Arquivo diário: 18/11/2018

Spurs (8-7) x Warriors (12-6) – Mais uma vitória em casa

 104×92

Apesar da ausência de algumas estrelas, San Antonio Spurs e Golden State Warriors fizeram grande jogo nesse domingo (18), e no fim o alvinegro venceu por 104 a 92. Agora a equipe texana tem oito vitórias e sete derrotas na temporada, sendo que seis triunfos vieram em casa, e ocupa a nona posição na Conferência Oeste. Vamos, a seguir, aos destaques do jogo.

Gay conseguiu bela enterrada (Reprodução/twitter.com/spurs)

O jogo

Para o duelo, os mandantes entraram em quadra com Bryn Forbes, DeMar DeRozan, Rudy Gay, Dante Cunningham e LaMarcus Aldridge. Com o quinteto, o Spurs abriu boa vantagem ao longo do primeiro quarto. As jogadas foram intercaladas entre bolas de média distância e de três.

No segundo período, as equipes sofreram modificações. Após o Spurs vencer o primeiro quarto por 33 a 27, a partida ficou equilibrada. De positivo no período, destaca-se a participação do ala-armador italiano Marco Belinelli, que saiu do banco de reservas para converter arremessos de três em momentos importantes para manter a vantagem. Apesar do momento conturbado, os texanos foram ao intervalo com vantagem de oito pontos após vencerem a parcial por 23 a 21.

Na volta do intervalo, a partida parecia que seria decidida no terceiro período. Com atuações importantes de DeRozan, Gay e Aldridge, o Spurs chegou a abrir oito pontos. Porém, o Warriors reagiu, mas a diferença ainda foi positiva para o alvinegro, que venceram a parcial por 23 a 22.

O último quarto foi marcado pela ressurreição de Klay Thompson e Kevin Durant pelo lado dos visitantes. No início, apenas o ala-armador esteve em quadra, e nesse período a marcação esteve encaixada e não permitia aos visitantes pontuarem com facilidade. Do outro lado da quadra, a bola foi bem preservada, e a pontuação acontecia com naturalidade.

A hora do “vamos ver”

O momento decisivo da partida aconteceu quando a vantagem estava em um ponto a menos de três minutos para o fim do jogo. A partir daí, Aldridge chamou a responsabilidade com bolas decisivas e um toco importante, fazendo o Spurs abrir novamente e sacramentar o triunfo.

Estatísticas do jogo

Contra o Warriors, o Spurs converteu 44,6% de seus arremessos de quadra (41-92) e 41,7% de suas bolas de três pontos (10-24). Além disso, registrou 48 rebotes, sendo 11 ofensivos, 24 assistências, cinco tocos e três roubadas de bola. Dos 104 pontos do time, 36 foram feitos no garrafão, e sete em contra-ataques. Por outro lado, o time registrou 11 turnovers.

A equipe

Durante o jogo, Popovich utilizou dez jogadores. Além dos já citados titulares, saíram do banco de reservas Derrick White, Patty Mills, Marco Belinelli, Quincy Pondexter e Jakob Poeltl. Como já previsto, as estrelas DeRozan e Aldridge entregaram um jogo extremamente positivo, somando 48 pontos, sendo que cada um jogou 40 minutos. Porém, outros jogadores também chamaram a atenção: Rudy Gay fez uma grande partida, tanto no ataque com 19 pontos, quanto na defesa, onde teve a difícil missão de anular Kevin Durant, algo que conseguiu ate o quarto período.

Próxima parada

A próxima parada do Spurs, que precisa melhorar na estrada urgentemente, será fora de casa, contra o New Orleans Pelicans. A partida ocorre nesta segunda-feira, às 23h (de Brasília).

Destaques da partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 24 pontos, 18 rebotes e 3 assistências

DeMar DeRozan – 20 pontos, 9 assistências e 6 rebotes

Rudy Gay – 19 pontos e 5 rebotes

Golden State Warriors

Kevin Durant – 26 pontos, 10 rebotes e 6 assistências

Klay Thompson – 25 pontos

Quinn Cook – 16 pontos e 8 rebotes

Jonas Jerebko – 8 pontos e 10 rebotes

Anúncios

Spurs contrata Ben Moore, diz site

De acordo com reportagem de Shams Charania, jornalista do site americano The Athletic, Ben Moore assinou contrato two-way com o San Antonio Spurs. O ala de 23 anos de idade e 2,03m de altura começou a temporada no Indiana Pacers, que o dispensou no dia 3 de novembro.

Ben Moore reforça o Spurs (Thearon W. Henderson/Getty Images)

Moore foi formado no basquete universitário americano, onde jogou por quatro anos. Na temporada 2016/2017, sua última na NCAA, apresentou médias de 11,4 pontos e 7,8 rebotes em 32,3 minutos por exibição, convertendo 56% de seus arremessos de quadra, 20% de suas bolas de três pontos e 62,5% de seus lances livres defendendo as cores do time de SMU.

Depois de não ser escolhido no Draft de 2017, Moore fechou com o Fort Wayne Mad Ants, franquia da G-League filiada ao Pacers. Pelo time, apresentou médias de 11,8 pontos e 6,4 rebotes em 27,9 minutos por exibição na temporada 2017/2018, convertendo 55,5% de seus arremessos de quadra, 35,2% de suas bolas de três e 81,2% de seus lances livres.

Em janeiro, Moore assinou contrato two-way com o Pacers. Antes do fim da temporada, disputou duas partidas, registrando apenas um rebote em 9,2 minutos no total. Depois, o ala assinou vínculo profissional com a franquia de Indiana para 2018/2019, mas acabou dispensado.

Antes de fechar contrato com o alvinegro de San Antonio, Moore ainda disputou quatro partidas pelo Mad Ants na temporada 2018/2019 da G-League, registrando, em média, 20 pontos e 6,8 rebotes em 25 minutos por exibição, convertendo 73,2% de seus arremessos de quadra, 28,6% de suas bolas de três pontos e 78,3% de seus lances livres a serviço da equipe.

Contratos two-way são um misto entre uma franquia da NBA e sua afiliada da G-League. Com isso, Moore vai se revezar entre o time de San Antonio e o Austin Spurs durante a temporada. Com o ala, o alvinegro agora tem 17 jogadores, o máximo permitido pela liga profissional americana de basquete, e precisará dispensar alguém se quiser buscar outro reforço.