Spurs (15-8) @ Thunder (10-12) – Gosto de quero mais

87×90okc

No primeiro jogo de um back-to-back, o San Antonio Spurs visitou o Oklahoma City Thunder e, mesmo muito desfalcado, por pouco não saiu com a vitória. Sem LaMarcus Aldridge, Tony Parker, Rudy Gay e Manu Ginobili, além de Kawhi Leonard, que sequer estreou na temporada, o alvinegro atuou de forma consistente e soube impor grande dificuldade ao time de casa, que novamente quase deixou escapar uma liderança de dois dígitos, mas acabou vencendo pelo placar de 90 a 76. Vamos, a seguir, aos destaques do confronto.

Murray

Murray foi um dos destaques (Mark D. Smith-USA TODAY Sports)

Consistência de sempre

Quem olhou o quinteto inicial do Spurs e as peças que estavam à disposição no banco de reservas logo imaginou uma vitória tranquila do Thunder. Porém, mais um engano pra quem julga o alvinegro apenas pela capa. Gregg Popovich segue armando o time de forma incrível, tirando muito de nomes vistos somente como razoáveis, transformando a equipe como um todo em uma grande engrenagem que funciona extraindo o máximo de cada jogador, focando nas suas maiores virtudes. Exemplo disso é Kyle Anderson, – que se lesionou no confronto e fará muita falta – que vem fazendo sua melhor temporada na carreira, colaborando tanto na defesa  como no ataque. O ala possui muitas limitações, mas elas são mascaradas pelo sistema do técnico, expondo muito mais suas habilidades, tanto no passe como na finalização de jogadas.

A defesa foi o ponto forte do Spurs (Reprodução/nba.com/thunder)

Futuro promissor

Taxado de time dos “velhinhos”, o time de San Antonio tem muito a comemorar neste início de temporada. A contribuição de jogadores já provados na liga e até em final de carreira, como Manu Ginobili, Pau Gasol, LaMarcus Aldridge, Tony Parker e Rudy Gay, é o que faz o time estar entre os primeiros colocados da Conferência Oeste. Contudo, é visível a reconstrução sendo feito da maneira Spurs de ser. Jovens como Davis Bertans (16 pontos), Dejounte Murray  (17) e Bryn Forbes (cinco) vêm ganhando minutos, mesclando assim com os veteranos e obtendo uma soma de força física, vontade, técnica e experiência, tornando assim a “passagem do bastão” muito mais fácil e promissora, mesmo que não hajam grandes nomes nas escolhas de Draft.

Defesa e tranquilidade

No duelo desse domingo, o Spurs passou praticamente todo tempo atrás no marcador, mas soube controlar muito bem a partida, assim como as estrelas do adversário.

O Big Three e o time do Thunder ainda não encaixaram (e não sabemos se irá encaixar), é verdade, mas o alvinegro por enquanto pode ficar tranquilo com um possível futuro confronto nos playoffs. O OKC ainda não encontrou uma maneira de castigar a equipe texana, mesmo sem sua grande estrela, que ainda está lesionada. Russell Westbrook comandou o time, obteve outro triple-double, com 22 pontos, dez rebotes e dez assistências, chegando ao sétimo na temporada. Porém, tanto Paul George como Carmelo Anthony, tiveram atuações discretíssimas, não chegando a dígitos duplos em pontuação (oito e nove, respectivamente).

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Dejounte Murray – 17 pontos, 11 rebotes e 5 assistências e 3 roubos de bola

Davis Bertans – 16 pontos e 4 rebotes

Joffrey Lauvergne – 12 pontos e 6 rebotes

Oklahoma City Thunder

Russell Westbrook – 22 pontos, 10 rebotes e 10 assistências

Steven Adams – 19 pontos e 10 rebotes

Anúncios

Publicado em 04/12/2017, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. 5 Comentários.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s