Spurs (38-30) vs Magic (20-48) – Revendo a vitória

SBresumo

108×72orlandologo

Na noite dessa terça-feira (13), o San Antonio Spurs recebeu o Orlando Magic e venceu o adversário por 108 a 72. Os visitantes haviam perdido seis de seus últimos oito jogos. Além disso, no lado texano, LaMarcus Aldridge e Manu Ginobili voltaram a atuar depois de terem ficado fora da derrota para o Houston Rockets. Confira, a seguir, os destaques da partida.

Orlando Magic v San Antonio Spurs

Trabalho em equipe foi fundamental (Reprodução/nba.com/spurs)

Quente e frio

O Spurs entrou em quadra com uma nova formação no quinteto inicial: Dejounte Murray, Patty Mills, Danny Green, Kyle Anderson e LaMarcus Aldridge. Com um bom trabalho defensivo, garantindo algumas posses de bola extras, o time começou focado, tendo que lidar com a marcação forte que o Magic aplicou durante boa parte do primeiro quarto. Tony Parker, que também apareceu em quadra durante a primeira parte do confronto, estava jogando solto graças ao apoio de seus companheiros, o que lhe permitiu anotar alguns pontos.

Depois disso, o Magic passou a aumentar a sua velocidade e partiu para um ataque mais efetivo. O Spurs não se deixou ceder pela pressão que estavam tentando impor, com Tony Parker e Pau Gasol trabalhando em conjunto em inúmeras jogadas de ataque. Em belo lance, Dejounte Murray conseguiu roubar a bola que resultou em bandeja perdida por Bryn Forbes e cravada na cesta do camisa #5 alvinegro. O alvinegro foi para o intervalo vencendo por 62 a 37.

Após os breves minutos no vestiário, o Spurs entrou no terceiro quarto com Patty Mills marcando uma bola de três, seguindo o ritmo agressivo imposto na primeira parte do duelo. Com 30 pontos de vantagem, a equipe teve uma queda no ritmo defensivo, mas isso não se tornou um problema, já que o time de Orlando não estava acertando seus arremessos.

No último quarto, a situação foi inversa: a parte ofensiva do Spurs passou a falhar, e a defensiva cresceu, segurando o Magic ao máximo – como quando Davis Bertans bloqueou arremesso de Shelvin Mack. Com a ampla vantagem dos texanos, as equipes tiraram o pé e a partida esfriou, chegando a ter momentos em que os times ficaram quase dois minutos sem marcar pontos.

Orlando Magic v San Antonio Spurs

Murray cada vez mais forte (Reprodução/nba.com/spurs))

O trabalho sendo feito

Aldridge teve muito bom desempenho no jogo. Foi eficiente tanto no ataque quanto na defesa. Sua agressividade está lhe ajudando a ser muito mais dinâmico em suas estratégias dentro de quadra, o que lhe permite agir em cima de jogadores que são mais sólidos defensivamente e chegar à cesta.

O desenvolvimento de Murray ao longo da temporada é algo a ser comemorado pela torcida do Spurs. O armador se destacou diante do Magic e vem fazendo muitas partidas consistentes. Mesmo que às vezes cometa alguns erros bobos – trata-se de um segundanista que ainda precisa ser lapidado – ele vem se demonstrando resistente e suporta grande pressão ao lidar com defensores habilidosos.

Rudy Gay é outro jogador que, mesmo não sendo tão celebrado entre os torcedores por não aparecer muito, é fundamental na defesa, conseguindo dar uma desafogada no perímetro para que outros cheguem à cesta. O ala tem saído do banco.

Mills e Green muitas vezes deixam os fãs do Spurs de cabelo em pé devido aos erros cometidos em bolas de três, mas quando eles conseguem entrar em sintonia, como contra o Magic, as coisas fluem. Ambos são peças importantes, ainda mais com a ausência de Kawhi Leonard. Vamos torcer para que os dois possam manter essa conexão e compensar os problemas.

Notas

Um pouco antes de o jogo começar, as expectativas dos fãs do Spurs sobre um possível retorno de Leonard na partida contra o New Orleans Pelicans, que será disputada nesta quinta-feira, foram por água abaixo, já que o astro da franquia texana não deve atuar.

Apesar disso, as expectativas sobre o retorno do franchise player só crescem, já que a partir disso, algumas peças devem mudar de lugar, como Anderson voltando para a segunda unidade, trabalhando com Manu Ginobili e Patty Mills. A versatilidade do Slow-Mo pode ajudar o time a manter seu ritmo durante as alterações que acontecem nos confrontos.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 24 pontos e 7 rebotes

Patty Mills – 13 pontos e 3 assistências

Dejounte Murray – 11 pontos, 8 rebotes e 3 roubadas de bola

Danny Green – 11 pontos, 3 rebotes e 2 tocos

Pau Gasol – 11 pontos e 5 rebotes

Tony Parker – 10 pontos e 8 assistências

Orlando Magic

Nikola Vucevic – 10 pontos e 10 rebotes

Jonathon Simmons – 10 pontos

 

Sobre Sonia Cury

23 anos. Jornalista. Apaixonada por esportes. Torcedora do Spurs na NBA e do Packers na NFL. Gosta da vida urbana e desse contraste de caos e cores. Viajar para outros países e aprender com outras culturas é sua meta de vida. Escreve no Spurs Brasil desde 2015.

Publicado em 15/03/2018, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s