Arquivo do autor:Sergio Neto

No 15º All-Star Game de Duncan, Oeste bate o Leste

Na noite deste domingo (15), aconteceu o último dia de eventos do All-Star Weekend com o tão aguardado All-Star Game, confronto entre jogadores das Conferências Oeste e Leste. O time defendido por Tim Duncan, astro do San Antonio Spurs, venceu a partida por 163 a 158. Com a participação na festividade, o ala chegou à marca de 15 aparições no Jogo das Estrelas, igualando marca de Kevin Garnett e Shaquille O’Neal.

São 15 anos defendendo o Oeste (Foto: Reprodução/ facebook.com/nba)

Com 38 anos de idade de cinco títulos de NBA no currículo, além de inúmeros prêmios individuais, Duncan chegou à marca histórica de 15 participações no Jogo das Estrelas da NBA. O veterano fez sua estreia na edição de 1998, um ano após ser draftado.

Estreante e veterano (Foto: Reprodução/facebook.com/nba)

Duncan começou no banco de reservas e teve pouca participação no jogo. Faltando apenas seis minutos para o encerramento da festa, o veterano era o único que ainda não havia feito nenhuma cesta. Em meio a Russell Westbrook querendo o recorde de Wilt Chamberlain (42 pontos em um All -Star Game) e LeBron James querendo se tornar o maior cestinha da história do evento, o camisa #21 anotou apenas dois pontos restando pouco tempo para o fim. Porém, a cesta foi celebrada como se fosse o ponto da vitória pelos colegas de equipe da Conferência Oeste.

Agora, Tim Duncan, que já está empatado com Shaq e KG, fica atrás apenas de Kobe Bryant, que soma 17 participações, e Kareem Abdul-Jabbar, recordista com 19 edições do All-Star Game.

O jogo dos recordes

Podemos dizer sem nenhum exagero que a partida foi marcada por jogadores atrás de recordes, começando pela nova marca de Duncan.

Também foi a vez dos irmãos Marc e Pau Gasol. No instante em que o confronto foi iniciado, os espanhóis se tornaram os primeiros irmãos a a serem titulares em um Jogo das Estrelas.

Outro recorde: o placar. Somando a pontuação das duas equipes, se chega ao número de 321 pontos, superando o recorde anterior de 318, feito na última edição do Jogo das Estrelas.

Haja ponto! O placar no intervalo estava 83 a 82 para o Oeste. Nunca na história o jogo festivo tinha ido para os vestiários com uma pontuação tão grande somando as duas equipes.

Fominhas? Outro fato inédito foram as bolas de três. Foram 133 arremessos de longa distância, algo inédito no ASG. Além disso, foram 25 chutes certos pelo Oeste, outro recorde.

Quer mais? Westbrook chegou a 27 pontos no primeiro tempo. Recorde, é claro. Mas o armador do Oklahoma City Thunder terminou o jogo com 41 pontos, somente um a menos que o recorde estabelecido por Chamberlain. A marca não foi batida, mas o camisa #0 acabou com o troféu de MVP da festividade. Prêmio de consolação?

Agora chega! LeBron James anotou 30 pontos para o Leste. Isso faz com que o ala ultrapasse Michael Jordan em pontos no Jogo das Estrelas, chegando a 278. Porém, James fica atrás de Kobe Bryant por apenas três como o maior cestinha da história do confronto.

Tim Duncan e o elenco do seu primeiro ASG, em 1998 (Foto: Reprodução/nba.com/media)

Pelo Leste, além dos 30 pontos do ala do Cavs, tivemos Kyle Korver com 21 pontos (mais de 50% nos aproveitamentos em bolas de três), e Pau Gasol, com dez pontos e 12 rebotes, como principais nomes. Pelo Oeste, além do MVP Westbrook, destaque para James Harden, com 29 pontos (sete bolas de três), e Chris Paul, com 12 pontos e 15 assistências.

Confira alguns lances que fizeram com que Duncan chegasse a seu 15º ASG:

Belinelli perde, e Curry leva Desafio de Três Pontos

Na noite deste sábado (14), Marco Belinelli entrou em quadra pelo segundo dia de eventos do NBA All-Star Weekend deste ano para defender seu título no Desafio de Três Pontos, mas não foi feliz. O ala-armador italiano do San Antonio Spurs ficou de fora logo na primeira rodada da competição e viu Stephen Curry levar a taça para a Califórnia.

Belinelli não conseguiu repetir o título (nba.com/spurs)

Além de Belinelli, o Desafio tinha Stephen Curry e Klay Thompson (Golden State Warriors), Kyrie Irving (Cleveland Cavaliers), Kyle Korver (Atlanta Hawks), James Harden (Houston Rockets), Wesley Matthews (Portland Trail Blazers) e JJ Redick (Los Angeles Clippers).

O torneio consistia em arremessar cinco bolas de três pontos de cada um dos cinco pontos da quadra, sendo que a última bola (moneyball) de cada estação equivalia a dois pontos, e o restante a apenas um ponto. Em uma das estações, haveria apenas moneyballs. Tudo isso deveria ser feito por cada competidor em apenas um minuto.

Belinelli em ação no Desafio (Reprodução/nba.com/spurs)

O desempenho do italino foi de: três pontos na primeira estação (uma comum e uma moneyball), quatro pontos na segunda estação (duas comuns e uma moneyball), dois pontos na terceira estação (duas comuns), três pontos na quarta estação (três comuns) e três pontos na última estação, só com moneyballs.

A classificação após a primeira rodada ficou da seguinte forma: Klay Thompson com 24 pontos e Kyrie Irving e Stephen Curry com 23. Os eleminados foram: Wesley Matthews, com 22 pontos, Kyle Korver e Marco Belinelli com 18, JJ Redick, com 17, e James Harden, último colocado com somente 15 pontos.

Na rodada derradeira, Irving e Curry iriam desempatar o confronto e ainda enfrentar Thompson na final.

Detentor do título antes de Belinelli, o armador do Cleveland Cavaliers anotou apenas 17 pontos e viu Stephen Curry, que anotou 27, roubar a cena. Por fim, Thompson errou praticamente tudo em todas as estações e anotou apenas 14, dando o título para o seu companheiro de Golden State Warriors.

Em entrevista concedida para o site oficial do Spurs, Belinelli, primeiro italiano da história a vencer o concurso, falou sobre a sua atuação.

“É um jogo, Steph estava realmente calibrado, ele mereceu vencer. É uma honra estar aqui, representar o San Antonio Spurs e representar a Itália, e eu quero agradecer todas as pessoas que me apoiaram ao redor do mundo”, disse o jogador da franquia texana.

“Foi bom tentar vencer outro Desafio, mas agora temos algo mais importante na temporada regular”, completou. Confira no vídeo abaixo como foi a competição:

Spurs (26-16) @ Jazz (14-27) – O bom e velho Spurs

89×69

Neste domingo (18), o San Antonio Spurs recebeu o Utah Jazz no AT&T Center e venceu o oponente por 89 a 69. Foi o terceiro triunfo seguido do alvinegro, que se manteve em sétimo na Conferência Oeste. Mas, pelo jeito, parece que a equipe conseguiu alinhar as engrenagens, e tudo indica uma crescente dos texanos. Confira como foi o confronto:

Leonard foi uma das peça-chave do Spurs (NBA/Getty Images)

Impecável

Fazia tempo que não víamos uma exibição digna de Spurs. Mesmo quem não pôde assistir ao jogo pode ver pelo recap que o coletivo texano foi o diferencial para o resultado da partida. Claro que o Jazz não é um dos maiores desafios no percurso até os playoffs, mas uma vitória em cima do adversário, por mais fraco que seja, sempre levanta a auto estima da equipe. Com exceção de Tony Parker, todos os titulares anotaram dois dígitos ou mais. Destaque para o brasileiro Tiago Splitter, que foi o cestinha da partida com 14 pontos.

Do Big Three, Tim Duncan foi quem mais apareceu no jogo, com 11 pontos e nove rebotes. Manu Ginobili e Tony Parker apareceram bem pouco e pontuaram menos do que costume, mas isso não significa que suas atuações tenham passado despercebidas. Foram seis pontos em 18 minutos para o argentino e quatro pontos e em 22 minutos para o francês.

Ele voltou mais inspirado do que nunca (NBA/Getty Images)

Substitutos à altura

Outro fator importante para o triunfo do Spurs em cima do Jazz foi a segunda unidade. Houve uma boa rotação de quem vinha do banco, e os reservas jogaram quase que o mesmo tempo que os titulares, conseguindo suprir as necessidades do time. Os australianos Patty Mills e Aron Baynes foram os que mais permaneceram em quadra entre os que não foram titulares, com 23 e 22 minutos jogados, respectivamente. Além disso, o pivô contribuiu com 12 pontos e 11 rebotes. Do quinteto inicial, Kawhi Leonard foi quem mais jogou, com 30 minutos, e Danny Green foi quem mais ficou no banco, com 19 minutos jogados. Mesmo assim, o ala-armador foi o segundo cestinha do time alvinegro, com 13 pontos.

Fome de bola

É, ele está de volta. Kawhi Leonard perdeu 15 jogos nesta temporada devido a lesões. Mas isso só fez com que o MVP das últimas finais tivesse mais vontade de mostrar trabalho pelo Spurs do que nunca.

Em um lance preocupante que fez até Gregg Popovich levantar da cadeira, o ala sofreu uma falta dura e acabou parando fora da quadra. A preocupação do treinador logo passou quando o camisa #2 voltou à ativa e descontou toda sua ira na cesta aversária. Desde que voltou a usar a camisa texana, o jogador tem média de 16 pontos por exibição.

Estreia

Recentemente contratado no após da dispensa de Austin Daye, JaMychal Green fez seu primeiro jogo com a camisa alvinegra nesta passagem pela franquia texana. O ala-pivô jogou por cinco minutos, não anotou nenhum ponto e pegou um rebote.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Tiago Splitter – 14 pontos, 4 rebotes e 3 assistências

Danny Green – 13 pontos e 6 rebotes

Aron Baynes – 12 pontos e 11 rebotes

Kawhi Leonard – 12 pontos, 9 rebotes e 2 roubos de bola

Tim Duncan – 11 pontos, 6 rebotes e 4 assistências

Utah Jazz

Rudy Gobert – 13 pontos e 18 rebotes

Gordon Hayward – 10 pontos e 5 assistências

Derrick Favors – 9 pontos e 13 rebotes

Spurs (25-16) @ Jazz (14-26) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs Utah Jazz – Temporada regular

Data: 18/01/2015

Horário: 22h00 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Depois de vencer o Portland Trail Blazers por 110 a 96 na volta de Kawhi Leonard às quadras, o San Antonio Spurs segue jogando em casa, só que dessa vez o adversário é o Utah Jazz. O time visitante não deve representar uma ameaça aos texanos, já que ocupa a antepenúltima posição da Conferência Oeste. Porém, mesmo sendo uma equipe sem muita expressão nessa temporada, conseguiu vencer o Los Angeles Lakers em seu último compromisso. O alvinegro, por sua vez, contou com o retorno do MVP das Finais da última temporada, Kawhi Leonard, que anotou 20 pontos e cinco assistências. Ainda mexendo no elenco, a franquia da casa anunciou recentemente a dispensa de Austin Daye e deve assinar em breve com JaMychal Green, ala-pivô que disputa a temporada 2014/2015 da D-League pelo Austin Spurs.

Confrontos na temporada (0-1)

09/12/2014 – Spurs 96 vs 100 Jazz

No único encontro dos times nesta temporada, o Jazz venceu, evitando sua décima derrota seguida. Foi a primeira vitória em dois anos para o time de Utah sobre o texano. Pelo Spurs, Tim Duncan anotou 23 pontos, 14 rebotes e quatro tocos. Pelo oponente, 21 pontos e oito rebotes para Derrick Favors e 20 pontos e sete rebotes para Gordon Hayward.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Tim Duncan

C – Tiago Splitter

Fique de Olho - O MVP voltou! E como fez falta. Nos quinze jogos em que Kawhi Leonard ficou ausente, diversos times titulares foram montados pelo técnico Gregg Popovich, mas agora ele está inteiro novamente. Lesões tiraram dele o que poderia ser a temporada em que o jogador mais iria se destacar após ser eleito MVP das últimas finais. Mas, logo no seu retorno, já mostrou do que é capaz, marcando 20 pontos e distribuindo cinco assistências.

PG – Trey Burke

SG – Joe Ingles

SF – Gordon Hayward

PF – Derrick Favors

C – Enes Kanter

Fique de Olho - Gordon Hayward tem sido responsável, ao lado de Derrick Favors, por liderar o Jazz. Contra o Lakers, o ala anotou 31 pontos e sete assistências. Seus números na temporada são de cerca de 19 pontos, quatro assistências e quatro rebotes por jogo.

Spurs (18-13) vs Rockets (21-7) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs Houton Rockets – Temporada regular

Data: 28/12/2014

Horário: 22h00 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center, TX

Depois de perder longe do AT&T Center por 97 a 90 para o New Orleans Pelicans, o San Antonio Spurs volta ao seu ginásio para um dérbi texano contra o Houston Rockets. O alvinegro pode não contar com nomes como Tony Parker e Kawhi Leonard, ambos no departamento médico, enquanto o time visitante vem de uma vitória contra o Memphis Grizzlies por 117 a 111 fora de casa com belas atuações do ala-armador James Harden e do recém chegado  ala-pivô Josh Smith. Os adversários estão na terceira colocação da Conferência Oeste, enquanto o atual campeão ocupa a apenas sétima posição.

Confrontos na temporada (0-1)

06/11/2014 – Spurs 81 @ 98 Rockets

No primeiro confronto entre os dois time na temporada, quem se deu melhor foi o Rockets. O alvinegro teve desfalques importante como Manu Ginobili, Tim Duncan e Tiago Splitter, poupados por Gregg Popovich, e Patty Mills e Marco Belinelli, no departamento médico. Os destaques do jogo foram Dwight Howard, com 32 pontos, 16 rebotes e dois tocos, e James Harden, que fez 20 pontos, seis assistências, seis rebotes e três tocos.

PG – Cory Joseph

SG Danny Green/Manu Ginobili

SF – Kyle Anderson

PF – Tim Duncan

C – Tiago Splitter

Fique de Olho – Com ausências importantes no elenco principal, Manu Ginobili tem sido a ajuda vinda do banco e para o Spurs. Na derrota diante do Pelicans na sexta-feira (26), o argentino anotou exatamente sua média na temporada, com 12 pontos e cinco assistências.

PG – Patrick Berveley

SG – James Harden

SF Trevor Ariza/Josh Smith

PF – Donatas Motiejunas

C – Dwight Howard

Fique de Olho – Recentemente dispensado pelo Detroit Pistons e contratado pelo Rockets, Josh Smith chegou ao Texas querendo mostrar serviço. No seu primeiro jogo, fez 21 pontos, oito rebotes e distribuiu três assistências. Na temporada, o veterano tem médias aproximadas de 13 pontos, sete rebotes e quatro assistências por exibição.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 52 outros seguidores