Arquivo do autor:cassiocutulli

Spurs (0) @ Warriors (1) – Deu o óbvio

92×113

Nesse sábado (14), o San Antonio Spurs perdeu fora de casa para o Golden State Warriors pelo placar de 113 a 92, no primeiro confronto da primeira fase dos playoffs. O resultado não foi muito diferente do que ocorreu ano passado, quando o alvinegro enfrentou o mesmo adversário nas finais da Conferência Oeste e acabou varrido. Vamos, a seguir, aos destaques do jogo.

San Antonio Spurs v Golden State Warriors - Game One

Rudy Gay teve mais uma boa atuação (Reprodução/nba.com/spurs)

Diferença de talento

Sem poder contar com Kawhi Leonard, que coincidentemente se lesionou no primeiro duelo da final do Oeste do ano passado contra o Warriors e passou praticamente toda a temporada se recuperando, o Spurs foi completamente dominado pelo oponente – que também não está podendo contar com Stephen Curry -, o que expôs a diferença de talento entre os dois times.

O ritmo imposto pelos californianos colocou o Spurs em maus lençóis, precisando correr atrás do placar. Se de um lado as bolas não queriam cair, do outro tudo dava certo. No intervalo, a diferença já era de 16 pontos, e apesar de o time brigar, nada dava certo. Com muito esforço, o alvinegro conseguia cortar a vantagem do adversário para um dígito em algumas oportunidades, mas logo via perder tudo em poucos segundos, tendo de remar novamente para encostar. Algo que ficou cada vez mais difícil, já que a equipe texana chegou a estar perdendo por quase 30 pontos em determinado momento do terceiro quarto. Com isso, tudo a ser feito pelo Warriors era administrar a partida, enquanto para os visitantes era torcer para que terminasse logo.

É até injusto cobrar do time treinado por Gregg Popovich, que correu atrás do placar durante todo jogo, sofrendo com dobras na marcação de LaMarcus Aldridge, muitos turnovers causados pela defesa sufocante do Warriors, muitas falhas individuais, jogadores descalibrados e sentindo o peso do confronto… Enfim, são incontáveis motivos para o alvinegro não ter sido páreo para o time de Steve Kerr. Porém, são motivos justificáveis, por mais que nossa vontade fosse apenas de ver a equipe texana combatendo de igual para igual e tendo chances de vencer.

San Antonio Spurs v Golden State Warriors - Game One

Forbes entrou bem vindo do banco, mas não foi suficiente (Reprodução/nba.com/spurs)

Cheiro de varrida?

Apesar de o time estar abatido e ser realmente mais fraco que o oponente, estamos falando de Spurs, uma franquia acostumada a jogar esse tipo de partida, nessas fases agudas do campeonato. É bastante óbvio que de nada adianta termos um ótimo técnico se as peças não estão atuando da forma como deveriam e se a bola não estiver caindo. Mas mesmo assim, podemos ainda pensar que foi apenas o primeiro confronto: tanto faz perder de um ou de trinta, Pop sabia que esse primeiro jogo dificilmente daria muitos frutos, mas no final das contas ainda foi bom para ter uma ideia de como os Dubs irão jogar e quais ajustes são possíveis fazer para controlar a fortíssima equipe da Califórnia.

Segunda-feira é um novo jogo, no qual tudo que ocorreu neste sábado não será lembrado. Quem sabe LaMarcus Aldridge não consegue colocar JaVale McGee no bolso? Patty Mills acertar algumas bolas de três? Manu Ginobili ser o Manu que sempre vimos e tanto amamos? São alguns pontos que podem dar uma chance, mínima, mas para quem torce é nisso que devemos nos ater.

“Lado positivo”

Como ver algo de bom em uma derrota tão atenuante? Bom, é complicado, mas serve para nossos jovens evoluírem, para sentirem o clima e a tensão de jogos assim, da responsabilidade de vestir a camisa do Spurs e trazer resultados nos playoffs. Dejounte Murray foi mal e com certeza sentiu esse peso, mas é bom, e vai ser ótimo pro futuro que ele apanhe hoje e evolua. Do mesmo modo, vimos Derrick White em quadra, já com o jogo resolvido, claro, mas ele mostrou personalidade e mais uma vez deixou os torcedores com esperanças de que possa crescer e se unir ao armador como peças do futuro da franquia de San Antonio.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Rudy Gay – 15 pontos, 6 rebotes e 2 roubos de bola

LaMarcus Aldridge – 14 pontos

Bryn Forbes – 14 pontos e 3 rebotes

Golden State Warriors

Klay Thompson – 27 pontos

Kevin Durant – 24 pontos, 8 rebotes e 7 assistências

Draymond Green – 12 pontos, 11 assistências, 8 rebotes e 2 roubos de bola

JaVale McGee – 15 pontos e 4 rebotes

Anúncios

Spurs (45-32) x Rockets (62-15) – Domínio do início ao fim

100×838xe4813lzybfhfl14axgzzqeq

Na noite desse domingo (1º), atuando novamente em casa, o San Antonio Spurs venceu de forma convincente o Houston Rockets, melhor time da temporada. O alvinegro não só soube controlar a partida, como também dominou o adversário em todos os aspectos e finalizou de forma magistral, não dando chances ao azar. Vamos, a seguir, aos destaques do jogo.

Rudy Gay foi decisivo (Reprodução/nba.com/spurs)

Marcação pesada

O técnico Mike D’Antoni talvez não tenha sofrido sua pior derrota no comando do Rockets, mas com certeza foi a mais doída em diversos quesitos. Os 83 pontos anotados foram a pior marca de treinador desde sua chegada à franquia, e se levarmos em conta apenas nesta temporada, o time de Houston teve o menor número de assistências (12), o menor número de bolas de três convertidas (sete) e apenas 33,8% de aproveitamento nos arremessos de quadra. O motivo disso tudo? Para Gregg Popovich, a estrela foi Kyle Anderson, que teve grande atuação defensiva. Desempenho que é pouco visto em estatísticas já que Slo-Mo obteve apenas cinco pontos, cinco assistências, duas roubadas de bola e um toco. Contudo, foi dificultando a vida de James Harden e não deixando-o entrar no jogo que o ala fez a diferença. Com isso, ficou bem nítida a tática do técnico alvinegro: deixar o astro adversário pontuar, mas não com facilidade. Em outras palavras, não deixá-lo esquentar, anulando o ritmo coletivo dos adversários.

Mills foi importantíssimo (Reprodução/nba.com/spurs)

Rudy Gay está de volta!

No começo da temporada, muitos torcedores do Spurs ficaram empolgados para ver como seria Kawhi Leonard, LaMarcus Aldridge e o reforço Rudy Gay atuando juntos, principalmente em uma possível formação small-ball letal. Como todos sabem, isso até agora não foi viável – não apenas pelo problema com o camisa #2, que segue fora, mas também pelo #22 ter ficado algum tempo no estaleiro e por ter vindo de uma lesão séria anteriormente.

No entanto, Gay aos poucos está mostrando que ainda sabe ser aquele ótimo pontuador. Como de praxe com o que ocorre com jogadores medianos defensivamente quando vão para San Antonio, o ala está se tornando um belo marcador, distribuindo tocos e cobrindo muito bem as falhas de marcação. No confronto com o Rockets, foram 21 pontos, três rebotes, duas roubadas e um bloqueio em apenas 23 minutos.

Fechando jogos

No segundo quarto, parecia que o Spurs iria sucumbir ao talento do adversário e novamente iria ser derrotado. O Rockets chegou a ficar apenas um ponto atrás no placar a dois minutos do intervalo, cortando uma diferença que esteve em nove no fim do primeiro período. Apesar do susto, Pop acertou a defesa e o seu time foi pro intervalo vencendo por 46 a 38.

No terceiro quarto, o Rockets tentou encostar novamente com boa atuação de Eric Gordon, que não foi suficiente para ver seu time deslanchar. O Spurs fechou o período em 29 a 28. Com isso, viu James Harden e companhia perderem as esperanças a cada cesta de Patty Mills, que chegou a fazer oito pontos em um minuto no último período, aumentando a vantagem para 20 em determinado momento e decretando assim a 45ª vitória do alvinegro na temporada.

O que poderia ter sido?

O mais frustrante até o momento para o Spurs é pensar onde esse time poderia chegar se estivesse saudável. E claro, a maior frustração com certeza é do próprio Kawhi Leonard, por não poder ajudar seus companheiros talvez na temporada em que o time está mais “bem treinado”, se levarmos em conta que a cada jogo mudam as rotações, os jogadores disponíveis, e o time continua brigando pelo mando de quadra numa Conferência Oeste cada vez disputada. Cabe então aos torcedores rezarem por boas notícias, quem sabe ainda para essa pós-temporada. Caso contrário, que o time se mantenha para o ano que vem com alguns pequenos ajustes e aí sim, completo, possa brigar pelo topo da NBA sem pensarmos no que poderia ter sido.

Destaques da partida 

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 23 pontos, 14 rebotes e 3 tocos

Rudy Gay – 21 pontos, 3 rebotes e 2 roubos de bola

Patty Mills – 14 pontos, 5 rebotes e 4 assistências

Danny Green – 12 pontos, 7 rebotes, 2 roubos de bola e 2 tocos

Dejounte Murray – 13 pontos e 6 rebotes

Houston Rockets

James Harden – 25 pontos, 8 assistências e 3 rebotes

Eric Gordon – 18 pontos e 3 rebotes

Clint Capela – 11 pontos, 10 rebotes e 2 tocos

Gerald Green – 11 pontos e 8 rebotes

Spurs (44-32) x Rockets (62-14) – Temporada Regular

San Antonio Spurs x Houston Rockets – Temporada Regular

Data: 01/04/2018

Horário: 16h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Onde assistir: ESPN e NBA League Pass

Cotação no Apostas Online: Spurs 2,15 x Rockets 1,70 (favorito)

Após vencer o Oklahoma City Thunder no AT&T Center, o San Antonio Spurs segue em seu ginásio para receber o melhor time da temporada, o Houston Rockets, que vem de 11 vitórias consecutivas. O confronto é importantíssimo para o alvinegro texano se manter na briga pelo mando de quadra da Conferência Oeste, na qual ocupa atualmente a quarta posição, estando apenas meio jogo à frente do Minnesota Timberwolves. Pelo lado dos mandantes, a única baixa segue sendo Kawhi Leonard. Já pelos visitantes, Chris Paul deve ser a única ausência.

Clique aqui e compre seus ingressos para o jogo

Confrontos na temporada (0-3)

16/12/2017 – Spurs 109 @ 124 Rockets

No segundo jogo com Kawhi Leonard na temporada e ainda se ajustando ao retorno do ala, o Spurs foi derrotado em Houston. LaMarcus Aldridge, com 16 pontos e seis rebotes, se destacou.

01/02/2018 – Spurs 91 x 102 Rockets

Em um dos últimos jogos antes da Rodeo Trip, o Spurs não conseguiu fazer o mando de quadro valer e saiu derrotado pelo Rockets em noite inspirada de James Harden. Na ocasião, Danny Green foi o destaque do Spurs ao deixar a quadra com 22 pontos e seis rebotes.

12/03/2018 – Spurs 93 @ 109 Rockets

No último duelo contra o Rockets, o Spurs não teve nem chance contra James Harden companhia. Esse jogo marcou o pior momento dos comandados de Gregg Popovich nas duas últimas décadas e colocou o alvinegro em décimo lugar na disputadíssima Conferência Oeste.

aldridge

PG – Dejounte Murray

SG – Patty Mills

SF – Danny Green

PF – Kyle Anderson

C – LaMarcus Aldridge

Fique de Olho – LaMarcus Aldridge é com toda certeza o ponto alto da temporada texana. Com Kawhi Leonard fora, todos sabemos que o Spurs não tem entrado como favorito em tantos jogos. Porém, com o ala-pivô atuando dessa forma e com o time nesses últimos jogos tendo abraçado a ideia de dar tudo que pode com ou sem o ala, pudemos notar a importância do camisa #12. O astro vem fazendo de tudo em quadra, e as defesas estão sofrendo contra ele. Sabemos que em caso de vitória contra o Houston teremos mais uma grande atuação de gala do jogador.

8xe4813lzybfhfl14axgzzqeqharden

PG – James Harden

SG – Gerald Green

SF – Trevor Ariza

PF – P.J. Tucker

C – Clint Capela

Fique de Olho – Com Chris Paul fora, James Harden não irá dividir o comando do ataque do Rockets. Sendo assim, a marcação deve estar atenta, caso contrário, pode marcar aí mais uma vitória para o time de Houston. O muito provável MVP da temporada vem tendo médias de 30,7 pontos, 8,8 assistências e 5,4 rebotes por jogo, em 35,5 minutos por exibição.

Spurs (33-19) vs Kings (15-34) – Vitória de presente

113×9824040432017

Mesmo sem empolgar, o San Antonio Spurs recebeu o Sacramento Kings nesse domingo (28), no segundo jogo seguido no AT&T Center, e venceu o adversário por 113 a 98. A atuação não foi de brilhar os olhos, mas no fim o time do aniversariante Gregg Popovich engrenou e deu a vitória de presente ao seu comandante. Vamos, a seguir, aos destaques da partida.

Parker virou peça importante na segunda unidade (Reprodução/nba.com/spurs)

Menos tranquila que o esperado

A vitória veio e com ela um pouco de alívio, já que a última partida havia sido a derrota em casa para o Philadelphia 76ers – um completo desastre e o pior jogo ofensivo do Spurs na temporada. No primeiro quarto, o alvinegro até conseguiu abrir boa margem, que logo foi cortada pelos californianos, que terminaram o primeiro tempo na frente por um ponto, com destaque para Vince Carter. Após o intervalo, Pop não estava nada contente e alterou a formação, começando com Bryn Forbes como titular. Assim, o time foi engrenando aos poucos, fazendo 30 a 19 naquele período e administrando a vantagem para assegurar a vitória.

Ginobili voltou e foi consistente (Reprodução/nba.com/spurs)

Pois bem, é verdade que o Kings não é um oponente para medir quão bem ou mal o time atuou, mas as peças de apoio funcionaram e o mais importante ocorreu, que é vencer. Mesmo sem convencer o técnico (e aniversariante) Gregg Popovich, mais um passo foi dado para os playoffs e para o (tão esperado) retorno de Kawhi Leonard, assim como do entrosamento do conjunto, sabendo que mesmo sem uma peça ou outra, os texanos podem fazer bons jogos e enfrentar a maioria dos adversários de igual pra igual.

Protagonismo dos jovens

Se a lesão de Leonard não é nada agradável para o jogador e para o time em geral, alguns jovens do elenco do Spurs estão “agradecendo” por estar ganhando mais tempo de quadra, mais responsabilidade e chances de atuar nos momentos mais importantes das partidas. Dejounte Murray foi efetivado como titular no lugar de Tony Parker, e isso está sendo benéfico para ambos. O francês está podendo conduzir bem a segunda unidade, juntamente com Manu Ginobili, que retornou nesse domingo da lesão que o afastou de seis partidas.

Enquanto isso, Murray está crescendo e amadurecendo na sua nova função. Desde que foi colocado como titular, o jovem está com médias de 12.4 pontos, oito rebotes, cinco assistências e 2,2 roubadas de bola em 28.4 minutos por exibição, acertando 51% dos seus arremessos.

Não menos importante está sendo Bryn Forbes. Contra o Kings o garoto foi pela terceira vez na temporada o cestinha do time alvinegro, marcando 23 pontos e tendo acertado cinco dos oito arremessos de longa distância que tentou. São essas peças que dão certo alívio ao torcedor texano para o futuro e possivelmente também para essa temporada, caso Leonard retorne saudável e consiga embalar para os playoffs. Somado a LaMarcus Aldridge que está fazendo sua melhor temporada com o time, o cenário pode virar animador.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Bryn Forbes – 23 pontos e 3 rebotes

LaMarcus Aldridge – 15 pontos, 7 rebotes e 4 assistências

Manu Ginobili – 15 pontos, 4 rebotes e 3 assistências

Pau Gasol – 14 pontos, 11 rebotes e 3 assistências

Dejounte Murray – 14 pontos, 10 rebotes e 6 assistências

Sacramento Kings

De’Aaron Fox  – 26 pontos e 3 assistências

Vince Carter – 21 pontos e 6 rebotes

George Hill – 19 pontos e 4 assistências

Justin Jackson – 14 pontos e 5 rebotes

Spurs (32-19) vs Kings (15-33) – Temporada regular

San Antonio Spurs vs Sacramento Kings – Temporada regular

Data: 28/01/2018

Horário: 22h00 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Onde assistir: NBA League Pass

Vindo de derrota vexatória para o Philadelphia 76ers, o San Antonio Spurs recebe o Sacramento Kings no dia do aniversário de 69 anos de Gregg Popovich, que chegou a dizer que os torcedores deveriam pedir o dinheiro do ingresso de volta após seus comandados terem atuado tão mal. Feliz aniversário, Pop! Que o alvinegro consiga uma vitória avassaladora de presente!

Clique aqui e compre seus ingressos para o jogo

Confrontos na temporada (2-0)

23/12/2017 – Spurs 108 x 99 Kings

No primeiro confronto na temporada, o Spurs venceu o Kings em casa com ótima atuação de Pau Gasol, que registrou um triplo-duplo, e de LaMarcus Aldridge, destaque desta campanha.

09/01/2018 – Spurs 107 x 100 Kings

Com mais emoção do que o esperado, o Spurs venceu o Kings em casa no segundo jogo de um back-to-back. LaMarcus Aldridge, com 31 pontos e 12 rebotes, se destacou na ocasião.

aldridge

PG – Dejounte Murray

SG – Danny Green

SF – Kyle Anderson

PF – LaMarcus Aldridge

C – Pau Gasol

Fique de Olho – LaMarcus Aldridge vem fazendo sua melhor temporada pelo Spurs, e isso não é surpresa para ninguém. Hoje, contra um oponente mais inexperiente e que perdeu muito mais do que ganhou, mas que gosta de complicar em alguns jogos, o ala-pivô será novamente a peça que comandará o time e ditará provavelmente a tranquilidade no jogo para os texanos.

1628368

24040432017

PG – De’Aaron Fox

SG – Bogdan Bogdanovic

SF – Justin Jackson

PF – Zach Randolph

C – Willie Cauley-Stein/Kosta Koufos

Fique de Olho – De’Aaron Fox é um dos acertos do Kings para essa temporada. Um armador de grande potencial, unindo atleticismo e talento. O jogador fez a cesta da vitória no último duelo do Kings com uma enterrada, algo de certa forma inusitado para um armador. Suas médias em sua primeira temporada são de 10,5 pontos e 4,2 assistências em quase 27 minutos por noite.