Prévia de Spurs x Rockets – Semifinal do Oeste

Garrafão será decisivo na série (Mark Sobhani/nba.com/spurs)

Depois de vencer o Memphis Grizzlies por 4 a 2 na primeira fase dos playoffs, o San Antonio Spurs continua sua trajetória na pós-temporada contra o Houston Rockets, que aplicou 4 a 1 sobre o Oklahoma City Thunder. A série promete, principalmente por conta da saúde dos elencos: o único desfalque deve ser o lesionado Sam Dekker, ala adversário.

Spurs e Rockets começam a se enfrentar neste sábado, no AT&T Center. Ao longo da temporada regular, as duas equipes mediram forças quatro vezes, com três vitórias para o alvinegro. Relembre como foram todos estes confrontos a seguir:

Confrontos na temporada (3-1):

09/11/2016 – Spurs 99 x 101 Rockets

Logo no início da temporada, Rockets e Spurs realizaram o primeiro clássico texano de quatro previstos. Abusando dos erros, o time de Gregg Popovich perdeu sua terceira partida em casa em apenas oito jogos realizados até então. Destaques para Kawhi Leonard, com 34 pontos e sete rebotes, e James Harden, com 24 pontos, 15 assistências e 12 rebotes.

12/11/2016 – Spurs 106 @ 100 Rockets

Três dias após perder em casa, o Spurs visitou o Rockets e pagou o adversário na mesma moeda. Do lado do alvinegro, Kawhi Leonard brilhou com 20 pontos e três roubos de bola. Enquanto isso, pelos mandantes, Eric Gordon teve 27 pontos e cinco rebotes.

20/12/2016 – Spurs 102 @ 100 Rockets

Para desempatar a série, o Spurs novamente foi até a casa do Rockets e venceu a partida com placar apertado. Mais uma vez, o nome do alvinegro foi Kawhi Leonard, que deixou a quadra com 21 pontos, cinco rebotes, cinco roubadas de bola e quatro assistências.

06/03/2017 – Spurs x 112 x 110 Rockets

No primeiro duelo no ano, o Spurs conseguiu sua única vitória sobre o Rockets em casa na temporada após toco decisivo de Kawhi Leonard, que concorre a melhor bloqueio do ano. O ala se destacou ao registrar 39 pontos, seis rebotes e cinco assistências.

Agora, chegou a hora do Spurs medir forças com o rival texano na série válida pela semifinal da Conferência Oeste. A seguir, blogueiros do Spurs Brasil e convidados contam o que esperam do confronto e dos jogadores que poderão ajudar a decidi-la. Confira abaixo:

Cássio Cutulli

Palpite: Spurs 4 a 2
Memphis é passado, e agora o foco vai pra Houston. Os playoffs vão afunilando, e a tendência é a dificuldade só aumentar. Se contra o Grizzlies o jogo era físico e truncado, contra o Rockets o estilo será de intensidade e velocidade, com muita correria imposta pelo time de Mike D’Antoni e com chuva de bolas de três. A chave será a surpresa da série anterior e atende pelo nome de Tony Parker. Caso o francês consiga atuar da mesma forma, as coisas serão muito mais fáceis para o Spurs, que terá um perímetro forte. Com Kawhi Leonard puxando o ataque e com um garrafão brigando e mostrando energia pelos rebotes, a chance de sucesso aumenta bastante. Resta conseguir conter o Barba e companhia, que terão muito foco nos pick and rolls com Clint Capela e Nenê, assim como nas bolas pra três, que podem mudar rapidamente o andamento da partida caso o rival esteja em uma noite inspirada.
Peça-chave do Spurs: Tony Parker
Peça-chave do Rockets: James Harden

Lucas Pastore

Palpite: Rockets 4 a 2
Apesar da melhor campanha do Spurs na temporada regular e das três vitórias em quatro jogos contra o Rockets, vejo o adversário com armas demais para se ajustar durante uma série de sete jogos. Ryan Anderson, Clint Capela e Nenê parecem uma combinação perigosa demais para LaMarcus Aldridge, David Lee e Pau Gasol defenderem. Dewayne Dedmon pode até voltar a ser titular diante do rival texano para ajudar no setor, mas tende a ficar sobrecarregado na defesa e se carregar em faltas. O pivô francês, aliás, pode ajudar Trevor Ariza, provável responsável por marcar Kawhi Leonard, fechando as rotas de infiltração do ala alvinegro. O astro do time texano deve fazer boa defesa sobre James Harden, revezando-se com Danny Green, mas o craque da equipe de Houston é esperto o bastante para não tentar pontuar na marra e envolver seus colegas ofensivamente. A chave para o time de San Antonio seria LaMarcus Aldridge se mostrar um defensor versátil o bastante para defender Anderson no perímetro quando estiver em quadra com Dedmon ou Gasol e para combater Capela e Nenê embaixo da cesta quando jogar ao lado de Lee. Além disso, precisa estar calibrado no ataque para desafogar Leonard. Mas, a julgar por suas recentes, resta pouca esperança.
Peça-chave do Spurs:
 LaMarcus Aldridge
Peça-chave do Rockets:
 Trevor Ariza

Sergio Neto

Palpite: Spurs 4 a 3
Não tem como fugir. É clássico texano. O Rockets vem pra cima com seu forte ataque, enquanto o Spurs aposta na defesa e no jogo coletivo. O que me preocupa um pouco é o jogo de garrafão. Aldridge ainda precisa de um parceiro mais estável. Gasol e Green precisam acordar, e Parker precisa repetir a boa série que fez diante do Grizzlies. Olho bem aberto quando o assunto é James Harden. Acredito que cada time vai faturar os jogos em casa. Me preocupo também com alguns problemas evitáveis, como erros de passes em bolas cruzadas. A equipe de San Antonio também precisa pontuar mais da área pintada.
Peça-chave do Spurs:
 Kawhi Leonard
Peça-chave do Rockets:
 James Harden

Vinicius Esperança

Palpite: Spurs 4 a 3
Após sofrer contra o físico Grizzlies, o Spurs enfrenta agora o Rockets, rival texano. Se por um lado Zach Randolph e Marc Gasol fizeram a equipe alvinegra penar embaixo da cesta, o mesmo provavelmente não acontecerá contra o time de vermelho. O de James Harden e companhia baseia-se muito em bolas de três e infiltrações do própria Barba, estilo que o alvinegro tem capacidade de defender muito bem com Kawhi Leonard e Danny Green. O garrafão, comandado por LaMarcus Aldridge, pode ser vantagem, principalmente ofensivamente. Os bancos de reserva, principalmente para o oponente, podem ser decisivos. Eric Gordon vem tendo boa temporada, assim como Lou Williams, dois arremessadores do perímetro que podem complicar a segunda unidade do time de San Antonio, que não tem defensores com a qualidade dos titulares. Leonard e Harden com certeza serão os principais jogadores de cada equipe, mas aposto em Gordon e Parker, como as peças chave dos times. O ala-armador deve vir forte do banco, enquanto o armador francês deve, novamente, ser bem acionado, uma vez que o camisa #2 sofrerá forte marcação do ótimo Patrick Beverly. Imagino a série sendo vencida por qualquer um – até mesmo uma varrida pode ocorrer por ambas as partes -, mas acredito mais em sete jogos, com um roubo de mando para cada lado, e, no fim, os comandados de Gregg Popovich avançam para a final da Conferência Oeste.
Peça-chave do Spurs:
 Tony Parker
Peça-chave do Rockets:
 Eric Gordon

Olho neles!

Após apresentar médias de 10,1 pontos e 4,5 assistências em 25,2 minutos por exibição na temporada regular e arrancar críticas, Tony Parker sustentou 16,3 pontos e três assistências em 27,1 minutos por partida na série contra o Grizzlies e mostrou que valeu à pena ter tirado o pé durante a fase de classificação. Se mantiver o bom desempenho, o armador francês tem tudo para ser a peça mais importante do Spurs contra o Rockets. Por isso, o astro foi eleito por dois blogueiros do Spurs Brasil a peça chave da equipe no confronto.

Favorito ao prêmio de MVP da temporada, James Harden apresentou médias de 29,1 pontos, 11,2 assistências e 8,1 rebotes em 36,4 minutos por exibição durante a fase de classificação e 33,2 pontos, sete assistências e 6,4 rebotes em 37,4 minutos por partida na série contra o Thunder. Por isso, foi eleito por dois blogueiros do Spurs Brasil como a peça chave do Rockets na série. Será que Kawhi Leonard conseguirá defendê-lo bem sem se carregar em faltas e poupando energia para o ataque? Danny Green vai ajudar?

Análise do convidado

Matheus Prá, do @blockpartty

Projeção: Spurs em 7

1º: As bolas de três de Danny Green serão importantes, pois provavelmente James Harden irá marcá-lo. Espero que o ala-armador corra bastante no ataque, passando por bloqueios, tendo de fazer o Barba gastar energia, ajudando assim a cansá-lo. Do outro lado, o camisa #14 deverá marcar por boa parte do tempo o astro, dando uma folga para Kawhi Leonard.

2º: Tony Parker será importante. Ele precisa ser agressivo para Patrick Beverley marcá-lo.

3º: A marcação no perímetro terá de ser impecável. O Rockets, além de Harden, tem Lou Williams, Eric Gordon, Trevor Ariza, Patrick Beverley e Ryan Anderson, todos podendo arremessar de três. Acho que é aí que entra Jonathon Simmons, que pode ter minutos. Atlético, ele seria importante na defesa junto, claro, de Kawhi e Green.

4º: Eu adoraria ver Davis Bertans ganhando minutos. Ele poderia muito bem marcar Anderson caso LaMarcus Aldridge não se mostre capaz. O letão é mais móvel e poderia ajudar mais na defesa do pick-and-roll. Com ele na 4, colocaria LMA como pivô e veria no que dava.

5º O Spurs pode tanto ir de Bertans na 4 e jogar de igual para igual com Houston quanto poderia punir o rival por jogar com Anderson. Se LMA entrar agressivo na série, eles terão de usar Capela ou Nene defendendo-o. E quem marcaria o outro Big do Spurs? Aí Pau Gasol e David Lee ganhariam minutos e teriam que ir para dentro do garrafão do Rockets.

Anúncios

Sobre Equipe Spurs Brasil

Seu site de notícias sobre o San Antonio Spurs em português. Ativo desde fevereiro de 2008.

Publicado em 30/04/2017, em Análises. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s