Arquivo diário: 06/07/2014

Positivo

Vestiario Feminino

O cenário está positivo para o San Antonio Stars. Em terceiro lugar na Conferência Oeste, as estrelas texanas tiveram três compromissos que terminaram em duas vitórias e uma derrota nesta semana. Com esses resultados, as comandadas de Dan Hughes estão bem perto do Minnesota Lynx, atual campeão da WNBA.

A Conferência Oeste, na verdade, está com uma cara um tanto quanto inesperada. Era previsto que as donas do título assumirem a liderança com folga, mas, ao contrário, o Phoenix Mercury é o time que possui o melhor rendimento até o momento. Com 12 vitórias e apenas três derrotas, a equipe de Diana Taurasi surpreende e passa o elenco de Maya Moore.

Para o Stars, essa configuração é um tanto quanto favorável. No começo, a previsão era de que o time texano disputasse as duas últimas colocações, junto ao Tulsa Shock. Algumas surpresas, no entanto, fizeram com que o esquadrão prata e preto se fixasse entre os quatro primeiros nesta quase primeira metade da temporada.

Danielle Robinson é o destaque absoluto do San Antonio Stars na temporada de 2014 da WNBA (David Sherman)

Danielle Robinson é o destaque do Stars na temporada de 2014 da WNBA (David Sherman/NBAE)

A principal surpresa, no olhar desta colunista, é o excelente desempenho de Danielle Robinson. A jovem armadora teve um salto em seu rendimento, como já foi apontado inúmeras vezes neste espaço. Sua visão de quadra e seu poder de finalização fazem do jogo de infiltração do Stars uma arma poderosa. Poucas jogadoras na WNBA são tão rápidas quanto a baixinha. Já perdi a conta de quantos roubos de bola seguidos de bandeja de uma ponta da quadra à outra Robinson fez nesta temporada.

Kayla McBride também é um agradável presente inesperado para o time. A novata tem um rendimento incrível, figurando em terceiro lugar entre as primeiranistas que mais pontuam na temporada, com média de 11,2 pontos por jogo, atrás apenas de Chiney Ogwomike e Odissey Sims (um adendo: a jovem brasileira Damiris Dantas está em décimo, com média de 7,3 pontos por jogo). No geral, está em 25º, na frente de Sue Bird, a veterana do Seattle Storm e da seleção americana, que está na 27ª colocação.

O entrosamento em quadra também é algo inegável para esse elenco de 2014. Ao assistir uma partida do Stars, a confiança que uma jogadora tem na outra fica clara. Sempre há uma sobra e diversas são as jogadas sendo executadas. Vale destacar a qualidade em arremessos, com Becky Hammon, Jia Perkins, Danielle Robison, Danielle Adams e Kayla McBride, excelentes no fundamento do perímetro.

Mesmo Jayne Appel, que deu tanto trabalho, tem aparecido nas partidas, executado belas jogadas – e concluindo-as –, além de pegar rebotes.

2014, até agora, tem sido um bom ano para o Stars. É muito legal ver a evolução da última temporada para a atual, que certamente merece ser esquecida. Nesta semana, três jogos estão na agenda das texanas. No dia 09, enfrentam o New York Liberty, seguido do Seattle Storm no dia 11 e do Phoenix Mercury no dia 13. Espero trazer mais boas notícias!

O elemento trabalho em equipe tem sido o mais importante para o Stars (D. Clarke Evans/NBAE)

O elemento trabalho em equipe tem sido o mais importante para o Stars (D. Clarke Evans/NBAE)

Anúncios