Spurs (36-11) vs Mavs (17-30) – Derrota frustrante

https://i2.wp.com/content.sportslogos.net/logos/6/233/thumbs/827.gif101×105

Depois de emplacar uma empolgante série de triunfos fora de casa, incluindo vitórias sobre os fortes Cleveland Cavaliers e Toronto Raptors, o San Antonio Spurs encerrou sua sequência de quatro jogos fora de casa com derrota para o New Orleans Pelicans. O clássico texano contra o Dallas Mavericks, nesse domingo (29), marcava a volta para a casa e era a oportunidade de mostrar que o revés foi apenas um acidente de percurso. Porém, o alvinegro acabou perdendo para o rival texano pelo placar de 105 a 101, jogando fora mais uma chance de engrenar e de deixar a sua torcida confiante. Vamos, a seguir, aos destaques do jogo.

Mavs levou a melhor no clássico (Foto: nba.com/spurs)

Mavs levou a melhor no clássico (Foto: nba.com/spurs)

Explicação de quem conhece

Se o Spurs, mesmo desfalcado, consegue bater o Cavs, atual campeão da NBA, como explicar derrotas seguidas para Pelicans e Mavericks, dois dos piores times da temporada? Segundo Gregg Popovich, técnico da equipe de San Antonio, a falta de concentração que leva o time a errar rotações defensivas é a principal responsável pelo revés.

“Muitos erros mentais defensivamente. Eu penso que fizemos um trabalho realmente ruim em termos de disciplina. Cometemos muitos erros defensivamente no lado oposto da bola que permitiram que eles chegassem à cesta facilmente demais. Nós pontuamos. Eu sei que fizemos 100, 101 pontos, tudo bem. Mas os erros mentais custaram realmente caro”, explicou.

Manu viveu noite histórica (Reprodução/nba,com/spurs)

Manu viveu noite histórica (Reprodução/nba,com/spurs)

Arbitragem polêmica

Se não bastassem as inúmeras razões que o time deu para tirar os torcedores do sério, um lance em especial contribuiu para que a noite de domingo fosse uma das piores de todo o calendário para que acompanha o Spurs. Restando 25 segundos para o fim da partida, o Mavericks escapou de um turnover graças a pedido de tempo de Rick Carlisle enquanto Danny Green tirava a bola das mãos de Seth Curry. De qualquer modo, mérito para a equipe de Dallas, que cometeu somente oito desperdícios de posse ao longo do jogo, número mais baixo entre todos os oponentes que o alvinegro de San Antonio já enfrentou nesta temporada.

Fim da freguesia

Diria o poeta, com certa razão, que “clássico é clássico e vice-versa”. Justamente no momento de maior diferença entre os dois times na história recente, o Mavericks conseguiu encerrar uma incômoda freguesia com a vitória desse domingo sobre o Spurs.

A equipe visitante não sabia o que era vencer no AT&T Center em um jogo de temporada regular desde 26/11/2010. No período, foram 12 vitórias seguidas para o alvinegro.

O lado bom…

Ao menos dois jogadores do Spurs puderam sair de quadra com um prêmio de consolação. Manu Ginobili converteu três arremessos de três pontos durante a partida e chegou a 1.398 em sua carreira na NBA, ultrapassando Brent Barry e se tornando o 28º maior da história da liga no fundamento. Davis Bertans, por sua vez, começou o segundo jogo como titular e virou o quarto novato da franquia texana com ao menos 35 cestas de três pontos e 15 tocos em seu primeiro ano nos Estados Unidos, igualando o argentino, Kawhi Leonard e Lloyd Daniels.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 24 pontos e 7 rebotes

LaMarcus Aldridge – 16 pontos, 7 rebotes e 4 assistências

Tony Parker – 16 pontos e 4 assistências

David Lee – 14 pontos, 4 assistências e 3 rebotes

Manu Ginobili – 10 pontos, 5 rebotes e 3 assistências

Dallas Mavericks

Seth Curry – 24 pontos, 10 rebotes e 5 assistências

Harrison Barnes – 19 pontos e 3 rebotes

Wesley Matthews – 17 pontos, 7 rebotes, 3 assistências e 2 roubos de bola

Dirk Nowitzki – 15 pontos, 10 rebotes e 4 tocos

Anúncios

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil, seu maior orgulho na carreira jornalística. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é redator do UOL. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 30/01/2017, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. 9 Comentários.

  1. Bom dia freguesia! kkkkkk
    Dirk>>>KG>>>Tim

  2. Frustrante é não entender as coisas e eu não entendo. Não entendo pq Pop, um dos, senão o melhor técnico de todos os tempos do Basquete gosta tanto do Kyle Anderson, um lixo total, na defesa e no ataque. Queria poder saber a resposta. Bertans jogando bem, foi pro banco e não voltou.

    Aproveitar, pedir também, até quando Danny Green e Parker?

  3. Giu, ontem ia responder nos comentários do pré jogo, mas pra não falar besteira me calei..
    Como pode o Kyle Anderson jogar? Muito ruim, muito mesmo, o time perde um jogador em quadra. OBertans estava super bem, e de repente nunca mais voltou..
    é pra FUDE tudo mesmo pqp

  1. Pingback: Spurs (36-11) vs (28-20) – Temporada regular | Spurs Brasil

  2. Pingback: Spurs (36-11) vs Thunder (28-20) – Temporada regular | Spurs Brasil

  3. Pingback: Spurs (53-15) vs Kings (27-43) – Rotina | Spurs Brasil

  4. Pingback: Spurs (60-18) @ Mavs (32-46) – Temporada regular | Spurs Brasil

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s