Spurs (16-7) vs Lakers (7-16) – Cinco contra cinco

assinatura SA Br''

110×112 

Não houve nenhum erro de digitação. O San Antonio Spurs foi derrotado na prorrogação pelo Los Angeles Lakers, em jogo eletrizante realizado na noite de sexta-feira (12), no AT&T Center. Em quadra, não se viu a ampla superioridade do atual campeão, que jogou desfalcado de Kawhi Leonard (contusão na mão), mas sim a determinação de um elenco limitado, que fez sua melhor partida na atual temporada e contou com uma noite “abençoada” do ala-armador Nick Young para alcançar a sua sétima vitória neste campeonato. A equipe de San Antonio, por sua vez, acumulou sua sétima derrota e agora viaja até o Colorado para enfrentar o Denver Nuggets, no domingo. Vamos, a seguir, aos destaques do duelo:

Duncan atingiu marca histórica (Reprodução/nba.com/spurs)

Erros, bombardeio e uma viagem no tempo

Quando San Antonio abriu 10 a 0 nos minutos inciais da partida, todos pensaram – aparentemente até os jogadores – que seria mais um noite tranquila para a equipe de Gregg Popovich, impondo sua superioridade diante de um adversário inferior. Porém, o que se viu não foi nada disso. Enquanto o time de San Antonio começava a abusar dos turnovers – só no primeiro quarto foram seis perdas de bola – e mostrava pouca intensidade na marcação, o limitado elenco de Los Angeles surpreendia com uma postura determinada e um ótimo aproveitamento da linha dos três pontos (12/24, 50%), virando o marcador e transformando a esperada “pelada” em um duelo emocionante, que fez o AT&T Center voltar uma década no tempo, quando a rivalidade entre as equipes era a mais intensa possível.

Manu tentou fazer sua parte (Reprodução/nba.com/spurs)

Reviravolta improvável

Na reta final do tempo regulamentar, quando a equipe de Los Angeles mantinha a diferença na casa dos seis pontos, Kobe Bryant acertou um tiro do perímetro, colocando a diferença em nove a dois minutos do final, aparentemente liquidando o confronto. Foi aí que Manu Ginobili brilhou, criando jogadas, servindo os companheiros e convertendo arremessos decisivos, trazendo o Spurs de volta para a partida. Outra menção positiva vai para Cory Joseph, que atuou nos minutos finais no lugar do apagado Tony Parker, que retornava de contusão, e foi decisivo na defesa ao lado de Danny Green, forçando turnovers que possibilitaram a reação do alvinegro. Os dois terminaram o embate desta sexta com cinco e três roubadas de bolas, respectivamente.

Tim Duncan terminou o jogo com 19 pontos e 18 rebotes e conseguiu mais uma marca histórica, se tornando o 18º maior pontuador da história da liga americana, ultrapassando Jerry West.

O camisa #21  ainda teve a chance de dar a vitória ao Spurs no tempo regulamentar, mas errou um arremesso de média distância no estouro do cronômetro.

Iluminado

Era Kobe Bryant quem estava sob os holofotes, graças à possibilidade de ultrapassar Michael Jordan e se tornar o terceiro maior pontuador da história da NBA. Porém, quem o grande personagem da partida acabaou sendo Nick Young. Vindo do banco, o camisa #0 teve atuação irretocável, comandando a reação de Los Angeles no primeiro tempo e sendo decisivo no final. Restando seis segundos para o fim da prorrogação, mesmo bem marcado por Manu Ginobili, ele converteu sua sexta bola de três na partida e garantiu o grande triunfo dos angelinos – na jogada seguinte, o argentino desperdiçaria o arremesso que viraria o jogo. Young fechou a partida com 29 pontos, convertendo nove arremessos de quadra em 14 tentativas.

Bryant, por sua vez, também teve atuação de destaque, terminando com 22 pontos, porém não o suficiente para ultrapassar MJ na lista dos cestinhas – faltaram oito. O camisa #24 ainda pegou cinco rebotes e distribuiu nove assistências.

Abre aspas

Após a partida, com menos paciência ainda do que o habitual, Gregg Popovich parabenizou o Lakers, mas criticou seriamente a postura de sua equipe:

“Eu penso que o Lakers esteve bem dos dois lados da quadra. Eles, definitivamente, desejaram mais o jogo do que a gente. Ele (o jogo) parecia mais importante para eles do que para nós. Eu vejo que nossa atuação foi lamentável. Durante o tempo regulamentar, em 48 minutos, nós provavelmente jogamos seis, sete ou oito minutos competitivamente. Nós não tivemos pessoas suficientes com foco para levar o jogo a serio e ir atrás dele. Então, isso foi uma noite decepcionante”, desabafou Pop.

Já Tim Duncan e Danny Green mediram mais as palavras, mas concordaram com o comandante, reconhecendo que o adversário atuou com muito mais intensidade.

Destaques da partida:

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 19 pontos, 18 rebotes, 2 assistências e 2 bloqueios

Danny Green – 19 pontos, 4 rebotes e 3 roubos de bola

Manu Ginobili – 18 pontos, 4 assistências e 3 rebotes

Cory Joseph – 16 pontos, 5 roubos de bola e 4 assistências

Los Angeles Lakers

Nick Young – 29 pontos

Kobe Bryant – 22 pontos, 9 assistências e 4 rebotes

Jordan Hill – 14 pontos e 10 rebotes.

Anúncios

Sobre Renan Belini

Formado em jornalismo pela Universidade Santa Cecília/SP... spur apaixonado desde 2004, tendo Tim Duncan como seu grande ídolo no esporte. Também amante da bola oval (Colts) e da redonda.

Publicado em 13/12/2014, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s