Arquivo mensal: abril 2017

Prévia de Spurs x Rockets – Semifinal do Oeste

Garrafão será decisivo na série (Mark Sobhani/nba.com/spurs)

Depois de vencer o Memphis Grizzlies por 4 a 2 na primeira fase dos playoffs, o San Antonio Spurs continua sua trajetória na pós-temporada contra o Houston Rockets, que aplicou 4 a 1 sobre o Oklahoma City Thunder. A série promete, principalmente por conta da saúde dos elencos: o único desfalque deve ser o lesionado Sam Dekker, ala adversário.

Spurs e Rockets começam a se enfrentar neste sábado, no AT&T Center. Ao longo da temporada regular, as duas equipes mediram forças quatro vezes, com três vitórias para o alvinegro. Relembre como foram todos estes confrontos a seguir:

Confrontos na temporada (3-1):

09/11/2016 – Spurs 99 x 101 Rockets

Logo no início da temporada, Rockets e Spurs realizaram o primeiro clássico texano de quatro previstos. Abusando dos erros, o time de Gregg Popovich perdeu sua terceira partida em casa em apenas oito jogos realizados até então. Destaques para Kawhi Leonard, com 34 pontos e sete rebotes, e James Harden, com 24 pontos, 15 assistências e 12 rebotes.

12/11/2016 – Spurs 106 @ 100 Rockets

Três dias após perder em casa, o Spurs visitou o Rockets e pagou o adversário na mesma moeda. Do lado do alvinegro, Kawhi Leonard brilhou com 20 pontos e três roubos de bola. Enquanto isso, pelos mandantes, Eric Gordon teve 27 pontos e cinco rebotes.

20/12/2016 – Spurs 102 @ 100 Rockets

Para desempatar a série, o Spurs novamente foi até a casa do Rockets e venceu a partida com placar apertado. Mais uma vez, o nome do alvinegro foi Kawhi Leonard, que deixou a quadra com 21 pontos, cinco rebotes, cinco roubadas de bola e quatro assistências.

06/03/2017 – Spurs x 112 x 110 Rockets

No primeiro duelo no ano, o Spurs conseguiu sua única vitória sobre o Rockets em casa na temporada após toco decisivo de Kawhi Leonard, que concorre a melhor bloqueio do ano. O ala se destacou ao registrar 39 pontos, seis rebotes e cinco assistências.

Agora, chegou a hora do Spurs medir forças com o rival texano na série válida pela semifinal da Conferência Oeste. A seguir, blogueiros do Spurs Brasil e convidados contam o que esperam do confronto e dos jogadores que poderão ajudar a decidi-la. Confira abaixo:

Cássio Cutulli

Palpite: Spurs 4 a 2
Memphis é passado, e agora o foco vai pra Houston. Os playoffs vão afunilando, e a tendência é a dificuldade só aumentar. Se contra o Grizzlies o jogo era físico e truncado, contra o Rockets o estilo será de intensidade e velocidade, com muita correria imposta pelo time de Mike D’Antoni e com chuva de bolas de três. A chave será a surpresa da série anterior e atende pelo nome de Tony Parker. Caso o francês consiga atuar da mesma forma, as coisas serão muito mais fáceis para o Spurs, que terá um perímetro forte. Com Kawhi Leonard puxando o ataque e com um garrafão brigando e mostrando energia pelos rebotes, a chance de sucesso aumenta bastante. Resta conseguir conter o Barba e companhia, que terão muito foco nos pick and rolls com Clint Capela e Nenê, assim como nas bolas pra três, que podem mudar rapidamente o andamento da partida caso o rival esteja em uma noite inspirada.
Peça-chave do Spurs: Tony Parker
Peça-chave do Rockets: James Harden

Lucas Pastore

Palpite: Rockets 4 a 2
Apesar da melhor campanha do Spurs na temporada regular e das três vitórias em quatro jogos contra o Rockets, vejo o adversário com armas demais para se ajustar durante uma série de sete jogos. Ryan Anderson, Clint Capela e Nenê parecem uma combinação perigosa demais para LaMarcus Aldridge, David Lee e Pau Gasol defenderem. Dewayne Dedmon pode até voltar a ser titular diante do rival texano para ajudar no setor, mas tende a ficar sobrecarregado na defesa e se carregar em faltas. O pivô francês, aliás, pode ajudar Trevor Ariza, provável responsável por marcar Kawhi Leonard, fechando as rotas de infiltração do ala alvinegro. O astro do time texano deve fazer boa defesa sobre James Harden, revezando-se com Danny Green, mas o craque da equipe de Houston é esperto o bastante para não tentar pontuar na marra e envolver seus colegas ofensivamente. A chave para o time de San Antonio seria LaMarcus Aldridge se mostrar um defensor versátil o bastante para defender Anderson no perímetro quando estiver em quadra com Dedmon ou Gasol e para combater Capela e Nenê embaixo da cesta quando jogar ao lado de Lee. Além disso, precisa estar calibrado no ataque para desafogar Leonard. Mas, a julgar por suas recentes, resta pouca esperança.
Peça-chave do Spurs:
 LaMarcus Aldridge
Peça-chave do Rockets:
 Trevor Ariza

Sergio Neto

Palpite: Spurs 4 a 3
Não tem como fugir. É clássico texano. O Rockets vem pra cima com seu forte ataque, enquanto o Spurs aposta na defesa e no jogo coletivo. O que me preocupa um pouco é o jogo de garrafão. Aldridge ainda precisa de um parceiro mais estável. Gasol e Green precisam acordar, e Parker precisa repetir a boa série que fez diante do Grizzlies. Olho bem aberto quando o assunto é James Harden. Acredito que cada time vai faturar os jogos em casa. Me preocupo também com alguns problemas evitáveis, como erros de passes em bolas cruzadas. A equipe de San Antonio também precisa pontuar mais da área pintada.
Peça-chave do Spurs:
 Kawhi Leonard
Peça-chave do Rockets:
 James Harden

Vinicius Esperança

Palpite: Spurs 4 a 3
Após sofrer contra o físico Grizzlies, o Spurs enfrenta agora o Rockets, rival texano. Se por um lado Zach Randolph e Marc Gasol fizeram a equipe alvinegra penar embaixo da cesta, o mesmo provavelmente não acontecerá contra o time de vermelho. O de James Harden e companhia baseia-se muito em bolas de três e infiltrações do própria Barba, estilo que o alvinegro tem capacidade de defender muito bem com Kawhi Leonard e Danny Green. O garrafão, comandado por LaMarcus Aldridge, pode ser vantagem, principalmente ofensivamente. Os bancos de reserva, principalmente para o oponente, podem ser decisivos. Eric Gordon vem tendo boa temporada, assim como Lou Williams, dois arremessadores do perímetro que podem complicar a segunda unidade do time de San Antonio, que não tem defensores com a qualidade dos titulares. Leonard e Harden com certeza serão os principais jogadores de cada equipe, mas aposto em Gordon e Parker, como as peças chave dos times. O ala-armador deve vir forte do banco, enquanto o armador francês deve, novamente, ser bem acionado, uma vez que o camisa #2 sofrerá forte marcação do ótimo Patrick Beverly. Imagino a série sendo vencida por qualquer um – até mesmo uma varrida pode ocorrer por ambas as partes -, mas acredito mais em sete jogos, com um roubo de mando para cada lado, e, no fim, os comandados de Gregg Popovich avançam para a final da Conferência Oeste.
Peça-chave do Spurs:
 Tony Parker
Peça-chave do Rockets:
 Eric Gordon

Olho neles!

Após apresentar médias de 10,1 pontos e 4,5 assistências em 25,2 minutos por exibição na temporada regular e arrancar críticas, Tony Parker sustentou 16,3 pontos e três assistências em 27,1 minutos por partida na série contra o Grizzlies e mostrou que valeu à pena ter tirado o pé durante a fase de classificação. Se mantiver o bom desempenho, o armador francês tem tudo para ser a peça mais importante do Spurs contra o Rockets. Por isso, o astro foi eleito por dois blogueiros do Spurs Brasil a peça chave da equipe no confronto.

Favorito ao prêmio de MVP da temporada, James Harden apresentou médias de 29,1 pontos, 11,2 assistências e 8,1 rebotes em 36,4 minutos por exibição durante a fase de classificação e 33,2 pontos, sete assistências e 6,4 rebotes em 37,4 minutos por partida na série contra o Thunder. Por isso, foi eleito por dois blogueiros do Spurs Brasil como a peça chave do Rockets na série. Será que Kawhi Leonard conseguirá defendê-lo bem sem se carregar em faltas e poupando energia para o ataque? Danny Green vai ajudar?

Análise do convidado

Matheus Prá, do @blockpartty

Projeção: Spurs em 7

1º: As bolas de três de Danny Green serão importantes, pois provavelmente James Harden irá marcá-lo. Espero que o ala-armador corra bastante no ataque, passando por bloqueios, tendo de fazer o Barba gastar energia, ajudando assim a cansá-lo. Do outro lado, o camisa #14 deverá marcar por boa parte do tempo o astro, dando uma folga para Kawhi Leonard.

2º: Tony Parker será importante. Ele precisa ser agressivo para Patrick Beverley marcá-lo.

3º: A marcação no perímetro terá de ser impecável. O Rockets, além de Harden, tem Lou Williams, Eric Gordon, Trevor Ariza, Patrick Beverley e Ryan Anderson, todos podendo arremessar de três. Acho que é aí que entra Jonathon Simmons, que pode ter minutos. Atlético, ele seria importante na defesa junto, claro, de Kawhi e Green.

4º: Eu adoraria ver Davis Bertans ganhando minutos. Ele poderia muito bem marcar Anderson caso LaMarcus Aldridge não se mostre capaz. O letão é mais móvel e poderia ajudar mais na defesa do pick-and-roll. Com ele na 4, colocaria LMA como pivô e veria no que dava.

5º O Spurs pode tanto ir de Bertans na 4 e jogar de igual para igual com Houston quanto poderia punir o rival por jogar com Anderson. Se LMA entrar agressivo na série, eles terão de usar Capela ou Nene defendendo-o. E quem marcaria o outro Big do Spurs? Aí Pau Gasol e David Lee ganhariam minutos e teriam que ir para dentro do garrafão do Rockets.

Anúncios

Spurs (4) @ Grizzlies (2) – Próxima parada: Houston

 

103×96

O San Antonio Spurs voou até o Tennessee e encerrou a série com o Memphis Grizzlies pela primeira rodada dos playoffs da Conferência Oeste ao vencer o oponente por 103 a 96, na noite dessa quinta-feira (27). Na próxima fase, os comandados de Gregg Popovich têm pela frente o Houston Rockets, rival texano. Confira, a seguir, os destaques do duelo:

Respeito mútuo entre Carter e Parker, fundamental no jogo (Joe Murphy/NBAE via Getty Images)

O jogo

A derradeira partida foi acirrada do começo ao fim. Ora o Grizzlies abria dez pontos, ora o Spurs abria sete ou oito de vantagem. Tony Parker anotou 15 ainda na primeira metade, enquanto Mike Conley era quem mais dava trabalho do outro lado. Logo no início, as duas equipes cometeram bastante turnovers, o que proporcionava pontos fáceis do outro lado.

Houve certo domínio do Grizzlies antes e pouco depois da volta dos vestiários. No fim do terceiro quarto, com lance de quatro pontos de Manu Ginobili, o Spurs conseguiu passar à frente mais uma vez. A equipe texana chegou a perder por dez pontos de diferença, mas conseguiu uma sequência de 15 a 0 na segunda metade do terceiro período.

Kawhi Leonard, mesmo com forte marcação, conseguiu achar espaço e construir importantes jogadas individuais, colocando o time no jogo. No último quarto, o Grizzlies ficou na liderança por boa parte da parcial, até que o Spurs conseguiu se recuperar quando o ala decidiu colocar a bola debaixo do braço e começou a ditar o ritmo. Sob o comando de seu astro, o time texano obteve uma corrida de 15 a 4, fundamental para a construção do resultado final.

Leonard brilhou de novo (Joe Robbins/NBAE via Getty Images)

O que fica de lição

O Spurs venceu o jogo e passou para a próxima fase. Mas, ainda há lições para se tirar mesmo na vitória e ajustes que devem ser feitos, como o jogo de garrafão. O ala-pivô LaMarcus Aldridge precisa de uma dupla que o ajude a pontuar na área pintada e brigar pelos rebotes. Popovich testou Dewayne Dedmon, titular nos jogos 1, 2 e 3, e David Lee, titular a partir do jogo 4, além de usar Pau Gasol no decorrer de todas as partidas. Nenhum conseguiu convencer 100%.

Lee é quem foi melhor e talvez seja o mais técnico entre eles. No jogo 6, não teve medo de disputar bolas no garrafão contra os adversários. Gasol, por sua vez, já teve dias melhores na liga. No último confronto da série, o pivô espanhol não conseguiu converter nenhuma cesta e contribuiu apenas com quatro rebotes nos 20 minutos em que esteve em quadra.

Ainda que nos números o Spurs tenha dado uma lavada sobre o Grizzlies, os rebotes do adversário ficaram muito concentrado na dupla de pivôs.

No fim das contas, foram 46 rebotes texanos, contra 28 da equipe de Memphis.

Obrigado, Vince Carter

Jogador mais velho da liga, Vince Carter atuou no jogo 6 como se os 40 anos de idade não importassem. E, de fato, não incomodaram. Até briga com Leonard Carter arrumou. O ala aguentou a responsabilidade de ser titular e, logo no primeiro quarto, causou bastante estrago à defesa de Gregg Popovich. Ainda não há informações a respeito do futuro do astro, mas é bem possível que esta tenha sido sua partida de despedida das quadras.

Lance livre ganha jogo

E, nesse caso, ganha série de playoff também. É possível dizer que, ao errar o terceiro lance livre após acertar os dois primeiros restando poucos segundos para o fim, Mike Conley decretou a vitória texana. O lance ainda rendeu um contra-ataque rápido com bandeja e mais dois pontos para Tony Parker, que abriu vantagem de seis pontos para o Spurs.

Além do destaque negativo para Conley, fica o positivo para Leonard. O ala foi praticamente impecável em toda a série, tendo convertido 9-9 no jogo 1, 19-19 no jogo 2, 4-4 no jogo 3, 8-8 no jogo 4, 7-8 no jogo 5 e 12-13 no jogo 6. Ou seja, foram 59 arremessos de um ponto convertidos em 61 tentativas do astro do alvinegro, aproveitamento de 96,7%.

Próxima parada: Houston

01/05/2017 – San Antonio Spurs vs Houston Rockets, às 22h30
03/05/2017 – San Antonio Spurs vs Houston Rockets, às 22h30
05/05/2017 – San Antonio Spurs @ Houston Rockets, às 22h30
07/05/2017 – San Antonio Spurs @ Houston Rockets, às 21h
09/05/2017 – San Antonio Spurs vs Houston Rockets (se necessário)
11/05/2017 – San Antonio Spurs @ Houston Rockets (se necessário)
14/05/2017 – San Antonio Spurs vs Houston Rockets (se necessário)

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 29 pontos, 9 rebotes, 4 assistências e 3 roubos de bola

Tony Parker – 27 pontos e 4 assistências

LaMarcus Aldridge – 17 pontos e 12 rebotes

Patty Mills – 10 pontos

Memphis Grizzlies

Mike Conley – 26 pontos e 5 assistências

Marc Gasol – 18 pontos, 6 assistências e 5 rebotes

Zach Randolph – 13 pontos e 11 rebotes

Vince Carter – 12 pontos e 4 rebotes

James Ennis – 11 pontos e 3 rebotes

Leonard concorre ao prêmio de toco do ano

Nesta quinta-feira (27), a NBA anunciou a realização do primeiro NBA Awards show, evento em que serão entregues os tradicionais prêmios da temporada, dia 26/07, em Nova York (EUA). Além dos conhecidos troféus, também serão dadas, pela primeira vez, honrarias com voto popular, e Kawhi Leonard, do San Antonio Spurs, concorre ao prêmio de toco do ano.

O lance que colocou Leonard entre os finalistas do prêmio aconteceu no último dia 06/03, durante a vitória por 112 a 110 sobre o Houston Rockets no AT&T Center. Logo após converter uma bola de três no ataque, o ala do Spurs conseguiu um lindo toco sobre James Harden nos segundos finais para garantir o triunfo do time de San Antonio no clássico texano.

Hassan Whiteside, do Miami Heat, e Kristaps Porzingis, do New York Knicks, são os outros finalistas ao prêmio de melhor toco da temporada. Para ajudar a eleger Kawhi Leonard, basta acessar a votação oficial no site NBA.com e/ou digitar o nome do ala do Spurs no Facebook, no Twitter e no Instagram acompanhado da hashtag #BlockOfTheYear.

O evento ainda distribuirá os também inéditos prêmios de enterrada do ano, assistência do ano, performance do ano, arremesso decisivo do ano e jogador mais estiloso do ano.

Além disso, durante o NBA Awards show serão revelados e entregues os tradicionais prêmios de MVP, novato do ano, melhor defensor da temporada, melhor sexto homem da temporada, jogador que mais evoluiu, técnico do ano, executivo do ano e as seleções do campeonato.

Spurs (3) @ Grizzlies (2) – Primeira rodada dos playoffs

San Antonio Spurs @ Memphis Grizzlies – Primeira rodada dos playoffs

Data: 27/04/2017

Horário: 22h (Horário de Brasília)

Local: FedExForum

Onde assistir: NBA League Pass e ESPN

Após vencer o jogo 5 em casa, o San Antonio Spurs cai na estrada mais uma vez precisando vencer o Memphis Grizzlies no FedExForum nessa quinta-feira para prosseguir para a próxima fase dos playoffs da Conferência Oeste. Para isso, o time texano conta, mais uma vez, com o protagonismo de Kawhi Leonard. O ala tem média de 30,5 pontos nos dois jogos que foram realizados no Tennessee. Além disso, o ala está com aproveitamento de 48,8% dos arremessos de quadra na casa do adversário e de quase 60% no AT&T Center. O astro perdeu apenas um de seus 48 lances livres cobrados na série.

Confrontos na série (3-2)

15/04/2017 – Spurs 111 vs 82 Grizzlies

Na abertura da série, o Grizzlies chegou a assustar, começando bem e abrindo dígitos duplos no primeiro quarto. Mas o Spurs reagiu e contou com grande atuação de Kawhi Leonard, que obteve 32 pontos, cinco assistências, três rebotes e duas roubadas de bola, para vencer.

17/04/2017 – Spurs 96 vs 82 Grizzlies

No segundo confronto entre as equipes, mais uma vez o Spurs se saiu melhor jogando em casa. O Grizzlies chegou a reduzir uma vantagem de 26 pontos para apenas quatro, mas a equipe texana, contando com a experiência de jogadores como Tony Parker, conseguiu restabelecer o controle do jogo. Destaque para Kawhi Leonard, com 37 pontos e 11 rebotes.

20/04/2017 – Spurs 94 @ 105 Grizzlies

Com Zach Randolph de volta ao time titular, o Spurs sofreu no garrafão, Kawhi Leonard e Tony Parker não conseguiram infiltrar como nos primeiros jogos, e o time alvinegro saiu derrotado em partida em que tanto o armador francês quanto Manu Ginobili saíram zerados.

22/04/2017 – Spurs 108 @ 110 Grizzlies

No segundo duelo fora de casa na pós-temporada, o Spurs atuou melhor do que na partida anterior e conseguiu levar o duelo para a prorrogação. Porém, apesar da apresentação monstruosa de Kawhi Leonard, que obteve 43 pontos, oito rebotes, três assistências e seis roubos de bola, o time texano saiu novamente derrotado, resultado que empatou a série.

25/04/2017 – Spurs 116 vs 103 Memphis

Na terceira partida como mandante, o Spurs conseguiu fazer valer o fator casa e conquistou a vantagem no confronto. Com fundamental jogo coletivo, o time teve destaque para Kawhi Leonard, com 28 pontos e seis assistências, e Patty Mills, com 20 pontos.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green/Manu Ginobili

PF – Kawhi Leonard

SF – LaMarcus Aldridge

C – David Lee

Fique de Olho – I want some nasty!“. Esta frase foi imortalizada por Gregg Popovich durante uma bronca que o treinador dava na equipe no jogo 1 das finais do Oeste contra o Oklahoma City Thunder em 2012. Na ocasião, Manu Ginobili ficou marcado por dar aquilo que o técnico pediu ao time, ou seja, mais raça. O argentino marcou 11 dos 37 pontos da equipe no último quarto e foi o destaque da noite. Com o time precisando triunfar, o ala-armador desencantou no jogo 5 e pode ser exatamente a peça-chave para despachar os adversários fora de casa.

PG – Mike Conley

SG – Vince Carter

SF – James Ennis

PF – Marc Gasol

C – Zach Randolph

Fique de Olho – Pedra no sapato do Spurs em playoffs, o Memphis Grizzlies tem Zach Randolph como um de seus principais fatores que desequilibram o time de Popovich. Z-Bo saiu do banco de reservas para ocupar a função de titular na equipe, o que anda prejudicando o início das partidas por parte do time texano. No último duelo, o pivô registrou apenas nove pontos e seis rebotes. Contudo, jogando em casa, a história deve ser bem diferente.

Spurs (3) vs Grizzlies (2) – Quase lá

 

https://i2.wp.com/content.sportslogos.net/logos/6/233/thumbs/827.gif116×103

O San Antonio Spurs recebeu o Memphis Grizzlies, nessa terça-feira (25), pela quinta partida da série, válida pela primeira rodada da Conferência Oeste, e conseguiu impor o mando de quadra, vencendo o adversário por 116 a 103. Vamos, a seguir, aos destaques do duelo.

Memphis Grizzlies v San Antonio Spurs - Game Five

Armadores do Spurs tiveram atuação determinante (Reprodução/nba.com/spurs)

Alívio

Dessa vez a vitória veio! Com grande atuação coletiva, o Spurs atuou de maneira consistente por todo o confronto, controlou a partida e impôs o mando de quadra, ficando a apenas uma vitória da semifinal do Oeste, que já tem como classificado o Houston Rockets, que eliminou nessa terça o Oklahoma City Thunder. A partida começou com os times se estudando, e ao fim do primeiro período o placar estava empatado. Foi no segundo quarto que o alvinegro começou a deslanchar. A defesa consistente deu a chance de abrir, e foi o que aconteceu, com os texanos chegando a seis pontos de vantagem no intervalo.

Com uma pequena gordura, o alvinegro começou a mandar no jogo e chegou a abrir vantagem de 18 pontos, que foi diminuída para 11 ao fim do terceiro período. O Grizzlies, pra variar, continuou batalhando e não deixou o Spurs relaxar, cortou a vantagem para apenas quatro pontos e ligou o alerta para o lado dos texanos. Mas o susto passou rápido. Kawhi Leonard e Patty Mills chamaram a responsabilidade com bolas importantes de longa distância, e o alvinegro rapidamente abriu boa margem, que foi assegurada até o desfecho do duelo.

Memphis Grizzlies v San Antonio Spurs - Game Five

Leonard foi novamente cestinha com (Reprodução/nba.com/spurs)

Ele voltou!

Manu Ginobili estava zerado em toda a série. Somando as quatro primeiras partidas disputadas contra o Grizzlies, o argentino tinha tentado 15 arremessos e errado todos. Seus pontos e suas boas atuações faziam falta para a segunda unidade, que vinha abaixo do esperado nestes playoffs. Pois bem, isso acabou logo no início do confronto dessa terça, quando o ala-armador fez de cara oito pontos no primeiro período. Com toda sua raça, experiência e vontade de vencer, o astro foi importantíssimo para a equipe de San Antonio em momentos cruciais da noite. O argentino mostrou que realmente gosta de jogos 5.

Apoio do banco

Na partida dessa terça, o banco do time de San Antonio fez o que é esperado em todos os jogos. Foi muito participativo e colaborou demais para a vitória, tendo como destaques Patty Mills, Manu Ginobili e Pau Gasol, com 20, dez e nove pontos, respectivamente.

O australiano fez 12 pontos apenas no último período, quando acertou as quatro bolas de três que tentou. Os reservas do Spurs anotaram 46 pontos, contra 30 dos do Grizzlies.

Parker vintage, Leonard MVP

Não foi só do banco que veio ajuda. O Spurs contou novamente com ótima atuação de Kawhi Leonard, que é o MVP do time e quem chama a responsabilidade nos momentos mais importantes. Não ficando muito atrás, Tony Parker mostrou que ainda é útil e que pode ser o jogador de campanhas anteriores, tendo anotado 16 pontos e seis assistências e apresentando um basquete consistente, com jogadas fundamentais para a vitória.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 28 pontos e 6 assistências

Patty Mills – 20 pontos

Tony Parker – 16 pontos e 6 assistências

LaMarcus Aldridge – 12 pontos e 9 rebotes

David Lee – 11 pontos e 8 rebotes

Memphis Grizzlies

Mike Conley – 26 pontos, 6 assistências e 4 roubos de bola

Marc Gasol – 17 pontos, 7 assistências e 5 rebotes

JaMychal Green – 11 pontos e 3 rebotes

Vince Carter – 10 pontos, 5 rebotes e 3 assistências