Como o Spurs se planeja para o Draft de 2019

Quem acompanhou a NBA nas últimas temporadas pôde perceber a importância que alas grandes, fortes e rápidos tem ganhado ao redor da liga. Os playoffs deste ano tiveram Kawhi Leonard como MVP das finais, com Kevin Durant e Giannis Antetokounmpo tendo campanhas de destaque. Até mesmo coadjuvantes como Rodney Hood e James Ennis foram fatores de desequilíbrio em jogos importantes. Pois bem: restando poucos dias para o Draft, o San Antonio Spurs não tem um jogador do tipo no elenco. Dono das escolhas 19, 29 e 49 no recrutamento de calouros, a franquia texana age como quem tem consciência da carência.

Gregg Popovich e RC Buford têm decisões pela frente (Jesse D. Garrabrant/NBAE/Getty Images)

Entre os 11 jogadores que o Spurs têm sob contrato para 2019/2020, só dois têm o tamanho de um desses alas e experiência na NBA: DeMar DeRozan e Davis Bertans. O primeiro é o melhor jogador de perímetro do elenco ofensivamente, mas suas dificuldades na defesa e nas bolas de três pontos o limitam dadas as exigências do basquete moderno. O segundo teve grandes momentos pela equipe e chegou a ser um dos melhores arremessadores de longa distância da liga, mas sofre para ter sequência e produzir de maneira consistente. Lonnie Walker e Chimezie Metu vêm de temporada como novatos e podem ser projetos para as posições 3 e 4, respectivamente, mas ainda precisam provar que têm potencial para isso em quadra.

Único jogador do elenco da temporada passada com tamanho de um ala moderno e capaz de contribuir com relativa consistência dos dois lados da quadra, Rudy Gay é agente livre irrestrito – assim como Dante Cunningham e Quincy Pondexter, contratados em uma tentativa mal sucedida de suprir a carência do plantel nas posições 3 e 4. Os três podem negociar livremente com qualquer franquia a partir do próximo dia 1º e têm futuro indefinido.

Diante da situação, a franquia parece agir como quem está ciente da situação. Entre os prospectos que tiveram alguma ligação especulada com o alvinegro, os alas se destacam em quantidade e qualidade. O HoopsHype juntou os jogadores que foram convidados para treinos privados com o Spurs desde o início do processo pré-Draft. Veja abaixo quem são e o que especialistas dos sites ESPN e The Athletic dizem sobre os alas que aparecem na lista.

Sekou Doumbouya

Ala francês de 18 anos de idade e 2,06m de altura, Sekou Doumbouya vem de sólida temporada profissional em seu país natal, na qual teve médias de 7,2 pontos (47,8% FG, 31,5% 3PT, 75,6% FT) e três rebotes em 18,1 minutos por partida pelo CSP Limoges. Jovem, mostrou bom desempenho após se recuperar de lesão no pulso e encanta pelas ferramentas físicas, podendo se tornar um versátil jogador que transita entre as posições 3, 4 e 5 sem dificuldades. Apesar de cru, chama a atenção pelo potencial defensivo e tem feito um processo pré-Draft forte. Por isso, deve sair antes mesmo da décima escolha, o que dificulta o acesso do Spurs a ele.

Brandon Clarke

Ala-pivô de 22 anos de idade e 2,03m de altura, Brandon Clarke acaba de concluir sua quarta e última temporada no basquete universitário americano, na qual teve médias de 16,9 pontos (68,7% FG, 26,7% 3 PT, 69,4% FT) e 8,6 rebotes em 28,1 minutos por jogo em Gonzaga. Um dos mais velhos do Draft, vem de campanha produtiva e pode estar pronto para contribuir imediatamente com atleticismo, proteção de aro e capacidade de fazer trocas na marcação. Deve sair a partir da 11ª posição e, como um pouco de sorte, pode acabar sobrando na 19º.

Grant Williams

Ala de 20 anos de idade e 2,01m de altura, Grant Williams acaba de concluir sua terceira temporada no basquete universitário americano, na qual teve médias de 18,8 pontos (56,4% FG, 32,6% 3 PT e 81,9% FT), 7,5 rebotes e 3,2 assistências em 31,9 minutos por jogo em Tennessee. Sua suposta falta de atleticismo, mobilidade e arremesso faz com que o jogador caia nas projeções e seja uma opção viável para a 29ª escolha, mas suas qualidades fazem com que ele seja candidato a maior steal do Draft. Algumas delas condizem com o que o Spurs costuma procurar: maturidade dentro e fora de quadra, ética de trabalho e bom entendimento do jogo. Além disso, sua força física o faz ser comparado a jogadores como Draymond Green e PJ Tucker, que cansaram de provar seu valor na liga nas últimas temporadas.

Luka Samanic

Ala croata de 19 anos de idade e 2,10m de altura, Luka Samanic teve médias de oito pontos (48,4% FG, 33,8% 3 PT, 72,2% FT) e 4,8 rebotes em 18,4 minutos por exibição na última temporada, sua primeira como profissional, defendendo as cores do Union Olimpija. É difícil imaginar que o Spurs não vai usar uma de suas duas escolhas com ele: o general manager R.C. Buford foi até a Europa para observá-lo, ele foi treinar em San Antonio com representantes da franquia, e o Spurs Brasil apurou que circula entre scouts a informação de que ele agradou à diretoria e à comissão técnica. Habilidoso e inteligente, o jogador pode ver sua cotação despencar porque planeja ir para a NBA imediatamente apesar da pouca experiência, o que pode fazer com que ele esteja disponível no fim da primeira rodada.

Nic Claxton

Ala-pivô de 20 anos de idade e 2,11m de altura, Nic Claxton acaba de concluir sua segunda temporada no basquete universitário americano, na qual apresentou médias de 13 pontos (46% FG, 28,1% 3 PT, 64,1% FT) e 8,6 rebotes em 31,6 minutos por exibição em Georgia. Apesar de fraco fisicamente, chama a atenção por seu potencial defensivo, sua mobilidade e sua habilidade com a bola na mão. Pode estar disponível na escolha 29, mas dificilmente chegará até a 49.

Dylan Windler

Ala de 22 anos de idade e 2,03m de altura, Dylan Windler acaba de concluir sua quarta e última temporada no basquete universitário americano, na qual teve médias de 21,3 pontos (54% FG, 42,9% 3 PT, 84,7% FT) e 10,8 rebotes em 33,2 minutos por jogo em Belmont. Com bom arremesso e boa defesa, tem habilidades necessárias para ser um coadjuvante útil a qualquer equipe. Provavelmente estará disponível na escolha 29, mas só sobrará na 49 com muita sorte.

Darius Bazley

Ala de 19 anos de idade e 2,06m de altura, Darius Bazley escolheu uma rota alternativa para chegar à NBA. Após se formar no basquete colegial, preferiu ficar um ano treinando de olho no Draft em vez de ir para a NCAA. Por isso, sua cotação caiu, o que o torna uma das possíveis steals do Draft. Sua combinação de tamanho, ritmo de arremessos e potencial como condutor de bola o transformam em um prospecto interessante, que ainda pode estar disponível quando a escolha 29 chegar. Ainda um pouco fraco fisicamente, pode precisar de tempo antes de conseguir competir no nível que a liga profissional americana de basquete exige.

Isaiah Roby

Ala de 21 anos de idade e 2,03m de altura, Isaiah Roby acaba de concluir sua terceira temporada no basquete universitário americano, na qual apresentou médias de 11,8 pontos (45,4% FG, 33,3% 3 PT, 67,7% FT) e 6,9 rebotes em 31,2 minutos por exibição por Nebraska. Tem bom tamanho, boa mobilidade e potencial para se tornar um arremessador consistente, mas é fisicamente fraco, o que gera algumas preocupações sobre como seu jogo pode ser traduzido para a NBA. De qualquer modo, pode estar disponível quando a escolha 49 chegar.

Outras opções

Além dos alas listados pelo HoopsHype, o site mostra que o Spurs convidou para treinos os armadores Tyler Herro e Kevin Porter, que têm bom tamanho e podem até quebrar um galho defendendo jogadores da posição 3, e os pivôs Goga Bitadze e Naz Reid. Vale lembrar que, apesar da clara carência nas alas, a franquia costuma draftar sempre o melhor jogador disponível. Em outras palavras, não será surpresa se os escolhidos forem de outras funções.

Por fim, o Spurs Brasil apurou que existe, entre scouts, a impressão de que a franquia gosta de outros dois prospectos como gosta de Samanic. O primeiro é Matisse Thybulle. Ala de 22 anos de idade e 1,96m de altura, acaba de concluir sua quarta e última temporada no basquete universitário americano, na qual teve médias de 9,1 pontos (41,5% FG, 30,5% 3 PT, 85,1% FT), 3,5 roubadas de bola, 3,1 rebotes e 2,3 tocos em 31,1 minutos por jogo em Washington. Considerado o melhor defensor de perímetro da NCAA durante a última campanha, pode causar um grande impacto se conseguir um arremesso consistente, missão que o alvinegro tem conseguido cumprir com excelência com seus jogadores. É projetado para o fim da primeira rodada e, com uma pitada de sorte, pode estar disponível na escolha 29.

O segundo deles é Jontay Porter. Pivô de 19 anos de idade e 2,08m de altura, vem de duas lesões seguidas no ligamento anterior cruzado do mesmo joelho, o que faz com que sua cotação despenque para o Draft. No entanto, sua capacidade de converter arremessos de longa distância, sua inteligência e sua visão de quadra fazem com que esse seja um prospecto observado pelo Spurs desde o ano passado. É forte candidato para a escolha 49.

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é editor assistente do UOL Esporte. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 18/06/2019, em Análises, Artigos. Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. danilovboas

    Thybulle é um prospecto muito bom e com bom encaixe no time, principalmente pra backup da primeira unidade e desenvolvimento. O duro é ter que pegar ele com a 19.

  1. Pingback: Quem o Spurs escolheu no Draft de 2019 | Spurs Brasil

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s