Arquivo diário: 03/05/2016

Spurs (1) @ Thunder (1) – Fim conturbado

 97×98

Dois dias depois de vencer o primeiro compromisso contra o Oklahoma City Thunder com facilidade, o San Antonio Spurs finalmente passou sufoco em um duelo de playoff na temporada 2015/2016. A equipe texana perdeu o segundo duelo da série contra o adversário nessa segunda-feira (2) pelo placar de 98 a 97, mesmo jogando AT&T Center. Com um apagão no primeiro quarto e um fim de duelo bastante conturbado, o alvinegro agora cai na estrada para a disputa dos dois próximos confrontos. Confira, a seguir, como foi o embate:

LaMarcus Aldridge foi o cestinha da partida com 41 pontos (NBA/Getty Images)

O feitiço contra o feiticeiro

Se o início do jogo 1 foi explosivo de um lado, o 2 foi completamente o oposto. Irreconhecível, o Spurs chegou a perder por 17 a 4 na etapa inicial. Gregg Popovich pediu tempo mais de uma vez. Trocou quase o time todo, e até Boban Marjanovic entrou logo no primeiro quarto. Mas, as coisas só foram começar a melhorar mesmo quando Manu Ginobili veio para a partida. O argentino contribuiu com sete pontos vindo do banco, o que ajudou a colocar a equipe no jogo. A essa altura, Russell Westbrook já tinha 14 pontos só no primeiro quarto.

O jogo só começou a esquentar mesmo para os texanos na volta dos vestiários. A troca de cestas era a toada, com o Thunder tentando ampliar a vantagem e o Spurs tentando virar. Foi no fim do terceiro período que Danny Green encaixou duas bolas de três seguidas e começou a reação texana. Em meio a uma maratona de pontos dos mandantes e com o adversário zerado, graças à forte defesa do time de San Antonio, o jogo seguia para o tudo ou nada na última parcial. E assim foi. Enquanto o tempo passava, as duas equipes trocavam pontos, ora ampliavam, ora diminuíam. Até que, restando apenas 13 segundos, após três lances livres certos de LaMarcus Aldridge, o jogo ficou com apenas um ponto de vantagem para a equipe de Oklahoma. Após um lance polêmico envolvendo Dion Waiters e Manu Ginobili, o alvinegro roubou a bola no meio de quadra, mas desperdiçou um ataque de três contra um. Com isso, a partida se encerrou com gostinho de quero mais (talvez por conta dos juízes).

Aldridge teve atuação digna de MVP (NBA/Getty Images)

Irreconhecíveis

Normalmente, este é um tópico para elogiar a atuação de Kawhi Leonard e LaMarcus Aldridge, já que são sempre os dois atletas que se destacam pelo Spurs nos jogos. Desta vez, no entanto, este item tem um lado positivo e o outro negativo. Começando pelas más notícias, o ala não fez a partida que se esperava ofensivamente falando. Claro, o jogador contribuiu com 14 pontos, mas demorou muito para pegar no tranco e deixou a desejar quando o time precisava de produção no ataque. Na defesa, obviamente não há reclamações sobre seu desempenho. Mas do outro, faltou um pouco mais do craque que estamos acostumados a ver.

Agora a surpresa boa: claro, Aldridge. O ala-pivô ainda não havia jogado em nenhum quarto período nos playoffs, tamanha sua contribuição nas etapas anteriores. Mas, com alguns jogadores bem abaixo do nível, foi obrigado a tirar o agasalho e ir para a quadra. Sorte do Spurs. O camisa #12 dez sua melhor partida desde que chegou a San Antonio e anotou 41 pontos, 22 deles no primeiro tempo.

No primeiro jogo da série, Aldridge já havia sido irretocável nas bolas do perímetro. No jogo 2 então, não tinha pra ninguém: nem Enes Kanter, nem Serge Ibaka e nem Steven Adams seguravam o ala-pivô. Teve até bola de três. E mais! Em um dos momentos mais dramáticos do jogo, recebeu longe da cesta, fingiu o arremesso e, por um descuido do congolês, recebeu a falta na linha dos três pontos. Foi para o lance livre e converteu os três, claro. Isso resultou no pedido de tempo do Thunder e, consequentemente, no lance mais polêmico da noite.

Foi uma atuação de MVP de Aldridge. Somando estes dois jogos diante Thunder na semifinal da Conferência Oeste, o ala-pivô tem 79 pontos, 14 rebotes, quatro assistências e quatro tocos em 73 minutos. Tirando uma média, são 36 minutos jogados com 39,5 pontos, sete rebotes, duas assistências e dois tocos. Seria ele a chave para derrotar os rivais?

Quem vence os dois primeiros…

… vence a série? Não necessariamente. Porém, é preciso haver calma, pois o confronto ainda está bem aberto. Analisando em retrospecto, no último título do Spurs, em 2014, também houve uma série contra o Thunder, e os texanos começaram ganhando por 2 a 0. Resultado: anel no fim do ano. O inverso também já aconteceu. Em 2012, foi o adversário que saiu com 2 a 0 sobre os texanos e acabou indo para a final contra o Miami Heat, mas ficou com o vice.

A série está em 1 a 1. O que isso quer dizer? Absolutamente nada. Sim, foi a segunda derrota no AT&T Center em toda a temporada. Mas isso não significa que acabou a vantagem. Muito pelo contrário. Resta ao Spurs agora recuperar-se desta derrota em casa e treinar para que mais deslizes como no primeiro quarto do jogo 2 não aconteçam.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 41 pontos, 8 rebotes e 3 assistências

Kawhi Leonard – 14 pontos e 7 rebotes

Manu Ginobili – 11 pontos e 3 rebotes

Oklahoma City Thunder

Russell Westbrook – 29 pontos, 10 assistências e 7 rebotes

Kevin Durant – 28 pontos, 7 rebotes e 4 assistências

Steven Adams – 12 pontos e 17 rebotes

Enes Kanter – 12 pontos e 8 rebotes

Serge Ibaka – 12 pontos e 5 rebotes