Arquivo mensal: março 2016

Spurs (61-11) vs Grizzlies (41-32) – Tudo tranquilo

https://i1.wp.com/i689.photobucket.com/albums/vv251/peskinha/barras/glauber-resumo.jpg

https://i0.wp.com/content.sportslogos.net/logos/6/233/thumbs/827.gif110×104

Sem Kawhi Leonard, afastado por conta de uma lesão no quadril, e poupando Danny Green e Patty Mills, o San Antonio Spurs contou com uma partida deslumbrante de LaMarcus Aldridge e derrotou um Mermphis Grizzlies prejudicado por lesões pelo placar de 110 a 104, nessa sexta-feira (25), no AT&T Center. Confira, a seguir, os destaques da partida.

Aldridge foi o cestinha do Spurs (Reprodução/nba.com/spurs)

Aldridge comandando o jogo

Sem Leonard pra dividir a responsabilidade, Aldridge teve de assumir o protagonismo do time e cumpriu o papel muito bem. Já no primeiro período, o ala-pivô anotou 17 pontos, maior pontuação em um único quarto de um jogador do Spurs na temporada. Ele terminou a partida com 32, ajudando o time a levar a vitória mesmo com a reação do Grizzlies nos minutos finais.

Parker fez bom jogo (Reprodução/nba.com/spurs)

Big Three em ação

Com os desfalques de Green, Mills e Leonard, principalmente, o velho Big Three teve de mostrar serviço para ajudar em mais uma vitória. Tony Parker e Manu Ginobili contribuiram com 14 e 13 pontos, respectivamente. O grande Tim Duncan, por sua vez, ficou muito próximo de anotar um triplo-duplo, com 12 pontos, oito rebotes e sete assistências. Após esse jogo, os três veteranos serão poupados pelo técnico Gregg Popovich para as próximas duas partidas.

Números

Com a vitória, o Spurs igualou o recorde de 37 vitórias seguidas como mandante para começar um campeonato do Chicago Bulls de 1995/1996. Além disso, o alvinegro mantém sua melhor marca depois de 72 jogos: a segunda é a de 2010/2011, com 57-15. O time mostra também como sempre tenta abrir vantagem antes do quarto período em casa, pois só esteve em desvantagem na parcial final em 11 minutos e 13 segundos de 444 minutos jogados.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

LaMarcus Aldridge – 32 pontos e 12 rebotes

Tony Parker – 14 pontos

Manu Ginobili – 13 pontos

Kevin Martin – 13 pontos

Tim Duncan – 12 pontos, 8 rebotes e 7 assistências

Memphis Grizzlies

JaMychal Green – 20 pontos

Lance Stephenson – 17 pontos

Matt Barnes – 14 pontos

Técnico confirma Ginobili na Olimpíada do Rio

Uma ótima notícia para quem é torcedor do San Antonio Spurs! Depois de Kawhi Leonard e LaMarcus Aldridge serem pré-convocados para a seleção americana, um jogador do time texano foi confirmado para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro: Manu Ginobili. O argentino servirá pela última vez a equipe nacional depois de conquistar duas medalhas.

Ginobili levou a Argentina ao 4º lugar em Londres 2012 (NBA.com/spurs)

A informação partiu do comandante da seleção argentina, Sergio Herández. O treinador anunciou a novidade logo após conversar com o próprio Ginobili:

“É uma decisão muito valente e acertada. Ele poderá encerrar sua carreira na seleção em uma Olimpíada. É um das notícias mais importantes para o esporte argentino”, explicou.

Independentemente da competição que disputa, a Argentina sempre é considerada uma das favoritas à medalha. Com o reforço de Ginobili, mesmo com 39 anos de idade, os hermanos se apresentam mais uma vez como fortes candidatos ao pódio olímpico.

“É muito importante sua presença, seu apoio. Manu é um protagonista decisivo em nossa história”, completou Hernández, satisfeito por poder contar com o astro da franquia texana.

Com a Argentina, Ginobili conquistou o ouro em 2004, em Atenas, e o bronze em 2008, em Pequim, além da quarta colocação em 2012, em Londres. Além disso, o astro ainda soma uma medalha de prata no Mundial da categoria de 2002, nos Estados Unidos, além, é claro, de quatro títulos da NBA com o Spurs (2003, 2005, 2007 e 2014).

Quem conseguiu ingressos para os jogos da Seleção Brasileira no Rio terá a oportunidade de ver Ginobili em quadra logo na primeira fase. O Brasil está na chave B junto com a Argentina, Espanha, Lituânia, Nigéria e mais uma equipe que virá do Pré-Olímpico Mundial.

Spurs (60-11) @ Heat (41-30) – Fardados para a vitória

 112×88

Após ser derrotado pelo Charlotte Hornets, o San Antonio Spurs se reergueu, voltou para o AT&T Center e manteve sua invencibilidade jogando em casa na temporada ao bater o Miami Heat por 112 a 88 nessa quarta-feira (23). Vestidos em homenagem aos soldados americanos, os comandados de Gregg Popovich tiveram Kawhi Leonard como destaque – o ala anotou 32 pontos, igualando sua pontuação máxima na carreira. Confira como foi o duelo:

Fardado, Leonard liderou os Spurs com 32 pontos (NBA/ Getty Images)

Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima

Vestido para a guerra, o Spurs entrou em quadra na noite desta quarta-feira (23), contra o Miami Heat, com duas missões: se recuperar do tombo levado contra o Hornets e manter a invencibilidade em casa nesta temporada. Os objetivos foram alcançados com êxito. Em uma partida em que quase todos os jogadores pontuaram – a exceção foi Andre Miller -, o time texano dividiu bem a produção ofensiva, e apenas três jogadores da equipe de San Antonio chegaram aos dois dígitos: Kawhi Leonard, Kevin Martin e Boban Marjanovic.

Marjanovic atingiu sua melhor marca na NBA com 19 pontos (NBA/ Getty Images)

Não foi um duelo fácil. Em momento nenhum o Heat deixou o Spurs se distanciar no placar. O jogo foi para o intervalo com 56 a 47 com certa preocupação com Leonard, que se chocou com Amare Stoudemire e chegou a assustar os torcedores presentes.

Na volta dos vestiários, o Heat não conseguiu mais segurar a empolgação texana. Com uma corrida de 14 a 2, o time de San Antonio chegou a abrir 20 pontos de vantagem. Com o resultado final praticamente sacramentado, foi a vez dos reservas ganharem alguns minutos de jogo. O Spurs fechou o jogo em 112 a 88 e segue com a melhor campanha de sua história.

MVP!

É só assistir a um jogo dos Spurs e esperar para que Kawhi Leonard sofra falta que o leve à linha de lances livres para ver o ginásio gritar como uma só voz: MVP!

Porém, apesar da excelente temporada que vem fazendo, Leonard corre por fora. Stephen Curry ainda é apontado como favorito, e atrás dele podemos citar LeBron James e Russell Westbrook, entre outros.

Porém, apesar de não ter toda a “fama” de seus concorrentes, o ala do Spurs está fazendo uma exibição melhor que a outra e é digno de concorrer a tal premiação. Contra o Heat, igualou sua melhor marca em uma partida, com 32 pontos, além de contribuir com oito rebotes nos 24 minutos em que esteve em quadra. Fica a pergunta: é loucura considerarmos que o título de MVP estaria em boas mãos com Leonard?

De bobo não tem nada!

Nada mesmo, ainda mais se tratando de Heat. Boban Marjanovic levou os torcedores na noite desta quarta (23) e não só pelo seu jeito desengonçado distribuído em 2,22 de altura. O sérvio deu um verdadeiro show ao bater seu recorde de pontos em uma partida da NBA. O pivô anotou 19 pontos, pegou quatro rebotes e ainda computou um roubo de bola em 13 minutos.

Contra o Heat, o gigante ainda tem estrela. Na primeira partida entre os times na temporada, Marjanovic anotou 11 pontos e seis rebotes. Vale lembrar que a presença do carismático pivô foi confirmada após o mesmo ter sido trazido de volta à equipe principal após servir ao Austin Spurs, equipe texana que disputada a Liga de Desenvolvimento da NBA.

Destaques da Partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 32 pontos e 8 rebotes

Boban Marjanovic – 19 pontos e 4 rebotes

Kevin Martin – 12 pontos

Miami Heat

Josh Richardson – 17 pontos e 4 assistências

Dwyane Wade – 16 pontos, 5 rebotes e 3 assistências

Gerald Green – 13 pontos e 3 assistências

Hassan Whiteside – 12 pontos e 14 rebotes

Spurs (59-11) @ Heat (41-29) – Temporada Regular

San Antonio Spurs @ Miami Heat – Temporada Regular

Data: 23/03/2016

Horário: 21h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Após derrota inesperada para o Charlotte Hornets fora de casa, o San Antonio Spurs volta para o Texas e recebe o Miami Heat. As duas equipes, que disputaram duas finais seguidas de NBA nos últimos anos, com uma vitória pra cada lado, estão praticamente classificadas para os playoffs. O alvinegro tem um pouco mais de garantia, uma vez que a Conferência Leste ainda não tem posições definidas. Atualmente, o adversário ocupa a terceira colocação da tabela, com 41 vitórias e 29 derrotas, um triunfo fora de casa daria uma pequena vantagem sobre os concorrentes Atlanta Hawks e Boston Celtics. Do lado dos donos da casa, vale a defesa do recorde de invencibilidade em casa. Para isso, o treinador Gregg Popovich contará com os retornos de Jonathon Simmons e Boban Marjanovic, que voltam a integrar o elenco após defenderem o Austin Spurs na Liga de Desenvolvimento da NBA.

Confrontos na temporada (1-0)

09/02/2016 – Spurs 119 @ 101 Heat

No primeiro duelo da temporada, vitória texana. Na Flórida, os destaques foram LaMarcus Aldridge, com 28 pontos, quatro rebotes e quatro assistências, e Kawhi Leonard, com 23 pontos, nove rebotes, quatro assistências e três roubads de bola.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – LaMarcus Aldridge

C – Tim Duncan

Fique de Olho – Demorou, mas Tony Parker finalmente voltou a assumir o protagonismo da equipe do Spurs nesta temporada, principalmente quando o time tem alguns desfalques importantes em seu elenco. Contra o Hornets, o armador francês foi o destaque do time texano ao deixar a quadra com 19 pontos, sete assistências e cinco rebotes.

PG – Goran Dragic

SG – Dwyane Wade

SF – Joe Johnson

PF – Luol Deng

C – Amar’e Stoudemire

Fique de Olho – Joe Johnson é daqueles jogadores que toda equipe deseja ter e pode ser considerado como a melhor contratação do Heat nesta temporada. O ala, que estava no Brooklyn Nets, caiu como uma luva e tem contribuído para a qualidade da equipe.

Spurs (59-11) @ (40-30) Hornets – Dormindo no ponto

https://i0.wp.com/content.sportslogos.net/logos/6/233/thumbs/827.gif88×91

Nessa segunda-feira (21), o San Antonio Spurs viajou até a Carolina do Norte para medir forças com o Charlote Hornets, mas saiu de quadra derrotado pelo placar de 91 a 88. Depois de um primeiro quarto impressionante, os texanos sofreram com o dia inspirado de Jeremy Lin, e perderam no fim da partida. Vamos, a seguir, aos destaques do confronto.

Parker foi o destaque do Spurs (Reprodução/nba.com/spurs)

Apagão

O Spurs começou com tudo. Dominou o primeiro quarto e manteve o jogo controlado no segundo. Porém, a história mudou a partir do terceiro período. A equipe texana começou a errar muito e a sofrer com o ataque adversário. A última parcial continuou na mesma toada até o time de Gregg Popovich sofrer a virada. A partir dai, o jogo foi definido nos segundos finais, com um turnover do alvinegro faltando milésimos de segundo para acabar o duelo, sacramentando a vitória dos donos da casa por três pontos.

Duncan segue fazendo história (Reprodução/nba.com/spurs)

Méritos ao adversário

O apagão sofrido pelos texanos não foi o único responsável pela derrota. O Hornets vem sendo, após o All-Star Game, um dos principais times na liga. Com 14 vitórias e apenas quatro derrotas no período, a equipe está encaminhando sua classificação em uma Conferência Leste que vem muito competitiva. Na partida, pode-se afirmar que Jeremy Lin, com 29 pontos e sete rebotes, dominou o ataque e teve mais uma de suas atuações nível Linsanity.

Tim “Recorde” Duncan

Com os 30 minutos jogados contra o Hornets, Tim Duncan se tornou o jogador da NBA com mais tempo de quadra na história da liga. O recorde antes pertencente a Kareem Abdul-Jabbar (8.851 minutos), foi ultrapassado com os 8.870 minutos de The Big Fundamental. Mais uma marca para o craque, cinco vezes campeão da NBA pelo Spurs.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 19 pontos, 7 assistências e 5 rebotes

LaMarcus Aldridge – 17 pontos, 12 rebotes e 5 assistências

Tim Dunca – 16 pontos e 10 rebotes

Kawhi Leonard – 15 pontos e 6 rebotes

Charllote Hornets

Jeremy Lin – 29 pontos e 7 rebotes

Courtney Lee – 17 pontos

Nicolas Batum – 15 pontos e 6 rebotes