Spurs (34-23) @ Blazers (37-19) – Luz amarela

assinatura SA Br''

95×111

O San Antonio Spurs continua sem vencer desde o All-Star Weekend. Na noite desta quarta-feira (25), a equipe texana chegou ao seu quarto revés consecutivo ao ser superado pelo Portland TrailBlazers pelo placar de 111 a 95, no Moda Center. O resultado decretou a primeira Rodeo Road Trip negativa na história da franquia – restando dois jogos, o alvinegro soma cinco derrotas em sete jogos na estrada. O penúltimo jogo da sequência como visitante será na sexta-feira, diante do Sacramento Kings. Vamos aos destaques da partida:

Spurs at Trail Blazers 2/25/15

Tim Duncan foi o único destaque positivo do Spurs (NBAE/Getty Images)

12 minutos de Spurs

Foi por esse o tempo que o Spurs desempenhou um bom papel, lembrando a última temporada. Após um primeiro quarto horrível, com cinco turnovers e com todos os jogadores que não se chamavam Tim Duncan somando três acertos em 15 tentativas de arremesso, o alvinegro perdia por 19 pontos. Na segunda parcial, entretanto, a equipe de San Antonio finalmente veio para o jogo e inverteu o panorama. Na defesa, uma marcação mais forte limitou o ataque dos mandantes a apenas 14 pontos. Já no ataque, cometendo menos erros – um desperdício de posse, contra oito dos donos da casa -, os atuais campeões  da NBA chutaram 65% nos arremessos de quadra e descontaram a diferença, indo para os vestiários somente um ponto atrás. Porém, infelizmente, tudo parou por ai.

Parker teve péssima atuação (NBAE/Getty Images)

Defesa sonolenta

No terceiro período, os texanos voltaram a amassar o aro (35% FG) e a se perder na defesa. Cedendo muitos rebotes ofensivos e vários tiros do perímetro sem contestação – foram 13 convertidos no jogo inteiro pelo Blazers -,  o Spurs permitiu que os donos da casa abrissem uma margem de nove pontos ao final da parcial. Quem mais se aproveitou da fragilidade defensiva dos visitantes foi o ala-armador Wesley Matthews, que terminou como cestinha do jogo, com 31 pontos (11-18 FG e 4-10 3 PT).

No início do quarto derradeiro, o time de San Antonio ainda conseguiu encurtar a diferença para quatro pontos após duas bolas de três seguidas, mas viu a reação ser brecada com uma corrida de 14 a dois dos anfitriões em somente três minutos.

No mundo da lua

Mais uma vez, Tony Parker teve uma atuação que nada fez lembrar o jogador que conhecemos.

Sem confiança nas infiltrações e errando bisonhamente bandejas fáceis, o armador converteu apenas um arremesso em oito tentativas e ainda cometeu quatro desperdícios de bola nos 27 minutos que esteve em quadra. Na somatória dos últimos três jogos, o francês anotou apenas nove pontos. Manu Ginobili, por sua vez, em apenas 13 minutos, igualou o desempenho pífio de camisa #9 nos disparos no confronto com o Blazers. Que fase!

Mantendo a pegada

Pelo segundo jogo seguido, o único jogador que se destacou pelo Spurs foi Tim Duncan. O veterano destoou do resto da equipe desde o princípio, chegando a ir para o intervalo perfeito nos arremessos de quadra, convertendo os sete disparos que tentara. Ele terminou o duelo como o cestinha do alvinegro, com 20 pontos e oito rebotes.

O campeão não voltou?

Após a partida, o ala-armador Danny Green deu uma declaração para explicar a má fase do time e deixou a torcida do alvinegro mais preocupada. Segundo ele, o elenco não está conseguindo encontrar a fórmula que levou a franquia ao sucesso no último campeonato:

“Ano passado foi um ano completamente diferente. É difícil repetir aquilo. Isto pode não voltar para nós, a forma como estávamos jogando ano passado. Estamos tentando chegar o mais próximo possível. Nós estamos uns com os outros, Pop está junto de nós… É difícil jogar basquete quando não somos o time divertido que éramos no ano passado”, revelou Green.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 20 pontos e 8 rebotes

Danny Green – 17 pontos e 5 rebotes

Kawhi Leonard – 14 pontos, 8 rebotes e três assistências

Portland Trail Blazers

Wesley Matthews – 31 pontos, 5 rebotes e 3 assistências

Damian Lillard – 18 pontos, 7 rebotes e 5 assistências

LaMarcus Aldridge – 11 pontos e 13 rebotes

Anúncios

Sobre Renan Belini

Formado em jornalismo pela Universidade Santa Cecília/SP... spur apaixonado desde 2004, tendo Tim Duncan como seu grande ídolo no esporte. Também amante da bola oval (Colts) e da redonda.

Publicado em 26/02/2015, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. 10 Comentários.

  1. Alex jose dos Santos

    Agora gostaria de saber porque difícil
    o elenco está completo..
    o time não estar enterressado em ganhar o campeonato esse ano
    lamentável todas essas derrotas
    realmente o dos dois anos passados que foii vice e em seguida campeão não existe e realmente do jeito que vai ficar no passado.. :(

  2. Caio Rosso

    O Duncan só não ta jogando sozinho, porque os outros estão atrapalhando.

  3. Espora Pentacampeão

    concordo com o amigo ai de cima. tem que botar só do duncan.
    o resto subiu no salto alto, tão jogando porra nenhuma – não espero vitórias sempre, mas espero um time competitivo –

  4. Eu acompanho os spurs desde 2004 e sempre disse que esse parker e o ginobili são podres. Nem nos melhores momentos eles me convenciam.

    E outra coisa, é fácil explicar o que acontece com o time, praticamente todos os outros times da nba, principalmente da conferência oeste cresceram demais e quanto a nós, “só envelhecemos”. Os melhores times da NBA na atualidade são times muito atléticos e com jogadores rápidos e que partem pra cima. Os spurs errou na montagem do elenco para essa temporada, deviam ter mandado diversos embora, principalmente esse argentininho careca ai, sempre que ele tá em quadra o time adversário dispara no placar.

    Bem, eu sei que ginobili e parker vão se aposentar no spurs, mas eu conto os dias para ficarmos livres deles.

    • Samuel Motta

      Mano, para de falar merda. Tony Parker e Manu Ginobili são 2 dos maiores jogadores da história do basquete, o time teve diversos problemas este ano, as lesões por exemplo quebraram totalmente o ritmo. Porra, como que um time que acaba de ser campeão iria se desfazer do seu principal jogador no ataque e do seu principal jogador vindo do banco? Faz nem sentido, o nome disso é burrice. O San Antonio vem evoluindo sim, não apenas envelhecendo

  5. E outro ponto fundamental, faz muitos anos, muitos mesmo que o Duncan não tem um companheiro no mínimo razoável para atuar ao lado no garrafão, ou para substituí-lo.

    Incrível nunca termos ido atrás de outro pivô, e agora vem o pop e inventa esse australiano ai…. pior é quando é o bonner.

  6. parker e manu podre, kkkkkkkkkkkkkkkkkkk melhor ler que ser cego pelo menos

  7. Infelizmente o time virou uma caricatura dele mesmo. Não ta funcionando no ataque e pior ainda na defesa, que reconhecidamente foi entre as melhores nos últimos anos. O próprio D. Green em entrevista recente declarou que o clima não está dos melhores no vestiário, na minha opinião alguma coisa extra quadra está atrapalhando no rendimento.

  1. Pingback: Spurs (34-23) @ Kings (20-35) – Temporada Regular | Spurs Brasil

  2. Pingback: Spurs (35-23) @ Kings (20-36) – Respiro | Spurs Brasil

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s