Arquivo mensal: novembro 2018

Spurs (7-5) @ Suns (2-11) – Temporada regular

San Antonio Spurs @ Phoenix Suns – Temporada regular

Data: 15/11/2018

Horário: 00h00 (Horário de Brasília)

Local: Talking Stick Resort Arena

Onde assistir: NBA League Pass

Vindo de derrota para o Sacramento Kings, o San Antonio Spurs segue na estrada para enfrentar o Phoenix Suns. A franquia texana entra em quadra sem Dejounte Murray, Lonnie Walker e Pau Gasol, machucados, e também não contará com Rudy Gay, poupado. Os donos da casa, por sua vez, devem ter todo o elenco à disposição para a partida.

Clique aqui e compre seus ingressos para o jogo

Série na temporada (1-0)

31/10/2018 – Spurs 120 @ 90 Suns

Mesmo jogando fora de casa, o Spurs não teve problemas para vencer o Suns no primeiro duelo entre as duas equipes na temporada. DeMar DeRozan se destacou na ocasião ao anotar 25 pontos, quatro rebotes e três assistências.

PG – Derrick White

SG – Bryn Forbes

SF – DeMar DeRozan

PF – Dante Cunningham

C – LaMarcus Aldridge

Fique de Olho – Recuperado de lesão em uma temporada em que vários jogadores de perímetro do Spurs se machucaram, Derrick White assumiu o comando do ataque do time titular, deixando DeMar DeRozan jogando menos com a bola na ala e empurrando Rudy Gay para a segunda unidade. Nos três jogos que fez na temporada, o jovem armador teve médias de 8,3 pontos e 5,3 assistências em 24 minutos por exibição.

PG – Isaiah Canaan

SG – Devin Booker

SF – Trevor Ariza

PF – TJ Warren

C – DeAndre Ayton

Fique de Olho – No primeiro duelo entre os dois times, TJ Warren se destacou pelo Suns, registrando 21 pontos, três rebotes e três assistências. Na temporada, o jovem ala do Suns tem médias de 16,4 pontos e 4,2 rebotes em 27,4 minutos por exibição.

Anúncios

Spurs (7-5) @ Kings (8-6) – Tabu quebrado

                     99×104 

Depois de vencer o clássico texano com o Houston Rockets no último sábado (10), o San Antonio Spurs voltou a entrar em quadra na noite desta segunda-feira (12) e acabou tropeçando para o Sacramento Kings fora de casa por 104 a 99. A derrota marcou o fim de uma sequência de 14 triunfos seguidos dos comandados de Gregg Popovich sobre os rivais da Califórnia. Vamos, a seguir, aos destaque do confronto:

Willie Cauley-Stein terminou o duelo com double-double (Foto: Reprodução/Sacramento Kings Twitter)

A importância do resultado para eles

Foram 14 jogos em aproximadamente quatro anos. Esse foi o tempo que durou a hegemonia do San Antonio Spurs sobre o Sacramento Kings. Porém, mais do que a quebra do tabu em si, o triunfo representa muito mais para a franquia da Califórnia.

A equipe encerrou a sequência de quatro jogos em casa após perder para o Los Angeles Lakers no último domingo (11) jogando abaixo do esperado. O time distribuiu apenas nove assistências na ocasião ao todo. Contra o Spurs, foram 27. São números expressivos diante de uma franquia tradicional como a de San Antonio, vindo de um elenco formado por jovens promessas. Além disso, o banco do Kings foi superior ao dos visitantes por 45 a 32. Vale lembrar que boa parte do plantel de Sacramento ainda estava no colégio quando a última conquista sobre Gregg Popovich e Cia. aconteceu (dia 15 de novembro de 2014).

Frio

No contexto geral, a partida foi bem equilibrada. Nenhuma das equipes desgarrou no placar. Apesar de ter liderado a terceira parcial, o Kings também não abalou o Spurs do jeito que gostaria. “Houve apenas um monte de falta de comunicação, troca de posse e muitas coisas que nos fizeram desmoronar”, disse DeMar DeRozan. “Eles tiraram vantagem disso e acertaram os três chutes quando precisaram. Eles nos exploraram e nos fizeram virar a posse quando cometemos um erro.”

Sacramento aproveitou o tiro frio do Spurs no terceiro período para assumir o controle. San Antonio fez mais lances livres (oito) do que cestas (seis) na parcial, que acabou empatada em 21 pontos. No último quarto o time texano até tentou deslanchar, conseguindo o empate em 90 pontos a 5:11 do fim, mas a equipe acabou esfriando e converteram apenas mais três cestas até o estouro final do cronômetro, todas elas de três pontos.

Departamento médico

Pau Gasol, com dores no pé esquerdo, perdeu seu terceiro jogo consecutivo. Já Rudy Gay, que passou três temporadas com o Kings antes de assinar com San Antonio no ano passado, perdeu os três jogos anteriores por causa de dores no calcanhar direito. O ala terminou a noite com 14 pontos e nove rebotes.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

DeMar DeRozan – 23 pontos e oito assistências

LaMarcus Aldridge – 14 pontos, 18 rebotes e três tocos

Rudy Gay – 14 pontos e nove rebotes

Derrick White – 11 pontos e cinco assistências

Bryn Forbes – Dez pontos e quatro assistências

Sacramento Kings

Bogdan Bogdanovic – 22 pontos e três assistências

De’Aaron Fox – 19 pontos e sete assistências

Buddy Hield – 14 pontos e quatro assistências

Willie Cauley-Stein – 13 pontos e 13 rebotes

Harry Giles – 12 pontos e seis rebotes

Nemanja Bjelica – 11 pontos e seis rebotes

Spurs (7-4) vs Rockets (4-7) – Vitória no clássico

 96×89

Nesse sábado, o San Antonio Spurs recebeu o Houston Rockets, rival da Divisão Sudoeste, e venceu o confronto pelo placar de 96 a 89. Vamos, a seguir, aos destaques da partida.

Forbes e Aldridge fizeram bom jogo (Reprodução/twitter.com/spurs)

Força dos astros

O Spurs entrou em quadra com Derrick White, Bryn Forbes, DeMar DeRozan, Dante Cunningham e LaMarcus Aldridge como quinteto inicial. Como de costume, DeRozan e Aldridge guiaram a equipe rumo à vitória. O primeiro anotou somente 13 pontos contra o Rockets, mas compensou ao registrar também 11 rebotes e três assistências. O ala-pivô, por sua vez, deixou a quadra com 27 pontos e dez rebotes, sendo o destaque do alvinegro no clássico em questão.

Chance para o novato

Com as lesões de Pau Gasol e Jakob Poeltl, Chimezie Metu teve a chance de integrar a segunda unidade ao lado de Patty Mills, Marco Belinelli, Quincy Pondexter e Davis Bertans logo após ser chamado de volta da G-League. O novato ficou em quadra por 12 minutos e registrou dois rebotes, ambos ofensivos, e um toco. Errou o único arremesso de quadra que arriscou.

Baixa pontuação e White decisivo

A expectativa de alta pontuação, principalmente por conta da característica do Rockets, foi negada no primeiro quarto. Foram apenas 41 pontos somados vantagem mínima pros visitantes, que terminaram a parcial vencendo por 21 a 20. A segunda parte do primeiro tempo teve mais pontos, e Forbes assumiu as rédeas com três bolas de três no período. Na volta do intervalo, o jogo desgarrou em dois momentos a favor dos donos da casa, mas em ambas o time de James Harden equilibrou as ações. Nos 12 minutos finais, o clássico seguiu equilibrado até decisiva bola de 3 de White, garantindo o triunfo e marcando o fim da série de derrotas do Spurs.

Próximo jogo

Em seu próximo compromisso, o Spur voltam a jogar fora de casa. Dessa vez a parada é contra o Sacramento Kings na madrugada de segunda para terça-feira, à 01:00 (de Brasília).

Destaques da partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 27 pontos e 10 rebotes

Derrick White – 14 pontos, 8 assistências, 4 rebotes e 2 roubos de bola

DeMar DeRozan – 13 pontos, 11 rebotes e 3 assistências

Bryn Forbes – 13 pontos e 5 rebotes

Houston Rockets

James Harden – 25 pontos, 6 rebotes, 3 assistências, 2 roubos de bola e 2 tocos

Eric Gordon – 23 pontos, 4 rebotes e 2 roubos de bola

Chris Paul – 13 pontos, 4 assistências, 4 rebotes e 3 roubos de bola

Clint Capela – 12 pontos, 17 rebotes e 2 tocos

Spurs (6-4) vs Heat (5-5) – Noite Difícil

sanantoniospurs88×95Imagem relacionada

Após ser derrotado pelo Orlando Magic, o San Antonio Spurs enfrentou o Miami Heat, também da Flórida, e não conseguiu mudar o resultado, perdendo para o Miami Heat por 95 a 88, nessa quarta-feira (8), com um roteiro parecido. Veja, a seguir, os detalhes do confronto.

Photos from Wednesday's game versus the Miami Heat

Patty Mills foi um dos destaques do Spurs na derrota (Reprodução/NBA.com/Spurs)

Começo devagar

A equipe de San Antonio entrou em quadra com uma atuação apática e logo no início da partida já estava em situação complicada. Com cinco tocos de Hassan Whiteside, o Heat liderava por 15 a 4 quando Gregg Popovich resolveu trocar todo o quinteto, acionando a segunda unidade. Foi, então, que o Spurs teve um pequeno lampejo, mas não o suficiente para tirar a diferença aberta pelos mandantes. Outro momento bom só foi surgir no último período, quando já era tarde.

Fagulha

Photos from Wednesday's game versus the Miami Heat

Forbes teve bons momentos  (Reprodução/NBA.com/Spurs)

Patty Mills foi um dos responsáveis por manter o Spurs no jogo em diversos momentos e surpreendeu em uma função que geralmente não precisa exercer. Com 11 pontos seguidos no primeiro quarto, impediu que a partida fosse um atropelo ainda maior. Infelizmente, o australiano teve sua melhor atuação da temporada em uma ocasião que será lembrada negativamente.

Sem Resposta

Hassan Whiteside abusou da defesa do Spurs. O pivô conseguiu desequilibrar o jogo de maneira totalmente inesperada. Quando os texanos atacavam, ele estava sempre embaixo do aro realizando uma proteção excelente, como mostra seu número de tocos. No ataque, o camisa 21 dominou o garrafão alvinegro, e ninguém foi capaz de neutralizá-lo durante o jogo.

Promissor

Enfim recuperado de lesão, Derrick White não viu tanta ação quanto era esperado, mas sua estréia na temporada trouxe sinais promissores.

No ataque, o armador se mostrou paciente e disposto a encontrar sempre um bom arremesso para os companheiros, apesar de ter mostrado uma tendência a infiltrar sempre para passar, sem buscar a cesta. Na marcação, o camisa #4 está sofrendo uma certa pressão. É esperado que o seu retorno transforme a defesa do time, o que não irá ocorrer, apesar de suas contribuições terem sido certamente positivas. Resta esperar para ver como o segundanista irá se portar nessa temporada, na qual terá uma função mais importante.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Patty Mills – 20 pontos

Davis Bertans – 19 pontos

DeMar DeRozan – 18 pontos, 14 rebotes e 8 assistências

Bryn Forbes – 12 pontos

Miami Heat

Hassan Whiteside – 29 pontos, 20 rebotes e 9 tocos

Wayne Ellington – 20 pontos

Josh Richardson – 14 pontos, 5 assistências e 5 rebotes

Spurs (6-3) vs Magic (3-6) – Desligado

SBresumo

110×117orlandologo

Nesse domingo (4), o San Antonio Spurs recebeu o Orlando Magic e teve uma noite atípica. Sem conseguir conter os visitantes, que têm a pior média de pontos da liga, o time texano deu o espaço que eles precisavam para garantir sua terceira vitória na temporada, derrotando o alvinegro pelo placar de 117 a 110. Confira, a seguir, os destaques da partida.

sasorl1

Não deu tempo de correr atrás do prejuízo (Reprodução/nba.com/spurs)

Sem pique

Pouco antes do jogo, foi informado que Rudy Gay se ausentaria devido a dores no calcanhar. Por isso, Davis Bertans começou como titular. O jogador, que tem média de cinco pontos por partida, não vem empolgando a torcida. Contra o Magic, até houve momentos em que o letão investiu mais em atacar a defesa adversária, mas isso não surtiu efeito. Acertando apenas três de seus dez arremessos de quadra, o ala-pivô finalizou o jogo com oito pontos e cinco rebotes.

sasorl2

Bertans não teve uma boa noite (Reprodução/nba.com/spurs)

Desde o começo da partida, já eram notáveis algumas diferenças entre as duas equipes, principalmente, em relação ao cansaço, já que o Spurs havia vencido o New Orleans Pelicans no dia anterior, enquanto os visitantes estavam mais descansados e com mais energia.

Logo no primeiro quarto, o Magic acertou 14 dos 21 arremessos de quadra que tentou, além de ter convertido oito lances livres, contra nenhum do Spurs. Com isso, o time visitante chegou a abrir vantagem de dez pontos. O time alvinegro até conseguiu se manter ofensivo, mas o grande problema foram os turnovers, que fizeram com que a equipe perdesse a chance de converter pontos importantes.

Despertando

No terceiro quarto, o técnico Gregg Popovich colocou Jakob Poeltl no lugar de Dante Cunningham, e o Spurs pareceu acordar.

De início, duas cestas foram convertidas, e a equipe equilibrou um pouco mais as coisas. Mas, faltando alguns minutos para o término do terceiro período, o Magic voltou a pressionar e a encaixar suas jogadas de ataque, fazendo 11 pontos seguidos e abrindo vantagem de 20.

Quando tudo parecia não ter mais solução, os reservas fizeram o time voltar a respirar por aparelhos, já que Popovich segurou alguns de seus principais jogadores no banco, testando formações pouco convencionais. Faltando sete minutos para acabar a partida, a diferença que era de 26 pontos caiu apenas cinco. Foi o quando o treinador mandou de volta DeMar DeRozan e LaMarcus Aldridge para a quadra. Após isso, o técnico colocou Patty Mills e Bryn Forbes como responsáveis por armar as jogadas, e manteve o ala-pivô mais próximo de Pau Gasol.

A equipe pareceu revigorar as suas energias, e o último quarto foi um exemplo do que deveria ter sido o jogo do Spurs desde o começo. Forbes fez nove de seus 13 pontos no último período e a troca de passes fluiu de maneira eficiente, ainda mais com Mills entrando no garrafão adversário juntamente com Poeltl, que também teve um papel mais ativo.

Mesmo assim, o despertar foi tardio, e o Spurs não conseguiu reverter a situação, sendo derrotado diante de seu torcedor no AT&T Center pelo placar de 117 a 110.

Faltou defesa

DeRozan liderou o Spurs com 25 pontos. Além dele, cinco colegas chegaram aos dígitos duplos. No Magic, a grande noite foi de Aaron Gordon, que foi cestinha da partida com 26 pontos.

“Terrível. Nós estávamos um passo mais lento em tudo. Às vezes você tem noites assim. Deixamos que se tornasse uma bola de neve por falta de comunicação, e foi a situação perfeita para uma defesa terrível”, constatou Aldridge, em entrevista concedida após o revés.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

DeMar DeRozan – 25 pontos e 7 rebotes

Patty Mills – 16 pontos

Marco Belinelli – 15 pontos

LaMarcus Aldridge – 14 pontos e 6 rebotes

Bryn Forbes – 13 pontos

Orlando Magic

Aaron Gordon – 26 pontos e 8 rebotes

D. J. Augustin – 18 pontos, 7 assistências e 5 rebotes

Terrence Ross – 17 pontos

Evan Fournier – 16 pontos e 7 assistências

Nikola Vucevic – 13 pontos e 8 rebotes

Mohamed Bamba – 12 pontos e 11 rebotes