Spurs (17-10) vs Blazers (21-6) – De novo!?

119×129

Dois dias depois de perder para o Memphis Grizzlies no AT&T Center após três prorrogações, o San Antonio Spurs foi derrotado pelo Portland TrailBlazers do mesmo modo, nesta sexta-feira (19). Não, você não leu errado: novamente a equipe texana teve de disputar três tempos extras em seus domínios e mais uma vez acabou perdendo para uma das potências da Conferência Oeste até aqui na temporada. Confira, a seguir, os principais pontos do confronto:

Spurs perdeu outra vez após maratona (Reprodução/nba.com/spurs)

Frustrante

Após um quarto período equilibrado, em que as equipes trocavam cestas e ninguém conseguia disparar no placar, Danny Green converteu bola de três faltando apenas seis segundos para o fim da partida, colocando o Spurs à frente por 97 a 95. Porém, na posse seguinte, Damian Lillard passou facilmente pelo ala-armador e converteu a bandeja que levou o jogo para a prorrogação. O camisa #14 ainda tentou um arremesso no segundo final, mas acabou bloqueado pelo armador adversário ao arriscar uma bola de longa distância.

Green foi bem de novo (Reprodução/nba.com/spurs)

Erros e erros

Na primeira prorrogação, o Spurs chegou a abrir seis pontos de vantagem. Porém, restando 13 segundos para o fim do duelo, Lillard, de novo ele, empatou o jogo com uma bola de três. Manu Ginobili tentou dar a vitória ao time texano, mas foi bem defendido por Wesley Matthews. No segundo tempo extra, novamente o alvinegro abriu seis pontos e viu a arbitragem cometer erro crucial ao não ver LaMarcus Aldridge pisar fora quando a equipe da casa vencia por 110 a 109. Na sequência, Steve Blake converteu bola de três, mas Cory Joseph empatou e viu Matthews errar o arremesso decisivo. Porém, na terceira prorrogação, o gás acabou e a equipe de San Antonio foi atropelada, perdendo a parcial por 17 a 7.

Problemas no elenco

Com Tony Parker, Patrick Mills e Kawhi Leonard machucados e Tiago Splitter ainda jogando minutos limitados após voltar de lesão, o Spurs vê a maratona de prorrogações ser mais complicada do que nunca.

Para piorar, neste sábado a equipe já volta à quadra para o clássico texano contra o Dallas Mavericks, em partida que deve marcar a estreia de Rajon Rondo.

Sem resposta

A única vantagem que Joseph leva sobre Parker é a defesa. Porém, nesta sexta, o canadense não esteve nem perto de ser resposta para Damian Lillard, que, aproveitando-se também da ausência de Splitter para proteger o aro durante grande parte do jogo, anotou nada menos do que 43 pontos, decidindo a partida, especialmente na terceira prorrogação.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 32 pontos, 10 rebotes, 4 tocos, 3 assistências e 2 roubos de bola

Danny Green – 27 pontos e 10 rebotes

Tiago Splitter – 14 pontos e 6 rebotes

Manu Ginobili – 11 pontos, 5 assistências e 5 rebotes

Cory Joseph – 10 pontos, 8 rebotes e 7 assistências

Marco Belinelli – 10 pontos e 3 rebotes

Portland TrailBlazers

Damian Lillard – 43 pontos, 6 assistências, 3 rebotes e 2 roubos de bola

LaMarcus Aldridge – 32 pontos, 16 rebotes, 5 roubos de bola e 2 tocos

Wesley Matthews – 16 pontos, 7 rebotes, 5 assistências e 3 roubos de bola

Anúncios

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil, seu maior orgulho na carreira jornalística. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é redator do UOL. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 20/12/2014, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. 5 Comentários.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s