Spurs (22-5) vs Pelicans (9-20) – Sagrado 21

https://i2.wp.com/content.sportslogos.net/logos/6/233/thumbs/827.gif113×100

O San Antonio Spurs recebeu o New Orleans Pelicans, no AT&T Center, nesse domingo (18), e venceu o oponente com facilidade por 113 a 100. A partida marcou a aposentadoria da camisa #21, do lendário e inesquecível Tim Duncan. Vamos aos destaques do jogo.

Kawhi Leonard foi um dos destaques do Spurs (Darren Abate/AP)

Tim Duncan, lendário ala-pivô e maior jogador do San Antonio Spurs de todos os tempos, teve sua camisa aposentada (Reprodução/nba.com/spurs)

Apenas 21

Timothy Theodore Duncan. Nascido nas Ilhas Virgens Americanas no dia 25 de abril de 1976. Poderia ser somente mais uma pessoa comum. Poderia ser somente o caçula de duas irmãs. Poderia ser um dentre muitos que passam pelo mundo. E no fim das contas, era. Se sentia como apenas mais um. Se portava como apenas mais um. Gostava de ser apenas mais um. Apenas mais um na natação, esporte que praticava por conta da irmã do meio, Tricia. Esporte que foi tirado do seu alcance por conta do furação Hugo, em 1989. Apenas mais um na Universidade de Wake Forest, da Carolina do Norte, onde estudou por quatro anos, formando-se em psicologia ao mesmo tempo em que era parte do time de basquete. Apenas mais um filho que ouve os conselhos da mãe e, em vez de pular os estudos por algo aparentemente melhor, como uma ida precoce para a NBA, escuta as palavras daquela que sempre o apoiou e amou incondicionalmente. Apenas mais um jogador qualquer, eleito três vezes o melhor jogador da conferência ACC e o melhor jogador universitário de 1997.

Apenas mais um atleta escolhido na primeira posição do Draft da NBA. Apenas mais um jogador do já grandioso Spurs. Apenas mais um a conseguir 21,1 pontos por jogo de média em sua primeira temporada na maior liga de basquete do mundo. Apenas mais um escolhido para novato do ano. Apenas mais uma merade das famosas “torres gêmeas”, a dupla de garrafão que levou a equipe do Texas ao seu primeiro título na NBA, após tantos e tantos anos de expectativa e frustração da torcida. Apenas mais um eleito MVP duas temporadas regulares seguidas, em 2001/2002 e 2002/2003, e MVP das finais por três oportunidades, em 1999, 2003 e 2005. Apenas mais uma pessoa qualquer a conseguir cinco títulos na mais disputada liga. A ser escolhido 15 vezes para o time da NBA do ano e 15 vezes para o time defensivo do ano. A ser escolhido o atleta do ano, em 2003. Uma pessoa qualquer, apontada pela maior parte dos especialistas como o maior ala-pivô da história do basquete. Apenas mais um a ter sua camiseta aposentada por uma das maiores e melhores franquias do esporte norte-americano. Apenas mais um… assim como eu e você. Apenas Timmy. Apenas o #21.

A partida

LaMarcus Aldridge foi o cestinha da partida com 22 pontos, e Tony Parker e Manu Ginobili, os sobreviventes do antigo Big Three formado com Tim Duncan, anotaram, juntos, 29. O Spurs começou o jogo em um ritmo lento, errando bolas fáceis e permitindo que adversário atacasse com facilidade. Entretanto, ao fim do primeiro tempo, tomou a liderança do placar e não foi ultrapassado em mais nenhum momento, chegando a ficar com mais de 20 pontos de vantagem. O último quarto foi mera formalidade, com a equipe de New Orleans até tentando reagir, mas parando na defesa (e no ataque) texano. Destaque para o bom trabalho dos homens de garrafão, limitando Anthony Davis a só 12 pontos e quatro rebotes.

Perímetro afiado

Na temporada passada, a falta de arremessos de três certeiros da equipe foi um dos motivos para uma eliminação precoce contra o físico Oklahoma City Thunder, que apostou suas fichas em uma defesa de garrafão forte e truncada, uma vez que o Spurs não estava calibrado do perímetro. Nesta temporada, a evolução da equipe no quesito é notória. Em 2015/2016, os texanos tinham média de 18,5 bolas de três tentados e 37,5% de acerto. Já neste campeonato, o número de tentativas subiu para 22,3, com 40% de acerto. Em números reais, em média por partida, o alvinegro anotava 21 pontos do perímetro, número que subiu para 27 pontos. Um aumento de seis pontos por duelo em um quesito tão importante hoje em dia.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 22 pontos e 7 rebotes

Manu Ginobili – 17 pontos

Kawhi Leonard – 13 pontos

Tony Parker – 12 pontos, 6 assistências e 4 rebotes

Jonathon Simmons – 12 pontos

New Orleans Pelicans

Alexis Ajinca – 16 pontos e 8 rebotes

Buddy Hield – 14 pontos

Anthony Davis – 12 pontos

Langston Galloway – 12 pontos

Anúncios

Sobre Vinicius Nordi Esperança

Mestrando da UFSCar. Desenvolvedor web. Spursnático e Palmeirense sofredor. email: viniciusnordiesperanca@gmail.com

Publicado em 19/12/2016, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. 7 Comentários.

  1. Timmy monstro, saudades! Inspirou Parker e Manu ontem =D

  2. Meu mito…noite que o pelicans nao conseguiria fazer nada ! Atmosfera utopica , nivel de atuaçao como a de 10 anos atras,foi lindo ! Vinicius,bela materia !

  3. Finalmente me caiu a ficha, ele não vai voltar. Maior de todos. Obrigado por me fazer torcedor dos Spurs.

  4. Homenagem muito legal, o artista indiano lá caprichou na arte do Tim Duncan, jogo muito bom também

  1. Pingback: Spurs (22-5) @ Rockets (21-7) – Temporada Regular | Spurs Brasil

  2. Pingback: Spurs (36-9) @ Pelicans (18-28) – Temporada Regular | Spurs Brasil

  3. Pingback: Spurs (46-13) @ Pelicans (24-37) – Temporada Regular | Spurs Brasil

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s