Arquivo do autor:Sergio Neto

Spurs (0-2) @ Heat (1-0) – Novo tropeço

89×107

O San Antonio Spurs entrou em quadra na noite desta terça-feira (8) pela pré-temporada da NBA e perdeu de novo. Dessa vez, a derrota foi para o Miami Heat, pelo placar de 107 a 89, na casa do adversário. Mesmo contando com a volta de jogadores importantes como DeMar DeRozan, o time texano não conseguiu superar a equipe da Flórida, que fez seu primeiro jogo e contou com a estreia do ala-armador Jimmy Butler. Confira, a seguir, os destaques do duelo:

De volta, Murray atuou mais uma vez como titular (Foto: Reprodução/twitter.com/Spurs)

A maldição

Quem acompanha o Spurs há algum tempo sabe que a volta dos vestiários é sempre uma emoção à parte. Nos quartos que antecederam o intervalo, o alvinegro fez dobradinhas de 23 pontos, enquanto o time de Miami anotou 22 no primeiro e 31 no segundo. O retorno à quadra foi ainda mais proveitoso para o Heat, que ampliou a vantagem de sete para 17 pontos.

Vale lembrar que na derrota para o Orlando Magic os comandados de Gregg Popovich também decepcionaram com louvor no quesito. Após fazer 25 pontos nas duas primeiras parciais, o Spurs anotou apenas 17 no terceiro quarto. O time azul e branco, por outro lado, computou 27 e 32 nos primeiros períodos, respectivamente, e depois sonoros 41 pontos na volta dos vestiários.

Pé esquerdo

Tudo bem, pré-temporada ainda é tempo de se fazer testes, tirar o pé em determinadas jogadas e não se empenhar tanto assim na defesa. Porém, também não é de se ignorar os sintomas para que problemas maiores não ocorram nos jogos oficiais. Os arremessos de três pontos são um exemplo. Enquanto o Spurs chutou apenas 13 vezes de longa distância, tendo convertido somente quatro, o Heat foi para oito conversões em 32 tentativas. A defesa de perímetro pode ser um sinal de alerta de que a equipe precisa de correção se quiser brigar por playoffs.

Próximo compromisso

O Spurs volta a entrar em quadra no próximo domingo (13), quando enfrenta o New Orleans Pelicans de Zion Williamson. A partida ocorre às 17h (horário de Brasília) no AT&T Center.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Rudy Gay – 12 pontos

DeMar DeRozan – 10 pontos e 3 assistências

Miami Heat

Tyler Herro – 18 pontos, 3 assistências e 3 rebotes

Bam Adebayo – 14 pontos e 8 rebotes

Justise Winslow – 11 pontos, 4 rebotes e 3 assistências

Derrick Jones Jr – 11 rebotes e 4 rebotes

Jimmy Butler – 10 pontos, 5 assistências e 3 rebotes

Anúncios

Spurs anuncia mudanças na diretoria

O San Antonio Spurs anunciou, nesta terça-feira (23), mudanças em sua diretoria. O antes gerente geral RC Buford passa ao cargo de CEO a partir do dia 3 de setembro. O dirigente, eleito duas vezes Executivo do Ano da NBA, tem 29 anos de serviços prestados ao alvinegro.

RC Buford é o novo CEO do San Antonio Spurs (Foto: Reprodução/Youtube)

Buford chegou ao Spurs como assistente técnico na equipe de Larry Brown em 1988. Depois, passou por Los Angeles Clippers e pela Universidade da Flórida antes de retornar ao Texas em 1994 como membro do estafe de Gregg Popovich – na época, o hoje técnico era gerente geral.

Então, o dirigente foi promovido a diretor de scout do Spurs em 1997 e assumiu o cargo de vice-presidente e assistente de gerente geral em 1999. Buford foi nomeado gerente geral do Spurs em 2002 e foi promovido a Presidente de Franquias de Esportes em 2008.

A franquia ainda aproveitou para anunciar que Brian Wright foi promovido ao cargo de gerente geral que antes pertencia a Buford. Lori Warren e Bobby Perez também subiram e agora são vice-presidentes executivos. Ambos irão liderar o lado “de negócios” do Spurs.

Wright, que administrará as operações cotidianas de operações de basquete, passou dez temporadas trabalhando com o Orlando Magic e com o Detroit Pistons. Acumulou experiência na NBA antes de ser nomeado gerente geral assistente do Spurs em 2016.

Warren, que está na franquia de San Antonio há 26 anos, atuou mais recentemente como vice-presidente sênior de finanças corporativas e estratégia de marca da empresa.

Por fim, Perez, que é natural de San Antonio, juntou-se à franquia alvinegra em 2013 como conselheiro geral e relações corporativas do vice-presidente sênior da organização.

Morris vai para o Knicks, e Spurs fecha com Lyles

Depois de o free agent Marcus Morris voltar atrás em seu acordo verbal para assinar com o San Antonio Spurs, a franquia texana não perdeu tempo, retirou a oferta feita ao ala-pivô e assinou um acordo de duas temporadas com o também ala-pivô Trey Lyles, ex-Denver Nuggets. As informações são do jornalista Adrian Wojnarowski, da emissora americana ESPN.

Trey Lyles assina com o Spurs por duas temporadas (Reprodução/instagram.com/treylyles)

Morris tinha firmado compromisso verbal para um contrato de dois anos de US$ 20 milhões com o Spurs, o que lhe deu mais de dois dias para reconsiderar a anulação do contrato antes de a equipe fechar um acordo com Lyles, segundo as fontes ouvidas por Wojnarowski.

O jogador que estava no Celtics preferiu assinar contrato de um ano e US$ 15 milhões com o New York Knicks, oferta que fez com que Morris desistisse de seu acordo com o Spurs. RC Buford, gerente geral do alvinegro, estava trabalhando para fechar o negócio, mas acabou voltando as atenções para Lyles, que se tornou agente livre irrestrito após o Nuggets rescindir sua qualifying offer para abrir espaço para Jerami Grant, ex-Oklahoma City Thunder.

Lyles dividiu suas quatro primeiras temporadas entre o Denver Nuggets e o Utah Jazz. Aos 23 anos, é mais jovem e mais alto que Morris, mas certamente não possui carreira tão consolidada quanto a do novo reforço do Knicks. Além disso, também não é considerado um bom defensor.

Por outro lado, Lyles poderia ser um jogador melhor a longo prazo para o Spurs, já que Morris considera este contrato como uma ponte para um maior acordo na free agency em 2020.

Na última temporada, Lyles teve médias de 8,5 pontos, 3,8 rebotes em 12 minutos por exibição.

Tony Parker anuncia aposentadoria da NBA

É o fim de uma era. Aos 37 anos de idade, o armador Tony Parker anunciou nesta segunda-feira (10) sua aposentadoria do basquete. O francês entrou para a história do San Antonio Spurs ao formar ao lado de Manu Ginobili e Tim Duncan o mais famoso Big Three da franquia, que conquistou quatro títulos da liga: 2003, 2005, 2007 e 2014. Do vitorioso trio, o camisa #9 era o único que continuava na ativa, defendendo as cores do Charlotte Hornets.

Parker está oficialmente aposentado (Foto: Reprodução/facebook.com/Spurs/)

O anúncio foi feito por meio do site The Undefeated pelo jornalista Marc J. Spears. Na reportagem, cujo título em tradução livre é Eu não posso mais ser Tony Parker, o agora ex-armador concedeu a entrevista exclusiva na cidade de Álamo, no Texas. O local não poderia ser outro, afinal, foi onde ele desembarcou após deixar a França em 2001. “Eu vou me aposentar. Eu decidi que não vou mais jogar basquete”, revelou o MVP das finais de 2007.

Escolha de número 28 no Draft de 2001 pelo Spurs, Parker disse que seu objetivo era jogar por 20 temporadas na liga americana. Entretanto, ele acaba optando por deixar o mundo da bola laranja pouco tempo antes de alcançar o feito, mas o futuro integrante do Hall da Fama dá um ponto final à sua carreira profissional com diversas marcas impressionantes.

Seis vezes eleito para o All-Star Game, Tony Parker foi o primeiro jogador europeu a conquistar o título de MVP das finais da NBA, em 2007. Ao todo, o ex-camisa #9 entrou em quadra em 1,254 partidas, com médias de 15,5 pontos, 5,6 assistências e 2,7 rebotes por exibição.

Na última temporada, sua única fora de San Antonio, defendeu o Charlotte Hornets, comandado pelo ex-assistente de Gregg Popovich, James Borrego, e cujo dono é ninguém menos do que Michael Jordan. No capítulo final da sua carreira como profissional, Parker anotou 11 pontos em 17 minutos saindo do banco na derrota para o Miami Heat por 93 a 75, no dia 17 de março.

Confira abaixo uma coletânea com os melhores momentos de Tony Parker pelo Spurs:

Spurs (3) vs Nuggets (3) – Tudo ou nada

 

120×103

Após sofrer a derrota no Jogo 5 e ficar em desvantagem pela primeira vez, o San Antonio Spurs voltou ao Texas na noite desta quinta-feira (25) para o último duelo da série contra o Denver Nuggets no AT&T Center. O duelo poderia ter ficado marcado como a última partida da série, mas os texanos conseguiram conter a ótima atuação de Nikola Jokic e forçar o Jogo 7 pela primeira rodada dos playoffs da Conferência Oeste. Confira, a seguir, os destaques do confronto:

DeMar DeRozan foi fundamental para a vitória no Jogo 6 (Foto: Reprodução/San Antonio Spurs Twitter)

Compensação

Convenhamos: Nikola Jokic é um monstro. Quando o Joker está em uma noite inspirada, poucas são as coisas que você pode fazer para contê-lo. Então, o Spurs tratou de usar uma outra tática: já que o garrafão estava praticamente dominado nas duas metades da quadra, então a saída foi arriscar mais chutes de longe da cesta. A estratégia deu certo.

O Nuggets, no geral, dominou as duas extremidades. O Spurs, os perímetros. O time do Colorado anotou nada menos que 72 pontos na área pintada, contra apenas 36 dos texanos. Por outro lado, os visitantes tiveram baixo aproveitamento quando arriscaram fora do garrafão, apenas 8-31. Os comandados de Gregg Popovich foram melhores nesse aspecto, com 4-9 dos três pontos somente no último quarto, o que ajudou a conter o volume de jogo de Jokic.

Uma boa noite

O Spurs teve, ao todo, cinco jogadores com duplos dígitos de pontuação, incluindo um recorde na série de 19 para Rudy Gay. Todos os titulares do time de San Antonio acertaram mais de 50% dos arremessos tentados do perímetro e, pela primeira vez neste confronto de primeira rodada, o banco de reserva dos texanos contribuiu mais que o de Denver: 36 a 13.

“Nós tivemos muitas pessoas participativas esta noite. Muitos deles foram a quadra e tiveram boas jogadas. Eu acho que o Nuggets tinha tido aquela ótima regularidade, e fomos nós que tivemos esta noite. Então, foi algo muito bom de se ver”, concluiu o técnico Gregg Popovich.

Bem intenso

O Spurs iniciou a partida com uma vantagem de 34 a 24, com LaMarcus Aldridge tendo grande contribuição e com a equipe convertendo 67% dos seus arremessos do perímetro. Enquanto isso, o Nuugets se limitou a errar suas sete tentativas de três pontos no primeiro quarto.

Jokic deu a resposta no terceiro quarto e manteve a equipe no jogo, marcando 17 pontos e convertendo oito dos nove arremessos de quadra que tentou. Considerando só o segundo tempo, o pivô anotou 27 de seus 43 pontos. Mas, na parcial decisiva, os donos da casa engataram sequência de 22 a 4 logo no início, o que deu margem para o triunfo.

O Jogo 7 acontece no Pepsi Center, em Denver, neste sábado (27), às 23h (horário de Brasília).

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 26 pontos, 10 rebotes e 5 assistências

DeMar DeRozan – 25 pontos, 7 assistências e 7 rebotes

Rudy Gay – 19 pontos e 4 rebotes

Derrick White – 13 pontos

Bryn Forbes – 12 pontos e 3 rebotes

Denver Nuggets

Nikola Jokic – 43 pontos, 12 rebotes e 9 assistências

Jamal Murray – 16 pontos, 7 assistências e 3 rebotes

Gary Harris – 14 pontos

Paul Millsap – 12 pontos e 4 rebotes