Arquivo diário: 12/05/2017

Spurs (4) @ Rockets (2) – Time é tudo!

114×75

Team is everything. O velho lema do San Antonio Spurs, que em português significa “time é tudo”, pôde ser entoado com orgulho nessa quinta-feira (11), quando o time texano superou os desfalques de Tony Parker e Kawhi Leonard e atropelou o Houston Rockets na casa do adversário, vencendo a partida por 114 a 75, a série por 4 a 2 e garantido sua classificação para a final da Conferência Oeste. Vamos, a seguir, aos destaques do confronto.

Orgulho define! (Jesse D. Garrabrant/NBAE via Getty Images)

Força do coletivo

Um ano depois de Tim Duncan, o melhor jogador da história da franquia, se aposentar, o Spurs se viu em um decisivo jogo 6 na estrada sem Tony Parker e Kawhi Leonard, que haviam sido os dois cestinhas do time na série contra o Memphis Grizzlies. Literalmente qualquer placar seria aceitável nessa situação, e pode-se dizer que uma larga derrota para o Rockets era o esperado. Mas o resultado final esteve longe disso. Abusando do estilo coletivo, o alvinegro texano terminou o jogo com 32 assistências em 51 cestas de quadra, pegou 60 rebotes, contra apenas 32 do adversário, e sobrou em dedicação e intensidade, algo que parece ter faltado nas recentes derrotas em playoffs. Um triunfo inesquecível!

Murray fez grande jogo (Jesse D. Garrabrant/NBAE via Getty Images)

Assumindo a responsabilidade

Sem Leonard, Dejounte Murray e Kyle Anderson foram acionados por Pop para completar a rotação. O armador, especialmente, se destacou, deixando a quadra com 11 pontos, dez rebotes, cinco assistências e duas roubadas de bola em 23 minutos e se juntando a Tim Duncan, David Robinson e Kawhi Leonard como os únicos novatos da história do Spurs a registrarem um duplo-duplo com os dois primeiros fundamentos em uma partida de playoff. O ala, por sua vez, não destoou, e obteve uma sólida atuação com sete pontos, seis rebotes e três assistências em 20 minutos.

Este é o nosso Aldridge!

Com as ausências de Parker e Leonard, esperava-se que Aldridge chamasse a responsabilidade e tentasse decidir o jogo a favor do Spurs. E foi o que aconteceu. O ala-pivô obteve uma de suas melhores atuações com a camisa alvinegra e deixou a quadra com 34 pontos, sua maior marca na temporada, e 12 rebotes.

O melhor: dessa vez, a produção ofensiva de Aldridge foi natural e nada forçada, conquistada por meio de arremessos conscientes e de cestas provenientes de rebotes ofensivos.

Só piora…

Mal há tempo para comemorar o resultado dessa quinta-feira e respirar aliviado. No domingo, o Spurs visita o Golden State Warriors para abrir as finais de Conferência Oeste no que talvez seja a série de playoff mais difícil para a franquia desde que Gregg Popovich assumiu o comando do time. Para que o alvinegro tenha alguma chance de triunfar, Leonard tem de voltar 100%, e Aldridge precisa continuar jogando em alto nível. Será possível sonhar?

Destaques da partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 34 pontos e 12 rebotes

Jonathon Simmons – 18 pontos e 4 assistências

Patty Mills – 14 pontos, 7 assistências e 3 rebotes

Dejounte Murray – 11 pontos, 10 rebotes, 5 assistências e 2 roubos de bola

Pau Gasol – 10 pontos, 11 rebotes, 5 assistências e 3 tocos

Danny Green – 10 pontos, 6 rebotes, 2 roubos de bola e 2 tocos

Houston Rockets

Trevor Ariza – 20 pontos e 5 rebotes

Clint Capela – 15 pontos, 12 rebotes e 2 roubos de bola

James Harden – 10 pontos, 7 assistências e 3 rebotes