Arquivo da categoria: Resumo de Jogos

Spurs (25-20) x Hornets (20-23) – Idolatria e decepção

 93×108

Depois de perder para o Oklahoma City Thunder na estrada, o San Antonio Spurs voltou a jogar no AT&T Center nessa segunda-feira (14). A partida era simbólica demais para a torcida do alvinegro, já que tratava-se do primeiro jogo de Tony Parker em sua eterna casa após o armador se juntar ao Charlotte Hornets. Antes do início do jogo, foi exibido um vídeo em homenagem ao eterno camisa #9. No reencontro, o francês levou a melhor, já que os visitantes venceram a equipe texana pelo placar de 108 a 93. Vamos, a seguir, aos destaques do confronto.

Atuação de Aldridge não foi o bastante (Reprodução/twitter.com/spurs)

Formações das equipes

A torcida do Spurs precisou esperar um pouco para ver Parker de novo em quadra, já que o Hornets começou a partida com Kemba Walker, Jeremy Lamb, Nicolas Batum, Marvin Williams e Bismack Biyombo. Já o alvinegro, ainda sem poder contar com Rudy Gay, teve como titulares Derrick White, Bryn Forbes, DeMar DeRozan, LaMarcus Aldridge e Pau Gasol.

O cestinha da partida foi Kemba Walker, armador do Hornets, que deixou a quadra com 33 pontos. Do lado do Spurs, LaMarcus Aldridge foi o maior pontuador, com 28. A segunda unidade do Hornets produziu melhor com 29 pontos, contra 24 dos reservas do alvinegro.

Emoções e reverencias a um ídolo

A noite era para Parker e, diferente do tratamento dado a Kawhi Leonard na vitória sobre o Toronto Raptors, a torcida fez questão de homenagear o tetracampeão da NBA pelo Spurs. A franquia vez o mesmo, com vídeo exibido nos telões do AT&T Center.

Após a partida, o jogador, que pelo Spurs teve médias de 16,1 pontos e 5,8 assistências em 30,9 minutos por exibição no total das 17 temporadas em que defendeu a franquia de San Antonio, agradeceu a recepção. “Foi uma noite incrível. Quero agradecer aos fãs, foram ótimos hoje. Mandaram um amor inacreditável, e agradeço a eles por tudo. Será uma grande memória, uma grande noite que irei lembrar pelo resto da minha vida”, declarou o ídolo.

O jogo e a derrota

O que se viu na noite dessa segunda no AT&T Center foi uma previa do que o Spurs pode enfrentar nos playoffs. A equipe de Charlotte, apesar do bom grupo de jogadores, teve em seu armador o seu principal destaque, já que Walker matou bolas de três com facilidade.

A equipe de Popovich não fez um bom jogo e conseguiu trocar lideranças com o Hornets apenas no primeiro quarto. Durante os três períodos seguintes, apenas em momentos de concentração temporária, que não duravam mais de três minutos, o alvinegro conseguiu ameaçar, mas o jogo foi conduzido com soberania pelos visitantes, que acabaram vencendo por 108 a 93.

As parciais anotadas foram: 24 a 28 no primeiro quarto, 19 a 21 no segundo, 29 a 27 no terceiro e 21 a 32 no quarto. No último período houve momento de pressão da torcida, e os mandantes tentaram se manter no jogo e forçar a prorrogação, mas uma série de decisões erradas de DeMar DeRozan, que fez partida muito abaixo da média que já apresentou na temporada, Derrick White, Bryn Forbes e Patty Mills jogaram a possibilidade por água abaixo.

Próxima parada

Nessa quarta-feira (16/01), a equipe de Popovich faz clássico da Divisão Sudoeste contra o Dallas Mevericks na casa do adversário. O confronto acontece as 23h30 (de Brasília).

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 28 pontos

Derrick White – 18 pontos e 7 assistências

Charlotte Hornets

Kemba Walker – 33 pontos

Jeremy Lamb – 19 pontos e 7 rebotes

Anúncios

Spurs (25-19) @ Thunder (26-16) – Oscilação na estrada

 112×122

Após grande vitória do San Antonio Spurs, o Oklahoma City Thunder se vingou em casa e bateu o time de Gregg Popovich por 122 a 112. Durante o jogo, as equipes estiveram em equilíbrio durante três dos quatro períodos, e apenas no terceiro quarto os mandantes se sobressaíram. Com o resultado, o alvinegro estaciona na sétima colocação da Conferência Oeste, com 25-19 e um retrospecto de 7-14 em partidas na estrada. O oponente aparece em terceiro, com 26-16 e um retrospecto de 14-6 dentro de casa. Vamos, a seguir, aos destaques do confronto.

Spurs levou a pior em Oklahoma (Reprodução/twitter.com/spurs)

Formações das equipes

Para a partida, Popovich utilizou quinteto titular formado por Derrick White, Bryn Forbes, DeMar DeRozan, LaMarcus Aldridge e Pau Gasol. Do banco de reservas, vieram Drew Eubanks, Quincy Pondexter, Davis Bertans, Dante Cunningham, Jakob Poltl, Patty Mills e Marco Bellinelli. Já Billy Donovan apostou em formação com Russell Westbrook, Terrance Ferguson, Paul George, Jerami Grant e Steven Adams. Do banco de reservas, vieram Patrick Patterson, Abdel Nader, Dennis Schroder, Timothe Luwawu Cabarrot, Hamidou Diallo e Raymond Felton.

Os cestinhas do jogo foram Marco Bellinelli e Russell Westbrook, com 24 pontos. Os dois protagonizaram a jogada da noite, com o armador aplicando drible que deixou o italiano no chão antes de uma bandeja. Os titulares do Thunder fizeram 74 pontos, contra 59 dos do Spurs. Asegunda unidade do alvinegro produziu 53 pontos, contra 48 dos reservas dos mandantes.

O jogo

As equipes entraram em quadra com grande expectativa na reedição do grande jogo da temporada até aqui. Porém, o que se foi um desempenho um degrau abaixo da partida anterior. A tensão esteve presente, tanto que não houve cesta de nenhuma equipe por quase três minutos. No primeiro período, um domínio pequeno do Spurs, com vantagem em praticamente todo o quarto, excluindo-se as primeiras posses do Thunder, e a parcial acabou 31 a 23.

O segundo período teve repetição no equilíbrio da parcial anterior, com o Spurs com leve vantagem até quando restavam 5:47, quando a equipe abriu vantagem de 13 pontos (50 a 37) que foi levada até o intervalo com trocas de posse de bola, apesar de três bolas de três seguidas dos mandantes. No fim da parcial, 29 a 28 para o Thunder e 60 a 51 para o alvinegro no placar.

O terceiro período apresentou o melhor momento da equipe mandante. No início da parcial, a equipe conseguiu uma corrida de sete pontos seguidos até a primeira cesta do Spurs. Quando restavam 8:25, a equipe de Westbrook passou a dianteira no placar e começou a abrir vantagem. O Spurs ainda conseguiu uma reaproximação do placar com participação de Bellinelli, mas a equipe mandante colocou seis e terminou a parcial vendendo por 86 a 80.

No último quarto, a equipe de Popovich não teve forças para equilibrar as ações, e a vantagem esteve sempre a favor to Thunder. Apesar de cestas de LaMarcus Aldridge e Marco Bellinelli a equipe foi derrotada no período por 36 a 32 e na partida por 122 a 112.

Próximo jogo

O próximo jogo do Spurs é contra o Charlotte Hornets, no AT&T Center, nesta segunda-feira, às 23h30 (de Brasília), com transmissão do SporTV. O duelo será o primeiro das equipes na temporada e marca o reencontro de Tony Parker com a equipe de San Antonio.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Marco Belinelli – 24 pontos

DeMar DeRozan – 18 pontos, 6 rebotes e 4 assistências

Oklahoma City Thunder

Russell Westbrook – 24 pontos

Paul George – 18 pontos, 11 rebotes, 4 assistências e 2 roubos de bola

Stevan Adams – 12 pontos e 9 rebotes

Spurs (25-18) vs Thunder (25-16) – Só para os fortes

 

154×147

Após perder para o Memphis Grizzlies na última quarta-feira (9), o San Antonio Spurs voltou a entrar em quadra no dia seguinte – mais precisamente na madrugada de quinta para sexta-feira no Brasil – para receber o Oklahoma City Thunder em um dos melhores jogos da temporada. Os texanos precisaram de duas prorrogações, mas conseguiram vencer os visitantes por 154 a 147 com atuação história de LaMarcus Aldridge. Confira, a seguir, os destaques do confronto.

DeRozan dá banho em Aldridge após partida histórica (Reprodução/San Antonio Spurs Twitter)

Chove no Texas

Após uma atuação atípica diante do Grizzlies, o Spurs voltou para o AT&T Center para duelar com uma das melhores equipes da Conferência Oeste até agora, e o saldo não podia ser outro. Quem ficou acordado até tarde – o duelo começou às 00h30 desta sexta-feira (11) – foi recompensado com uma exibição de tirar o fôlego. O time de San Antonio começou quente, convertendo suas 14 primeiras tentativas de três pontos – recorde da franquia -, sendo dez destas no primeiro tempo, o que rendeu vantagem de 16 pontos no intervalo.

Ao todo, o Spurs converteu 16 dos 19 arremessos tentados de longa distância. Marco Belinelli acertou todas as suas cinco tentativas do perímetro, sendo que três delas caíram em menos de um minuto de intervalo ainda no quarto inicial. Outros dois texanos que obtiveram 100% de aproveitamento no quesito foram Bryn Forbes, com três, e Davis Bertans, com quatro.

Haja coração!

Apesar da chuva de três pontos por parte do Spurs, o OKC não veio para brincar, especialmente Russell Westbrook, que terminou o confronto com um triplo-duplo. O time visitante apertou o ritmo no último período regulamentar e conseguiu sequências que empataram o placar em 114 pontos restando seis minutos para o estouro final. O pivô Steven Adams foi de grande contribuição na ocasião, mas teve de ir para o banco com o tornozelo torcido. Melhor para LaMarcus Aldridge, que anotou oito pontos consecutivos sem o neozelandês. Contudo, bolas de três seguidas de Terrance Ferguson deixaram novamente as equipes empatados no marcador.

Mesmo após o Spurs ter “abandonado” os chutes de longe, Derrick White acertou bola que abriu 129 a 126. Com o alvinegro na frente por 130 a 128, Belinelli cometeu turnover no meio da quadra, que gerou bandeja do Thunder a 5,6 segundos do fim. Na tentativa final, DeMar DeRozan errou arremesso do perímetro, e a partida foi para o tempo extra.

Hora de brilhar

Se por um lado o Spurs abandonou a estratégia de chutar de três quando o placar estava apertado, por outro jogar com Aldridge é quase uma aposta certa. O ala-pivô anotou 16 pontos no terceiro período, os últimos 12 da equipe no último quarto e sete na segunda prorrogação, o que foi decisivo. White também ajudou com quatro pontos, um roubo de bola e um toco crucial em Jerami Grant quando o alvinegro vencia por 148 a 144 restando menos de dois minutos.

Aldridge terminou a partida com 56 pontos, seu recorde na carreira, e teve aproveitamento de 20-33 nos arremessos de quadra e 16-16 nos lances livres. Sua antiga marca que foi superada havia sido de 45 pontos, anotados em vitória sobre o Utah Jazz no dia 23 de março de 2018.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 56 pontos, 9 rebotes, 4 assistências e 4 tocos

Derrick White – 23 pontos, 8 assistências e 5 rebotes

Marco Belinelli – 19 pontos

DeMar DeRozan – 16 pontos, 11 assistências e 8 rebotes

Patty Mills – 14 pontos, 6 assistências e 3 rebotes

Bryn Forbes – 14 pontos e 8 rebotes

Davis Bertans – 12 pontos e 4 rebotes

Oklahoma City Thunder

Paul George – 30 pontos, 8 rebotes e 3 roubos de bola

Jerami Grant – 25 pontos, 12 rebotes e 3 tocos

Russell Westbrook – 24 pontos, 24 assistências e 13 rebotes

Terrance Ferguson – 21 pontos

Steven Adams – 19 pontos e 7 rebotes

Dennis Schroder – 14 pontos e 4 assistências

Spurs (24-18) @ Grizzlies (19-22) – Irreconhecível

 

86×96

Depois de vencer o Detroit Pistons na última segunda-feira (7), o San Antonio Spurs voltou a entrar em quadra nesta quarta-feira (9) e acabou tropeçando diante do Memphis Grizzlies por 96 a 86, fora de casa, no segundo confronto entre as franquias em menos de cinco dias. A derrota marca o fim de uma sequência de cinco triunfos seguidos do time texano, que já tem um novo compromisso nesta quinta-feira (10). Confira, a seguir, os destaques do duelo.

No duelo dos irmãos Gasol, Marc levou a melhor (Reprodução/San Antonio Spurs Facebook)

Sequências quebradas

De um lado, o Spurs vinha de cinco vitórias seguidas. Do outro, o Grizzlies tinha seis derrotas consecutivas. Mas o jogo virou para as duas equipes com a vitória da franquia do Tennessee. Com Marc Gasol inspirado, o time da casa assumiu a liderança do placar ainda no segundo quarto e, deste ponto em diante, não saiu mais de lá. O pivô, que vinha de atuações ruins, deu a volta por cima e converteu nove de seus 16 arremessos de quadra, além de três de suas cinco bolas de três pontos. A equipe de Memphis chegou a abrir 16 pontos no último quarto, o que fez com que Gregg Popovich colocasse os reservas em quadra nos minutos finais.

Irreconhecível

Não tirando méritos da vitória do Grizzlies, mas o Spurs também não se ajudou na partida. Ao todo, a equipe acertou apenas 36% dos arremessos tentados e cometeu 15 turnovers. LaMarcus Aldridge, por exemplo, teve aproveitamento de 4-12 dos chutes, enquanto Bryn Forbes foi para 5-14 nas tentativas de cesta. DeMar DeRozan converteu apenas quatro de seus 15 arremessos. Os 86 pontos marcados pela equipe texana representam sua menor pontuação na temporada.

Como besteria pouca é bobagem, a partida ainda teve o ala-pivô letão Davis Bertans expulso no terceiro quarto, por conta da sua segunda falta técnica cometida no jogo, e a menor marca de um primeiro tempo do Spurs na temporada até aqui: apenas 31 pontos marcados.

DeRozan, de novo

Que DeRozan era identificado com a torcida e com a franquia do Toronto Raptors, disso ninguém tem dúvida. Mas o fato é que o astro está se sentindo muito bem em San Antonio e, apesar de pouco tempo, está batendo recordes com a nova camisa. No Spurs, DeRozan marcou seu primeiro triplo-duplo da carreira na vitória sobre sua ex-equipe. Agora, contra o Grizzlies, se tornou o primeiro jogador da história da franquia a anotar mais de 900 pontos, mais de 250 rebotes e mais de 250 assistências em 41 partidas disputadas, exatamente a metade da temporada regular. Diante do time de Memphis, fez nove pontos – marcando menos de dez pontos pelo segundo jogo seguido -, conquistou cinco rebotes e distribuiu quatro assistências.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Bryn Forbes – 14 pontos e 4 rebotes

Marco Belinelli – 14 pontos e 3 rebotes

LaMarcus Aldridge – 13 pontos e 7 rebotes

Patty Mills – 13 pontos e 3 assistências

Derrick White – 12 pontos

Memphis Grizzlies

Marc Gasol – 26 pontos, 14 rebotes e 3 assistências

Mike Conley – 15 pontos e 6 assistências

JaMychal Green – 12 pontos e 11 rebotes

Jaren Jackson Jr. – 12 pontos

Shelvin Mack – 10 pontos, 7 assistências e 3 rebotes

Spurs (24-17) @ Pistons (17-21) – Puxão de orelha

 

119×107

Após início problemático, que obrigou o técnico Gregg Popovich a pedir tempo duas vezes ainda no primeiro quarto, o San Antonio Spurs conseguiu reagir e derrotou o Detroit Pistons fora de casa por 119 a 107 na noite desta segunda-feira (7). Com o triunfo, o comandante do time texano chegou à 1.221 vitórias na carreira e igualou Jerry Sloan na terceira posição como treinador mais vitorioso da história da NBA. Confira, a seguir, os destaques do duelo.

Spurs começa sonolento, mas consegue vitória sobre o Pistons (Reprodução/San Antonio Spurs Twitter)

‘CÊS’ NUM CORRE!

Há quem critique o jeito “seco” de Popovich dentro e fora das quadras, seja em seu comportamento durante os jogos, seja na entrevistas aos jornalistas. Mas uma coisa é fato: Pop sabe o que faz e, não à toa, fez história mais uma vez diante do Pistons. O Spurs teve início bem lento, algo incomum para quem costuma acompanhar a equipe. Isso fez com que o treinador pedisse o primeiro tempo restando 6:19 para o fim da etapa inicial. No ataque seguinte, após erro de passe, o técnico do alvinegro texano pediu tempo mais uma vez, somente 14 segundos após a primeira parada, o que não deve ter sido muito agradável para os seus comandados.

“Foram apenas erros psicológicos, erros psicológicos defensivamente, que deram a eles cestas muito fáceis”, explicou o ala-armador Bryn Forbes. “Eu não sei se foi para retardar a sequência deles, mas nós colocamos a cabeça na direção correta, o que diminuiu o ritmo deles”, afirmou.

Funcionou

O efeito Popovich deu certo, e os jogadores conseguiram recuperar o início frustante, fazendo com que os visitantes terminassem o primeiro tempo na frente e, consequentemente, vencendo a partida. “Eu acho que depois do primeiro quarto nós competimos bem, nós fomos mais espertos e executamos melhor”, disse o técnico do Spurs. “Nós tivemos um primeiro quarto pobre, mas eu acho que nós conseguimos superar isso juntos e focar muito bem depois disso”.

O time de San Antonio perdia por 19 a 9 quando Popovich fez seu segundo pedido de tempo. Depois disso, uma sequência de 23 a 2, somando o fim do primeiro quarto e o início do segundo, deu uma vantagem de 45 a 33 para o Spurs, que venceu o primeiro tempo por 59 a 51. A partir daí, foi só administrar o resultado. Com o triunfo, a equipe do Texas agora soma cinco vitórias consecutivas – 13 nos últimos 16 jogos – e está invicta em 2019 até agora.

Pontos positivos

Alguns outros pontos positivos merecem destaque, como a média de turnovers por jogo. O Spurs possui a menor de toda a liga, com apenas 12,3 perdas de bola por exibição. Contra o Pistons, foram somente nove. Os lances livres também merecem elogios, já que a equipe num todo teve aproveitamento de 26 de 32 tentativas, enquanto os mandantes foram apenas 17 vezes para a linha, convertendo 14. A equipe permanece na vice-liderança da Divisão Sudoeste, atrás somente do rival texano Houston Rockets, que lidera na porcentagem de pontos.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

DeMar DeRozan – 26 pontos, 9 assistências e 7 rebotes

LaMarcus Aldridge – 25 pontos e 6 rebotes

Derrick White – 17 pontos e 5 rebotes

Bryn Forbes – 15 pontos e 4 rebotes

Patty Mills – 13 pontos e 4 rebotes

Detroit Pistons

Blake Griffin – 34 pontos e 8 assistências

Andre Drummond – 19 pontos, 14 rebotes e 3 roubos de bola

Reggie Jackson – 14 pontos

Reggie Bullock – 13 pontos e 4 rebotes

*Texto publicado pelo mesmo autor no site The Playoffs.