Arquivo do autor:Sergio Neto

Spurs (1) @ Warriors (4) – Fim da linha

 

91×99

Após evitar varrida diante da torcida no AT&T Center e forçar o jogo 5 da série, o San Antonio Spurs visitou o Golden State Warriors em Oakland na noite dessa terça-feira (24) e acabou sendo derrotado pelo adversário por 99 a 91. O resultado fechou o confronto entre as equipes na primeira rodada dos playoffs da Conferência Oeste desta temporada, e o time texano disse adeus de forma precoce à pós-temporada. Confira, a seguir, os destaques do duelo:

LaMarcus Aldridge anotou um double-double mais uma vez (Reprodução/Spurs Twitter)

O fim de uma era?

Para alguns torcedores do Spurs, mais importante do que qualquer coisa após o revés é o futuro, com Manu Ginobili em foco. Aos 40 anos, o argentino já mostrou que ainda tem flashes de quem tem muito a entregar após 16 temporadas de NBA. Na última, o ala-armador já foi saudado no último jogo e levou alguns dias para definir sua aposentadoria. Optou, então, por voltar para mais uma. E agora, seria o fim definitivo da carreira do camisa #20?

Outra indefinição que tem menos holofotes é a de Tony Parker. Aos 35 anos, o francês começou a temporada machucado e voltou às quadras com rendimento bem abaixo do esperado. Voltou para o banco de reservas e viu seu tempo de quadra ser reduzido e limitado. O armador se torna agente livre irrestrito na offseason, e pode optar tanto por se aposentar como por retornar à Europa e atuar por mais algumas temporada em seu país de origem.

Por fim e não menos importante, Gregg Popovich. O técnico, que esteve afastado nos últimos compromissos por conta do falecimento da sua esposa, também é responsável por comandar a seleção de basquete dos Estados Unidos. É perfeitamente possível que o treinador acumule as duas funções. No entanto, não será loucura nenhuma se Pop decidir por deixar o Spurs para se dedicar à equipe nacional. No começo do mês, o comandante divulgou uma lista com nomes para iniciar o ciclo olímpico, com Kawhi Leonard entre os escolhidos.

Por Pop

Ginobili pode ter feito sua última partida (Reprodução/Spurs Twitter)

Por falar em Popovich, seria injusto deixar de considerar que os jogadores atuaram por ele nos últimos jogos. “Acho que isso mostra muito do caráter e espírito dessa equipe, de nunca desistir, de competir até o fim. E foi um jogo e uma situação em que facilmente poderíamos ter jogado a toalha em diversos momentos. Mas não o fizemos. Então, isso é algo de que podemos nos orgulhar”, disse o pivô Pau Gasol.

O desempenho de Popovich ao longo dos anos em que comanda o Spurs fez com que o técnico ganhasse admiração e respeito por onde passou. Como não poderia deixar de ser, o Warriors também prestou as devidas homenagens ao técnico e exaltou a união da equipe texano neste momento tão difícil.

“O que eles estão passando nesta última semana é horrível. Não consigo nem imaginar quão difícil deve ser ir lá e atuar sob essas circunstâncias”, declarou Klay Thompson, ala-armador da equipe californiana e um dos cestinhas do jogo dessa terça-feira.

Quem também falou sobre a situação foi Steve Kerr, treinador do Warriors que atuou sob o comando de Pop entre 2002 e 2003 no Spurs. “Pop, se você está assistindo lá fora, nós amamos você. Todo o nosso time e comissão técnica têm pensado em você todos os dias. Sua equipe refletiu quem você é hoje à noite”, afirmou o comandante da equipe de Golden State.

Ponto positivo

Em meio à tristeza, vale destacar LaMarcus Aldridge. Com Kawhi Leonard fora, o ala-pivô passou a ser o principal jogador texano na temporada regular, e nos playoffs não poderia deixar de ser diferente. O astro terminou o duelo com 30 pontos e 12 rebotes, registrando seu quarto double-double nos cinco duelo entre as equipes (não atingiu a marca apenas no jogo 1). Na temporada regular, suas médias foram de 23,1 pontos e 8,5 rebotes por jogo, enquanto nos playoffs os números subiram para 23,6 pontos e 9,2 rebotes por exibição.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 30 pontos, 12 rebotes e 4 assistências

Patty Mills – 18 pontos e 5 rebotes

Manu Ginobili – 10 pontos, 7 assistências e 5 rebotes

Kyle Anderson – 10 pontos, 4 rebotes e 3 roubos de bola

Golden State Warriors

Kevin Durant – 25 pontos, 6 rebotes e 5 assistências

Klay Thompson – 24 pontos, 5 rebotes e 4 assistências

Draymond Green – 17 pontos, 19 rebotes e 7 assistências

Anúncios

Spurs (1) @ Warriors (3) – Primeira rodada dos Playoffs

San Antonio Spurs @ Golden State Warriors – Primeira rodada dos Playoffs

Data: 24/04/2018

Horário: 23h30 (Horário de Brasília)

Local: Oracle Arena

Onde assistir: SporTV e NBA League Pass

Após vencer de forma o jogo 4 heroica e manter-se vivo na série, o San Antonio Spurs viaja até Oakland, onde enfrenta o Golden State Warriors na noite desta terça-feira (24) pela quinta partida da série, válida pela primeira rodada dos playoffs da Conferência Oeste. Pelo terceiro jogo consecutivo, o alvinegro será comandado pelo assistente Ettore Messina, já que Gregg Popovich segue de licença da equipe após a morte de sua esposa Erin.

Confrontos na série (1-3)

14/04/2018 – Spurs 92 @ 113 Warriors

Em duelo com enorme diferença de talento, o Spurs sentiu a falta de seu principal jogador e, com o elenco limitado, saiu derrotado na partida de abertura da série.

16/04/2018 – Spurs 101 @ 116 Warriors

O Spurs visitou o Warriors no segundo jogo da série. Apesar de bom desempenho de LaMarcus Aldridge, os texanos perderam e voltaram para casa com duas derrotas em duas partidas.

19/04/2018 – Spurs 97 vs 110 Warriors

Em clima de luto devido ao falecimento da esposa de Gregg Popovich, o Spurs jogou bem novamente. Comandado por Ettore Messina, o time conseguiu manter-se na partida até o fim do primeiro tempo, mas sucumbiu no terceiro quarto diante da força dos adversários.

22/04/2018 – Spurs 103 vs 90 Warriors

No auge dos seus 40 anos, Manu Ginobili mostrou sua raça ao não permitir que o Spurs fosse varrido dentro de casa logo na primeira rodada dos playoffs. O argentino terminou a jogo com 16 pontos e cinco assistências, enquanto LaMarcus Aldridge anotou 22 pontos e dez rebotes.

PG – Dejounte Murray

SG – Patty Mills

SF – Danny Green

PF – Rudy Gay

CLaMarcus Aldridge

Fique de Olho – Principal pontuador da equipe na série e também durante a temporada regular, LaMarcus Aldridge pode ser visto como o termômetro da equipe. Uma vez que a série retorna para Oakland, o ala-pivô é peça fundamental se o Spurs que continuar vivo. O astro registrou double-doubles nos últimos três jogos da série, na qual tem média de 22 pontos por exibição.

PG – Andre Iguodala

SG – Klay Thompson

SFKevin Durant

PF – Draymond Green

C – JaVale McGee

Fique de Olho – Falou em regularidade em Oakland, falou de Kevin Durant. Na ausência de Stephen Curry, machucado, o ala tem sido o principal motor do Warriors até aqui. O camisa #35 fez mais de 30 pontos em todos os jogos da série, com exceção da partida inaugural, na qual anotou 24 pontos, nove rebotes e sete assistências. Jogar na Oracle Arena pode ser o combustível que o astro precisa para ser o responsável por fechar a série.

Spurs (47-34) vs Kings (26-55) – Playoff que você quer?

 

98x85

Vinte e uma vezes. Essa é a quantidade de temporadas seguidas em que o San Antonio Spurs se classifica para os playoffs da NBA. A equipe texana recebeu o já eliminado Sacramento Kings na noite desta segunda-feira (9), no AT&T Center, despachou os adversários pelo placar de 98 a 85 e consolidou a vaga na pós-temporada. Confira, a seguir, os destaques do confronto:

Eu ouvi playoffs? (Reprodução/Spurs Site Oficial)

Soberano

A marca de 21 temporadas consecutivas se classificando para os playoffs não é um recorde só da NBA, mas que engloba todas as quatro principais ligas de esportes profissionais dos Estados Unidos, contando também NFL, MLB e NHL. O Spurs concretizou a vaga e a marca de mais longa sequência ativa nos quatro principais esportes profissionais. O Pittsburgh Penguins, da NHL, aparece no segundo lugar com 12 temporadas. Em seguida, vêm o New England Patriots, da NFL, com nove, e os Los Angeles Dodgers, da MLB, com cinco.

Gay foi importante no fim (Reprodução/Spurs Site Oficial)

Um bom lugar para se estar

Antes de a temporada começar, era possível afirmar que o Spurs era uma excelente opção para os agentes livres que queriam almejavam grandes objetivos. A equipe texana chegou a flertar com nomes como Carmelo Anthony, Chris Paul, Kyle Lowry e até mesmo Kyrie Irving. No fim, a offseason foi um pouco decepcionante e o time de San Antonio assinou com Rudy Gay, até então uma grande incógnita para a torcida.

Ao longo das últimas 11 temporadas, Gay se classificou para os playoffs em apenas uma oportunidade. No alvinegro de San Antonio, suas chances quase se foram com algumas lesões no decorrer da campanha, e é claro, com o fato de o time tropeçar diversas vezes, ameaçando a classificação para a próxima fase. Mas O ala não estava disposto a deixar a possibilidade correr pelas mãos. O jogador saiu do banco de reservas e foi o principal jogador da equipe contra o Kings ao lado de Manu Ginobili, com 18 pontos e seis rebotes.

“É bom. Na verdade é ótimo. É para isso que serve a temporada, para chegar onde estamos agora. É um sentimento bom. Estou ansioso por algo que espero há muito tempo. Vai ser divertido”, disse Gay, após a partida. Ao lado de Bryn Forbes, o camisa 22 combinou para 25 pontos no último quarto, tendo registrado oito pontos e cinco rebotes na parcial.

Próximo passo

Apesar de remotas, ainda há chances de o Spurs ter vantagem do mando de quadra na próxima fase. A equipe texana precisa, antes de mais nada, derrotar o New Orleans Pelicans fora de casa nesta quarta-feira (11), no seu último compromisso na temporada regular.

A equipe de Gregg Popovich está, atualmente, na sexta colocação da Conferência Oeste, com 47 vitórias. Se os playoffs começassem hoje, teria pela frente o Portland TrailBlazers, com a desvantagem do mando de quadra. A equipe texana precisa torcer por tropeços do Utah Jazz e do Oklahoma City Thunder para subir na classificação. As equipes encaram o Portland TrailBlazers e o Memphis Grizzlies, respectivamente. Dá para sonhar?

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Rudy Gay – 18 pontos e 6 rebotes

Manu Ginobili – 17 pontos, 6 rebotes e 5 assistências

LaMarcus Aldridge – 15 pontos e 14 rebotes

Patty Mills – 15 pontos

Sacramento Kings

Willie Cauley-Stein – 25 pontos e 10 rebotes

De’Aaron Fox – 21 pontos, 7 assistências e 4 rebotes

Buddy Hield – 17 pontos e 3 rebotes

Spurs (46-34) vs Kings (26-54) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs Sacramento Kings – Temporada Regular

Data: 09/04/2018

Horário: 21h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Onde assistir: NBA League Pass

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,05 (favorito) vs Kings 10,00

Ainda sem vaga garantida nos playoffs da Conferência Oeste, o San Antonio Spurs recebe o Sacramento Kings na noite desta segunda-feira com a chance de carimbar a presença na pós-temporada da liga pelo 21º ano consecutiva. Já sem grandes pretensões, o time californiano viaja até o Texas com o objetivo de bagunçar a classificação do adversário para a próxima fase e tentar, pelo menos, vencer um dos quatro encontros das equipes na temporada.

Confrontos na temporada (3-0)

23/12/2017 – Spurs 108 @ 99 Kings

No primeiro confronto na temporada, o Spurs venceu o Kings em casa com ótima atuação de Pau Gasol, que registrou um triplo-duplo, e de LaMarcus Aldridge, destaque desta campanha.

08/01/2018 – Spurs 107 @ 100 Kings

Com mais emoção do que o esperado, o Spurs venceu o Kings em casa no segundo jogo de um back-to-back. LaMarcus Aldridge, com 31 pontos e 12 rebotes, se destacou na ocasião.

28/01/2018 – Spurs 113 vs 98 Kings

A atuação do Spurs não foi de brilhar os olhos, mas no fim o time do então aniversariante Gregg Popovich engrenou e deu a vitória de presente ao técnico. Dejounte Murray, com 14 pontos e dez rebotes, e Pau Gasol, com 14 pontos e 11 rebotes registraram duplos-duplos.

PG – Dejounte Murray

SG – Patty Mills/Manu Ginobili

SF – Danny Green

PF – LaMarcus Aldridge

C – Pau Gasol

Fique de Olho – Para não ficar fora dos playoffs pela primeira vez na Era Popovich, o Spurs pode contar com uma experiente arma vindo do banco de reservas. Na vitória sobre o Portland TrailBlazers, no último compromisso da equipe, o argentino jogou como se a idade não importasse e terminou a noite com 17 pontos, sendo dez no último quarto. Desses dez, foram oito seguidos em um intervalo de 49 segundos no meio da parcial.

PG – De’Aaron Fox

SG – Bogdan Bogdanovic

SF – Justin Jackson

PF – JaKarr Sampson

C – Willie Cauley-Stein

Fique de Olho – Se de um lado a chave para a vitória pode estar na experiência, do outro pode muito bem estar na juventude. Calouro escolhido na quinta posição do Draft de 2017, De’Aron Fox tem feito uma boa temporada de estreia e mostrou ter qualidade para ser o futuro da franquia. Contra o Memphis Grizzlies, no último jogo da equipe californiana, foi responsável por 13 pontos, seis rebotes, quatro assistências e duas roubadas de bola.

Spurs (45-33) @ Clippers (42-36) – Sinal de alerta

 

110x113

Depois de despachar o Houston Rockets, o San Antonio Spurs voltou a entrar em quadra na noite desta terça-feira (3) diante do Los Angeles Clippers e acabou sendo derrotado pelos adversários pelo placar 113 a 110. O triunfo melhora a situação dos californianos rumo à pós-temporada e liga o sinal de alerta no Texas. Confira, a seguir, os destaques do duelo:

Tobias Harris foi o destaque do Clippers no jogo (Reprodução/NBA Twitter)

Sinal de alerta ligado

O resultado positivo fez com que o Clippers chegasse a 42 vitórias na temporada, ocupando a décima colocação da Conferência Oeste. O New Orleans Pelicans, oitavo, tem 43 triunfos. Ou seja: a briga está aberta. Todos abaixo da equipe angelina já estão eliminados.

Prova de como a disputa ainda está acirrada, o tropeço ligou o sinal de alerta em San Antonio. Afinal, o Spurs não está garantido nos playoffs. A franquia texana ocupa a quinta posição do Oeste com 45 vitórias, mesmo número de Utah Jazz, quarto, e Oklahoma City Thunder, sexto. Restando poucos jogos para o fim da temporada regular, ainda há o risco de a equipe não se classificar pela primeira vez desde que a Era Gregg Popovich começou.

O jogo

Patty Mills foi um dos destaque do Spurs na partida (NBA/Getty Images)

Assim como a tabela de classificação, o jogo seguiu o seguinte roteiro: quando todos achavam que o Clippers estava para baixo, a equipe dá a volta por cima e mostra que ainda está no páreo. “Continuamos focados, cortamos a desvantagem e encontramos uma maneira de vencer. No quarto período, fomos agressivos, conseguimos boas jogadas, conseguimos pará-los e saímos em transição”, disse Tobias Harris, que teve seu jogo de maior pontuação pela franquia angelina.

“Foi a minha vitória favorita da temporada Não tivemos escolha. Se desistirmos do jogo, desistimos da temporada. Não tínhamos nada a perder ou ser desencorajados. Eles são uma das melhores equipes defensivas da liga e fazer isso contra eles é algo grande”, comemorou o armador Austin Rivers.

O resultado aconteceu graças a uma boa corrida na reta final da partida. Vindo do banco, Lou Williams empatou a partida em 103 pontos com apenas 1:58 para o fim. O mesmo ala-armador deu ao Clippers a vantagem de 106 a 105 com menos de um minuto no relógio.

Patty Mills chegou a descontar e recolocar o Spurs à frente por dois pontos restando 37 segundos, mas Rivers converteu bola de três e deixou o time de Los Angeles na liderança.

Por fim, Williams e Harris combinaram para acertar quatro lances livres nos segundos finais para garantir a vitória. O time de San Antonio teve mais chances de empatar o jogo, mas Manu Ginobili saiu da quadra quando tentava marcar mais três pontos restando só dois segundos.

Bronca do chefe

“É uma derrota difícil. Não podemos ceder 41 pontos em um quarto, especialmente no último quarto de um jogo fora de casa, mas fomos indisciplinados. Acho que a defesa cedeu no último quarto. É muito decepcionante, mas nossa falta de disciplina realmente nos atrapalhou, e eu achei que a agressividade deles, a dedicação física deles foram ótimas”, comparou Pop.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 35 pontos, 9 rebotes e 3 tocos

Patty Mills – 17 pontos e 5 assistências

Rudy Gay – 13 pontos, 5 rebotes e 3 roubos

Bryn Forbes – 12 pontos e 4 assistências

Los Angeles Clippers

Tobias Harris – 31 pontos, 9 rebotes e 3 assistências

Lou Williams – 22 pontos e 3 assistências

Austin Rivers – 18 pontos e 5 assistências

Montrezl Harrell – 16 pontos e 8 rebotes

DeAndre Jordan – 10 pontos e 17 rebotes

Texto publicado também no The Playoffs pelo mesmo autor