O que o Spurs deve fazer com DeMar DeRozan?

Idolatrado por uns e perseguido por outros, DeMar DeRozan talvez seja o jogador mais polarizador do elenco do San Antonio Spurs neste momento. Em meio à pior temporada do alvinegro desde 1997, começa a surgir a possibilidade de o ala-armador deixar a equipe. O que, então, a franquia deve fazer com o ala-armador?

DeRozan em ação contra o Nets (Reprodução/nba.com/spurs)

Durante participação em programa da ESPN americana, Jabari Young, jornalista da CNBC e ex-setorista do Spurs no site The Athletic, afirmou que DeRozan está insatisfeito em San Antonio. Disse, porém, que o problema é mais esportivo, já que o ataque do time não estava funcionando da maneira que o ala-armador gostaria, do que de relacionamento com a franquia. O camisa #10 depois negou publicamente a informação.

De qualquer modo, onde há fumaça a fogo. Saber se a insatisfação de DeRozan é pontual e pode ser resolvida com um time mais competitivo ou se ele gostaria de deixar San Antonio é importante porque ele tem total controle sobre seu futuro. O contrato do ala-armador dá a ele a possibilidade de renovação unilateral para a próxima temporada por US$ 27.739.975,00, salário que ele dificilmente conseguiria em outro lugar. Em outras palavras, o jogador escolhe se quer ser agente livre em 2020 ou 2021.

Se DeRozan escolher sair, então, o Spurs terá US$ 27.739.975,00 para gastar com reforços? Não é bem assim. Para saber entender como ficaria a posição do alvinegro na disputa por agentes livres, é preciso entender um pouco como funciona o sistema salarial da NBA.

A princípio, estima-se que o teto salarial seja de US$ 115 milhões na próxima temporada. Sem contar com os ordenados de DeRozan, o Spurs já parte com US$ 84.520.245,00 comprometidos. Grande parte diz respeito aos oito jogadores que têm contratos garantidos com a franquia para 2020/2021: LaMarcus Aldridge (US$ 24 milhões), Rudy Gay (US$ 14,5 milhões), Dejounte Murray (US$ 14.286.000,00), Patty Mills (US$ 13.285.714,00), Derrick White (US$ 3.516.284,00), Lonnie Walker (US$ 2.892.000,00), Luka Samanic (US$ 2.824.320,00) e Keldon Johnson (US$ 2.048.040,00).

Também estão comprometidos os US$ 6.167.887,00 que DeMarre Carroll receberia na próxima temporada. O ala foi dispensado, mas seu contrato com a franquia previa esse salário garantido em 2020/2021, o que faz com que o valor continue contando contra o teto. Além disso, Trey Lyles terá ordenado de US$ 5.500.000,00, mas somente US$ 1 milhão garantido – resto é pago com o andamento da campanha caso ele não seja dispensado.

Mais dois jogadores têm salários não garantidos para 2020/2021. O primeiro é Chimezie Metu, cujo ordenado de US$ 1.663.861,00 será pago conforme os dias trabalhados caso ele não seja dispensado. Além disso, o vínculo de Jakob Poeltl inclui uma qualifying offer de US$ 5.087.871,00 para a próxima temporada. Isso significa que ele pode receber propostas de outras franquias, mas o Spurs tem direito de cobri-las se quiser mantê-lo. Se o pivô não tiver ou não aceitar nenhuma oferta de fora, renova automaticamente pela quantia inicialmente estabelecida.

Em outras palavras, o Spurs terá US$ 30.479.755,00 para gastar com reforços caso DeRozan saia, Lyles e Metu sejam dispensados antes mesmo da próxima temporada começar e a franquia texana abra mão do direito de cobrir propostas por Poeltl e deixe que ele se torne um agente livre irrestrito. Parece improvável principalmente por causa do jovem pivô, que, aos 24 anos de idade, fez bons jogos com a camisa alvinegra, especialmente defensivamente.

Se por um lado times como o Houston Rockets passam a impressão de que pivôs estão em extinção na liga, equipes como o Los Angeles Lakers mostram que tamanho ainda pode ser importante na briga pelo título da NBA. Assim, em um cenário em que DeRozan saia e o Spurs tenha de pagar US$ 8 milhões para Poeltl em 2020/2021, a franquia terá menos dinheiro para investir em reforços do que pagaria ao ala-armador mesmo se dispensar Lyles e Metu.

Além disso, a lista de agentes livres de 2020 está longe de ser uma das mais atrativas dos últimos tempos. Anthony Davis, Brandon Ingram, Bogdan Bogdanovic, Andre Drummond, Gordon Hayward e Evan Fournier podem engrossar a lista de maneira condicional, como DeRozan, mas é difícil imaginar cenários que levariam um deles a San Antonio. Entre os irrestritos, nomes de destaque são Fred VanVleet, Montrezl Harrell, Danilo Gallinari, Joe Harris e os velhos conhecidos do Spurs Davis Bertans e Aron Baynes. Bons jogadores, mas que dificilmente mudariam o patamar em que o time texano se encontra no momento.

Fazendo um balanço, em todos os cenários o melhor a se fazer é torcer para que DeRozan exerça sua opção para prorrogar seu contrato com o Spurs até o fim da temporada 2020/2021. Mesmo que o futuro do ala-armador não seja em San Antonio, a franquia texana tem mais chances de conseguir repor sua saída por meio de uma troca do que buscando um agente livre para substitui-lo.

Mas há, também, a possibilidade de mantê-lo no elenco por mais um ano como escudo para os mais jovens. Por um lado, é difícil ver Dejounte Murray, Derrick White e Lonnie Walker tendo minutos reduzidos, especialmente em uma rotação em que Bryn Forbes e Marco Belinelli têm tanto tempo de quadra. Por outro, em um momento de histórica pressão sobre a franquia, é bom que as jovens promessas tenham um tempo extra de desenvolvimento sem precisarem assumir as rédeas da franquia, que hoje estão nas mãos de DeRozan e de LaMarcus Aldridge. Assim, quando o ala-armador sair, os garotos estarão mais prontos para a responsabilidade que os aguarda.

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é editor assistente do UOL Esporte. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 23/03/2020, em Análises, Artigos. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.