Spurs (1-0) vs Mavericks (0-1) – Emoção e emoção

101×100

A noite desta terça-feira (28) serviu para fazer o coração do torcedor do San Antonio Spurs bater acelerado novamente. No AT&T Center, aconteceu a cerimônia de entrega dos aneis e içamento do banner, tudo relativo ao título da NBA deste ano. Se não bastasse, o evento foi seguido por uma vitória apertada e igualmente emocionante sobre o rival Dallas Mavericks na abertura da temporada 2014/2015. Confira, a seguir, como foi o confronto.

São campeões e mostraram porque (Reprodução/nba.com/spurs)

Big Three para sempre

Grandes nomes de um time que se reinventa, mas que segue fiel a seus astros, Tony Parker, Manu Ginobili e Tim Duncan deram mais uma mostra de que o Big Three do Spurs parece não envelhecer. O armador, com 23 pontos, três assistências e três rebotes, foi o cestinha da equipe de San Antonio na noite. O ala-armador, que saiu do banco de reservas, contribuiu com 20 pontos, seis assistências e duas roubadas de bola. Por fim, o ala-pivô deixou a quadra com 14 pontos, 13 rebotes e dois tocos e adicionou outro duplo-duplo à sua extensa lista.

Manu foi um dos destaques (Reprodução/nba.com/spurs)

Afiados do perímetro

Parte fundamental da ofensiva do Spurs, as bolas de três pontos funcionaram bem contra o Mavericks, um dos melhores times no combate ao fundamento em partidas contra o rival. No total, a equipe de San Antonio acertou 14 das 28 que tentou. Os destaques neste quesito no confronto foram Tony Parker (4-4), Marco Belinelli (3-6), Danny Green (3-6) e Cory Joseph (1-2).

Rotação encurtada

Sem poder contar com Patrick Mills, Kawhi Leonard e Tiago Splitter, entregues ao departamento médico, o técnico Gregg Popovich usou Marco Belinelli e Matt Bonner no quinteto titular, ao lado de Tony Parker, Danny Green e Tim Duncan, e apenas quatro reservas: Cory Joseph, Manu Ginobili, Boris Diaw e Aron Baynes. Como resultado, cinco jogadores passaram da marca dos 30 minutos: Parker (34:50), Green (34:02), Diaw (33:28), Belinelli (30:45) e Duncan (30:11), fugindo um pouco da característica do time na última campanha.

Rival encardido

Apesar da derrota, o Mavs mostrou que vai dar trabalho durante a temporada. Tanto o ataque comandado por Monta Ellis e Dirk Nowitzki quanto a defesa ancorada em Tyson Chandler funcionaram – um dos melhores momentos do Spurs no jogo foi quando o pivô teve de ir para o banco no terceiro período por conta de problemas com faltas. Além disso, Jameer Nelson e Chandler Parsons também foram reforços interessantes e, quando entrosados, podem fortalecer ainda mais a equipe de Dallas ao longo do campeonato.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 23 pontos, 3 rebotes e 3 assistências

Manu Ginobili – 20 pontos, 6 assistências e 2 roubos de bola

Marco Belinelli – 15 pontos e 3 assistências

Tim Duncan – 14 pontos, 13 rebotes e 2 tocos

Danny Green – 13 pontos e 4 rebotes

Dallas Mavericks

Monta Ellis – 26 pontos, 6 assistências e 4 rebotes

Dirk Nowitzki – 18 pontos e 6 rebotes

Devin Harris – 17 pontos, 5 assistências e 2 roubos de bola

Anúncios

Sobre Lucas Pastore

Um dos fundadores do Spurs Brasil, seu maior orgulho na carreira jornalística. Formado em Jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie em 2010, é redator do UOL. Cobriu o basquete olímpico na Olimpíada de 2016 pelo LANCE!. Trabalhou também para Basketeria e mob36.

Publicado em 29/10/2014, em Resumo de Jogos. Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s