Arquivo mensal: maio 2014

Spurs (3) @ Thunder (2) – Finais de conferência

San Antonio Spurs @ Oklahoma City Thunder – Finais de conferência

Data: 31/05/2014

Horário: 21h30 (Horário de Brasília)

Local: Chesapeake Energy Arena

Na TV: Space

Cotação no Apostas Online: Spur2,28 @ Thunder 1,62 (favorito)

Depois de vencer o Oklahoma City Thunder por 117 a 89 pelo jogo 5 das finais da Conferência Oeste, o San Antonio Spurs viaja para encarar o mesmo adversário na casa do oponente. Na última partida, o técnico Gregg Popovich deu um verdadeiro nó tático em Scott Brooks ao iniciar o jogo com Matt Bonner no lugar de Tiago Splitter, fazendo com que o “ás na manga” do outro time, Serge Ibaka, saísse do garrafão, permitindo que a equipe texana arriscasse mais chutes do perímetro. Agora, com o segredo desvendado, o jeito é tomar cuidado com os já conhecidos Kevin Durant e Russell Westbrook, que, no último jogo em casa, foram dominantes.

Confrontos na série (3-2)

19/05/2014 – Spurs 122 vs 105 Thunder

O Spurs fez o Thunder pagar pela ausência de Ibaka. No garrafão, Tim Duncan começou com tudo, depois o time infiltrou de todo jeito com Tony Parker e Manu Ginobili, e Kawhi Leonard e Danny Green esgotaram qualquer esperança de reação do Thunder.

21/05/2014 – Spurs 112 vs 77 Thunder

O bombardeio veio de fora. Com o Thunder fechando mais o garrafão para evitar uma repetição do jogo 1, as bolas de três caíram de todo jeito. Danny Green fez a festa.

25/05/2014 – Spurs 97 @ 106 Thunder

A partida marcou a volta de Serge Ibaka. O ala-pivô, que havia ficado de fora dos dois primeiros duelos da série por conta de uma lesão na panturrilha, entrou no terceiro jogo e causou impacto imediato mesmo não estando 100%. Distribuindo tocos durante toda a partida, foi responsável por frear o que antes estava sendo facilmente executado: as infiltrações.

27/05/2014 – Spurs 92 @ 105 Thunder

No jogo 4 da série final do Oeste, o Spurs foi até Oklahoma City e percebeu que Serge Ibaka não é o verdadeiro problema. Pelo menos não na Chesapeake Energy Arena. Russell Westbrook foi a pedra no sapato texano e acabou com o jogo anotando 40 pontos e dez assistências. No alvinegro, destaque para Tony Parker, com 14 pontos e quatro assistências.

29/05/2014 – Spurs 117 @ 89 Thunder

Depois de tomar um susto no jogo 4, o Spurs voltou ao Texas e afastou todos os fantasmas de 2012, vencendo o confronto por 117 a 89. Destaques para os veteranos Tim Duncan e Manu Ginobili, com 22 e 19 pontos, respectivamente.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Matt Bonner

C – Tim Duncan

Fique de Olho – Sem a ameaça iminente de Serge Ibaka no garrafão, Tim Duncan tem que lidar apenas com o mal humorado Kendrick Perkins na área pintada. E isso é o que Timmy sabe fazer de melhor. O veterano foi o destaque da última partida, com 22 pontos e 12 rebotes. Mais um double-double pra conta.

PG – Russell Westbrook

SG – Reggie Jackson

SF – Kevin Durant

PF – Serge Ibaka

C – Kendrick Perkins

Fique de Olho – Em Oklahoma, mesmo com a nova tática de Pop, Ibaka pode ser o menor dos problemas texanos. Russell Ewstbrook é quem inflama a partida e não só é um perigo atacando a cesta, como também servindo aos seus companheiros. No jogo 4, fez um verdadeiro estrago, com 40 pontos e dez assistências.

Anúncios

Spurs (3) vs Thunder (2) – Sem fantasmas

assinatura SA Br''

117×89

Nem Serge Ibaka, nem fantasma de 2012. O San Antonio Spurs atropelou o Oklahoma City Thunder pelo placar de 117 a 89, na noite desta quarta-feira (29) no AT&T Center, e abriu 3 a 2 na série final da Conferência Oeste. Com algumas mudanças, a equipe voltou a repetir as atuações dos dois primeiros duelos e mostrou que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar. Vamos aos destaques do jogo 5:

GINOOOOOOOOOOBILI teve noite inspirada (NBAE/Getty Images)

“In Pop we trust”… Ibaka neutralizado

Após duas duras derrotas em Oklahoma City, o técnico Gregg Popovich fez mudanças siginificativas na equipe. Após ter sérios problemas para infiltrar no garrafão adversário, graças ao impacto que o retorno de Serge Ibaka proporcionou, Pop surpreendeu a todos colocando, pela primeira vez na temporada o ala-pivô Matt Bonner como titular, no lugar de Tiago Splitter. Desta forma, ele deixou a formação com quatro jogadores abertos no perímetro, a fim de atrair o congolês para fora da área pintada. Duncan

Se Bonner, com pouco ritmo de jogo, saiu zerado, o francês Boris Diaw assumiu bem o papel de ameaça da linha dos três no decorrer da partida, forçando Ibaka a abandonar sua zona de conforto no garrafão para contestar vários chutes no perímetro. Assim, o ala-pivô do Thunder esteve longe de ser decisivo, tendo a atuação mais apagada na série, fechando o jogo com apenas seis pontos, dois rebotes e dois tocos.

O ataque do time de San Antonio, por sua vez, aproveitou isso e terminou o jogo com 71% de aproveitamento nos arremessos de dentro do garrafão, maior marca da equipe nos playoffs desse ano. Já na tábua de rebotes, o time da casa também levou vantagem, apanhando 48 ressaltos, contra 35 do Thunder.

Atenção em Westbrook

Na defesa, Popovich deslocou Kawhi Leonard para a marcação de Russel Westbrook, que vinha sendo um dos principais problemas para a equipe de San Antonio na série, após ter anotado 40 pontos e dez assistências no jogo 4. O ala não chegou a anular o camisa #0, mas sua marcação limitou o mesmo a fazer praticamente metade de seus números do último jogo: 21 pontos e sete assistências. Danny Green e Manu Ginobili se revezaram na marcação do MVP Kevin Durant, que saiu de quadra com 25 pontos. Já Reggie Jackson, que tinha se encaixado bem no quinteto titular do Thunder, começou voando na partida com dez pontos, mas parou por aí, talvez sentindo os efeitos da torção que sofreu no último jogo.

Spurs foi Spurs

Apesar de um primeiro quarto um pouco afoito no ataque, que dava a impressão de que o time entraria novamente na correria do Thunder e teria problemas, o Spurs iniciou o segundo quarto jogando dentro de suas características. Fazendo seu jogo de meia quadra, com movimentação de bola, algumas boas infiltrações de Tony Parker (que voltou a ser importante) e chutes com mais liberdade, a equipe venceu a segunda parcial por 33 a 23 e foi para os vestiários com dez pontos de frente. No terceiro período, enquanto OKC amassava o aro, o alvinegro manteve a intensidade e aumentou a diferença para 19 pontos, fechando a parcial com 94 – mais do que os 93 que a equipe conseguiu no jogo quatro inteiro.

“Hoje nós estávamos afinados. É a única maneira de termos um chute (preparado). Se quisermos jogar loucamente, com chutes precipitados, eles vão nos vencer”, afirmou o ala-armador argentino Manu Ginobili, após o confronto.

Mão na forma

Um dos motivos para a larga vantagem foi a pontaria calibrada dos texanos, que terminaram o jogo com um aproveitamento de 51,3% dos arremessos de quadra, mantendo o bom retrospecto dentro do AT&T Center na série. Jogando em casa, o Spurs sempre esteve acima dos 50% de aproveitamento – já nos jogos como visitante, esteve abaixo dos 40%.

Timmy chegou ao double-double (NBAE/GettyImages)

Timmy chegou mais perto de outro recorde (NBAE/GettyImages)

Panela velha…

Após atuação apagada no jogo 4, Tim Duncan voltou a brilhar. Atuando sempre como único homem de garrafão do alvinegro, o ala-pivô de 38 anos de idade levou vantagem nas várias situações de mano a mano que teve contra os homens mais pesados do Thunder, e terminou como cestinha da equipe, anotando 22 pontos (61% de aproveitamento nos chutes) e apanhando 12 rebotes. Desta forma, Timmy chegou ao seu 154º double-double em playoffs, ficando a apenas a três de se igualar ao líder de todos os tempos nesse quesito, que é ninguém menos que o lendário armador Earving “Magic” Johnson.

“Ele (Duncan) nunca faz nada mais surpreendente do que ele já faz naturalmente. É incrível, porque muitos não conseguem fazer igual. Ele não vai saltar para fora do ginásio ou se mover rapidamente como fazia, mas ele ainda é a base para o que fazemos”, destacou Popovich, que é técnico do camisa #21 desde 1997.

Outro veterano que esteve em noite inspirada foi Manu Ginobili. Atuando por 21 minutos, o argentino registrou um excelente aproveitamento de 76,9% nos arremessos (7/9 FG e 3/4 3 PT) e fechou o jogo com 19 pontos, seis assistências e quatro rebotes, liderando o banco do time de San Antonio, que anotou 55 pontos, contra 25 de Oklahoma.

A série volta para OKC

A uma vitória das finais, o Spurs viaja novamente para Oklahoma City, onde acontece, no próximo sábado, o jogo 6 da série melhor de sete. A pergunta que nos fazemos é que tipo de duelo devemos esperar, em uma série em que só tivemos placares elásticos a favor dos mandantes. O que sabemos é que o jogo de xadrez dos treinadores irá continuar. Duncan, ao fim da partida, deu o recado à torcida.

“É a série mais louca que eu já joguei. Nós absolutamente acreditamos que podemos vencer (em Oklahoma). É um lugar difícil de se jogar e eles estarão lutando por suas vidas. Mas sentimos que, se jogarmos da maneira certa, cuidando da bola, não há nenhuma razão para não acreditar que podermos vencer”, colocou o Big Fundamental.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tim Duncan – 22 pontos e 12 rebotes

Manu Ginobili – 19 pontos, 4 rebotes e 6 assistências

Kawhi Leonard – 14 pontos, 7 rebotes, 2 assistência e 2 roubos

Danny Green – 14 pontos

Tony Parker – 12 pontos, 4 rebotes e 4 assistências

Oklahoma City Thunder

Kevin Durant – 25 pontos e 5 rebotes

Russel Westbrook – 21 pontos, 4 rebotes, 7 assistências e 3 roubos

NBA multa Splitter por simulação

assinatura SA Br

Encenação doeu no bolso de Splitter (NBAE/Getty Images)

O pivô Tiago Splitter, do San Antonio Spurs, foi multado pela NBA em US$ 5 mil (cerca de R$ 11 mil) por ter tentado simular uma falta em uma disputa com Serge Ibaka, durante o jogo quatro das Finais da Conferência Oeste, contra o Oklahoma City Thunder, na casa do adversário.

O lance ocorreu no segundo período da derrota do Spurs por 105 a 92. Restando 7:42 minutos para o intervalo, quando o pivô marcava de Ibaka, ele se atirou para trás, cavando um suposto empurrão. No entendimento da liga, o lance fez Splitter violar as regras anti-simulação.

Splitter foi o segundo jogador a ser multado pela NBA nesses playoffs. Antes, o ala-armador Lance Stephenson, do Indiana Pacers, havia sido punido por simulação no jogo dois das Finais da Conferência Leste, contra o Miami Heat.

Na série final do Oeste, Splitter tem médias de 5,5 pontos, 6,8 rebotes e 1,5 assistências, atuando 20 minutos por confronto. O camisa #22 volta à quadra com o Spurs nesta quinta, para o jogo cinco da série, que está empatada em 2 a 2 e retorna ao AT&T Center.

Spurs (2) @ Thunder (2) – Ibaka não é o problema

92×105

Na noite dessa terça-feira (27), o San Antonio Spurs enfrentou o Oklahoma City Thunder pelo quarto jogo da final da Conferência Oeste e acabou derrotado. Com atuações perfeitas de Kevin Durant e Russel Westbrook, e, principalmente, com a falta de calma dos jogadores da equipe texana, os comandados do técnico Gregg Popovich foram massacrados pelos de Scott Brooks. Vamos, a seguir, aos principais destaques do confronto:

Titulares e Gregg Popovich ainda não encontraram a maneira certa de lidar com o Thunder (NBAE/Getty Images)

Bola pouco rodada

Com início avassalador, os visitantes abriram logo 8 a 0 no início da partida. Isso se deu ao fato da equipe de preto e prata girar bem a bola entre seus jogadores e encontrar o melhor jogador na melhor posição para o arremesso. Porém, após sofrer alguns pontos do Thunder, o time foi perdendo a calma e esse tipo de jogada foi cada vez mais raro pelo lado texano.

Splitter pouco ajuda devido ao esquema tático adversário (NBAE/Getty Images)

Derrota desde o terceiro quarto

A partir da metade do terceiro quarto, o Spurs entregou as pontas. O jogo estava tão complicado que o técnico Gregg Popovich sacou todos os titulares e deixou uma equipe totalmente reserva em quadra. Com 27 pontos atrás do placar, faltando pouco menos de cinco minutos para finalizar o período, o treinador do time texano não hesitou em colocar um time formado por Cory Joseph, Marco Belinelli, Matt Bonner, Boris Diaw e Aron Baynes em quadra.

Titulares apagados (novamente)

Dos 92 pontos marcados pela equipe texana no duelo desta terça com o Thunder, 53 foram feitos pelos jogadores do banco de reservas – ou seja, mais da metade. Muito por conta da marcação mais relaxada realizada pela equipe de Oklahoma, porém muito por conta da vontade dos jogadores vindos do banco de quererem mostrar serviço – eles não tiveram medo de atacar a cesta e giraram muito bem a bola.

Mudança de atitude… e talvez de time

Infelizmente Danny Green caiu de produção verticalmente, e o mesmo ocorre com Tiago Splitter. O ala-armador não consegue mais marcar bem e nem anotar seus pontos, além de perder bolas muito bobas e ficar muito afobado quando está pressionado. Já o brasileiro não vem comprometendo, mas há a necessidade de se forçar um pouco mais e com um pouco mais de inteligência o garrafão adversário. Talvez substituições de Danny Green por Marco Belinelli e de Tiago Splitter por Boris Diaw (que ainda tem a capacidade de sair para o perímetro e acertar boas bolas dos três pontos) possa ser uma solução para a equipe. Outra alteração que poderia ser feita seria, no lugar de Patrick Mills, a princípio testar Cory Joseph para defender os ataques de Westbrook quando Tony Parker estiver descansando.

Destaques da partida

San Antonio Spurs

Tony Parker – 14 pontos e 4 assistências

Boris Diaw – 14 pontos e 10 rebotes

Cory Joseph – 11 pontos

Kawhi Leonard – 10 pontos e 5 rebotes

Oklahoma City Thunder

Russel Westbrook – 40 pontos e 10 assistências e 5 rebotes

Kevin Durant – 31 pontos, 5 rebotes e 5 assistências

Spurs (2) @ Thunder (1) – Finais de conferência

San Antonio Spurs @ Oklahoma City Thunder – Finais de conferência

Data: 27/05/2014

Horário: 22h00 (Horário de Brasília)

Local: Chesapeake Energy Arena

Na TV: Space

Cotação no Apostas Online: Spurs 2,23 @ Thunder 1,66 (favorito)

Após três partidas na série, são duas vitórias para o San Antonio Spurs e uma vitória do Oklahoma City Thunder. Em confronto em que nada ainda pode ser considerado decidido, cada jogo conta uma história diferente, e nesta terça-feira não será diferente. Após abrir 2 a 0, os comandados do técnico Gregg Popovich caíram diante da força de Serge Ibaka (voltando de lesão), Kevin Durant e Russell Westbrook no terceiro duelo. Cabe agora a Tony Parker e companhia descobrirem uma maneira de lidar com o poderosíssimo trio adversário, que, com uma vitória imponente, colocou o oponente de volta nos trilhos.

Confrontos na série (2-1)

19/05/2014 – Spurs 122 vs 105 Thunder

O Spurs fez o Thunder pagar pela ausência de Ibaka. No garrafão, Tim Duncan começou com tudo, depois o time infiltrou de todo jeito com Tony Parker e Manu Ginobili, e Kawhi Leonard e Danny Green esgotaram qualquer esperança de reação do Thunder.

21/05/2014 – Spurs 112 vs 77 Thunder

O bombardeio veio de fora. Com o Thunder fechando mais o garrafão para evitar uma repetição do jogo 1, as bolas de três caíram de todo jeito. Danny Green fez a festa.

25/05/2014 – Spurs 97 @ 106 Thunder

A partida marcou a volta de Serge Ibaka. O ala-pivô, que havia ficado de fora dos dois primeiros duels da série por conta de uma lesão na panturrilha, entrou no terceiro jogo e causou impacto imediato mesmo não estando 100%. Distribuindo tocos durante toda a partida, foi responsável por frear o que antes estava sendo facilmente executado: as infiltrações.

PG – Tony Parker

SG – Danny Green

SF – Kawhi Leonard

PF – Tim Duncan

C – Tiago Splitter

Fique de Olho: Destaque nas duas primeiras partidas, Tony Parker pouco fez na terceira, na casa dos adversários. Além de errar arremessos que geralmente não erra, o francês teve em grande parte do tempo suas infiltrações contestadas pelo ala-pivô Serge Ibaka. O armador, que é um dos termômetros da equipe de San Antonio, deve se recuperar fisicamente e mentalmente para desafiar novamente o grandalhão adversário.

PG – Russel Westbrook

SG – Reggie Jackson

SF – Kevin Durant

PF – Serge Ibaka

C – Kendrick Perkins

Fique de Olho: Mesmo com a volta de Ibaka, quem mais chamou atenção pela atuação no jogo 3 foi Reggie Jackson. O armador, que entrou na vaga de Thabo Sefolosha no quinteto titular, impressionou com seus 15 pontos e cinco assistências. Em um elenco recheado de estrelas, foi uma das principais armas que levaram o Thunder à vitória na última partida.