Arquivo do autor:koba

Parker e Duncan no All-Star Game 2013

News by Koba

Nesta quinta-feira (24), a NBA anunciou que Tony Parker e Tim Duncan, jogadores do San Antonio Spurs, serão reservas da Conferência Oeste no All-Star Game da temporada 2012/2013 da liga. A dupla se junta a LaMarcus Aldridge (Portland Trail Blazers), James Harden (Houston Rockets), David Lee (Golden State Warriors), Zach Randolph (Memphis Grizzlies) e Russell Westbrook (Oklahoma City Thunder) no banco da equipe.

Quem foi rei nunca perde a majestade (Barry Gossage/NBAE/Getty Images)

O quinteto inicial será composto por Chris Paul (Los Angeles Clippers), Kobe Bryant (Los Angeles Lakers), Kevin Durant (Oklahoma City Thunder), Blake Griffin (Los Angeles Clippers) e Dwight Howard (Los Angeles Lakers). Pelo lado da Conferência Leste, os titulares serão Rajon Rondo (Boston Celtics), Dwyane Wade (Miami Heat), LeBron James (Miami Heat), Carmelo Anthony (New York Knicks) e Kevin Garnett (Boston Celtics), e o banco será composto por Chris Bosh (Miami Heat), Luol Deng (Chicago Bulls) e os estreantes Tyson Chandler (New York Knicks), Paul George (Indiana Pacers), Jrue Holiday (Philadelphia 76ers), Kyrie Irving (Cleveland Cavaliers) e Joakim Noah (Bulls).

Duncan foi selecionado pela 14ª vez para o All-Star Game, e, na atual temporada, apresenta médias de 17,5 pontos, 9,8 rebotes e 2,74 bloqueios por exibição, sendo o terceiro melhor da liga nos tocos. Já Parker tem anotado 19,8 pontos e 7,4 assistências por jogo e foi escolhido pela quinta vez para o evento.

Spurs (2) @ Thunder (0) – Final da Conferência Oeste

San Antonio Spurs @ Oklahoma City Thunder – Final da Conferência Oeste

Data: 31/05/2012

Horário: 22h00 (Horário de Brasília)

Local: Chesapeake Energy Arena

Na TV: Space

Depois de dois jogos em casa com duas vitórias sufocantes, o San Antonio Spurs segue para Oklahoma City com uma boa vantagem. Vencer um jogo lá já será lucro para o time texano, que, assim como os donos da casa, devem ter força total para a partida desta quinta.

Confrontos na série (2-0)

27/05/2012 – Spurs 101 x 98 Thunder

Com um costumeiro branco no terceiro quarto, o Spurs chegou a estar perdendo por nove pontos. Gregg Popovich pediu que um pouco mais de malícia (nasty) para seus jogadores. A equipe texana respondeu, cortou a vantagem e venceu. Manu Ginóbill deixou a quadra com 26 pontos, cinco rebotes e três assistências.

29/05/2012 – Spurs 120 x 111 Thunder

Com um jogo mais consistente, o Spurs começou atropelando os visitantes. Scott Brooks até tentou um Hack-a-Splitter, mas no final só acabou sobrecarregando seus jogadores com faltas. Parker e Manu garantiram a vitória para os texanos.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Boris Diaw

C – Tim Duncan/Tiago Splitter

Fique de Olho – Com um aproveitamento de apenas 50% nos lances-livres, Tiago Splitter pode perder os minutos finais dos quartos e começar a entrar somente nos inícios, para não permitir que os donos da casa tentem explorar esta fraqueza texana.

Oklahoma City Thunder

PG – Russell Westbrook/Derek Fisher

SG – Thabo Sefolosha

SF – Kevin Durant

PF – Serge Ibaka

C – Kendrick Perkins

Fique de Olho – Na última partida, Derek Fisher incomodou muito Tony Parker e, enquanto esteve em quadra, o Thunder teve um saldo positivo de nove pontos.

Spurs (2) vs Jazz (0) – Defense, defense

114×83

E o feitiço virou contra o feiticeiro. Se o Utah Jazz queria fazer uma defesa dura, acabaram tendo uma aula do vitorioso San Antonio Spurs nesta quarta-feira (2), no AT&T Center, no segundo jogo da primeira rodada dos playoffs.

Mesmo sem utilizar Tiago Splitter, machucado, o time de Gregg Popovich conseguiu limitar a dupla Paul Millsap e Al Jefferson a apenas 19 pontos e dez rebotes. A vitória foi construída desde o primeiro quarto – o Spurs começou com tudo e abriu 13 pontos logo de cara. O Jazz ainda tentou reagir, mas não foi capaz de reverter o placar.

Nem mereço tanto ( D. Clarke Evans/NBAE via Getty Images)

Defesa forte

Apenas dois jogadores do time visitante alcançaram a marca de dígitos duplos: Josh Howard (10 pontos, 3-9 FG) e Al Jefferson (1o pontos, 5-15 FG), mas precisaram de três tentativas para cada acerto. O aproveitamento geral do time de Salt Lake City ficou em apenas 34%. O segundo quarto em especial foi um desastre para o Jazz – o time marcou meros 11 pontos (5-28 FG), contra 25 dos donos da casa.

Ninguém segura (AP Photo/Eric Gay)

Tony MVParker

Novamente o francês foi o cestinha da partida. O camisa 9 começou mal, acertando apenas um dos primeiros cinco arremessos, mas finalizou com 18 pontos e nove assistências. A tranquilidade da partida foi tanta que nem ele e nem Tim Duncan pisaram na quadra no último período.

Ofense, ofense!

O ataque funcionou bem e todos os titulares terminaram com dígitos duplos. DeJuan Blair e Gary Neal também conseguiram a façanha e somaram 21 pontos. O aproveitamento também foi excelente: 57% dos arremessos de quadra e 100% (10-10) nos lances livres. Da linha dos três pontos, foi de 46% (10-22).

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 18 pontos e nove assistências

Kawhi Leonard – 17 pontos (3-4 3PT) e duas roubadas de bola

Danny Green – 13 pontos, quatro rebotes e três tocos

Tim Duncan – 12 pontos e 13 rebotes

Utah Jazz

Josh Howard – Dez pontos e cinco rebotes

Al Jefferson – Dez pontos e quatro rebotes

Spurs (1) vs Jazz (0) – Primeira rodada dos playoffs

San Antonio Spurs vs Utah Jazz – Primeira rodada dos playoffs

Data: 02/05/2012

Horário: 20h00 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Após vencer o Utah Jazz na estréia dos playoffs, os donos da casa buscam mais um triunfo no Jogo 2 da série. Tudo segue conforme a análise feita pelos blogueiros do Spurs Brasil. Na temporada regular, o Spurs venceu três duelos e só foi derrotado na noite em que Gregg Popovich resolveu poupar o trio formado por Tony Parker, Manu Ginobili e Tim Duncan em um back-to-back contra o Jazz.

Confrontos na Série (1-0)

29/04/2012 – San Antonio Spurs 106 vs 91 Utah Jazz

Os texanos comandaram o embate e lideraram de ponta a ponta. O francês Tony Parker foi o cestinha da vitória com 28 pontos.

San Antonio Spurs

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Boris Diaw

C – Tim Duncan / Tiago Splitter

Fique de Olho – O brasileiro Tiago Splitter sofreu uma entorse no pulso esquerdo durante o Jogo 1 e é dúvida para a partida. De acordo com o técnico Gregg Popovich, só será possível saber se o camisa 22 entrará em quadra horas antes do embate.

PG – Devin Harris

SG – Josh Howard

SF – Gordon Hayward

PF – Paul Millsap

C – Al Jefferson

Fique de Olho – O armador adversário quer complicar a vida dos donos da casa e principalmente a do francês Tony Parker. Vamos ver se o camisa 9 texano terá só que superar a defesa ou se terá que evitar jogadas desleais.

Saber administrar

koba

Foram 123 dias para disputar 66 partidas e terminar com um saldo de 50 vitórias (75,8% de aproveitamento), sendo apenas cinco derrotas jogando no AT&T Center. Nas duas séries de back-to-back-to-back, o Spurs venceu todas, tornando-se o único time da NBA a alcançar tal façanha. Quatro jogos em cinco dias foi algo frequente nesta temporada.

Danny Green foi o único jogador do Spurs a participar dos 66 jogos

Alguns torcedores criticam Gregg Popovich por poupar demais os seus jogadores, mas o tetracampeão da NBA sabe muito bem o que faz. Tudo bem que aprendemos com os erros e três deles foram muito marcantes:

  1. Draftar Luis Scola: Calma, não foi bem este o erro, o problema foi para trazê-lo para a NBA. Pagar a quebra do contrato sairia muito caro para a franquia, mas os resultados que o Argentino tem tido em Houston fazem o arrependimento soar alto;
  2. Contratar Richard Jefferson: Sinceramente eu achei que teria sido o melhor reforço que o Spurs fez na era Popovich. Jefferson é um jogador disciplinado, líder de equipe, bom defensor e excelente pontuador, mas com apenas um problema: não se encaixa no esquema do nosso treinador;
  3. Deixar de poupar jogadores em jogos menos importantes: Na temporada passada, achei que Pop continuaria poupando os principais jogadores, mas resolveu entrar com força total contra o Suns. Resultado: Manu teve um entorse no cotovelo direito e desfalcou o time nos primeiros jogos dos playoffs e jogando no sacrifício nos demais.

A franquia tentou se redimir, não poupando esforços para trazer Tiago Splitter, conseguiu trocar Jefferson pelo ex-Spur Stephen Jackson e não hesitou em poupar o trio Parker, Manu e Duncan após garantir o primeiro lugar da Conferência Oeste.

Mas o que mais me impressiona mesmo é o time de olheiros por trás desse elenco. Patrick Mills foi a última novidade e parece ser um substituto bem mais maduro para Tony Parker. Jogando mais ‘solto’ contra o Warriors, Mills anotou um double-double, com 34 pontos e 12 assistências. A troca de George Hill por Kawhi Leonard me deixou com uma pulga atrás da orelha, mas, com Danny Green fazendo uma temporada sólida, não sinto falta de Hill.

Deve ser difícil acertar nas primeiras escolhas do Draft, mas deve ser muito pior conseguir garimpar alguém no final da primeira ou segunda rodadas. Mas a equipe texana tem tido muito sucesso, trazendo jogadores como George Hill, DeJuan Blair, Tiago Splitter, Luis Scola, Manu Ginóbili e Tony Parker.

Mais algum grande erro nos últimos anos ou mais algum destaque que esqueci de citar?