Arquivo mensal: novembro 2015

Spurs (12-3) @ Nuggets (6-9) – Temporada regular

San Antonio Spurs vs Denver Nuggets – Temporada Regular

Data: 28/11/2015

Horário: 00:00 (Horário de Brasília)

Local: Pepsi Center

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,22 (favorito) @ Nuggets 4,39

Após bater o Dallas Mavericks em jogo nervoso, o San Antonio Spurs vai até o Colorado para encarar os jovens do Denver Nuggets. Após a tensão em torno do clássico texano, acirrado na reta final, Gregg Popovich vai poupar Tim Duncan e Manu Ginobilli neste duelo.

Clique aqui e compre seus ingressos para o jogo

Confrontos na temporada (1-0)

18/11/2015 – Spurs 108 x 98 Nuggets

Sem dificuldades, o Spurs contou com nada menos do que 25 pontos do armador Tony Parker para vencer tranquilamente o Nuggets em San Antonio. Destaque também para o ala Kawhi Leonard, que colaborou com 20 pontos e foi decisivo com sua defesa.

8271kawhi.png

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – LaMarcus Aldridge

C – David West

Fique de Olho – Na maioria dos jogos, Kawhi Leonard tem sido primeira opção ofensiva do Spurs. Com isso, torna-se o jogador mais importante contra o veloz time de Denver

xeti0fjbyzmcffue57vz5o1glmudiay.png

PG – Emanuel Mudiay

SG – Garry Harris

SF – Danilo Gallinari

PF – Keneth Faried

C – Nikola Jokic

Fique de Olho – O novato Emanuel Mudiay tem mostrado personalidade no ataque, onde já é o comandante do Nuggets. Por isso, deve ser o principal foco da defesa do Spurs.

Spurs (12-3) vs Mavericks (9-7) – Venceu. Não convenceu

88×83https://i0.wp.com/content.sportslogos.net/logos/6/228/thumbs/ifk08eam05rwxr3yhol3whdcm.gif 

Em uma partida de poucos encantos para o torcedor que compareceu ao AT&T Center, o San Antonio Spurs ao menos cumpriu a lição de casa ao bater, nesta quarta-feira, o Dallas Mavericks por 88 a 83. Foi a terceira vitória consecutiva para o time preto e prata, enquanto os rivais somaram o terceiro revés em sequência. Vamos aos destaques.

Aldridge em ação contra o Mavs (Reprodução/nba.com/spurs)

Sempre ele

É de impressionar a temporada que Kawhi Leonard vem fazendo com a camisa do Spurs. Se quando desembarcou no Texas era apenas um bom defensor com a missão de converter alguns chutes da zona morta no ataque, agora o ala mostra o quanto desenvolveu a versatilidade de seu jogo. Giros, infiltrações, arremessos de média e longa distância saem com naturalidade no repertório do camisa #2. Isso tudo, claro, mantendo, do outro lado, o nível que lhe rendeu o prêmio de Defensor do Ano da NBA na temporada passada. Contra os Mavericks, marcá-lo foi um verdadeiro tormento para Wesley Mattews.

Parker fez bom jogo (Reprodução/nba.com/spurs)

Recuperando o ritmo

Há de se levar em conta que Deron Williams não é exatamente um armador rápido, mas Tony Parker demonstrou em determinados momentos a antiga velocidade e habilidade para concluir bandejas. Diante de um marcador com menos mobilidade, o francês conseguiu levar vantagem, fez seu jogo fluir e flertou com um triplo-duplo, terminando a partida com 16 pontos, oito assistências e oito rebotes.

Não encantou

Além das boas atuações de Leonard e Parker, há poucas coisas a se destacar no desempenho desta quarta-feira. Como sugere o placar magro, abaixo dos 90 pontos para ambas as equipes, a partida se deu em um ritmo lento e com muitos erros para ambos os lados. Os arremessadores, em especial, não estavam em noite inspirada. O Spurs encerrou a noite com somente 28,6% de aproveitamento nos três pontos, contra 27,9% do Mavericks, que foi ainda pior.

A movimentação de bola, marca registrada do time de San Antonio durante a campanha do título de 2014, também não flui com tanta naturalidade, ficando mais a cargo das qualidades individuais dos jogadores a missão de encontrar espaços em quadra.

Problemas

Pode até parecer um tanto exagerado tecer críticas a uma equipe que venceu 80% dos jogos da temporada e tem a segunda melhor campanha da NBA, mas algumas coisa precisam melhorar para o Spurs não se complicar contra equipes do primeiro escalão.

O banco, antes um diferencial do time texano, ainda peca na consistência. Manu Ginobili, até então o melhor suplente da equipe, teve noite ruim, errando todas as seis bolas de três pontos que tentou e convertendo só dois de 12 arremessos de quadra. Patty Mills segue irregular, alternando boas e más atuações, enquanto Boris Diaw zerou na pontuação pela segunda noite seguida. Outro que não converteu um ponto sequer foi Rasual Butler. Já entre os titulares, Danny Green ainda não justificou o salário de 11 milhões de dólares por ano e segue com a mira descalibrada – apenas dois acertos em sete bolas longas diante do Mavs.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 26 pontos, 8 rebotes e 5 assistências

LaMarcus Aldridge – 18 pontos e 7 rebotes

Tony Parker – 16 pontos, 8 rebotes e 8 assistências

Dallas Mavericks

Wesley Matthews – 15 pontos

Dirk Nowitzki – 13 pontos e 14 rebotes

Devin Harris – 11 pontos

Spurs (11-3) vs Mavericks (9-6) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs Dallas Mavericks – Temporada Regular

Data: 25/11/2015

Horário: 23h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,19 (favorito) vs Mavericks 4,74

Vice-líder da Conferência Oeste, o San Antonio Spurs entra em quadra nesta quarta-feira para encarar o terceiro colocado Dallas Mavericks em clássico texano no AT&T Center. Apesar da proximidade na tabela, as equipes enfrentam momentos diferentes no campeonato. O alvinegro venceu os dois últimos jogos que disputou, enquanto o rival vem de duas derrotas consecutivas, incluindo a partida e terça-feira contra o Memphis Grizzlies. Este é, portanto, a segunda partida de um back-to-back para Dirk Nowitzki e companhia, e o cansaço dos adversários pode ser um ponto a favor dos donos da casa durante o confronto.

Clique aqui e compre seus ingressos para o jogo

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – LaMarcus Aldridge/David West

C – Tim Duncan

Fique de olho – Para chegar ao Spurs, David West abriu mão de um contrato de 11 milhões de dólares com o Indiana Pacers e topou se juntar a Tim Duncan e LaMarcus Aldridge recebendo o mínimo para veteranos, em torno de 1,4 milhões de dólares. Além disso, aceitou um papel menor na rotação vindo do banco de reservas, geralmente ao lado de Boris Diaw, para substituir a dupla titular de garrafão. Como o ex-jogador do Portland TrailBlazers, com dores no tornozelo esquerdo, ainda é dúvida para o clássico texano desta quarta-feira, West é o mais cotado para assumir a vaga no quinteto titular da equipe de San Antonio.

https://i0.wp.com/content.sportslogos.net/logos/6/228/thumbs/ifk08eam05rwxr3yhol3whdcm.gifDeron Williams

PG – Deron Williams

SG – Wesley Matthews

SF – Chandler Parsons

PF – Dirk Nowitzki

C – Zaza Pachulia

Fique de olho – É verdade que Deron Williams não é mais o mesmo dos tempos de Utah Jazz. Com um físico limitado, o armador perdeu um pouco do encanto, mas ainda é um jogador que pode causar algum estrago se não for bem vigiado. Bom distribuidor e eficiente no arremesso de três (médias de 14,3 pontos, 39,5% 3 PT e 5,6 assistências por jogo), o camisa #8 demandará atenção de Tony Parker na defesa, mas também pode sofrer caso o francês consiga aplicar velocidade no ataque para se aproveitar da mobilidade limitada do rival.

Spurs (11-3) vs Suns (7-7) – Nossa casa!

https://i0.wp.com/content.sportslogos.net/logos/6/233/thumbs/827.gif98×84

Em mais uma partida no AT&T Center, o San Antonio Spurs não teve dificuldades e bateu o Phoenix Suns pelo placar de 98 a 84, na noite dessa segunda-feira (23). A vitória consolida a equipe texana como um dos melhores mandantes do campeonato, ao lado de Golden State Warriors e Cleveland Cavaliers, as únicas que ainda não perderam em seus domínios na temporada 2015/2016 da NBA. Vamos, a seguir, aos destaques da partida.

Kawhi Leonard novamente foi o destaque dos texanos! (Reprodução/nba.com/spurs)

Minha casa é minha casa mesmo

Levando em consideração as estatísticas tradicionais, não é possível notar muita diferença do Spurs atuando no AT&T Center ou longe de seus domínios. Com médias de 100,2 pontos (47,6% FG, 37,0% 3PT, 77,6% FT), 45,6 rebotes e 25,2 assistências por partida, a equipe ofensivamente mantém basicamente os mesmos números tanto em casa quanto fora. Porém, quando levamos em consideração detalhes de como os visitantes jogam contra os texanos, podemos perceber o porquê da incontestável campanha em San Antonio e o porquê das três derrotas. Quando viaja, o alvinegro permite que o adversário anote em média 96,9 pontos (88,6 FGA, com 42,6% FG), colete 43,3 rebotes e distribua 23,3 assistências por jogo. Por outro lado, quando visitados, os comandados de Gregg Popovich permitem somente 85,1 pontos (78,9 FGA, com 42,2% FG), 38,1 rebotes e 18,4 assistências por compromisso. Tais dados demonstram como a defesa texana é melhor no AT&T Center, permitindo menos tentativas de arremessos e, por consequência, menor pontuação adversária, menos rebotes e menos assistências. Caso consiga manter o mesmo nível de atuação fora de casa, o Spurs tem tudo para ser uma das equipes mais durras de se enfrentar da NBA na atualidade.

Tony Parker vem sendo importante (Reprodução/nba.com/spurs)

O francês está de volta

Com início de temporada devagar, Tony Parker está entrando no ritmo e, cada vez mais, mostrando ainda ser o jogador que todos conhecemos. Nos últimos quatro compromissos, o armador vem sendo um dos principais atletas do alvinegro texano, com médias de 18,3 pontos e 6,3 assistências. Em comparação com as médias da temporada, que são de 13,5 pontos e 4,5 assistências, o atleta francês apresentou grande melhora nas últimas partidas, voltando a ter o destaque que era esperado por sua capacidade.

Reforço no perímetro

Principal arma no perímetro da equipe de San Antonio e um dos melhores arremessadores da linha dos três pontos da NBA na atualidade, Danny Green não vem fazendo uma temporada muito boa até aqui. Seu melhor fundamento ofensivo, o tiro de longa distância, está descalibrado neste campeonato: o aproveitamento do jogador de longe é de 31,4%.

Entretanto, pôde-se observar uma melhora se comparado com as quatro primeiras partidas da temporada, quando o ala-armador chegou a ter 11.8% de acertos. No jogo desta segunda, o atleta voltou ao normal e conseguiu 44.4%, com quatro tiros certos em nove tentados.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Kawhi Leonard – 24 pontos, 13 rebotes, 4 assistências e 4 roubos de bola

Tony Parker – 20 pontos e 8 assistências

Danny Green – 18 pontos, 6 rebotes e 4 assistências

Patty Mills – 10 pontos

Phoenix Suns

Markieff Morris – 28 pontos, 8 rebotes e 4 assistências

Brandon Knight – 18 pontos e 8 assistências

TJ Warren – 16 pontos

Spurs (9-3) vs Suns (7-6) – Temporada regular

San Antonio Spurs vs Phoenix Suns – Temporada regular

Data: 23/11/2015

Horário: 23h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,22 (favorito) vs Suns 4,28

Após vencer vencer o Memphis Grizzlies sem muita dificuldade, o San Antonio Spurs enfrenta, novamente em seus domínios, o Phoenix Suns. Após promissor começo no campeonato passado, o time do Arizona decepcionou na reta final e não se classificou aos playoffs. Nesta temporada, com Eric Bledsoe no comando e Tyson Chandler como veterano campeão, tenta ao menos a classificação. Entretanto, em uma Conferência Oeste muito complicada, devem ter dificuldade, principalmente contra equipes fortes como o alvinegro texano.

Clique aqui e compre seus ingressos para o jogo

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – LaMarcus Aldridge

C – Tim Duncan

Fique de olho – Vindo de ótima partida contra o Memphis Grizzlies, na qual anotou 18 pontos, Tony Parker parece saudável e vem ajudando o time e melhorando seu desempenho a cada partida. Com média de 13 pontos por jogo e aproveitamento de 53% nos arremessos, o francês terá a difícil tarefa de atacar e defender contra o jovem e ótimo Eric Bledsoe.

PG – Eric Bledsoe

SG – Brandon Knight

SF – PJ Tucker

PF – Markieff Morris

C – Tyson Chandler

Fique de olho – Forte, atlético, veloz e um armador que sabe pontuar muito bem: esse é Eric Bledose. Com médias de 23.2 pontos, 5.8 assistências e 4,2 rebotes por compromisso na temporada, além de um aproveitamento de 48% nos arremessos de quadra, o astro é um dos piores matchups possíveis para seu adversário, Tony Parker. Liderando a equipe do Arizona em sua reconstrução, o jogador é um dos fortes candidatos ao All-Star Game de 2016.