Arquivo diário: 09/06/2014

Spurs avalia três prospectos de olho no Draft

De acordo com reportagem do site americano 48 Minutes of Hell, o San Antonio Spurs recebeu, recentemente, três prospectos para treinos avaliatórios de olho no Draft deste ano. Segundo Jeff Goodman, jornalista da ESPN americana, Glenn Robinson III, Cleanthony Early e Isaiah Austin estiveram no Texas na última quinta-feira (5) trabalhando com a franquia.

Cleanthony Early: alvo do Spurs? (Streeter Lecka/Getty Images)

Robinson é um ala que acaba de completar sua segunda temporada no basquete universitário pelo Michigan Wolwerines, na qual apresentou médias de 13,1 pontos (48,4% FG, 30,6% 3 PT, 75,7% FT) e 4,4 rebotes em 32,3 minutos por exibição. De acordo com o site nbadraft.net, que compara seu estilo ao de Trevor Ariza, do Washington Wizards, o atleticismo é o ponto forte do jogador. Ele é esperado na parte final da primeira rodada do recrutamento de calouros deste ano. Confira, a seguir, um vídeo produzido pelo site DraftExpress sobre ele:

Early, por sua vez, é um versátil ala que pode atuar nas posições 3 e 4. Ele acaba de completar sua segunda temporada no basquete universitário pelo Wichita State Shockers, na qual apresentou médias de 16,4 pontos (48,6% FG, 37,5% 3 PT, 84,4% FT) e 5,9 rebotes em 27,4 minutos por exibição. De acordo com o nbadraft.net, que compara seu estilo ao de Cliff Robinson, All-Star em 1994 pelo Portland TrailBlazers, a velocidade  e o arremesso são seus pontos fortes. Ele é esperado entre o meio da primeira rodada e o começo da segunda no recrutamento de calouros.Veja, a seguir, vídeo produzido pelo DraftExpress sobre ele:

Por fim, Austin é um pivô que acaba de completar sua segunda temporada no basquete universitário pelo Baylor Bears, na qual apresentou médias de 11,2 pontos (44,7% FG, 27,7% 3 PT, 68,3% FT), 5,5 rebotes e 3,1 tocos em 28 minutos por exibição. Segundo o nbadraft.net, que compara seu estilo ao de Alexis Ajinca, a altura e o arremesso são seus pontos fortes, enquanto a força física é sua maior fraqueza. Ele é esperado na segunda rodada do recrutamento de calouros. Veja, a seguir, vídeo produzito pelo DraftExpress sobre ele:

O Draft acontece no dia 26 de junho, no Bracleys Center, ginásio do Brooklyn Nets, e a franquia texana terá as escolhas 30, 58 e 60 no recrutamento de calouros.

Anúncios

Spurs (1) vs Heat (1) – Qualquer erro é fatal

assinatura SA Br''

96×98

Tudo igual na final da NBA. O San Antonio Spurs foi superado pelo Miami Heat por 98 a 96, neste domingo (8) no AT&T Center. A quebra do mando de quadra dos texanos veio após uma partida espetacular de LeBron James, que se recuperou das câimbras que teve no primeiro jogo – causadas, possivelmente, pelo forte calor no ginásio após um problema no ar condicionado – e foi determinante para a vitória dos visitantes. Pelo lado do alvinegro, erros pontuais impediram uma sorte melhor no duelo. Vamos aos destaques:

LeBron esteve em noite inspirada (NBAE/Getty Images)

Quem segura o homem?

LeBron James mostrou no jogo 2 da série porque é considerado o melhor jogador da atualidade. Não teve boa marcação que parasse o astro do Heat. Após um início discreto, com apenas dois pontos no primeiro quarto, o ala da equipe da Flórida assumiu o controle das ações, convertendo 13 arremessos de quadra em 18 tentativas e suas três bolas da linha dos três, terminando o confronto com 35 pontos. O camisa #6 ainda chegou ao double-double, pegando dez rebotes nos 36 minutos em que esteve em ação.

“Ele é um grande jogador. Você pode tentar dobrar (a marcação) em cima dele, mas com certeza ele encontrará um jogador livre para passar a bola”, ressaltou Gregg Popovich, comandante do Spurs, sobre a dificuldade de parar James.

Apagado na série

Apesar da disposição, Kawhi Leonard teve outra partida ruim e não obteve sucesso na marcação de LeBron. Excluído da partida após cometer seis faltas, o camisa #2 atuou por 32 minutos e saiu de quadra com apenas dois rebotes, uma roubada e nove pontos anotados, registrando assim o seu segundo jogo consecutivo com apenas um dígito de pontuação – algo que não acontecia com o ala desde o início de janeiro.

Falhas que custam um jogo

Embora o Spurs tenha retornado a sua média de turnovers por partida (11), erros pontuais no fim do jogo foram determinantes para o revés. Talvez o mais decisivo deles tenha ocorrido restando pouco mais de cinco minutos do fim, quando Tony Parker foi atingido na barriga por uma cotovelada de Mario Chalmers, que foi advertido com uma falta flagrante 1. Naquele momento, com dois pontos de frente no marcador, o time San Antonio tinha dois lances livres para cobrar, além da posse de bola. Primeiro o francês, com dores na costela, e na sequência Tim Duncan, após sofrer falta, erraram dois arremessos livres cada – o mesmo número que o time havia desperdiçado na partida até ali.  Após jogar fora quatro pontos, o alvinegro ainda viu LeBron converter um arremesso de três e virar o jogo a favor dos visitantes.

O segundo erro capital viria já no minuto final, quando Miami liderava por dois pontos: Manu, após reclamar de tapão de Wade no seu rosto, forçou passe arriscado para Duncan que se transformou em turnover. Na sequência, após LeBron converter lance livre e levar a diferença para três, o camisa #20 forçou um chute e não converteu, complicando a situação do time. O argentino saiu de quadra com 19 pontos, quatro assistências e 3 desperdícios.

Ao fim da partida, Pop criticou as decisões precipitadas do time durante o jogo. “Não jogamos como um grupo. Tentamos jogar individualmente, mas não somos bons o suficiente para isso. É um jogo de 48 minutos e não movemos a bola o suficiente nesses tempo. Ou você move, ou você morre”, enfatizou o treinador da equipe de San Antonio.

Bosh castiga

Jogador menos badalado do trio do Heat, Chris Bosh repetiu os 18 pontos do jogo 1 e ainda foi decisivo na reta final do jogo. Primeiro, restando 1:20 do fim, após uma falha na rotação defensiva do Spurs, ele recebeu livre na linha do três um passe de LeBron e colocou seu time em vantagem. Já no ataque derradeiro do time de Miami, ele novamente recebeu a bola fora da área pintada e deu uma de armador, fintando com facilidade Duncan e passando a bola para Dwyane Wade aumentar a diferença para cinco pontos, a nove segundos do fim.

Timmy fez história outra vez (NBAE/Getty Images)

Duncan e Parker fazem história

Com mais uma grande performance, Duncan terminou o jogo com 18 pontos e 15 rebotes e chegou ao seu 157º double-double na carreira em playoffs, se igualando ao ex-líder isolado nesse quesito, Earving Magic Johnson. Já Parker bateu duas marcas: cestinha do Spurs na partida com 21 pontos, ele ultrapassou Scottie Pippen e se tornou o 13º maior pontuador da história dos playoffs; e com as sete assistências que distribuiu na partida, ele ultrapassou ninguém menos que Michael Jordan e se tornou o oitavo maior nesse fundamento na pós-temporada.

Próxima parada: Florida

Empatada em 1 a 1, a série muda-se para Miami, na Florida, onde, na próxima terça, o Spurs tentará manter a escrita de visitante indigesto – foram três vitórias fora de casa nestes playoffs – e recuperar a vantagem do mando de quadra. Segundo Parker, são boas as chances de isso acontecer:

“Sabemos que vai ser uma série longa e que cada jogo vai ser difícil, cada quarto vai ser grande. Jogamos bem na estrada durante toda a temporada e temos duas grandes oportunidades”, afirmou o astro francês do alvinegro texano.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 21 pontos e 7 assistências

Tim Duncan – 18 pontos e 15 rebotes

Manu Ginobili – 19 pontos, 4 assistências e 3 turnovers

Miami Heat

LeBron James – 35 pontos, 10 rebotes, 3 assistências e dois roubos

Chris Bosh – 18 pontos e 3 rebotes

Dwyane Wade – 14 pontos e 5 turnovers