Arquivo diário: 11/04/2015

Spurs (54-26) vs Suns (39-41) – Temporada Regular

San Antonio Spurs vs Phoenix Suns – Temporada Regular

Data: 12/04/2015

Horário: 20h00 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Na TV: Sports+

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,03 (favorito) vs Suns 13,01

Após bater o Houston Rockets, o San Antonio Spurs entrou de vez na briga pelo título da Divisão Sudoeste e pela vice-liderança da Conferência Oeste. A equipe texana agora está na terceira posição, com meio jogo de desvantagem para o Memphis Grizzlies, que aparece em segundo. Para tentar manter a melhor sequência atual da NBA e chegar à 11ª vitória seguida, o alvinegro recebe o Phoenix Suns sem Tiago Splitter, machucado, e Kyle Anderson, que retornou ao Austin Spurs para jogar os playoffs da D-League. Matt Bonner, outro lesionado, também pode ficar fora. Já os visitantes têm Brandon Knight, Kendall Marshall e Alex Len como baixas, e Gerald Green e Reggie Bullock como dúvidas.

Clique aqui e compre seus ingressos para o jogo

Confrontos na temporada (2-1)

31/10/2014 – Spurs 89 @ 94 Suns

Em sua segunda partida no campeonato, o Spurs sofreu sua primeira derrota ao perder para o Suns na casa do adversário no primeiro duelo entre as duas equipes na temporada. Tony Parker, com 19 pontos e seis assistências, se destacou pelo alvinegro na ocasião.

09/01/2015 – Spurs 100 x 95 Suns

No primeiro confronto entre as duas equipes no AT&T Center nesta temporada, o Spurs superou sua própria má atuação no terceiro quarto para superar o Suns. Danny Green, com 20 pontos e quatro rebotes, foi o principal jogador da equipe de San Antonio na partida.

01/03/2015 – Spurs 101 @ 74 Suns

Na partida que encerrou a participação do Spurs na Rodeo Road Trip desta temporada, a equipe texana venceu tranquilamente o Suns, em confronto que marcou o início da volta do bom basquete ao alvinegro. O destaque do time de San Antonio no jogo foi Kawhi Leonard, com 22 pontos, dez rebotes, três roubadas de bola e dois tocos.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Tim Duncan

C – Aron Baynes

Fique de Olho – Cestinha do Spurs em um dos confrontos com o Suns nesta temporada, Danny Green tem a chance de se redimir após deixar a quadra zerado no jogo contra o Rockets, errando os sete arremessos de quadra que tentou, sendo cinco deles da linha dos três pontos. No campeonato, o ala-armador tem médias de 11,8 pontos e 4,3 rebotes em 28,6 minutos por exibição, com aproveitamento de 41,7% nas bolas de longa distância.

PG – Eric Bledose

SG – PJ Tucker

SF – Marcus Morris

PF – Markieff Morris

C – Brendan Wright

Fique de Olho – Com a lista de baixas no perímetro do Suns, pode sobrar para Marcus Morris a ingrata missão de acompanhar Kawhi Leonard enquanto os titulares estiverem em quadra. Na temporada, o jogador tem médias de 10,5 pontos e 4,7 rebotes em 25,2 minutos por jogo.

Anúncios

Spurs (54-26) @ Rockets (53-26) – Vingança nunca é plena

104×103 

Sedento pela vingança após ser superado pelo San Antonio Spurs na última quarta-feira (9), o Houston Rockets levou um balde de água fria ao novamente sucumbir diante do embalado alvinegro, nesta sexta-feira (11), pelo placar de 104 a 103. Com uma atuação soberba de Tim Duncan, a equipe comandada pelo técnico Gregg Popovich não se intimidou com os mais de 18 mil torcedores presentes no Toyota Center, casa do rival, e repetiu o triunfo sobre um adversário direto na tabela de classificação. Vamos aos principais pontos do duelo.

Mão direita de Duncan selou o resultado final da partida em Houston (Reprodução/nba.com/spurs)

Como o vinho

A duas semanas de completar 39 anos de idade – e em sua 18ª temporada na NBA -, Tim Duncan segue atuando em alto nível, aliando técnica refinada e presença em momentos fundamentais. O ala-pivô acertou 12 dos 15 arremessos de quadra que tentou, contabilizou 29 pontos e dez rebotes, e coroou a atuação de gala com um toco determinante em James Harden no último lance da partida. O barbudo poderia ter dado a vitória ao time da casa, mas viu sua bandeja ser interrompida pela mão direita do camisa 21, em jogada que pode ter mudado os rumos da temporada de ambas as equipes.

Subindo e subindo

Spurs at Rockets 4/10/15

Lenda em ação (Reprodução/nba.com/spurs)

O triunfo desta sexta foi o décimo seguido do Spurs, que, depois de passar quase toda a temporada rodando a sétima colocação da Conferência Oeste, agora aparece em terceiro lugar, com apenas meio jogo de desvantagem para o vice-líder Memphis Grizzlies. Já o Rockets, após duas derrotas seguidas, caiu para uma indigesta sexta posição e hoje seria os adversário de Duncan e companhia na primeira rodada dos playoffs. Está equilibrado ou não está?

O hack voltou

A estratégia de Popovich era bem clara: deixar James Harden fora do jogo. Para, isso o treinador não poupou estratégias, recorrendo até mesmo ao polêmico hack durante o segundo tempo. A tática de cometer faltas intencionais para levar um jogador de mau aproveitamento para a linha de lance livre, comumente usada nos anos 2000 contra Shaquille O’Neal, teve como vítima o ala-pivô adversário Josh Smith, que ostenta um aproveitamento nada positivo de 49,5% neste fundamento na temporada.

Os resultados foram 26 tiros livres cobrados pelo ala, com apenas 12 convertidos – 46,2% de acerto – e um Harden longe da bola como arquitetou o treinador.

Muitos discutem sobre a moralidade do uso do hack na NBA, alegando que o artifício é antidesportivo e deixa a partida feia e monótona. Fato é que as regras não proíbem a ação, e ela segue sendo utilizada com muita destreza por Popovich e sua trupe. Não se espantem se vermos mais disso ao longo dos playoffs, especialmente em caso de possíveis confrontos contra o próprio Rockets ou contra o Los Angeles Clippers (DeAndre Jordan sustenta medonhos 39,3% de aproveitamento nos lances livres).

Na hora certa

Depois de perder o início da temporada se recuperando de lesão, Patty Mills ainda sofre com a irregularidade no ano, mas nesta sexta ele fez aquilo que se espera dele. Em apenas 11 minutos de ação, registrou 14 pontos, colocando fogo no jogo com suas bolas de três. Foram três arremessos certeiros de longa distância em momentos cruciais do duelo. Com as atuações tímidas de Tony Parker, atormentado por lesões, ao longo dos últimos confrontos, ter o australiano em boa forma será ainda mais importante no mata-mata.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 29 pontos, 10 rebotes e 3 bloqueios

Kawhi Leonard – 18 pontos, 9 rebotes e 4 roubos de bola

Patty Mills – 14 pontos

Houston Rockets

Josh Smith – 20 pontos e 6 rebotes

Trevos Ariza – 19 pontos

James Harden – 16 pontos e 10 assistências