Arquivo mensal: dezembro 2014

Spurs (18-13) @ Pelicans (15-14) – Tempo ruim

90×97

A equipe do San Antonio Spurs enfrentou, na noite desta sexta-feira (26), o New Orleans Pelicans, atuando longe de sua casa, e perdeu o duelo por 97 a 90. Diante da bela atuação do ala-pivô adversário Anthony Davis, os texanos chegaram à marca de apenas três vitórias nos últimos dez jogos. Confira, a seguir, os destaques da partida:

O camisa #23 foi o carrasco da noite (Repodução/NBA.com/spurs)

Péssima fase

Fazia tempo que não víamos um Spurs com aproveitamento tão ruim quanto esse. Não que o time tenha jogado mal contra o Pelicans – porém, com o resultado, os texanos chegaram à marca de seis derrotas nos últimos sete duelos. Nas últimas dez partidas, foram apenas três triunfos dos atuais campeões da NBA. Ainda é cedo para afirmar algo por ser no inicio da temporada, mas o ideal seria abrir os olhos, pois times como Golden State Warriors e Portland Trail lazers estão fazendo estrago na Conferência Oeste.

Duncan tentou, mas não impediu o revés (Repodução/NBA.com/spurs)

O peso dos desfalques

A má fase texana também pode ser atribuída aos desfalques. No departamento médico, podemos encontrar Kawhi Leonard, MVP da última final, e Patty Mills, que evoluiu muito na temporada passada, se tornando o reserva imediato de Tony Parker, que também não atuou contra o Pelicans por conta de um problema na coxa esquerda. Com isso, jogadores com pouca expressão perto dos grandes nomes são obrigados a chamarem o jogo para si e isso pode ser um problema, como foi o caso de Matt Bonner, que foi cestinha do alvinegro na derrota para o Oklahoma City Thunder, algo bem incomum para a franquia.

Claro que poderemos contar com Manu Ginobili e Tim Duncan, mas não será para sempre. Os veteranos somaram 32 pontos – 20 do pivô e 12 do argentino. Com isso, surgem nomes como Cory Joseph, que fez uma das suas melhores partidas com a camisa do Spurs, somando 20 pontos e cinco assistências, e Marco Belinelli, que deixou a quadra com 13 pontos.

Quem pára o Monocelha?

No confronto desta sexta, foi possível ver duas gerações de alas-pivôs de alto nível em quadra: Tim Duncan e Anthony Davis. Primeira escolha do Draft de 2012, o astro do Pelicans tem se mostrado um dos mais versáteis na sua posição, isso tudo sendo novo, com apenas 23 anos de idade. O camisa #23 marcou 22 pontos, pegou 12 rebotes e distribuiu três assistências, além dos dois roubos de bola e cinco tocos. Números de espantar qualquer um. Na temporada, o jovem tem médias aproximadas de 24 pontos e dez rebotes por exibição.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 20 pontos, 11 rebotes e 4 assistências

Cory Joseph – 20 pontos e 5 assistências

Marco Belinelli – 13 pontos

Manu Ginobili -12 pontos e 5 assistências

New Orleans Pelicans

Anthony Davis – 22 pontos, 12 rebotes, 5 tocos, 3 assistências e 2 roubos de bola

Ryan Anderson – 22 pontos, 7 rebotes e 2 assistências

Jrue Holiday – 15 pontos, 7 assistências e 5 rebotes

Austin Rivers – 12 pontos e 5 assistências

Spurs (18-12) @ Pelicans (14-14) – Temporada Regular

San Antonio Spurs @ New Orleans Pelicans – Temporada regular

Data: 26/12/2014

Horário: 23h00 (Horário de Brasília)

Local: Smoothie King Center

Cotação no Apostas Online: Spurs 2,39 @ Pelicans 1,58 (favorito)

Após perder em casa para o Oklahoma City Thunder, sem Kevin Durant, por 114 a 106 em casa, o San Antonio Spurs viaja até a Luisiana para encarar o New Orleans Pelicans. O time de Anthony Davis e companhia tem as vantagens de atuar em seus domínios e de não ter jogado na noite de Natal. O time texano, por sua vez, deve se redimir pela derrota em casa na rodada especial do feriado. O adversário ocupa a nona colocação da Conferência Oeste, com 14 vitórias e 14 derrotas – a última diante do Indiana Pacers, por 96 a 84. Enquanto isso, o alvinegro está na sétima posição, com 18 triunfos e reveses derrotas.

Confrontos na temporada (0-1)

08/11/2014 – Spurs 99 vs 100 Pelicans

As duas equipes já se encontraram há pouco mais de um mês, bem no começo da temporada. E quem se deu melhor foi o Pelicans. O time texano ficou atrás do placar o jogo inteiro, mas uma virada no fim ainda deu esperanças aos torcedores. Esperanças essas que foram apagadas pelo astro Anthony Davis nos últimos segundos da partida.

Clique aqui e compre seus ingressos para o jogo

PG – Cory Joseph

SG – Marco Belinelli

SF – Danny Green

PF – Tim Duncan

C – Tiago Splitter

Fique de Olho – Parece que o veterano Tim Duncan está voando como se não sentisse o peso da idade. Tudo bem, salvo algumas exceções, como o último jogo da equipe de San Antonio, contra o Thunder, em que o camisa #21 anotou 15 pontos, seis rebotes e cinco assistências (que já são bons números). Na atual temporada, The Big Fundamental tem média de double-double, com aproximadamente 16 pontos e 10,8 rebotes por exibição.

PG –  Jrue Holiday

SG – Tyreke Evans

SF –  Luke Babbitt

PFAnthony Davis

C – Omer Asik

Fique de Olho – Não tem como falar de Pelicans sem falar do Monocelha. O #23 do Pelicans tem médias aproximadas de 24 pontos, dez rebotes e dois tocos por jogo. O ala-pivô, que pode ser problema para o Spurs, anotou 21 pontos e nove rebotes contra o Pacers.

Spurs (18-12) vs Thunder (14-16) – Uma em seis

106×114

O San Antonio Spurs enfrentou o Oklahoma City Thunder na tarde desta quinta-feira (25), na tradicional rodada de Natal da NBA, e saiu derrotado. Mesmo atuando em casa, os comandados de Gregg Popovich não foram páreos para Russell Westbrook e Serge Ibaka (Kevin Durant não jogou por conta de uma lesão). Vamos aos destaques da partida:

Ginobili foi um dos destaques do Spurs (Reprodução/nba.com/spurs)

A falta de Kawhi

Mesmo atuando sem o MVP da temporada passada, Kevin Durant, o Oklahoma City Thunder contou com ótima noite de Russell Westbrook para sair de quadra vitorioso. O armador anotou muitos pontos, pegou vários rebotes, roubou bola e distribuiu assistências. Seu vigor físico impressiona, e Tony Parker não seria capaz de segurar o ímpeto do adversário. Com Kawhi Leonard, a marcação sobre o astro adversário seria muito mais forte, forçando-o a prováveis turnovers e dando uma maior chance dos texanos obterem o triunfo.

Parker não foi tão bem (Reprodução/nba.com/spurs)

Turnovers e rebotes

Impressiona a quantidade de perdas de bola que o Spurs vem tendo nos últimos jogos. Uma equipe que, por sua essência, trabalha bem a bola vem tendo problemas nesses passes e entregando de bandeja o contra-ataque para os seus adversários. Na partida desta quinta-feira, contra o Thunder, Manu Ginobili, em especial, cometeu alguns deslizes na hora de tocar a bola que não são naturais. Outro fator foi a quantidade de rebotes permitidos ao adversário. Enquanto os texanos capturaram 38, o time de Oklahoma conseguiu nove a mais, sendo seis ofensivos.

Continuação faz falta

O Spurs teve muitos jogadores machucados desde o início da temporada. Tiago Splitter, Patty Mills, e no decorrer dela, Kawhi Leonard e Tony Parker. Quando o time estava quase completo, faltando apenas o australiano voltar às quadras, Leonard se machuca novamente e volta a ser baixa para a franquia.

Não conseguindo repetir o time titular por muitas vezes, Gregg Popovich tem sempre que colocar algum jogador novo na rotação. Com a equipe de San Antonio sendo uma que joga coletivamente, e seu banco de reservas é tão importante quanto sua equipe titular, o time vai sofrer várias derrotas que normalmente não sofreria enquanto todos não estiverem à disposição. Cabe ao torcedor entender a situação e apoiar mesmo assim.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Matt Bonner – 17 pontos

Tim Duncan – 15 pontos e 6 rebotes

Tiago Splitter – 14 pontos e 7 rebotes

Cory Joseph – 14 pontos

Manu Ginobili – 11 pontos e 13 assistências

Oklahoma City Thunder

Russell Westbrook – 34 pontos e 11 assistências

Serge Ibaka – 21 pontos e 9 rebotes

Steven Adams – 16 pontos e 15 rebotes

Anthony Morrow – 15 pontos

Perry Jones – 14 pontos

Spurs (18-11) vs Thunder (13-16) – Temporada regular

San Antonio Spurs vs Oklahoma City Thunder – Temporada regular

Data: 25/12/2014

Horário: 17h30 (Horário de Brasília)

Local: AT&T Center

Cotação no Apostas Online: Spurs 1,46 (favorito) vs Thunder 2,74

No dia de Natal, o San Antonio Spurs recebe em seus domínios o Oklahoma City Thunder. Vindo de uma vitória contra o Los Angeles Clippers, após quatro derrotas seguidas, o time texano tenta voltar a boa fase, se aproveitando da ausência de Kevin Durant.

Clique aqui e compre seus ingressos para o jogo

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kyle Anderson

PF – Tim Duncan

C – Tiago Splitter

Fique de Olho: Após ficar fora dos últimos jogos, Tony Parker retornou às quadras na última partida, sendo o principal jogador texanos Anotando 26 pontos, o francês foi o cestinha da vitória sobre o Clippers, e vem com tudo para cima de Russell Westbrook e companhia.

PG – Russell Westbrook

SG – Andre Roberson

SF – Perry Jones

PF – Serge Ibaka

C – Steven Adams

Fique de Olho: Com a ausência de Kevin Durant, Russell Westbrook se torna a principal arma do Thunder. Após perder parte da temporada por conta de uma lesão, o armador tem médias de 28,2 pontos, 7,1 assistências e 5,8 rebotes em 31,7 minutos por jogo.

Spurs (18-11) vs Clippers (19-9) – Fim da má fase

125×118

Após quatro derrotas seguidas, o San Antonio Spurs recebeu o Los Angeles Clippers nesta segunda-feira (22) pressionado para conseguir voltar a triunfar. O armador Tony Parker, que assistiu do banco todas essas derrotas, voltou de contusão e deu a confiança necessária para o time texano reencontrar a vitória. O francês liderou o alvinegro para um placar de 125 a 118, que levantou a autoestima dos comandados de Gregg Popovich para o restante da competição. Confira, a seguir, os principais pontos do confronto com os angelinos:

Spurs levou a melhor sobre o Clippers (Reprodução/nba.com/clippers)

Ele voltou

A importância de Tony Parker para o Spurs pode ser atestada se observarmos como o time jogou nas últimas partidas sem ele e como a equipe se apresentou nesta segunda. Ele anotou 26 pontos, após cinco jogos de ausência, acertando 11 dos 18 arremessos que tentou. As infiltrações e assistências – foram quatro – do camisa 9 deram uma nova dinâmica ao ataque, que até então tinha apenas Manu Ginobili para organizar as jogadas.

“Eu me senti mal por ele. Nós normalmente fazemos turnos de quem vai para a pick-and-roll e quem vai criar. Em todas as três prorrogações era ele o tempo todo e ele ficou super cansado”, disse o francês, sobre a importância do argentino em sua ausência.

Já Gregg Popovich disse que tem medo de ter trazido o jogador de volta cedo demais.

“Ele diz que está ótimo. Eu estou morrendo de medo, mas vou confiar nele”, afirmou.

Parker voltou bem de lesão (nba.com/clippers)

Manu

Foi realmente doloroso, como Parker afirmou, ver Ginobili tentando carregar a armação nos momentos decisivos sozinho ao longo das últimas partidas. O veterano teve que jogar muito mais minutos do que está acostumado nos compromissos que disputou sem o armador francês e prorrogações, ficando cansado e exposto a perdas de bola. O argentino chegou a arremessar uma bola que não deu nem aro contra o Memphis Grizzlies nos segundos finais da terceira prorrogação. Ele estava precisando de uma atuação para levantar a moral… e conseguiu!

Manu contribuiu com 19 pontos e dez assistências, tendo acertado sete arremessos em 11 tentativas. Uma de suas assistências, inclusive, foi um passe de costas, sem olhar, para uma cesta de três de Danny Green. Depois do lance, o Spurs ficou na frente por 115 a 104, faltando quatro minutos para o fim do confronto.

Timmy

Para não afirmarem que deixei o membro mais importante do Big Three de fora, Tim Duncan também teve números relevantes. O ala-pivô conseguiu mais um duplo-duplo, com 21 pontos e 12 rebotes. Com essa partida, ele ultrapassou A.C. Green em número de jogos na carreira e agora é o 19º, com 1.278 atuações. The Big Fundamental também ultrapassou Reggie Miller na lista dos maiores pontuadores e agora é o 17º na lista.

Jogo

Sobre o jogo, é importante falar que o Spurs liderou durante praticamente toda a partida, tendo conseguido bater o seu recorde de pontos no primeiro tempo, com 72, acertando 75% dos arremessos de quadra e distribuindo 20 assistências.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 26 pontos e 4 assistências

Tim Duncan – 21 pontos e 12 rebotes

Manu Ginobili – 19 pontos e 10 assistências

Danny Green – 11 pontos e 5 assistências

Los Angeles Clippers

Chris Paul – 25 pontos e 9 assistências

Blake Griffin – 22 pontos, 6 rebotes e 6 assistências

JJ Redick -21 pontos

Jamal Crawford – 18 pontos 3 rebotes