Spurs (3) vs Clippers (2) – Teste pra cardíaco

assinatura SA Br''111×107

Briga pela bola, equilíbrio e tensão até a última campainha. Em um duelo típico de pós-temporada, o San Antonio Spurs venceu o Los Angeles Clippers por 111 a 107, nessa terça-feira (28), fora de casa, e abriu 3 a 2 na série, válida pela primeira rodada dos playoffs da Conferência Oeste, roubando mais uma vez o mando de quadra. O jogo seis acontece no Texas, na próxima quinta, quando o atual campeão poderá fechar o confronto e sacramentar sua classificação para a próxima fase. Vamos aos destaques do jogão:

Spurs vs. Clippers: Game 5

Tim Duncan doutrinou no último quarto (NBAE/Getty Images)

Fator banco

A força do banco do time de San Antonio apareceu mais uma vez. Após dez primeiros minutos de partida tenebrosos para o alvinegro, o Clippers sobrava e tinha uma vantagem considerável de 14 pontos. Porém, quando os treinadores começaram a mexer nos quintetos, Patty Mills e Manu Ginobili vieram para a quadra e comandaram uma corrida de 15 a 0 do Spurs, que virou o marcador e a maré do jogo, que se manteria equilibrado até o seu final.

Mills foi importante (NBAE/Getty Images)

O australiano manteve o bom desempenho na série e fechou o jogo com 13 pontos em apenas 15 minutos. Já o veterano camisa #20 contribuiu com 14 pontos e seis assistências e, de quebra, ainda ultrapassou ninguém menos que Michael Jordan, se tornando o 11º jogador com mais vitórias na pós-temporada.

Outro que se destacou foi Boris Diaw, que não deixou de ser decisivo mesmo tendo seus minutos limitados por problemas de falta. No último quarto, o Zé Colmeia anotou oito dos seus dez pontos na partida, entre eles uma bola de três da zona morta e um fadeaway “espírita” no estouro do relógio dos 24 segundos. Ao todo, foram 48 pontos vindo do banco do alvinegro, contra apenas 17 dos três suplentes utilizados pelo Clippers ao longo do confronto.

Fator fundamental

É chover no molhado dizer que Tim Duncan foi importante para o Spurs, mas não dá para passar batido. Aos 39 anos de idade, o camisa #21 foi consistente durante o jogo e simplesmente espetacular na reta final. No quarto derradeiro, The Big Fundamental ignorou a presença de Blake Griffin e fez de tudo um pouco, sendo dominante dos dois lados quadra, pontuando, bloqueando e forçando turnovers em momentos chave da partida. O veterano deixou a quadra com 21 pontos, 11 rebotes, quatro assistências, três roubadas de bola e um toco. Com esses números, ainda se tornou o mais velho jogador a alcançar três partidas com pelo menos 20 pontos e dez rebotes em uma mesma série de playoff.

Fator raça

Tony Parker e Danny Green são dois jogadores que vêm jogando abaixo do seu potencial na série, mas tiveram sua importância no triunfo. Mesmo atuando no sacrifício por conta de um problema muscular, o francês contribuiu com 14 pontos e três assistências, chamando a responsabilidade em diversos momentos decisivos. Já o ala-armador contribuiu com apenas nove pontos e esteve longe de ser o gatilho certeiro que foi na temporada regular, mas foi vital na defesa, impondo uma forte marcação sobre Chris Paul, que parou nos 19 pontos.

Fator sorte

Todo time campeão costuma ser acompanhado pela sorte. Pois bem; ela apareceu ontem à noite. Restando seis segundos para o fim e perdendo por apenas um ponto, o Clippers tinha a bola nas mãos para vencer a partida. Após chute de Blake Griffin por cima de Tim Duncan, a bola chorava prestes a cair quando DeAndre Jordan deu um tapinha ilegal para converter o arremesso, caracterizando uma interferência, já que a bola estava acima do aro. A arbitragem marcou a irregularidade e, na sequência, o Spurs ficaria com a vitória, com Danny Green convertendo um lance livre e Kawhi Leonard apanhando o rebote do segundo disparo.

 Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 24 pontos, 11 rebotes, 4 assistências, 3 roubos de bola e 1 toco

Kawhi Leonard – 18 pontos, 9 rebotes e 3 assistências

Manu Ginobili – 14 pontos e 6 assistências

Tony Parker – 13 pontos, 5 rebotes e 3 assistências

Patty Mills – 13 pontos

Boris Diaw – 10 pontos e 7 rebotes

Los Angeles Clippers

Blake Griffin – 30 pontos, 14 rebotes, 7 assistências e 4 roubos de bola

DeAndre Jordan – 24 pontos, 14 rebotes e 2 tocos

Chris Paul – 19 pontos, 10 assistências e 5 rebotes

Anúncios

Sobre Renan Belini

Formado em jornalismo pela Universidade Santa Cecília/SP... spur apaixonado desde 2004, tendo Tim Duncan como seu grande ídolo no esporte. Também amante da bola oval (Colts) e da redonda.

Publicado em 29/04/2015, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. 5 Comentários.

  1. Nessa série fica claro que a defesa tem que jogar bem concentrada, focada e acima da média, principalmente devido ao fato do Parker/Splitter não estarem 100% fisicamente e o Green abaixo na linha de 3.

  2. Matheus Ferreira

    Que duelo! É um jogo de xadrez.

    Pop tirou Tony Parker da marcação com o Chris Paul e colocou ora Danny Green, ora, Kawhi Leonard. A aposta deu certo, e o armador fez uma partida abaixo da média.

    Belinelli, Mills e Manu foram providenciais vindo do banco.

    Quinta-feira é a chance de fechar a série, tem que vir concentrado e bem na defesa pra alcançar a vitória.

  3. Gabriel Lisboa

    E bota teste pra cardíaco nisso kkkk. Ainda bem que o QI de basket de DeAndre Jordan não é tão alto rs

  1. Pingback: Spurs (3) vs Clippers (2) – Primeira fase dos playoffs | Spurs Brasil

  2. Pingback: Spurs (3) @ Clippers (3) – Primeira fase dos playoffs | Spurs Brasil

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s