Prévia de Warriors x Spurs – Primeira rodada

Ginobili precisa ajudar Aldridge para o Spurs ter chance (Reprodução/nba.com/spurs)

Depois de terminar a temporada regular na sétima colocação da Conferência Oeste, o San Antonio Spurs estreia nos playoffs contra o Golden State Warriors, atuais campeões da NBA e vice-líderes da classificação. O alvinegro começa a série sem Kawhi Leonard, enquanto os californianos têm Stephen Curry e Patrick McCaw como desfalques.

Spurs e Warriors começam a se enfrentar neste sábado (14), na Oracle Arena, casa do adversário. Ao longo da temporada regular, as duas equipes mediram forças quatro vezes, com apenas uma vitória a favor dos texanos. Relembre como foram todos estes confrontos a seguir:

Confrontos na temporada (1-3):

02/11/2017 – Spurs 92 vs 112 Warriors

Sem Tony Parker, Kawhi Leonard e Joffrey Lauvergne, o Spurs não foi páreo para o Warriors e acabou derrotado em casa. LaMarcus Aldridge, com 24 pontos e dez rebotes, se destacou.

10/02/2018 – Spurs 105 @ 122 Warriors

No segundo duelo da temporada, o Warriors levou a melhor de novo. Na ocasião, Kyle Anderson anotou 20 pontos, seis rebotes, quatro assistências, três roubadas de bola e dois tocos.

08/03/2018 – Spurs 107 @ 110 Warriors

Sem Kawhi Leonard e Pau Gasol, o Spurs visitou o Warriors e até conseguiu equilibrar o jogo, mas acabou derrotado. LaMarcus Aldridge, com 30 pontos e 17 rebotes, se destacou.

19/03/2018 – Spurs 89 x 75 Warriors

A única vitória do Spurs sobre o Warriors na temporada regular aconteceu no AT&T Center, em jogo em que os californianos não puderam contar com Stephen Curry, Klay Thompson e Kevin Durant e ainda perderam Draymond Green durante a partida. LaMarcus Aldridge, com 33 pontos, 12 rebotes e dois tocos, se destacou pelo alvinegro de San Antonio na ocasião.

Agora, chegou a hora de o Spurs medir forças com o time californiano na série válida pela primeira rodada dos playoffs da Conferência Oeste. A seguir, blogueiros do Spurs Brasil contam o que esperam do confronto e dos jogadores que poderão ajudar a decidi-lo. Confira abaixo:

Lucas Pastore

Palpite: Warriors 4 a 1
A ausência de Kawhi Leonard faz com que o Spurs não tenha um jogador que possa defender Kevin Durant – Danny Green, que é quem chega mais perto disso, é baixo demais para a função. Por outro lado, o Warriors também não tem um marcador capaz de deter LaMarcus Aldridge no mano a mano. A diferença está nos elencos de apoio: enquanto os californianos contam com Klay Thompson, Andre Iguodala e Draymond Green, o alvinegro vive do último suspiro de veteranos e de lampejos de jogadores mais jovens. Se não bastasse, ainda cerca o camisa #12 com gente que não arremessa bem, como Dejounte Murray, Tony Parker e Kyle Anderson, o que deve fazer com que os adversários dobrem a marcação sobre o ala-pivô toda hora. Infelizmente, trata-se de um oponente com poder de fogo demais.
Peça-chave do Spurs:
 Manu Ginobili
Peça-chave do Warriors:
 Draymond Green

Sonia Cury

Palpite: Warriors 4 a 2
Playoffs se trata, acima de tudo, de consistência. É preciso um elenco equilibrado para suportar toda a grande carga emocional e física que a fase eliminatória demanda. Apesar de não poder contar com Stephen Curry, o Warriors segue com um elenco forte e entrosado, diferente do Spurs, que sofreu com diversos desfalques ao longo da temporada e oscilou muito em seu desempenho. Mesmo com o crescimento notável de jogadores como Kyle Anderson, que teve muito mais tempo de quadra e destaque, e Dejounte Murray, o time texano depende muito das ações e liderança de LaMarcus Aldridge para se impor em um confronto. Já o time de Oakland, mesmo com a ausência de sua principal estrela, conta com nomes como Klay Thompson e Kevin Durant, que estão em sua melhor forma e momento, além de um banco de reservas que responde às expectativas do técnico Steve Kerr. O que pode ajudar o alvinegro é a experiência e a maneira como os jogadores com mais tempo na franquia crescem em momentos decisivos, assim como Gregg Popovich, que sabe extrair o que seus comandados têm de melhor a oferecer em situações decisivas. Manu Ginobili vem de uma boa sequência na reta final, Rudy Gay está aparecendo no boxscore com mais frequência, Tony Parker voltou a fazer boas atuações e até peças como Danny Green e Patty Mills – com suas bolas de três – tiveram algumas boas atuações, e é aí que está o problema: a equipe é inconsistente nessa temporada. E se tratando de playoffs, cada oscilada é um risco. Mesmo assim, é esperado um grande duelo.
Peça-chave do Spurs: Manu Ginobili
Peça-chave do Warriors: Klay Thompson

Vinicius Esperança

Palpite: Warriors 4 a 1
Atuais campeões da NBA, com um dos melhores times de todos os tempos e com dois dos melhores jogadores na atualidade, contra um Spurs enfraquecido sem sua principal estrela. O Warriors é amplo favorito no confronto. Mesmo com a ausência de Stephen Curry, que perderá toda a primeira rodada dos playoffs, o time californiano, que aparentemente tirou o pé nessa temporada regular, ainda apresenta suas armas com Draymond Green, Kevin Durant e Klay Thompson. O banco adversário, que já foi um dos melhores da NBA, agora não parece ser tão produtivo, porém, não pode-se duvidar. Por outro lado, LaMarcus Aldridge vive, talvez, a melhor temporada de sua carreira, o que pode ser um ponto positivo para equipe texana. A experiência que Dejounte Murray obteve nos playoffs passados pode ajudar, e Manu Ginobili, que nesse fim de temporada mostrou-se fisicamente e mentalmente muito forte, pode ser um ponto de desequilíbrio. Entretanto, os comandados de Steve Kerr não devem ter dificuldades em “atropelar” os comandados de Gregg Popovich. Por fim, não pode-se deixar de pensar que o velho Pop pode surpreender com algum de seus coelhos tirados da cartola. Tony Parker, que vem fazendo temporada bem sofrível, pode tornar as partidas mais equilibradas.
Peça-chave do Spurs:
 Tony Parker
Peça-chave do Warriors:
 Draymond Green

Olho neles!

LaMarcus Aldridge é o destaque do Spurs na temporada por muito, o que deve fazer com que o Warriors dobre a marcação sobre ele. Quem melhor pode ajudá-lo é Manu Ginobili, criativo para envolvê-lo em jogadas de pick-and-roll e confiável para converter cestas de três e ajudar a espaçar a quadra para o colega. Na temporada, o argentino teve médias de 8,9 pontos e 2,5 assistências em vinte minutos por exibição. Nos quatro jogos contra os californianos, esses números foram de seis pontos e 2,3 assistências em 16,4 minutos por partida.

Além de ser um coadjuvante de luxo para Durant no ataque, o que Aldridge não tem, Draymond Green pode desequilibrar de vez a série se conseguir marcar Aldridge no mano a mano, sem a necessidade de dobras na defesa. Na temporada regular, o ala-pivô do Warriors apresentou médias de 11 pontos, 7,6 rebotes e 7,3 assistências em 32,7 minutos por exibição. Considerando somente os quatro confrontos com o alvinegro de San Antonio, esses números foram de 11 pontos, sete rebores e 6,8 assistências em 28,2 minutos por partida.

Anúncios

Sobre Equipe Spurs Brasil

Seu site de notícias sobre o San Antonio Spurs em português. Ativo desde fevereiro de 2008.

Publicado em 13/04/2018, em Análises. Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Yanderson Manoel

    Como vocês, torcedores dos Spurs, se colocam contra o próprio time? WTF? Go Spurs Go!

    • Os palpites não representam nossa torcida, e sim nossa opinião. Temos o compromisso da honestidade com os nossos leitores. E pode ter certeza de que esperamos estar errados

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s