou uma sonora surra no Atlanta Hawks (101 a 70). Pode até ser que Dwight Howard e companhia sejam eliminados, mas eles fizeram o dever de casa e transmitiram o recado: estamos vivos na série!

Em Los Angeles também tivemos o jogo cinco. Cercado de desconfiança após perder duas vezes para o New Orleans Hornets, o Lakers também fez o que tinha que fazer: dominou o adversário a partir do segundo período e mostrou porque todos o colocam como principal favorito ao título da temporada.

Dos três que citei, o que estava mais confortável era o Chicago Bulls. Mesmo assim, a derrota no jogo quatro e o desempenho abaixo da média nas partidas anteriores colocaram uma pulga atrás da orelha do torcedor. Ontem, todavia, o time obteve seu melhor desempenho nos playoffs (116 a 89) e despachou o Indiana Pacers.

Tivemos na terça-feira três grandes exemplos daquilo que o nosso San Antonio Spurs deve fazer hoje no AT&T Center. Temos que ter uma mentalidade agressiva, atacar a cesta sem medo e defender como nunca. Precisamos muito do trio de ferro, mas também necessitamos dos reservas que tanto foram importantes ao longo da fase regular. Aqui do Brasil nos resta apenas torcer e bradar: Go Spurs Go!