Arquivo da categoria: Um outro olhar

Será, que é muito cedo?

Depois de quase um mês de NBA, temos campanhas surpreendentes de times surpreendentes. Todos esperavam um início arrasador do reforçado Los Angeles Lakers e do atual campeão Miami Heat, com sequencias invictas absurdas. Bom, para quem esperava isso, aqui está: hoje o Miami até que atende as expectativas da Conferência Leste, em segundo lugar até o momento, com oito vitórias e três derrotas. Porém, no Oeste, o Los Angeles Lakers está apenas em sexto, com seis vitórias e cinco derrotas, decepcionando os fãs do time.

Entretanto, não vim aqui para falar de Heat e Lakers, mas sim, dos primeiros colocados em suas respectivas conferencias: o New York Knicks, o Memphis Grizzlies e o Los Angeles Clippers. Antes do início da temporada, apontamos os três como times medianos, que chegariam aos playoffs sem dificuldades, mas não iriam muito longe, mas as três equipes vem dando o que falar. Liderando o ESPN’s NBA Power Rank dessa semana, os três estão sendo alvos na seguinte discussão: será que são “cavalos paraguaios” ou vão assim até o fim?

Sheed e Gasol duelando no garrafão na batalha dos líderes. (NBA Photos)

Para trazer essa discussão à tona, preparei duas tabelas comparando com as últimas três temporadas da liga. A primeira irá mostrar o desempenho dos times com melhor campanha no Leste e Oeste e dos finalistas da temporada em seus primeiros jogos (o mesmo numero de partidas dos times de sua conferência, dez dos lideres do Oeste e nove do Leste), e o segundo mostrará o número de vitórias e derrotas que tiveram os times com melhor campanha no Leste e Oeste e os finalistas, ao fim da temporada regular.

Temporada Melhor Campanha Oeste (V/D) Melhor Campanha Leste(V/D) Finalista Oeste(V/D) Finalista Leste(V/D)
2009/10 Los Angeles Lakers (7/3) Cleveland Cavaliers (7/2) Los Angeles Lakers (7/3) Boston Celtics (8/1)
2010/11 San Antonio Spurs (9/1) Chicago Bulls (6/3) Dallas Mavericks (7/3) Miami Heat (5/4)
2011/12 San Antonio Spurs (7/3) Chicago Bulls (7/2) Oklahoma City Thunder (8/2) Miami Heat (8/1)
Temporada Melhor Campanha Oeste (V/D) Melhor Campanha Leste(V/D) Finalista Oeste(V/D) Finalista Leste(V/D)
2009/10 Los Angeles Lakers (57/25) Cleveland Cavaliers (61/21) Los Angeles Lakers (57/25) Boston Celtics (50/32)
2010/11 San Antonio Spurs (61/21) Chicago Bulls (62/20) Dallas Mavericks (57/25) Miami Heat (58/24)
2011/12 San Antonio Spurs (50/16) Chicago Bulls (50/16) Oklahoma City Thunder (47/19) Miami Heat (46/20)

Lembrando que, hoje, o Clippers e o Grizzlies têm uma campanha de 8-2, e o Knicks 8-1. Pelo Oeste, esse início de temporada é pior apenas do que o do San Antonio Spurs em 2010/2011, que teve 9-1, e igual ao Oklahoma City Thunder no ano passado. Já no Leste, essa campanha é a melhor dos últimos anos (analisando apenas as equipes que tiveram melhor campanha e as que chegaram às finais), junto com a de 2009/2010 do Boston Celtics e a do atual campeão, Miami Heat, no ano passado.

Podemos tirar dessas tabelas uma rápida comparação: em relação aos últimos anos, essas temporadas de Grizzlies, Clippers e Knicks são relativamente muito boas. Apesar de suas equipes não serem tão badaladas, são muito eficientes e jogam um bom basquete.

Jamal Crawford guardando um arremesso de 3 no classico de L.A. (NBA Photos)

Muitos estão dizendo que é muito cedo e que logo logo essas equipes vão cair. Porém, vejo de outra maneira. Acredito que, se nenhuma contusão séria acontecer, essas equipes têm chances sim, de lutar pelo titulo da temporada. Apenas fazendo uma comparação posso tentar convencer vocês: o Dallas Mavericks de 2010/2011 tinha um quinteto titular com Jason Kidd, Caron Butler, Shawn Marion, Dirk Nowitzki e Tyson Chandler, além de contar de uma grande ajuda vindo do banco de J.J. Barea e Jason Terry. O quinteto do Clippers é Chris Paul, Willie Green, Caron Butler, Blake Griffin e DeAndre Jordan, além de, vindo do banco Jamal Crawford e Lamar Odom.

O Grizzlies tem Mike Conley, Tony Allen, Rudy Gay, Zach Randalph e Mark Gasol, com a ajuda de Quincy Pondexter e Jarryd Bayless. Por fim, o time de NY tem Jason Kidd, Raymond Felton, Ronnie Brewer (até Amar’e Stoudemire voltar), Carmelo Anthony e Tyson Chandler, com J.R. Smith, Rasheed Walace e, quando Stat voltar, Ronnie Brewer ajudando do banco de suplentes.

Enfim, são todos quintetos muito parecidos e equilibrados, até em comparação com o time texano de 2010/2011, assim como os bancos de reservas com jogadores muito prestativos, talvez com o time de Memphis ficando um pouco para trás. Mas trago aqui, para encerrar uma pergunta: se aquele time de Dallas em 2010/2011, ganhou de Thunder, Lakers e Heat nos playoffs, porque um entre Knicks, Grizzlies e Clippers não pode ser o campeão?

Começando com tudo

Faz uma exata semana que a temporada 2012/2013 da NBA começou, e de maneira espetacular. Durante esses sete primeiros dias, tivemos várias surpresas, proporcionadas por equipes ou por jogadores. Os principais pontos positivos desse começo de temporada, entre os times, foram New York Knicks, Milwalkee Bucks, Orlando Magic e San Antonio Spurs.

Melo na primeira vitória do Knicks, sobre o Heat (NBA Photos)

Apesar de ter feito um estrago em Nova Iorque, parece que o furacão Sandy não abalou muito o time do Madison Square Garden, que largou com tudo. Três vitórias em três jogos, começando com uma espetacular sobre o atual campeão, o Miami Heat. Um fato curioso é que o Knicks jamais, por toda sua história, tinha começado uma temporada com três vitórias seguidas, todas por dígitos duplos, como nesse campeonato. O asilo de NY pode até ser um cavalo paraguaio, mas que está dando um ponto de alegria para os nova-iorquinos que passam por um momento difícil, está.

A cidade de Milwalkee não está passando por apuros no sentido de desastres naturais, mas, da mesma maneira, sua equipe está lhe dando alegrias. Apontado por todos como candidato às duas últimas vagas para os playoffs da Conferencia Leste, o Bucks decidiu mostrar que pode ir muito bem nessa temporada. Com um quinteto sólido titular e um banco contribuinte, a equipe conseguiu duas vitórias em dois jogos.

Orlando sofreu com a saída de Dwight Howard, mas os jogadores do Magic deixaram a ausência do Superman para lá e resolveram jogar. Resultado de duas vitórias e nenhuma derrota. Apesar desse começo empolgante, o time da Floórida não deve manter esse ritmo por muito tempo, pois tem um elenco muito limitado. Mas não podemos afirmar nada, afinal, a cidade é onde os sonhos se tornam realidade.

O principal destaque do Oeste foi o Spurs. Mantendo a base do time que fez uma campanha excepcional na temporada passada, parando apenas na final de Conferencia, o time de Gregg Popovich já possui quatro vitórias e está invicto. Liderados por Duncan e Parker, conseguiram vitórias expressivas, como contra o time de Oklahoma, o jovem e talentoso elenco de Nova Orleans e o encardido Indiana Pacers, além de vencer o Utah Jazz.

Como tudo tem seu lado bom e seu lado ruim, um time se sobressaiu ao decepcionar não só seus fãs, mas todos do basquete. O Los Angeles Lakers montou uma equipe que é, se não favorita ao titulo, ao menos digna de uma campanha com muitas vitórias. Mas não foi isso que aconteceu nesse começo. Com quatro jogos e apenas uma vitória, hoje, o “Primo Rico” de LA, se vê na penúltima colocação no Oeste. Muitos jogam toda a culpa no técnico, Mike Brown, e já pedem Phil Jackson de volta, mas será que é só esse o problema?

Lin e Harden (NBA Photos)

Além desses destaques em equipe, alguns jogadores se sobressaíram neste início de campeonato. Na última semana, comentei sobre a troca na qual James Harden esteve envolvido, e no final perguntei quem você achava que tinha se saído bem com essa troca. Nessa primeira semana, pelo menos, o time de Houston se deu melhor. James Harden chegou e estreou com 37 pontos e 12 assistências, e no jogo seguinte fez 45 pontos e sete rebotes. Chegou com tudo o barbudo, e deu esperanças para os texanos fãs do Rockets terem um novo ídolo.

Mas não foi só o ala-armador que teve uma semana espetacular. Kyrie Irving e Anderson Varejão estão fazendo uma dupla em Cleveland que está dando o que falar. O brasileiro está com uma média de 14 pontos e 15 rebotes por exibição durante os quatro jogos disputados essa temporada, incluindo uma partida em que teve 23 rebotes. Já o armador segundo-anista está com medias de 24 pontos e seis assistências por jogo.

Assim como suas equipes, Carmelo Anthony, Brendon Jennings e Tim Duncan começaram muito bem a temporada. Os três estão com medias, respectivamente, de 26 pontos e sete rebotes, 17 pontos e 13 assistências e 19 pontos e dez rebotes por jogo, e assim deixaram suas equipes invictas, tendo a liderança de suas conferencias.

Essa foi uma semana muito boa para todos amantes de basquete, que tiveram a melhor liga do mundo de volta a ativa, e com grande estilo.

Troca-troca na última hora

No último domingo (28), ocorreu uma troca entre o Houston Rockets e o Oklahoma City Thunder que pode mudar muita coisa para essa e para as próximas temporadas. Quando todos apenas estavam na expectativa do início do campeonato, as duas equipes protagonizaram uma movimentação importante. O atual campeão da Conferência Oeste enviou seu sexto homem (que curiosamente tinha mais minutos de quadra por jogo do que todos no quinteto titular, exceto Kevin Durant e Russell Westbrook) James Harden para o Texas e em troca recebeu Kevin Martin, o principal pontuador da antiga equipe, além do ala-armador Jeremy Lamb, novato que veio da universidade de UCONN.

Harden e Lin, a mais nova dupla de armadores de Houston. (Tumblr.com)

Harden agora será titular ao lado de Jeremy Lin, a sensação da última temporada da NBA. O barbudo foi eleito o melhor sexto-homem da liga na última temporada e foi um dos principais jogadores da jovem equipe de Oklahoma em sua trajetória para o vice-campeonato da NBA. Porém, o jogador queria um aumento de salário com extensão de contrato, o que o Thunder não conseguiria fazer. Como disse o General Manager do time, Sam Presti: “Houston pode oferecer a Harden um contrato que Oklahoma não pode”.

Kevin Martin era a principal estrela do pouco estrelado Rockets. Fazia muitos pontos por partida, porém não defende bem (e não possui metade do carisma de Harden). Jeremy Lamb foi o 12° jogador draftado nessa temporada. Veio do time de Connecticut, equipe que, em 2011, liderada por Kemba Walker (hoje armador do Charlotte Bobcats) e Lamb, foi campeão do torneio da NCAA. O ala-armador tem futuro e poderá crescer muito em uma equipe jovem e ao mesmo tempo experiente como o Thunder.

Além de Harden, os Rockets receberam Cole Aldrich, Daequan Cook e Lazar Hayward (está já dispensado) de Oklahoma. Já o Thunder recebeu também duas escolhas de Draft de primeira rodada e uma de segunda para 2013.

Eu apontava o time de Oklahoma como o favorito dos que corriam por fora para essa temporada, mas não sei se assim será. Harden já possuía entrosamento com os jogadores de lá, coisa que não sabemos se Martin e Lamb pegarão tão rápido, levando em consideração que eles se juntaram ao elenco no domingo e têm estréia marcada para quinta-feira (31). Outro fator decisivo será saber como o ala-armador se comportará em sua primeira temporada na NBA. Para o futuro, acredito que formarão um time muito forte com essas escolhas de Draft, mas, para esse ano, ainda não creio em títulos ou sequer uma final de conferência.

Em Houston, quase nada mudou. O time vai lutar por uma das últimas vagas para os playoffs, porém não deve passar disso. Apesar das aquisições de James Harden, Jeremy Lin, Omer Asik e Carlos Delfino para essa temporada, o time não tem elenco para passar de uma primeira rodada nos mata-matas.

E você, acha que quem se deu melhor com essa troca?

Estreando a casa nova

Na noite dessa última segunda-feira (15) a nova equipe da NBA, o Brooklyn Nets, deixou as primeiras marcas no piso de seu novo ginásio e suas primeiras impressões para os fãs da segunda franquia nova-iorquina. O recém inaugurado Barclays Center recebeu a partida entre o time da casa e o Washington Wizards, time do brasileiro Nenê Hilario, que não participou da partida, assim como o principal jogador da equipe, John Wall.

Barclays Center em sua inauguração (Brooklyn Nets Photos)

Os torcedores do time dos Nets têm motivos para se animarem. Junto com a vinda da equipe para o Brooklyn, chegaram também Joe Johnson, Gerald Wallace C.J. Watson e Andray Blatche, além de outras aquisições de menor peso.

Brook Lopez, o destaque da partida (Brooklyn Nets Photos)

A partida de ontem teve o placar final de 98 a 88 para o time da casa, que, após dois jogos, não tem nenhuma derrota na pré-temporada. Os destaques da partida foram Brook Lopez, com 18 pontos e 11 rebotes, em 24 minutos jogados, e, vindo do banco, Andray Blatche, ex-jogador dos Wizards, com 16 pontos e oito rebotes. Pelo lado de Washington, o destaque foi Martell Webster, com 18 pontos.

O forte quinteto titular da nova equipe da NBA (Brooklyn Nets Photos)

O elenco do time de Nova York é bom e muito possivelmente ira para os playoffs em sua primeira temporada, mas não devem fazer grande campanha no mata-mata, pois está atrás de equipes de sua conferencia, como Miami Heat, Boston Celtics, Chicago Bulls (se contar com Derrick Rose), e até seu arquirrival New York Knicks.

Os Nets voltam às quadras hoje, contra o Boston Celtics, e contra o mesmo time jogam na quinta-feira novamente, dessa vez no Barclays Certer. A estreia na temporada regular será um grande jogo: Nets x Knicks, no ginásio do Brooklyn. O clássico, abrindo com grande estilo a temporada de ambas as equipes e fazendo a estréia oficial do complexo.

NBA virtual mais real do que nunca!

Há exatos sete dias, foi lançado nos Estados Unidos o NBA 2K13, desenvolvido pela 2K sports. O game possui a melhor realidade virtual já feita para um jogo de basquete. Gráficos sensacionais, jogadores com suas jogadas características, All-Star Weekend com inovações, o sensacional jogo entre a seleção estadunidenses de 1992, o famoso Dream Team, e a das Olimpiadas de Londres-2012, e Justin Bieber: todos os fatores para um jogo espetacular, certo? (Ou pelo menos quase todos).

Foto: Espn

O game já saiu e algumas coisas já foram reveladas, como os ratings dos jogadores do San Antonio Spurs. Tim Duncan e Manú Ginobilli são os lideres com 87, seguidos pelos 86 de Tony Parker. Stephen Jackson tem 78, Kawhi Leonard 76 e DeJuan Blair, 72. Matt Bonner, Boris Diaw, Danny Green, Gary Neal e o braileiro Tiago Splitter estão entre 70 e 76. Cory Joseph, Nando DeColo e Patrick Mills ficaram indefinidos até o momento.

Uma novidade do game foi a inovação do torneio de enterradas. Antes era muito difícil de jogar, e o consumidor do jogo ficava mais irritado do que se divertindo quando tentava uma jogada sensacional com Blake Griffin. Agora, a empresa adotou o modo “Guitar Hero”, fazendo com que o jogador aperte botões do controle em uma sequência, que, dependendo de seus acertos, culmina em lances plásticos.

Foto: clipbuzz.com

O jogo realmente parece ter ficado muito bom, com inovações também no modo My Player, tento mais controle sobre a vida pessoal do personagem (algo muito fraco nos últimos jogos da empresa), e com muitas outras pequenas novidades dentro do jogo que fazem o consumidor se interessar pelo game.

Para deixar aquele gostinho, o trailer do jogo e também da partida USA 1992 X USA 2012.