Arquivo diário: 08/07/2016

Bertans e Jean-Charles reforçam o Spurs em Vegas

O San Antonio Spurs terá dois reforços para defender o título da Summer League de Las Vegas. Nesta sexta-feira (8), a franquia texana informou que os alas Davis Bertans e Livio Jean-Charles vão vestir a camisa alvinegra na competição.

Jean-Charles com a camisa do Spurs (Reprodução/eurohoops.net)

Bertans foi selecionado pelo Indiana Pacers na 42ª escolha do Draft de 2011 e enviado para o Spurs na troca envolvendo Kawhi Leonard e George Hill. Na última temporada, vestindo a camisa do Caja Laboral (ESP), o ala letão de 23 anos de idade e 2,08m de altura apresentou médias de 7,9 pontos (51,4% FG, 47,4% 3 PT, 90,5% FT) e 1,9 rebotes em 20,7 minutos por exibição na Euroliga e 8,5 pontos (40,6% FG, 41,6% 3 PT, 87,9% FT) e 3,1 rebotes em 24,8 minutos por partida na Liga ACB, o campeonato espanhol de basquete. Ele deve ser um dos reforços do time texano para a temporada 2016/2017.

Ja Jean-Charles foi selecionado pelo Spurs na 28ª escolha do Draft de 2013. Na última temporada, o ala francês, de 22 anos de idade e 2,06m de altura, jogou pelo Asvel (FRA) e teve médias de 6,4 pontos (56,7% FG, 11,1% 3 PT, 64,8% FT) e 4,7 rebotes em 22,6 minutos por jogo no Campeonato Francês. Ele também deve assinar para a próxima temporada.

E MAIS: Especialista analisa os europeus ligados ao Spurs

Veja o elenco completo do Spurs para a Summer League de Las Vegas:

VAIVÉM: Veja quem chega, quem sai e os rumores sobre o Spurs

Spurs (2-1) vs Celtics (3-0) – Estreia animadora

https://i0.wp.com/content.sportslogos.net/logos/6/233/thumbs/827.gif86×87

Nessa quinta-feira (7) San Antonio Spurs finalixou sua participação da Summer League de Utah com derrota por 87 a 86 para o Boston Celtics, terminando com recorde de 2-1. Apesar do revés, a torcida do time texano tem o que comemorar, já que o armador Dejounte Murray, selecionado pela franquia na primeira rodada do Draft deste ano, causou boa impressão em sua estreia com a camisa alvinegra. Confira, a seguir, os destaques da partida.

Spurs de Will Cummings perdeu para o Celtics (Melissa Majchrzak/NBAE via Getty Images)

Com vocês, o novato

Após ficar fora da vitória sobre o Utah Jazz e do triunfo sobre o Philadelphia 76ers, nos dois primeiros jogos da equipe em Utah, Dejounte Murray causou boa impressão em sua primeira exibição como a camisa do Spurs. O armador foi escalado como titular e não decepcionou, deixando a quadra com 21 pontos (8-12 FG, 0-1 3 PT, 5-7 FT) e cinco rebotes em 24:47 minutos. Ele foi o segundo maior pontuador do time na partida, e o terceiro maior do jogo.

Anderson se destacou de novo (Melissa Majchrzak/NBAE via Getty Images)

Os veteranos

Kyle Anderson voltou a se destacar pelo Spurs em Utah. Jogando na posição 4, o ala deixou a quadra com 23 pontos (9-17 FG, 0-2 3 PT, 5-6 FT), dez rebotes, sete assistências e três roubadas de bola em 30:17 minutos. Ele foi um dos cestinhas da partida ao lado de Terry Rozier, armador do Celtics. O ala-armador Jonathon Simmons, por sua vez, não foi bem nessa quinta, anotando só 13 pontos (4-15 FG, 0-1 3 PT, 5-6 FT) e quatro rebotes em 26:11 minutos.

O reforço

Primeira contratação do Spurs na offseason, Ryan Arcidiacono ainda não mostrou a que veio. Mais uma vez discreto, o armador, vindo do banco de reservas no jogo contra o Celtics, contribuiu com somente dois pontos (1-4 FG, 0-2 3 PT), duas assistências, dois rebotes e duas roubadas de bola em 19 minutos. Sua participação com o time em Utah não empolgou.

Os prospectos

Dois jogadores ligados ao Spurs entraram em quadra contra o Celtics. O pivô Cady Lalanne foi titular e anotou dois pontos (1-2 FG) e seis rebotes em 14:01 minutos. O ala-pivô Erazem Lorbek, por sua vez, veio do banco e contribuiu com um toco (0-1 FG) em 6:13 minutos.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Kyle Anderson – 23 pontos, 10 rebotes, 7 assistências e 3 roubos de bola

Dejounte Murray – 21 pontos e 5 rebotes

Jonathon Simmons – 13 pontos e 4 rebotes

Boston Celtics

Terry Rozier – 23 pontos, 7 rebotes e 6 assistências

Demetrius Jackson – 11 pontos, 3 rebotes e 2 roubos de bola

James Young – 10 pontos, 4 rebotes e 2 roubos de bola

Afinal, quem é Dewayne Dedmon?

Por Vagner Vargas*

O San Antonio Spurs assinou contrato de dois anos e US$ 6 milhões com o pivô Dewayne Dedmon. Eu sei o que vocês estão pensando agora: “Dewayne quem?” Acertei, né? Pois aqui estou para falar um pouco mais sobre esse cara de 26 anos, que entrou na liga do jeito mais difícil – sem passar pelo Draft – e acaba de assinar seu primeiro contrato milionário.

Dedmon e Gasol vão ser colegas de Spurs (Charles King/Orlando Sentinel)

Primeiro, um breve histórico. Dedmon jogou pela Universidade de South Carolina (USC), onde teve médias de 7,1 pontos, 6,4 rebotes e 1,67 tocos em 51 partidas, sendo 49 como titular. Tentou a sorte no Draft de 2013, mas acabou passando em branco. Mesmo assim, achou seu caminho até a NBA, assinando com o Golden State Warriors. Na primeira temporada, jogou 11 partidas em Oakland, depois mais 11 no Philadelphia 76ers, e então chegou ao Orlando Magic.

Foi na terra da Disney que Dedmon se estabeleceu e cavou seu espaço na rotação. Nas duas primeiras temporadas, ganhou salários de US$ 300 mil e US$ 816,482 mil. Em 2015/2016, foi jogador do Magic pela bagatela de US$ 947,276 mil. Atuou em 50 partidas, com médias de 12,2 minutos, 1,9 pontos, 3,9 rebotes, 0,8 tocos e 1,9 faltas.

São números bem discretos para um cara de 26 anos. Então o que ele pode acrescentar?

VAIVÉM: Veja quem chega, quem sai e os rumores sobre o Spurs

Em primeiro lugar, Dedmon é um pivô defensivo. Não espere vê-lo receber a bola de costas para a cesta e trabalhar seu jogo de pernas e habilidade para criar ou finalizar. Ele até ensaiou um jogo de média distância na última temporada, mas o impacto maior é mesmo na defesa.

O novo Spur tem uma capacidade atlética acima da média e usa isso para seu benefício, especialmente para pegar rebotes (na defesa e no ataque) e distribuir tocos. Some o físico vantajoso a muita raça e você terá um esboço do que Dedmon é dentro de quadra. Ele vai sempre se desdobrar pela equipe, dar o máximo de si, pular atrás daquela bola perdida, lutar por todos os rebotes possíveis e, talvez o mais importante, estar ciente de suas limitações.

Do outro lado da quadra, Dedmon e sua figura imponente são boas opções para trabalhar o pick and roll. O novo pivô da equipe de San Antonio tem bom senso de posicionamento e movimentação após o bloqueio e frequentemente surge como opção de passe embaixo da cesta ou mesmo em pontes-aéreas. Ofensivamente estas são suas principais características, além do posicionamento, da força e da já falada vontade em buscar rebotes ofensivos.

A grande dificuldade de Dedmon enquanto esteve no Magic, time pelo qual ele chegou a ser titular 20 vezes na temporada passada devido à lesão do titular Nikola Vucevic, é permanecer em quadra. Frequentemente ele sofreu com o excesso de faltas, muitas ocasionadas pelo excesso de vontade na hora de dar o toco ou segurar o pivô adversário no post up. O reforço do Spurs é melhor na ajuda do que na marcação primária, onde demonstrou ter mais dificuldade de trabalhar. Às vezes também cometeu excessos ao dobrar a marcação, o que resultou em algumas faltas frustrantes: para ele, para o time e para o torcedor.

Com Dedmon, o Spurs e o técnico Gregg Popovich ganham um pivô apto a realizar o trabalho sujo. Se a franquia conseguir canalizar a imensa vontade do jogador para o bem, afastando-o das faltas, terá no mínimo um protetor de aro e reboteiro decente nas mãos. Não será a solução de todos os problemas, mas é uma peça com características interessantes para colocar em quadra contra determinados adversários e em situações específicas.

* Vagner Vargas é blogueiro no High Five e torcedor do Magic