Arquivo da categoria: Resumo de Jogos

Spurs (1) @ Warriors (4) – Fim da linha

 

91×99

Após evitar varrida diante da torcida no AT&T Center e forçar o jogo 5 da série, o San Antonio Spurs visitou o Golden State Warriors em Oakland na noite dessa terça-feira (24) e acabou sendo derrotado pelo adversário por 99 a 91. O resultado fechou o confronto entre as equipes na primeira rodada dos playoffs da Conferência Oeste desta temporada, e o time texano disse adeus de forma precoce à pós-temporada. Confira, a seguir, os destaques do duelo:

LaMarcus Aldridge anotou um double-double mais uma vez (Reprodução/Spurs Twitter)

O fim de uma era?

Para alguns torcedores do Spurs, mais importante do que qualquer coisa após o revés é o futuro, com Manu Ginobili em foco. Aos 40 anos, o argentino já mostrou que ainda tem flashes de quem tem muito a entregar após 16 temporadas de NBA. Na última, o ala-armador já foi saudado no último jogo e levou alguns dias para definir sua aposentadoria. Optou, então, por voltar para mais uma. E agora, seria o fim definitivo da carreira do camisa #20?

Outra indefinição que tem menos holofotes é a de Tony Parker. Aos 35 anos, o francês começou a temporada machucado e voltou às quadras com rendimento bem abaixo do esperado. Voltou para o banco de reservas e viu seu tempo de quadra ser reduzido e limitado. O armador se torna agente livre irrestrito na offseason, e pode optar tanto por se aposentar como por retornar à Europa e atuar por mais algumas temporada em seu país de origem.

Por fim e não menos importante, Gregg Popovich. O técnico, que esteve afastado nos últimos compromissos por conta do falecimento da sua esposa, também é responsável por comandar a seleção de basquete dos Estados Unidos. É perfeitamente possível que o treinador acumule as duas funções. No entanto, não será loucura nenhuma se Pop decidir por deixar o Spurs para se dedicar à equipe nacional. No começo do mês, o comandante divulgou uma lista com nomes para iniciar o ciclo olímpico, com Kawhi Leonard entre os escolhidos.

Por Pop

Ginobili pode ter feito sua última partida (Reprodução/Spurs Twitter)

Por falar em Popovich, seria injusto deixar de considerar que os jogadores atuaram por ele nos últimos jogos. “Acho que isso mostra muito do caráter e espírito dessa equipe, de nunca desistir, de competir até o fim. E foi um jogo e uma situação em que facilmente poderíamos ter jogado a toalha em diversos momentos. Mas não o fizemos. Então, isso é algo de que podemos nos orgulhar”, disse o pivô Pau Gasol.

O desempenho de Popovich ao longo dos anos em que comanda o Spurs fez com que o técnico ganhasse admiração e respeito por onde passou. Como não poderia deixar de ser, o Warriors também prestou as devidas homenagens ao técnico e exaltou a união da equipe texano neste momento tão difícil.

“O que eles estão passando nesta última semana é horrível. Não consigo nem imaginar quão difícil deve ser ir lá e atuar sob essas circunstâncias”, declarou Klay Thompson, ala-armador da equipe californiana e um dos cestinhas do jogo dessa terça-feira.

Quem também falou sobre a situação foi Steve Kerr, treinador do Warriors que atuou sob o comando de Pop entre 2002 e 2003 no Spurs. “Pop, se você está assistindo lá fora, nós amamos você. Todo o nosso time e comissão técnica têm pensado em você todos os dias. Sua equipe refletiu quem você é hoje à noite”, afirmou o comandante da equipe de Golden State.

Ponto positivo

Em meio à tristeza, vale destacar LaMarcus Aldridge. Com Kawhi Leonard fora, o ala-pivô passou a ser o principal jogador texano na temporada regular, e nos playoffs não poderia deixar de ser diferente. O astro terminou o duelo com 30 pontos e 12 rebotes, registrando seu quarto double-double nos cinco duelo entre as equipes (não atingiu a marca apenas no jogo 1). Na temporada regular, suas médias foram de 23,1 pontos e 8,5 rebotes por jogo, enquanto nos playoffs os números subiram para 23,6 pontos e 9,2 rebotes por exibição.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 30 pontos, 12 rebotes e 4 assistências

Patty Mills – 18 pontos e 5 rebotes

Manu Ginobili – 10 pontos, 7 assistências e 5 rebotes

Kyle Anderson – 10 pontos, 4 rebotes e 3 roubos de bola

Golden State Warriors

Kevin Durant – 25 pontos, 6 rebotes e 5 assistências

Klay Thompson – 24 pontos, 5 rebotes e 4 assistências

Draymond Green – 17 pontos, 19 rebotes e 7 assistências

Anúncios

Spurs (1) vs Warriors (3) – Vintage Manu

103×90

Nesse domingo (22), o San Antonio Spurs recebeu o Golden State Warriors na possível partida derradeira da série, já que uma derrota significaria a desclassificação dos playoffs. No entanto, o alvinegro atuou com garra e venceu o jogo por 103 a 90. Vamos aos destaques do jogo.

Ginobili foi decisivo (Reprodução/nba.com/spurs)

Manu Vintage

40 anos. Essa é a idade de Manu Ginobili. O argentino por vezes não faz grandes partidas, mas é incansável. Dessa vez, o camisa #20 teve uma atuação de gala, principalmente no último quarto, e levou o Spurs a uma improvável vitória sobre o Warriors. Anotando dez dos seus 16 pontos no período final, segurou a reação comandada por Kevin Durant e mostrou que, por menor que seja a chance, os texanos irão lutar até o fim pela classificação. Além da partida mágica, o ala-armador ainda conquistou dois recordes: junto com Tony Parker, forma a dupla com maior número de vitórias nos playoffs na história da NBA com 132, ultrapassando o dueto formada pelo próprio francês com Tim Duncan. O sul-americano também tornou-se o terceiro jogador com maior número de arremessos de três pontos convertidos em jogos de pós-temporada, atrás apenas de LeBron James, segundo, e Ray Allen, líder da estatística.

Aldridge se destacou (Reprodução/nba.com.spurs)

Pontos positivos

Durante o jogo, o Spurs imprimiu defesa sufocante, acertando, na maioria das vezes, as trocas e contestando grande parte dos arremessos dos adversários, principalmente os  de Klay Thompson, limitando a apenas 33,3% de aproveitamento nos arremessos do perímetro contra os 65% que havia conquistado nos primeiros três jogos da série. Além disso, algumas bolas de três que não estavam caindo começaram a cair a favor de alvinegro. Dejounte Murray acertou três de quatro tentativas, Manu Ginobili três de cinco, Danny Green duas de cinco, Patty Mills três de sete, Pau Gasol uma em uma e LaMarcus Aldridge todas as suas três tentativas, o que resultou em 53,8% de aproveitamento. O número é algo inimaginável para um time que, nas três primeiras partidas, totalizou somente 20 acertos em 83 tentativas.

Outro destaque foi Aldridge, que novamente anotou mais de 22 pontos, matou bolas cruciais, e ajudou a segurar a diferença na frente. O ala-pivô foi outra vez cestinha do time, registrando 22 pontos e dez rebotes.

Por fim, o novo titular Rudy Gay vem mostrando toda intensidade defensiva e ofensiva que o time tanto necessita, brigando por todas as bolas possíveis enquanto esteve em quadra.

Precisa melhorar

Os rebotes foram um destaque negativo a parte. O Warriors não conseguiu aproveitar suas segunda chances, mas conseguiu 24 rebotes ofensivos, contra 27 defensivos do Spurs. Se os Dubs tivessem aproveitado melhor essas oportunidades, provavelmente teriam vencido.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 22 pontos e 10 rebotes

Manu Ginobili – 16 pontos e 5 assistências

Rudy Gay – 14 pontos e 7 rebotes

Dejounte Murray – 12 pontos

Kyle Anderson – 10 pontos

Golden State Warriors

Kevin Durant – 34 pontos e 13 rebotes

Klay Thompson – 12 pontos

Draymond Green – 9 pontos, 18 rebotes e 9 assistências

Spurs (0) vs Warriors (3) – Faltou fôlego

SBresumo

97×110warriors

Na noite dessa quinta-feira (19), o San Antonio Spurs recebeu o Golden State Warriors para o terceiro jogo da série da primeira rodada dos playoffs em um clima de luto devido à morte de Erin Popovich, esposa do técnico Gregg Popovich. Sob o comando do assistente Ettore Messina, o Spurs perdeu para os visitantes por 110 a 97. Confira os destaques da partida.

Golden State Warriors v San Antonio Spurs - Game Three

Não deu pra vencer em casa (Reprodução/nba.com/spurs)

Energia

Popovich pediu para que não houvesse o tradicional minuto de silêncio e nenhuma homenagem pública em relação à morte de sua esposa. Ele não queria que o jogo fosse sobre ele, mas, sim, que a equipe focasse em fazer o seu melhor. Entrando com determinação no jogo, o time texano demonstrou muita garra, especialmente na primeira parte do confronto. O ataque estava agressivo, e o time chegou a liderar o placar em diversos momentos.

Golden State Warriors v San Antonio Spurs - Game Three

Mills apareceu no jogo (Reprodução/nba.com/spurs)

Mas é preciso ter fôlego e, depois do intervalo, o Warriors queimou todas as suas energias com ataques rápidos e certeiros. Deste modo, ficou difícil para o Spurs acompanhar o ritmo. Kevin Durant fez como Klay Thompson no jogo 2 da série e tomou à frente de sua equipe. Cortando, passando e driblando qualquer jogador adversário que entrasse em seu caminho, terminou como o maior pontuador da partida ao marcar 26 pontos. Uma outra coisa a ser destacada é que entre as 33 bolas de três convertidas ao longo do jogo, o alvinegro foi responsável por apenas sete.

Sem espaço para Aldridge

Durante a partida, o alvinegro sofreu para levar a bola até seu principal jogador, já que o Warriors colocou sua atenção defensiva em cima de LaMarcus Aldridge. Poucas foram as chances que o camisa #12 teve de efetuar uma jogada para a cesta. Isso acabou limitando muito as jogadas do time de San Antonio, que não conseguia criar oportunidades para finalizar.

E quando o ala-pivô abria um espaço para converter seus arremessos, logo, isso se perdia graças à rápida reação ofensiva dos visitantes, que respondiam marcando muito mais pontos do que o Spurs conseguia fazer. Mesmo assim, o Aldridge terminou o jogo como o principal jogador da equipe texana, fazendo um duplo-duplo com 18 pontos e dez rebotes.

Altos e baixos

Querido por muitos fãs da franquia devido ao seu carisma, Patty Mills teve boa atuação ofensiva, sendo o terceiro maior pontuador do Spurs no jogo com 14 pontos. Mesmo que tenha tropeçado diversas vezes ao longo da temporada e seu jogo não seja o mais bonito de se ver, o armador australiano vem conseguindo incendiar partidas em alguns momentos da série contra o Warriors, fazendo o time adquirir um pouco mais de pique para continuar tentando.

Tony Parker, por sua vez, veio do banco e também jogou bem, marcando 16 pontos e mostrando sede de jogo. Infelizmente, quando o armador francês entrou inspirado, ninguém acompanhou seu ritmo, fazendo com que ele não tivesse grandes oportunidades de chegar mais à cesta.

Já Rudy Gay não teve muita sorte. Essa, talvez, seja a melhor forma de definir a noite de um jogador que tentou muito ajudar a sua equipe, só que suas bolas simplesmente não caíam. Ele fez um trabalho consistente contra o Warriors, mas falhou em algumas chances que poderiam ter mudado o rumo do jogo. Principalmente quando sua defesa em cima de Kevin Durant caiu um pouco de rendimento. Mesmo assim, ele converteu 11 pontos e pegou seis rebotes.

Por fim, o jovem Kyle Anderson desapareceu. Em temporada na qual ele teve muitos pontos altos, o camisa #1 vem encontrando dificuldades para enfrentar a equipe de Oakland, passando completamente despercebido na série com seus sete pontos que foram marcados ao longo de três jogos. Menção honrosa para Danny Green e Davis Bertans, que também andam apagados.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 18 pontos e 10 rebotes

Tony Parker – 16 pontos

Patty Mills – 14 pontos

Rudy Gay – 11 pontos e 6 rebotes

Golden State Warriors

Kevin Durant – 23 pontos, 9 rebotes e 6 assistências

Klay Thompson – 19 pontos

Shaun Livingston – 16 pontos

Quinn Cook – 12 pontos

Draymond Green – 10 pontos, 7 assistências e 6 rebotes

Andre Iguodala – 10 pontos

Spurs (0) vs Warriors (2) – Sem pânico

sanantoniospurs101×116Golden State logo image

Nessa segunda-feira (16), o San Antonio Spurs visitou o Golden State Warriors no segundo jogo da série válida pela primeira rodada dos Playoffs do Conferência Oeste. Apesar de bom desempenho de LaMarcus Aldridge, os texanos perderam pelo placar de 116 a 101 e voltaram para casa com duas derrotas em duas partidas. Veja, a seguir, os destaques do confronto.

LaMarcus liderou a equipe, que fez boa partida (Reprodução/nba.com/Spurs)

Nada incomum

O Spurs entrou em quadra de maneira bem diferente em relação à partida de abertura de série. O time estava mais calmo e até terminou o primeiro tempo na liderança. O grande problema foi a falta de aproveitamento nas bolas de três, que custaram bons pontos e talvez até mesmo a vitória para os texanos. Com o revés, o alvinegro se prepara para jogar no Texas perdendo a série por dois a zero. Porém, não há razão para ter pânico, pois é comum as equipes vencerem jogos em seus mandos de quadra. Em 2012, por exemplo, a equipe de Gregg Popovich foi eliminada pelo Oklahoma City Thunder após abrir 2 a 0 na final do Oeste daquele ano.

Líder

Aldridge teve noite inspirada (Reprodução/nba.com/Spurs)

Já foram usados todos os possíveis elogios para LaMarcus Aldridge nesta temporada, graças à sua incrível campanha e à mudança de postura em relação aos últimos anos. Na partida, o ala-pivô voltou com tudo e se redimiu após fraca atuação no confronto anterior. O camisa #12 foi o líder e principal jogador do time, e deixou a quadra com incríveis 34 pontos e 12 rebotes em 37 minutos, sendo o cestinha do confronto.

Sem tempo para lamentação

Apesar de estar em desvantagem na série e ter como adversário os atuais campeões da NBA, considerados o melhor time de basquete da atualidade, não há tempo para lamentações. O técnico Gregg Popovich sabe como fazer seus comandados jogarem o seu melhor, e agora, com os dois confrontos seguidos no Texas, o Spurs tem chances de voltar para a série. Uma eventual vitória parece distante, mas o alvinegro fará de tudo para complicar a vida dos californianos e está pronto para vender caro possíveis derrotas em casa.

Destaques da partida

San Antonio Spurs:

LaMarcus Aldridge – 34 pontos e 12 rebotes

Patty Mills – 21 pontos

Rudy Gay – 12 pontos, 5 rebotes, 3 assistências e 3 roubos

Golden State Warriors

Kevin Durant – 32 pontos, 6 rebotes e 6 assistências

Klay Thompson – 31 pontos

Andre Iguodala – 14 pontos, 7 rebotes e 5 assistências

Spurs (0) @ Warriors (1) – Deu o óbvio

92×113

Nesse sábado (14), o San Antonio Spurs perdeu fora de casa para o Golden State Warriors pelo placar de 113 a 92, no primeiro confronto da primeira fase dos playoffs. O resultado não foi muito diferente do que ocorreu ano passado, quando o alvinegro enfrentou o mesmo adversário nas finais da Conferência Oeste e acabou varrido. Vamos, a seguir, aos destaques do jogo.

San Antonio Spurs v Golden State Warriors - Game One

Rudy Gay teve mais uma boa atuação (Reprodução/nba.com/spurs)

Diferença de talento

Sem poder contar com Kawhi Leonard, que coincidentemente se lesionou no primeiro duelo da final do Oeste do ano passado contra o Warriors e passou praticamente toda a temporada se recuperando, o Spurs foi completamente dominado pelo oponente – que também não está podendo contar com Stephen Curry -, o que expôs a diferença de talento entre os dois times.

O ritmo imposto pelos californianos colocou o Spurs em maus lençóis, precisando correr atrás do placar. Se de um lado as bolas não queriam cair, do outro tudo dava certo. No intervalo, a diferença já era de 16 pontos, e apesar de o time brigar, nada dava certo. Com muito esforço, o alvinegro conseguia cortar a vantagem do adversário para um dígito em algumas oportunidades, mas logo via perder tudo em poucos segundos, tendo de remar novamente para encostar. Algo que ficou cada vez mais difícil, já que a equipe texana chegou a estar perdendo por quase 30 pontos em determinado momento do terceiro quarto. Com isso, tudo a ser feito pelo Warriors era administrar a partida, enquanto para os visitantes era torcer para que terminasse logo.

É até injusto cobrar do time treinado por Gregg Popovich, que correu atrás do placar durante todo jogo, sofrendo com dobras na marcação de LaMarcus Aldridge, muitos turnovers causados pela defesa sufocante do Warriors, muitas falhas individuais, jogadores descalibrados e sentindo o peso do confronto… Enfim, são incontáveis motivos para o alvinegro não ter sido páreo para o time de Steve Kerr. Porém, são motivos justificáveis, por mais que nossa vontade fosse apenas de ver a equipe texana combatendo de igual para igual e tendo chances de vencer.

San Antonio Spurs v Golden State Warriors - Game One

Forbes entrou bem vindo do banco, mas não foi suficiente (Reprodução/nba.com/spurs)

Cheiro de varrida?

Apesar de o time estar abatido e ser realmente mais fraco que o oponente, estamos falando de Spurs, uma franquia acostumada a jogar esse tipo de partida, nessas fases agudas do campeonato. É bastante óbvio que de nada adianta termos um ótimo técnico se as peças não estão atuando da forma como deveriam e se a bola não estiver caindo. Mas mesmo assim, podemos ainda pensar que foi apenas o primeiro confronto: tanto faz perder de um ou de trinta, Pop sabia que esse primeiro jogo dificilmente daria muitos frutos, mas no final das contas ainda foi bom para ter uma ideia de como os Dubs irão jogar e quais ajustes são possíveis fazer para controlar a fortíssima equipe da Califórnia.

Segunda-feira é um novo jogo, no qual tudo que ocorreu neste sábado não será lembrado. Quem sabe LaMarcus Aldridge não consegue colocar JaVale McGee no bolso? Patty Mills acertar algumas bolas de três? Manu Ginobili ser o Manu que sempre vimos e tanto amamos? São alguns pontos que podem dar uma chance, mínima, mas para quem torce é nisso que devemos nos ater.

“Lado positivo”

Como ver algo de bom em uma derrota tão atenuante? Bom, é complicado, mas serve para nossos jovens evoluírem, para sentirem o clima e a tensão de jogos assim, da responsabilidade de vestir a camisa do Spurs e trazer resultados nos playoffs. Dejounte Murray foi mal e com certeza sentiu esse peso, mas é bom, e vai ser ótimo pro futuro que ele apanhe hoje e evolua. Do mesmo modo, vimos Derrick White em quadra, já com o jogo resolvido, claro, mas ele mostrou personalidade e mais uma vez deixou os torcedores com esperanças de que possa crescer e se unir ao armador como peças do futuro da franquia de San Antonio.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Rudy Gay – 15 pontos, 6 rebotes e 2 roubos de bola

LaMarcus Aldridge – 14 pontos

Bryn Forbes – 14 pontos e 3 rebotes

Golden State Warriors

Klay Thompson – 27 pontos

Kevin Durant – 24 pontos, 8 rebotes e 7 assistências

Draymond Green – 12 pontos, 11 assistências, 8 rebotes e 2 roubos de bola

JaVale McGee – 15 pontos e 4 rebotes