Arquivo diário: 23/04/2015

Leonard é eleito o melhor defensor da temporada

News by Koba

A NBA informou nesta quinta-feira (23) que Kawhi Leonard foi eleito o melhor defensor da temporada 2014/15 (KIA Defensive Player of the Year). O ala do San Antonio Spurs totalizou 333 pontos na votação, contra 317 do segundo colocado, Draymond Green, do Golden State Warriors, e 261 do terceiro colocado, DeAndre Jordan, do Los Angeles Clippers.

Kawhi Leonard em ação contra o Clippers (Reprodução/nba.com/spurs)

Na votação, cada eleitor tinha direito de escolher três jogadores, em ordem: o primeiro ganhava cinco pontos, o segundo três e o terceiro, um.

O camisa 2 foi o líder na média de roubos de bolas na temporada regular, com 2,3 por partida, além de possuir médias de 7,2 rebotes (5,9 defensivos) e 0,8 bloqueios por exibição durante o campeonato. Além dos números pessoais, ele também contribuiu para que o Spurs tivesse a terceira melhor campanha defensiva (apenas 97,0 pontos sofridos por partida). Para ver mais detalhes detalhes da votação, divulgados no site oficial da NBA, clique aqui.

Tim Duncan também foi lembrado e ficou em oitavo na votação. A última vez que um jogador do Spurs foi eleito o defensor da temporada aconteceu em 1992, quando o almirante David Robinson conseguiu o feito. Esta premiação começou em 1983, e apenas Alvin Robertson também foi honrado jogando pelo alvinegro de San Antonio.

Outros representantes do Spurs também foram lembrados em outras premiações individuais nesta temporada. Gregg Popovich ficou em quinto entre os melhores treinadores, enquanto Manu Ginobili ficou em nono entre os melhores reservas.

Spurs (1) @ Clippers (1) – Tem que ter coração forte

111×107

Placar apertado, viradas espetáculares, acertos e erros em momentos cruciais e emoções à flor da pele! O embate entre San Antonio Spurs e Los Angeles Clippers, disputado na última quarta-feira (22), na Califórnia, teve tudo o que se espera de um confronto de playoff. Tim Duncan colocou a bola embaixo do braço e comandou a equipe texana na vitória suada pelo placar de 111 a 107 que veio na prorrogação. Patrick Mills apareceu na hora certa e, mesmo com os esforços de Blake Griffin e companhia, o alvinegro saiu de quadra com o triunfo, empatando a série e fazendo com que o duelo seja o único entre todos os jogos da primeira rodada deste ano que não ficou 2 a 0. Confira, abaixo, os destaques da partida:

Duncan e Mills foram fundamentais nos momentos mais difíceis (Reprodução/nba.com/spurs)

Defesa e passes

A partida começou equilibrada, com ambas as equipes fazendo seus pontos, mas, dessa vez, vimos um Spurs completamente diferente do que no Jogo 1. Um desses fatores foi a volta aparentemente definitiva de Tiago Splitter, que vem de lesão na panturrilha direita. O brasileiro começou no quinteto titular e jogou o dobro de minutos do que no primeiro duelo. A troca de passes foi eficiente entre Tim Duncan, Kawhi Leonard e o pivô no ataque, e com Tony Parker, Danny Green e o ala concentrados no perímetro. Além disso, a dupla titular fechando o garrafão e dificultando a vida de Chris Paul e Blake Griffin foi outro ponto que ajudou o time preto e prata a encerrar o primeiro quarto vencendo pelo placar de 28 a 24.

Parker saiu com dores (Reprodução/nba.com/spurs)

Equilíbrio 

O Spurs saiu na frente dos mandantes nos dois quartos iniciais do confronto e chegou a abrir dez pontos de vantagem em determinado ponto do terceiro período, mas o Clippers soube responder à altura as investidas por meio das cravadas de Blake Griffin e da força de DeAndre Jordan, vencendo os dois últimos quartos por 27 a 25 e 20 a 17, respectivamente. No minuto final, após Mills converter seu lance livre, o jogo ficou empatado em 94 a 94 faltando 8,6 segundos para o fim e com o Clippers tendo a posse de bola. Porém, Chris Paul errou o arremesso, e o jogo seguiu para a prorrogação.

Coração forte

Parecia que um desastre iria acontecer entre os minutos finais do último quarto e a prorrogação. Isso porque tudo começou a dar errado para o time de San Antonio.

Com a partida apertada nos cinco minutos finais do tempo normal, Gregg Popovich orientou seus comandados a fazerem o Hack-a-Jordan, mas a equipe parou de fazer pontos e foi surpreendida quando o Clippers apertou no placar e o pivô adversário acertou seus lances livres em momentos cruciais. Para piorar, Manu Ginobili, que nessa altura da partida já contabilizava cinco faltas, foi expulso após chegar à sexta. Tony Parker sentiu o tornozelo, foi mancando para o vestiário e não voltou mais para a partida. O Big Three se resumiu a The Big Fundamental, que já jogara mais de 40 minutos. O que seria do alvinegro no tempo extra? Felizmente, Patty Mills entrou em quadra e respondeu essa pergunta.

Com habilidade e sintonia fantástica entre Mills, Leonard e Duncan, o Spurs foi para a prorrogação com fome de bola. O armador foi crucial acertando uma cesta de três logo nos segundos iniciais da etapa complementar. O ala-pivô fechou o garrafão e, após pegar um rebote na área pintada adversária, chegou a mais um duplo-duplo na carreira, terminando o jogo com 28 pontos e 11 ressaltos. Com o confronto empatado em 101 a 101, O australiano acelerou o ritmo após erro de Matt Barnes, pontuou e em seguida fez um passe perfeito para que o ala deixasse o alvinegro na frente por seis pontos. O Clippers voltou a reagir, mas a frieza da equipe de San Antonio na defesa somado com os erros de Griffin garantiram a vitória por 111 a 107. Com o triunfo, o alvinegro roubou o mando de quadra.

Na história

Nesta partida, Tim Duncan ultrapassou a marca de 5.000 pontos nos playoffs, se tornando o quinto jogador na história a conseguir este feito, atrás apenas de Michael Jordan, Kareem Abdul-Jabbar, Kobe Bryant e Shaquille O’Neal. Tornou-se também o terceiro jogador mais velho na história da liga a fazer mais de 20 pontos e pegar mais de dez rebotes em um jogo de pós-temporada. Os únicos que atingiram esta marca com idade superior à do camisa 21 na história da liga profissional americana foram Karl Malone e Kareem Abdul-Jabbar.

Um fato curioso: desde que Gregg Popovich assumiu o Spurs, o time texano nunca começou uma série de primeira rodada dos playoffs perdendo de 2 a 0.

 Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 28 pontos e 11 rebotes

Kawhi Leonard – 23 pontos e 9 rebotes

Patty Mills – 18 pontos

Boris Diaw – 12 pontos e 9 rebotes

Los Angeles Clippers

Blake Griffin – 29 pontos, 12 rebotes e 11 assistências

Chris Paul – 21 pontos, 8 rebotes e 7 assistências

DeAndre Jordan – 20 pontos e 15 rebotes

J. J. Redick – 16 pontos

Jamal Crawford – 11 pontos