Arquivo mensal: outubro 2015

Spurs prorroga contrato de Anderson

O San Antonio Spurs anunciou nesta segunda-feira (26) que prorrogou o contrato do ala Kyle Anderson por mais um ano. Com isso, o jogador passa a ter vínculo garantido com a franquia texana até o fim da temporada 2016/2017 da liga profissional americana.

Anderson no Media Day deste ano (nba.com/spurs)

De acordo com o site americano HoopsHype, o Spurs vai pagar a Anderson US$ 1,142,880,00 nesta temporada e US$ 1,192,080,00 na próxima. A franquia texana ainda tem opções para, se exercidas, manter o jovem ala em San Antonio até 2019.

Anderson começou bem a temporada 2015/2016, sagrando-se campeão e MVP da Summer League de Las Vegas. Depois, na pré-temporada, assumiu a vaga de ala da segunda unidade, aberta com a saída do italiano Marco Belinelli, e apresentou médias de 6,2 pontos, 3,2 rebotes e 2,7 assistências em 21 minutos por exibição em seis compromissos.

Anúncios

Destrinchando a nova rotação do Spurs

Engana-se quem tenta olhar para a rotação do San Antonio Spurs pensando nas cinco nomenclaturas clássicas do basquete: armador, ala-armador, ala, ala-pivô e pivô. O rígido esquema de Gregg Popovich, que já fez bons jogadores como Nando De Colo e Richard Jefferson sucumbirem, trabalha mais com funções do que com isso. Basta olhar para a segunda unidade: Manu Ginobili, teoricamente da posição 2, é quem controla a bola, enquanto Patrick Mills, em tese jogador da posição 1, trabalha mais como arremessador. Dito isso, fica mais fácil destrinchar como será a distribuição de minutos do técnico.

Aldridge deve mudar a função de Duncan (Reprodução/nba.com/spurs)

Já ficou claro, na pré-temporada, que o time titular será formado por Tony Parker, Danny Green, Kawhi Leonard, LaMarcus Aldridge e Tim Duncan. O ala-pivô ex-Portland TrailBlazers, principal contratação do Spurs nesta offseason, assume a vaga do trocado Tiago Splitter, empurrando The Big Fundamental definitivamente para a posição 5. Esse quinteto permite que vejamos com clareza as funções que Pop deseja para montar suas unidades.

O treinador gosta de ter alguém capaz de iniciar as jogadas a partir de pick-and-rolls e de ler a defesa adversária para saber se passa ou se infiltra. Na equipe titular, este é Parker. Pop trabalha ainda com mais dois homens no perímetro. Ao menos um tem de ser um arremessador acima da média da linha dos três (Green), ao menos um precisa assumir a função de segundo condutor de bola para aliviar o criador de jogadas (Kawhi) e, se possível, um ajuda se souber criar jogadas a partir do poste baixo, de costas para a cesta (Kawhi).

Em relação aos alas-pivôs e pivôs, um fica mais afastado da cesta, ajudando a criar jogadas da cabeça do garrafão e trabalhando arremessos de média e longa distância, e outro fica mais próximo à cesta, finalizando jogadas de pick-and-roll e/ou pick-and-pop e auxiliando a movimentação de seus colegas sem a bola com bloqueios. Duncan, que até a temporada passada fazia a primeira função, deve passar a exercer a segunda, deixando Aldridge mais livre para ser um dos centros do ataque da equipe texana na temporada.

Na segunda unidade, Boris Diaw, até a temporada passada, se revezava entre a função mais externa entre os alas-pivôs e pivôs, quando jogava com Aron Baynes, e a mais interna, quando dividia a quadra com Matt Bonner. A partir de agora, deve ser fixado longe da cesta, para que David West, outro dos principais reforços do Spurs, trabalhe perto da área pintada.

No perímetro, Ginobili segue como o maior condutor de bola, enquanto Mills herda a função de Green e trabalha como principal arremessador da unidade. A questão é que, ao perder Marco Belinelli, que converteu 37,4% dos tiros de três na última temporada, o time reserva deve perder em espaçamento de quadra. Nesta fase preparatória, dos candidatos a herdarem a função, só Ray McCallum teve desempenho superior: 40%. Kyle Anderson acertou 33,3% das bolas de longa distância, enquanto Jonathon Simmons errou as quatro que tentou.

Mesmo assim, Anderson surge como favorito à vaga. Participou dos seis jogos da pré-temporada, assim como seus concorrentes, mas somou 126 minutos, contra 85 de Simmons e 81 de McCallum. Por isso, o ala deve fazer no time reserva o que Kawhi faz no titular: ser o segundo condutor de bola e trabalhar como criador de jogadas a partir do poste baixo.

Sobram cinco jogadores fora das duas unidades no elenco final do Spurs para a temporada: McCallum seria uma alternativa para a função de principal condutor de bola e criador a partir do pick-and-roll, exercida por Parker e Ginobili; Simmons, deficiente no arremesso de três, trabalharia como segundo condutor de bola, como Kawhi e Anderson; Boban Marjanovic é um pivô clássico e exerce a função interna como Duncan e West; e Rasual Butler e Matt Bonner são opções para mudar o estilo de jogo e trabalharem como um ala-pivô arremessador do perímetro, alterando um pouco o trabalho feito por Aldridge e Diaw.

Vale lembrar que, quando poupa jogadores, Pop costuma trazer o segundo reserva para o time titular para não mexer na química da segunda unidade. Assim, nos compromissos em que preservar Parker, Ginobili e Duncan, é possível imaginar o time titular com McCallum, Green, Leonard, Aldridge e Marjanovic. A segunda unidade teria Simmons e Anderson se revezando no controle de bola, com Mills como arremessador e Diaw e West no garrafão.

São opções que mostram a profundidade do elenco que o Spurs acaba de montar.

Butler ganha a 15ª vaga no elenco, diz site

O elenco do San Antonio Spurs está pronto para a temporada 2015/2016 da NBA. De acordo com reportagem do site americano Project Spurs, a franquia texana decidiu dispensar Julian Washburn e Reggie Williams e manter o ala Rasual Butler em seu plantel.

Butler em ação contra o Hawks (Reprodução/nbcsports.com)

De acordo com Shams Charania, jornalista do Yahoo! Sports, o contrato de Butler com o Spurs é não garantido, o que permite que ele seja dispensado a qualquer momento sem custos.

Nesta pré-temporada, Butler disputou cinco jogos pelo Spurs e obteve médias de 3,4 pontos (35% FG, 22,2% 3 PT, 100% FT) e 2,8 rebotes em 11,3 minutos por exibição.

Spurs (2-4) vs Rockets (3-5) – Bom encerramento

https://i1.wp.com/i689.photobucket.com/albums/vv251/peskinha/barras/glauber-resumo.jpg

https://i2.wp.com/content.sportslogos.net/logos/6/233/thumbs/827.gif111×86https://i0.wp.com/content.sportslogos.net/logos/6/230/thumbs/8xe4813lzybfhfl14axgzzqeq.gif

Fechando seus confrontos na pré-temporada deste ano, o San Antonio Spurs recebeu o Houston Rockets nesta sexta-feira (23) e venceu o clássico texano pelo placar de 111 a 86. O alvinegro, assim encerrou sua série de compromissos amistosos com duas vitórias e quatro derrotas. Vamos, a seguir, aos principais pontos do duelo.

https://i2.wp.com/i.cdn.turner.com/drp/nba/spurs/sites/default/files/styles/main_gallery_photo__480_tall/public/gettyimages-493990316_master.jpg

Aldridge fez sua primeira boa partida pelo Spurs (Foto em nba.com/spurs)

Calibrado

O treino de pouco mais de uma hora após o jogo contra o Phoenix Suns parece ter dado resultado a LaMarcus Aldridge, pois a principal contratação do Spurs na intertemporada fez sua melhor participação nessa época de amistosos. O ala-pivô anotou 17 pontos no primeiro tempo, acertando todos os seis arremessos de quadra que tentou, e fechou com 19 pontos, errando apenas mais um tiro de quadra que arriscou nos 24 minutos em que atuou.

https://i2.wp.com/hardwoodparoxysm.com/wp-content/uploads/sites/6/2014/09/danny-green-nba-finals-miami-heat-san-antonio-spurs1.jpg

Green arrasou nos arremessos de 3 pontos (Bob Donnan/USA Today)

Danny Gr333333n

Com a saída de Marco Belinelli para o Sacramento Kings e o menor espaço na rotação para Matt Bonner, Danny Green ficou com a grande responsabilidade de ser o principal gatilho dos arremessos de três pontos da equipe texana. Nesta sexta, ele acertou seis bolas seguidas de longa distância no primeiro tempo, errando apenas mais um tiro desse tipo que tentou, e fechou com 19 pontos em 18 minutos de quadra.

Quem ficou

Após dispensar quatro jogadores nesta semana, o Spurs anunciou logo após a partida amistosa as dispensas de Reggie Williams e Julien Washburn e a manutenção no elenco de Rasual Butler. Williams ainda participou da partida, anotando três pontos em 11 minutos, e Washburn nem entrou em quadra. Butler participou de 14 minutos de jogo, anotando apenas dois pontos.

Que comece a temporada

Tendo encerrado a sua participação na fase de pré-temporada, o Spurs agora retorna à quadra para início da temporada regular na próxima quarta-feira (28), contra o Oklahoma City Thunder, fora de seus domínios, confronto esse que será transmitido pela ESPN Brasil.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Lamarcus Aldridge – 19 pontos (6-7 FG)

Danny Green – 19 pontos e (6-7 3 PT)

Tony Parker – 12 pontos e 5 assistências

Patty Mills – 10 pontos

Boban Marjanovic – 10 pontos e 6 rebotes

Houston Rockets

James Harden – 17 pontos, 9 assistências e 8 rebotes

Corey Brewer – 14 pontos e 2 roubos de bola

Patrick Beverley – 12 pontos e 6 assistências

Terrence Jones – 10 pontos e 8 rebotes

Popovich será técnico dos EUA após Rio-2016

Há 19 temporadas no comando do San Antonio Spurs, Gregg Popovich será o treinador da seleção dos Estados Unidos após as Olimpíadas do Rio-2016. Ele vai substituir Mike Kryzewski, o “Coach K”, que está no cargo na equipe nacional desde 2006 e irá assumir uma função diretiva na USA Basketball, entidade que gerencia as seleções de basquete locais.

Pop deu coletiva com Colangelo (Reprodução/facebook.com/Spurs)

“Estou extremamente feliz e honrado por ter a oportunidade de representar nosso país como técnico da seleção. O que o programa alcançou ao longo da última década sobre a liderança de Jerry Colangelo e Myke Kryzewski é muito impressionante. Farei o meu melhor para manter o elevado padrão de sucesso, classe e caráter estabelecidos por Jerry, Coach K e os muito jogadores que sacrificaram seu tempo em benefício da USA Basketball”, declarou Popovich, por meio de um comunicado oficial divulgado pela entidade nesta sexta-feira (23).

A nova função, entretanto, não deve interferir no trabalho do técnico com o Spurs. Apesar do comunicado não deixar explicito, é comum treinadores de seleções comandarem normalmente clubes ou equipes universitárias durante a temporada. O próprio Mike Kryzewski trabalha há mais de 30 anos no time da Universidade de Duke. Outro exemplo é Brett Brown, atual técnico do Philadelphia 76ers e ex-assistente do Spurs, que de 2009 a 2012 conciliou os compromissos na equipe texana com o emprego na seleção da Austrália.

Esta não será a primeira vez que Popovich estará a serviço da seleção dos Estados Unidos. De 2002 a 2004, ele desempenhou o papel de assistente técnico nas equipes que conquistaram sexto lugar no Mundial de 2002, o ouro na Copa América de 2003 e o bronze nas Olimpíadas de Atenas 2004. Com contrato até 2020, Pop terá como principais objetivos a Copa do Mundo de 2019, a ser disputada na China, e as Olimpíadas de Tóquio-2020.

Desde 2006, quando a seleção dos Estados Unidos passou a ser gerida por Jerry Colangelo de Mike Kryzewski, a equipe nacional acumula um incrível recorde de 75 vitórias e somente uma derrota. Neste período, conquistou dois ouros olímpicos, em Pequim 2008 e Londres 2012, e foi duas vezes campeã mundial, em 2010 e em 2014.